Doenças Infecciosas e Parasitárias Guia de Bolso

Doenças Infecciosas e Parasitárias Guia de Bolso

(Parte 1 de 7)

Doenças infecciosas e parasitárias

Brasília / DF

Doenças infecciosas e parasitárias : guia de bolso, 8ª edição disque saúde 0800 61 1997 disque notifica 0800 644 6645 w.saude.gov.br/svs w.saude.gov.br/bvs guia de bolso 8ª edição revista

GUIA DE BOLSO 8 edição revista

Secretaria de Vigilância em Saúde Departamento de Vigilância Epidemiológica

GUIA DE BOLSO 8 edição revista

Série B. Textos Básicos de Saúde

Brasília - DF 2010

© 1999 Ministério da Saúde. Todos os direitos reservados. É permitida a reprodução parcial ou total desta obra, desde que citada a fonte e que não seja para venda ou qualquer fim comercial. A responsabilidade pelos direitos autorais de textos e imagens desta obra é da área técnica. A coleção institucional do Ministério da Saúde pode ser acessada, na íntegra, na Biblioteca Virtual em Saúde do Ministério da Saúde: http://www.saude.gov.br/bvs

Série B. Textos Básicos de Saúde Tiragem: 8 edição revista – 2010 – 90.0 exemplares

Elaboração, edição e distribuição: MINISTÉRIO DA SAÚDE Secretaria de Vigilância em Saúde Departamento de Vigilância Epidemiológica Esplanada dos Ministérios, Bloco G, Edifício-Sede, 1 andar CEP: 70058-900 Brasília – DF E-mail: svs@saude.gov.br Home page: http://www.saude.gov.br

Projeto Gráfico: Edite Damásio da Silva e Fabiano Camilo

Capa: Fabiano Camilo

Diagramação: Edite Damásio da Silva

Revisão e copidescagem: Regina Coeli Pimenta de Mello

Impresso no Brasil/Printed in Brazil

Títulos para indexação: Em inglês: Infectious and Parasitic Diseases: pocket guide Em espanhol: Enfermedades Infecciosas y Parasitarias: guía de bolso

Vigilância Epidemiológica.

Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Vigilância em Saúde. Departamento de

Doenças infecciosas e parasitárias : guia de bolso / Ministério da Saúde,

448 p. : Il. – (Série B. Textos Básicos de Saúde)
ISBN 978-85-334-1657-4

Secretaria de Vigilância em Saúde, Departamento de Vigilância Epidemiológica. – 8. ed. rev. – Brasília : Ministério da Saúde, 2010.

I. Série

1. Doenças transmissíveis. 2. Vigilância epidemiológica. 3. Saúde pública. I. Título. CDU 616.9

Catalogação na fonte – Coordenação-Geral de Documentação e Informação – Editora MS – OS 2010/0092

Ficha Catalográfica

Agradecimentos

As várias edições deste Guia de Bolso têm sido fruto de um trabalho coletivo que envolve profissionais e dirigentes das áreas técnicas afins do Ministério da Saúde. Os editores têm o papel de coordenar esse processo e revisar os capítulos, com vistas a imprimir certa uniformidade à publicação, além de elaborar capítulos sobre temas específicos. Assim, centenas de profissionais vêm participando ativamente dessa construção, de modo que parte dos conteúdos das edições anteriores permanecem nas edições seguintes. Nesse sentido, os editores desta 8ª edição expressam o seu reconhecimento e agradecem o empenho e contribuições de todos os autores e colaboradores.

ParTE i Vigilância Epidemiológica: procedimentos técnicos e situação das doenças infecciosas no Brasil15

1Situação Epidemiológica das Doenças Transmissíveis no Brasil17

ParTE i Vigilância de Influenza41

ParTE i Doenças Infecciosas de Interesse para a Saúde Pública73

Sumário

ParTE iV Acidentes por Animais Peçonhentos429

Equipe Técnica445

Secretaria de Vigilância em Saúde / MS11

Prefácio

O Guia de Bolso de Doenças Infecciosas e Parasitárias tem sido reconhecido pelos profissionais de saúde como um manual prático e de grande utilidade. Certamente, essa deve ser uma das razões pelas quais ele tem se constituído no veículo técnico de grande procura por esses usuários e, consequentemente, de maior tiragem dentre as publicações do Ministério da Saúde.

