Norma portuguesa

Norma portuguesa

(Parte 4 de 13)

(4)P O Eurocódigo 2 está dividido nas seguintes partes: Parte 1-1: Regras gerais e regras para edifícios Parte 1-2: Verificação da resistência ao fogo Parte 2: Pontes de betão armado e pré-esforçado Parte 3: Silos e reservatórios

1.1.2 Objectivo e campo de aplicação da Parte 1-1 do Eurocódigo 2

(1)P A presente Norma estabelece os princípios de base para o projecto de estruturas de betão simples, armado e pré-esforçado constituídas por agregados de massa volúmica normal ou por agregados leves, assim como regras específicas para edifícios.

(2)P A presente Norma trata dos seguintes assuntos: Secção 1: Generalidades Secção 2: Bases para o projecto Secção 3: Materiais Secção 4: Durabilidade e recobrimento das armaduras Secção 5: Análise estrutural Secção 6: Estados limites últimos

∗) No Anexo Nacional NA são indicadas as normas portuguesas equivalentes (nota nacional). **) À data de publicação da presente Norma já tinha sido publicada a EN 13670 (nota nacional).

Impress ão de docu ment o electrónico

©IPQ reprodução proibida p. 21 de 259

Secção 7: Estados limites de utilização

Secção 8: Disposições construtivas relativas a armaduras para betão armado e de pré-esforço – Generalidades

Secção 9: Disposições construtivas relativas a elementos e regras particulares Secção 10: Regras adicionais relativas a elementos e estruturas prefabricados de betão Secção 1: Estruturas de betão leve Secção 12: Estruturas de betão simples ou fracamente armado (3)P As secções 1 e 2 apresentam secções adicionais às indicadas na EN 1990. (4)P A presente Norma não abrange:

− a utilização de armaduras lisas;

− a resistência ao fogo;

− aspectos particulares a tipos especiais de edifícios (como, por exemplo, edifícios de grande altura);

− aspectos particulares a tipos especiais de obras de engenharia civil (tais como viadutos, pontes, barragens, depósitos sob pressão, plataformas offshore ou reservatórios);

− os elementos de betão sem finos e de betão celular, e os de betão de agregados de massa volúmica elevada ou que incluam perfis de aço (ver o Eurocódigo 4 para as estruturas mistas aço-betão).

1.2 Referências normativas

(1)P A presente Norma inclui, por referência, datada ou não, disposições relativas a outras normas. Estas referências normativas são citadas nos lugares apropriados do texto e as normas são listadas a seguir. Para referências datadas, as emendas ou revisões subsequentes de qualquer destas normas só se aplicam à presente Norma se nela incorporadas por emenda ou revisão. Para as referências não datadas, aplica-se a última edição da norma referida (incluindo as emendas).

1.2.1 Normas gerais de referência EN 1990:2002*) Basis of structural design

EN 1991-1-5*) Actions on structures – Thermal actions

EN 1991-1-6 Actions on structures – Actions during execution

1.2.2 Outras normas de referência EN 1997*) Geotechnical design EN 197-1*) Cement – Composition, specification and conformity criteria for common cements EN 206-1*) Concrete – Specification, performance, production and conformity

*) No Anexo Nacional NA são indicadas as normas portuguesas equivalentes (nota nacional).

Impress ão de docu ment o electrónico

©IPQ reprodução proibida

EN 1992-1-1

p. 2 de 259

EN 12390*) Testing hardened concrete EN 10080 Steel for the reinforcement of concrete EN 10138 Prestressing steels EN ISO 17660 (todas as partes) Welding – Welding of reinforcing steel

ENV 13670∗) Execution of concrete structures

EN 13791∗) Testing concrete EN ISO 15630 Steel for the reinforcement and prestressing of concrete – Test methods

1.3 Pressupostos (1)P Além dos pressupostos gerais indicados na EN 1990, pressupõe-se o seguinte:

− as estruturas são projectadas por técnicos com qualificação e experiência apropriadas;

− é assegurada uma fiscalização e uma gestão da qualidade adequadas nas fábricas e nos estaleiros;

− a construção é executada por pessoal com qualificação e experiência apropriadas;

− os materiais e os produtos de construção são utilizados de acordo com as especificações deste Eurocódigo ou com especificações próprias dos materiais ou produtos utilizados;

− a estrutura será objecto de manutenção adequada;

− a estrutura terá uma utilização de acordo com as especificações do projecto;

− os requisitos de execução e de fabrico especificados na ENV 13670 são satisfeitos.

1.4 Distinção entre Princípios e Regras de Aplicação (1)P Aplicam-se as regras indicadas na EN 1990.

1.5 Termos e definições

1.5.1 Generalidades (1)P Aplicam-se os termos e definições indicados na EN 1990.

1.5.2 Termos e definições adicionais utilizados na presente Norma

1.5.2.1 estruturas prefabricadas As estruturas prefabricadas caracterizam-se por elementos estruturais fabricados noutro local que não seja o da sua posição final na estrutura. Na estrutura, estes elementos são ligados de modo a assegurar a necessária integridade estrutural.

1.5.2.2 elementos de betão simples ou fracamente armado Elementos estruturais de betão sem armadura (betão simples) ou com armadura inferior aos valores mínimos definidos na secção 9.

∗) No Anexo Nacional NA são indicadas as normas portuguesas equivalentes (nota nacional).

Impress ão de docu ment o electrónico

©IPQ reprodução proibida p. 23 de 259

1.5.2.3 armaduras de pré-esforço não aderentes e exteriores Armaduras de pré-esforço não aderentes em elementos pós-tensionados com bainhas não injectadas de modo permanente e armaduras de pré-esforço exteriores à secção de betão (que poderão ser envolvidas com betão depois da aplicação do pré-esforço ou ter um revestimento de protecção).

1.5.2.4 pré-esforço O processo de pré-esforço consiste na aplicação de forças à estrutura de betão traccionando as armaduras relativamente ao elemento de betão. O termo “pré-esforço” é utilizado globalmente para designar o conjunto dos efeitos permanentes do processo de pré-esforço, que incluem esforços nas secções e deformações na estrutura. Outros processos de pré-esforço não são considerados na presente Norma.

1.6 Símbolos

Para os fins da presente Norma, utilizam-se os seguintes símbolos: NOTA: As notações utilizadas baseiam-se na ISO 3898:1987.

Letras maiúsculas latinas A acção de acidente A área da secção transversal

(Parte 4 de 13)

Comentários