Ética na Educação - Psicologia da Educação

Ética na Educação - Psicologia da Educação

  • UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE

  • CFP – CAMPUS DE CAJAZEIRAS - PB

  • UNIDADE ACADÊMICA DE CIÊNCIAS SOCIAIS

  • SEMINÁRIO

  • CURSO: HISTÓRIA

  • DISCIPLINA: PSICOLOGIA DA EDUCAÇÃO

  • PERÍODO: 2009.2

  • DOCENTE: NOZÂNGELA

  • Equipe:

  • Francyanne Pereira Teles

  • Jerônimo Roberto Romão

  • Maria Joseane de Souza Morais

  • TEMA:

  • ÉTICA NA EDUCAÇÃO

  • É preciso sonhar, mas com a condição de crer

  • em nosso sonho, de examinar com atenção a vida real,

  • de confrontar nossa observação com o nosso sonho, de

  • realizar escrupulosamente nossas fantasias.

  • Lênin, 1870-1924

  • OBJETIVO DE TRABALHO EM RELAÇÃO AO TEMA

  • Então, diante do tema proposto, nosso objetivo é mostrar em

  • sua complexidade que a ética na educação, assunto abordado

  • pelos PCN’s como transversal, exige a análise de determinadas situações

  • que envolvem:

  • As estruturas da construção histórica de um meio;

  • O processo de inserção cultural do indivíduo por meio da família na comunidade;

  • A visão que esse indivíduo vai ter de mundo;

  • Os relacionamentos extra-família;

  • Etc.

  • Assim, entendemos que a ética educacional se faz por meio do individual e do coletivo, da pessoa autônoma e responsável, ciente de seus direitos e deveres, mas que está inserida no coletivo, na comunidade. A ética educacional, então, dependerá da formação a que está alicerçado o conhecimento e o nível de instrução de tal indivíduo.

  • A ética enquanto moral teórica, finda em se tornar utopia profunda. A mesma, parte da idéia de moral que regra e rege por meio do Estado. A corrupção do

  • meio faz-nos pensar e classificar os que estão sujeitos a ela em:

  • o corrompido, o incorruptível e o sujeito à corrupção (ou, a se

  • corromper).

  • O que é ética pra você? O que se entende por ética?

  • Será que ainda é possível nos dias de hoje uma política ética?

  • O que você acha da decisão da faculdade no caso da garota com roupas curtas? Houve falta de diálogo?

  • Será que ética tem algo a ver com liberdade, com a autonomia do indivíduo?

  • DEFINIÇÃO DO TEMA

  • ÉTICA:

  • A palavra é originada do grego ethos, que significa modo de ser, caráter.

  • Em Filosofia, Ética significa o que é bom para o indivíduo e para a sociedade, e seu estudo contribui para estabelecer a natureza de deveres no relacionamento indivíduo - sociedade.

  • MORAL:

  • Do latim mos (ou no plural mores), que significa costumes, derivou-se a palavra moral. Um conjunto de normas, princípios, preceitos, costumes, valores que norteiam o comportamento do indivíduo no seu grupo social.

  • Moral e ética não devem ser confundidas: enquanto a moral é normativa, a ética é teórica e busca explicar e justificar os costumes de uma determinada sociedade, bem como fornecer subsídios para a solução de seus dilemas mais comuns.

  • EDUCAÇÃO:

  • Segundo o Novo Dicionário da Língua Portuguesa, de Aurélio Buarque de Holanda Ferreira, educação é o "Processo de desenvolvimento da capacidade física, intelectual ou moral da criança e do ser humano em geral, visando à sua melhor integração individual e social".

  • CAMINHOS PERCORRIDOS PARA ENTENDER ÉTICA E EDUCAÇÃO

  • “A EDUCAÇÃO DEVE TENDER TAMBÉM A FORMAR A RAZÃO AUTÔNOMA, QUE ASSUME A RESPONSABILIDADE DE DELIBERAR, ARGUMENTAR E JUSTIFICAR SEUS PONTOS DE VISTA.(CAMPS, 1995, p.52)

  • Educando com correção é que nos tornamos educadores. “Segundo o caráter, as pessoas são tais ou tais, mas é segundo as ações que são felizes ou o contrário. Portanto, As Personagens Não Agem Para Imitar Os Caracteres, Mas Adquirem Os Caracteres Graças Às Ações. Assim, as ações e a fábula constituem a finalidade da tragédia, e, em tudo, a finalidade é o que mais importa”

  • (ARISTÓTELES, Arte Poética, p.25)

  • “A educação é o princípio por intermédio do qual a sociedade humana conserva e transmite a sua peculiaridade física e espiritual. A natureza do homem cria condições especiais para a manutenção e transmissão da sua forma particular e exige organizações físicas e espirituais, ao conjunto das quais é dado o nome de Educação”

  • (JAEGER, 1995)

  • Se a ética requer a vida ativa, o indivíduo atua como ser ético perante os outros. Não se pode ser ético quando não se convive; é, portanto, A ESFERA PÚBLICA E COLETIVA QUE POSSIBILITA A EXPRESSÃO DA VIRTUDE. Será, portanto, necessário percorrer com ética a própria vida, posto que seja mais trabalhoso agir pelo bem do que dizê-lo.

  • apud CARNEIRO definiu Ética como a ciência e a teoria do conhecimento moral dos homens em sociedade. Ela se diferencia da Moral. Do ponto de vista etimológico, a palavra ÉTICA vem do grego ethos, que significa “carácter”, ou “modo de ser”, enquanto MORAL vem do latim mos ou mores, “costumes” ou “costume”, no sentido do conjunto de regras ou normas adquiridas pelo hábito.

