relatório ÁGUA SANITÁRIA

relatório ÁGUA SANITÁRIA

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO DE JANEIRO

IQA-243 QUÍMICA ANALÍTICA EXPERIMENTAL II

TURMA EQD

RELATÓRIO DE QUÍMICA ANALÍTICA EXPERIMENTAL II

PREPARO E PADRONIZAÇÃO DE SOLUÇÃO DE Na2S2O3

DETERMINAÇÃO DO TEOR DE NaClO E DE CLORO ATIVO EM AMOSTRA DE ÁGUA SANITÁRIA COMERCIAL

(Data de realização: 22/11/06)

  • DADOS:

    • KIO3 (PADRÃO PRIMÁRIO):

TEÓRICOS:

      • PM = 214,02

      • N = 0,1 N

      • Concentração exibida no rótulo = 7,0474 g/L

      • Volume de solução diluída = 250,00 ml

      • Alíquota de solução = 10,00 ml

    • Na2S2O:

TEÓRICOS:

      • PM = 248,18

      • Volume de solução = 250,00 ml

      • N = 0,1 N

EXPERIMENTAIS:

  • m = 6,2046 g

  • Volume de Na2S2O3 usado na padronização com KIO3:

- minha medida = 18,90 ml

- médio da turma = 18,90 ml

  • Volume usado na titulação de NaClO:

- minha medida média = 24,55 ml

- médio da bancada = 24,54 ml

    • NaClO:

TEÓRICOS:

      • PM = 74,45

      • Volume de solução = 250,00 ml

      • N = 0,1 N

      • Registro comercial  teor: 2% (p/v)

EXPERIMENTAIS:

  • Volume de solução concentrada = 46,53 ml

  • CÁLCULOS:

    • MASSA DE Na2S2O NECESSÁRIA PARA FAZER 250ml DE SOLUÇÃO 0,1 N:

      • N = M . x

M = N/x = 0,1/1 = 0,1 M

      • m = M . MOL . V

m = 0,1 . 248,18 . 0,250  m = 6,2045 g

    • MASSA DE KIO3 NECESSÁRIA PARA FAZER 250 ml DE SOLUÇÃO ~0,1 N :

      • N = M . x

M = N/x = 0,1/6 = 0,0167 M

      • m = M . MOL . V

m = 0,0167 . 214,02 . 0,250  m = 0,8918 g

    • VOLUME DE SOLUÇÃO CONCENTRADA DE NaClO PARA PREPARO DA SOLUÇÃO DILUÍDA:

      • N = M . x

M = N/x = 0,1/2 = 0,05 M

      • 0,05 moles --- 1000 Ml

x --- 250 mL x = 0,0125 moles

      • 1 mol NaClO ----------- 74,5g

0,0125 moles NaClO --- y y = 0,93125 g

Como o teor no rótulo era de 2% (p/v), temos:

      • 2,00 g ------ 100 mL solução

0,93125g --- z  z = 46,5625 mL

    • CONCENTRAÇÃO DA SOLUÇÃO PADRÃO-PRIMÁRIO (KIO3):

      • 7,0474 g -------- 1,0 L

x -------- 0,010 L x = 0,70474 g

  • M = m / (mol . V)

M = 0,70474 / (214,02 . 0,010)  M = 0,032928698 M

    • CONCENTRAÇÃO DA SOLUÇÃO DE KMnO:

  • MKIO3 . V KIO3 = MNa2S203. V Na2S203

6 . 0,032928698 . 10,00 = MNa2S203 . 18,90 M Na2S203 = 0,1045 N

    • CONCENTRAÇÃO DA SOLUÇÃO DILUÍDA DE NaClO:

      • MNaClO(d) . VNaClO(d) = MNa2SO3 . VNa2SO3

2 . MNaClO(d). 25,00 = 0,1045 . 24,54 MNaClO(d) = 0,0513 M

    • CONCENTRAÇÃO DA SOLUÇÃO ORIGINAL DE NaClO:

      • MNaClO(d) . VNaClO(d) = MNaClO(c) . VNaClO(c)

0,0513 . 250,00 = MNaClO(c). 48,00 MNaClO(c) = 0,2672 M

  • CONCENTRAÇÃO EM g/L DA SOLUÇÃO ORIGINAL DE NaClO:

  • C = M . MOL

C = 0,2672 . 70,90 C = 18,9445 g / L

  • CÁLCULO DA %(p/v) DE CLORO ATIVO:

      • 18,9445 g ------- 1L

x ------- 0,10 L x = 1,8944 g %(p/v) = 1,89 %

    • CÁLCULO DA %(p/v) DE NaClO:

      • C = M . MOL

C = 0,2672 . 74,45 C = 19,8930 g/L

      • 19,8930 g -------1 L

y ------- 0,10 L y = 1,9893 g %(p/v) = 1,99%

  • CONCLUSÃO:

A iodometria compreende métodos titulométricos que se baseiam na seguinte reação:

I2 + 2e- 2I- Eº = 0,52 V

Para a padronização do tiossulfato de sódio foi adicionado ao erlenmeyer iodeto de potássio para diminuir a volatilização do iodo, que poderia ser uma fonte considerável de erro na titulação e fez-se o ajuste do pH com o H2SO4.

I2 + KI  KI3 ou I2 + I-  I3-

I3- + 2e-  3I-

A segunda titulação foi feita com o intuito de sabermos o teor de NaClO e de cloro ativo na amostra de água sanitária da marca Super Globo colocando no erlenmeyer, KI e HAc para fazer o ajuste do pH. De acordo com os resultados foi achado 1,89% de cloro ativo e 1,99% de NaClO na solução analisada. A legislação vigente mostra que o produto não estaria apropriado para ser utilizado, já que a faixa de cloro ativo permitida para o consumo está entre 2,0% - 2,5%. Este produto poderia não dar os resultados necessários com a sua utilização num por estar com a sua concentração mais baixa do que o esperado.

Outros erros consideráveis além do que foi dito acima podem ser: leitura incorreta dos volumes encontrados na bureta, amostra de água sanitária analisada fora do prazo de validade que é de seis meses ou ainda erros ocorridos durante a titulação.

  • BIBLIOGRAFIA:

  • Vogel; Química Analítica Qualitativa, 5a edição.

  • Couto, Maria Lucia; Alcântara, Sarai e Carneiro, Gerson - Química experimental II IQA 243 apostila.

Comentários