Como é especialmente dirigido aos médicos, em particular para aqueles que desempenham as suas funções nos serviços de saúde pública de nosso país, esta obra deve oferecer informações atualizadas sobre aspectos clínicos, epidemiológicos, laboratoriais, tratamento e medidas de prevenção e controle daquelas doenças que em função de sua magnitude ou gravidade com que acomete a população brasileira apresentam potencial para, além de danos à saúde dos indivíduos, tornarem-se um importante problema de saúde pública.

Atento a relevância social desta publicação entendemos ser oportuna a publicação desta Edição atualizada e ampliada, especialmente neste momento. Entre as razões para esta decisão destacam-se a recente produção de informações acerca da conduta diagnóstica e terapêutica oriunda de reuniões de consenso dos Comitês Técnicos Assessores do Ministério da Saúde que, dentre outros profissionais, são constituídos por representantes das Sociedades Científicas Brasileiras de algumas doenças transmissíveis, bem como em razão da ocorrência da grave pandemia de Influenza A, produzida pelo vírus A(H1N1) 2009, que colocou em alerta as autoridades nacionais de países nos cinco continentes e autoridades internacionais, tais como a Organização Mundial de Saúde (OMS) e Organização das Nações Unidas (ONU).

O Ministério da Saúde e Secretarias Estaduais e Municipais de Saúde vêm adotando um conjunto de ações estratégicas para fazer frente ao desafio de enfrentamento da referida pandemia que, segundo previsões, poderá recrudescer nos próximos meses no Hemisfério Sul em razão da característica sazonal dessa enfermidade. Em face dessa previsão e da importância que esta epidemia assumiu no Brasil, decidimos incluir neste Guia um capítulo especial sobre Influenza Pandêmica (H1N1) 2009, precedendo todos os demais, mesmo que extrapolando a estrutura sintética adotada nos outros temas abordados, característica desta publicação. O propósito é possibilitar que os profissionais de saúde possam sempre ter à mão para consulta, no curso de sua rotina de trabalho, este Manual.

Secretaria de Vigilância em Saúde / MS12

Esperamos que a participação de toda a classe médica no monitoramento e na detecção precoce de eventos de maior importância para a saúde pública resulte no aumento da sensibilidade do sistema de vigilância epidemiológica para que este possa de modo constante, atuar oportunamente quando medidas individuais e coletivas de prevenção e controle de doenças se fizerem necessárias.

Ministério da Saúde

Secretaria de Vigilância em Saúde / MS13

Introdução

Reiterando o propósito de apresentar aos médicos do nosso país informações essenciais e atualizadas acerca de doenças infecciosas e parasitárias que se apresentam como de maior relevância para a população brasileira, a exemplo das edições anteriores, atualizações importantes são aqui oferecidas. Destacam-se aquelas que se referem às doenças que são objeto de interesse para a Vigilância Epidemiológica, como as relativas aos esquemas de tratamento da Malária, Tuberculose e Hepatites Virais.

Um capítulo sobre a moderna estrutura do sistema de respostas às emergências de saúde pública que o SUS implantou em anos recentes, ganhou destaque na presente edição deste Guia de Bolso.

Entretanto, a maior novidade diz respeito a sua ampliação com um capítulo que traz informações mais completas sobre a Influenza Pandêmica (H1N1) 2009, virose declarada pela OMS como uma pandemia e que continua sendo motivo de preocupação para autoridades de saúde, nacionais e internacionais, em virtude do seu crescimento no Hemisfério Norte o que aponta para o aparecimento de uma segunda onda pandêmica nos próximos meses, no Hemisfério Sul.

As três esferas de atuação do SUS, além das redes de atenção de saúde suplementar e privada do país, já estão sendo preparadas para dar continuidade e fortalecer as iniciativas governamentais voltadas para prestar a devida atenção médica e preventiva aos indivíduos acometidos por esta doença.

Por esta razão, a tiragem desta nova edição foi ampliada no propósito de somar esforços para garantir que a atenção necessária seja de qualidade em todos os recantos deste país continental, na medida em que teremos assegurado aos profissionais de saúde informações sobre os avanços no que se refere à vigilância epidemiológica, além do diagnóstico e tratamento dessa e de outras doenças transmissíveis de interesse para a saúde coletiva.

Secretaria de Vigilância em Saúde

ParTE i Vigilância Epidemiológica: procedimentos técnicos e situação das doenças infecciosas no Brasil

(Parte 1 de 7)

Comentários