  • QUESTIONANDO

  • “As pessoas não nascem boas ou ruins; é a sociedade, quer queira, quer não, que educa moralmente seus membros, embora a família, os meios de comunicação e o convívio com outras pessoas tenham influência marcante no comportamento da criança. E, naturalmente a escola também tem.”

  • (PCN, apresentação dos temas transversais: ética, p. 73. Brasília, 1997)

  • É ou não ético roubar um remédio, cujo preço é inacessível, para salvar alguém que, sem ele, morreria?

  • “O homem é bom por natureza. É a sociedade que o corrompe”. (Rousseau, Contrato Social)

  • “Os fins justificam os meios” (Maquiavel)

  • Por que sentimos tanta falta de Ética?

  • Como enfrentar essa carência ética?

  • De quem é a real responsabilidade de ser ético primeiro? Escola?! Família?! Sociedade?!...

  • Onde mora, onde está a raiz do problema da educação no nosso país? Na sociedade, na família, no sistema, no CAPITALISMO, onde?

  • Então, que HOMEM nós queremos para a sociedade?

  • Onde está a origem do jeitinho brasileiro? A questão de fundo não seria uma crise ética?

  • Falar da educação, de seus problemas e sua importância é falar do homem, de suas aflições, angústias, necessidades, realizações e esperanças. Arnaldo Nogaro

  • ÉTICA NA EDUCAÇÃO

  • Ética na educação tem como objetivo formar um indivíduo consciente de seus deveres e direitos dentro de uma sociedade.

  • É uma crise ética e espiritual, que cresce a cada dia com a globalização desumana e arbitrária. Todos podem observar que há uma grande crise no seio da família e nas sociedades marginais ou periféricas, onde uma “fragilidade familiar” é mais evidente.

  • A exclusão social constitui uma realidade imposta e visível, em nosso cotidiano.

  • É preciso melhorar o nível de instrução do brasileiro, aperfeiçoando os indicadores de níveis de vida, em especial os relacionados à Saúde e a Educação, pois, do ponto de vista constitucional, é dever de um Estado democrático.

  • O combate à violência nas suas diversas formas é indispensável.

  • Atualmente, a escola pública pela irresponsabilidade e incompetência dos governantes e dos gestores da educação está mais vulnerável ou até desmoralizada ou destruída pelo descaso e por motivos político-partidários e ideológicos. Projetos variados de educação popular foram abandonados, pois não há continuidade política da Administração Pública.

  • “eu preciso participar das decisões que interferem na minha vida. Um cidadão com sentimento ético forte e consciência da cidadania não deixa passar nada, não abre mão desse poder de participação”.

  • (aluno que concluiu o 3º ano em 2005)

  • Num mundo globalizado, o que interessa é que o ensino seja de qualidade, independente de sua fonte financiadora: pública ou privada. É por demais conhecido e comprovado que no capitalismo a concorrência melhora a qualidade. Por isso, é preciso repensar a Escola como instituição de ensino.

  • PROBLEMAS DO NOSSO TEMPO

  • Corrupção

  • Saúde

  • Educação

  • Direitos humanos

  • Fome

  • Miséria

  • Individualismo, etc.

  • SEGUNDO OS PARÂMETROS CURRICULARES NACIONAIS

  • A essência da Educação consiste na modelagem dos indivíduos pela norma da comunidade.

  • “A escola deve ser um lugar onde cada aluno encontre a possibilidade de se instrumentalizar para a realização de seus projetos; por isso, a qualidade de ensino é condição necessária à formação moral de seus alunos.”

  • “... SE NÃO PROMOVER UM ENSINO DE BOA QUALIDADE, A ESCOLA CONDENA SEUS ALUNOS A SÉRIAS DIFICULDADES FUTURAS NA VIDA.”

  • OBJETIVOS GERAIS DA ÉTICA PARA O ENSINO SEGUNDO Os PCNs

  • >>Compreender o conceito de justiça;

  • >>Adotar atitude de respeito diante das diferenças entre as pessoas;

  • >>Adotar no dia a dia atitude de solidariedade;

  • >>Compreender a vida escolar como participação no meio político;

  • >>Valorizar e empregar o diálogo como forma de esclarecer conflitos e tomar decisões coletivas;

  • >>Construir uma imagem positiva de si, com respeito próprio;

  • >>Assumir posições segundo seu próprio juízo de valor.

  • ENTÃO, A ESCOLA DEVE SER O LUGAR ONDE OS ALUNOS DESENVOLVERAM A ARTE DO DIÁLOGO?

  • ENTÃO...

  • Concluímos que é preciso...

  • Montar um mecanismo de auto-educação autônoma, em que o próprio educando vá traçando seu caminho, para se tornar plenamente o que é chamado a ser e se realizar como ser humano na comunidade em que vive e em que é chamado a ser feliz.”

  • (Catão, F. A pedagogia ética. Petrópolis: Vozes, 1995. Introdução-Resenha, Vera Lúcia C. Zacharias)

  • Para o autor, está nessa afirmação, formulado o problema central da pedagogia da ética, da ÉTICA NA EDUCAÇÃO, e, sendo novos os tempos em que vivemos, trata-se de elaborar uma nova ética do sujeito consciente e livre buscando o que há de melhor para indivíduos concretos e históricos, que somente tornar-se-ão plenamente humanos quando voltados para a transcendência.

  • FONTES BILBIOGRÁFICAS

  • Catão, F. A pedagogia ética. Petrópolis: Vozes, 1995. Introdução-Resenha, Vera Lúcia C. Zacharias.

  • Parâmetros Curriculares Nacionais. Apresentação dos temas transversais: ética, p. 73. Brasília, 1997.

  • www.dominiopublico.gov.br

  • ARISTÓTELES. Ética a Nicômaco. Quetzal, 2004. Tradução portuguesa de António de Castro Caeiro.

Comentários