PUCPR - Dosagem de Concreto

PUCPR - Dosagem de Concreto

(Parte 1 de 10)

PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DO PARANÁ

CURSO DE ENGENHARIA CIVIL

DISCIPLINA: MATERIAIS DE CONSTRUÇÃO I E II

MATERIAIS DE CONSTRUÇÃO

Autor: Téc. de laboratório -Idercio França das Neves -Técnico de Laboratório

Coautor: Eng. Ernesto Sperandio Neto - Professor de Mat. de Construção

FUNDAMENTOS BÁSICOS:

Propor o estudo de uma dosagem de concreto; necessariamente existem cinco regras fundamentais a conhecer:

1o Projeto estrutural

2o Os materiais disponíveis

3o Os equipamentos e mão-de-obra disponíveis

4o Buscar a melhor qualidade

5o O menor custo possível

CONCRETO:

O concreto é um material de construção utilizado desde a época do império romano, era constituído por uma mistura homogênea de aglomerantes, cal, cinza vulcânica, pozolana natural e água. Com estes materiais foram realizadas imensas obras de engenharia.

PROPRIEDADES DO CONCRETO:

Concreto fresco

- Trabalhabilidade

- Coesão dos materiais

Concreto endurecido

- Resistência mecânica

- Durabilidade

TRAÇO DE CONCRETO:

Traço é a quantidade de agregados, por unidade de cimento

- em massa

- em volume

DOSAGEM RACIONAL DO CONCRETO:

Nas pequenas e, boa parte das médias construções, é usado o traço impírico sendo a mistura do cimento, agregados e água sem nenhum critério científico. A rigor não deveríamos chamar este procedimento de dosagem, pois na realidade neste caso é simplesmente seguir receitas, ou seja, copiar do livro que foi editado com materiais de características diferentes por se tratar de outras regiões, ou até de outros Países.

Dosar um concreto no laboratório consiste em determinar as quantidades devidamente estudadas dos materiais envolvidos, sendo: cimento, água, agregados e eventualmente aditivos, em proporções convenientemente adequadas, para dar as propriedades exigidas, de maneira que os componentes desta mistura atendam satisfatoriamente todos os fatores, tornando o concreto em estado duro com 0% de vazios como uma pedra artificial.

Os principais requisitos são:

  1. conforme as especificações do projeto e os meios disponíveis na obra, no estado fresco, deve possuir trabalhabilidade adequada capaz de ser transportado, lançado, e adensado, sem ocorrência de segregação, de acordo com as normas correntes da boa execução de obras de concreto;

  1. conforme as especificações do projeto, o concreto em estado endurecido deverá ter resistência, durabilidade, permeabilidade, conforto térmico, estética etc; compatíveis com as solicitações impostas pelas condições e variáveis que estará sujeita a obra acabada;

  2. finalmente, todas as propriedades do concreto, tanto no estado fresco como no endurecido, devem ser conseguidas com o menor custo possível, para que possamos tornar a obra economicamente viável e competitiva com outros materiais alternativos para a sua execução.

1) CRITÉRIOS PRÁTICOS PARA ESTUDO DA DOSAGEM

  1. DADOS DO PROJETO ESTRUTURAL NECESSÁRIOS PARA DOSAGEM

- Resistência característica do concreto (fck)

- Dimensões das formas das estruturas

- Menor dimensão da peça em planta

- Menor espessura da laje

- Menor espaçamento, distribuição, posicionamento das barras das armaduras

- Resistência específica referente aos esforços mecânicos

- Resistência a agentes externos

- Acabamentos específicos conforme estabelecido no projeto

- Outros aspectos especiais que poderão ser solicitados no projeto

  1. TIPO E CLASSIFICAÇÃO DO CONCRETO COMPATÍVEL C/ PROJETO:

- Densidade  leve, média ou alta

- Resistência  baixa, media ou alta

- Granulometria  microconcreto, concreto normal, ciclópico e especial

- Plasticidade  úmido, semi plástico, plástico, fluído ou líquido

- Adequado ao conforto  térmico, acústico e estética

- Estanqueidade  tão denso, permeável quanto possível

- Concreto poroso para uma situação que necessite passagem de água

- Retração  a mínima possível

-Trabalhabilidade adequada as estruturas, tipo de mistura, transporte,

lançamento e adensamento

- Bombeado ou convencional

b) TRABALHABILIDADE, EM FUNÇÃO DAS ESTRUTURAS:

- Consistência (plasticidade) adequada

- Agregados  granulometria, forma e tamanho dos grãos

- Dimensões das peças de lançamento

- Menor afastamento e distribuição das barras das armaduras

Aditivos  superfluidificantes, fluidificantes, superplastificantes, plastificantes,

redutores, retardadores, aceleradores, incorporadores de ar, dispersantes etc.

- Processo de mistura

- Processo de transporte

- Processo de lançamento

- Tipo de adensamento

- Tipo de acabamento

- Teor de água, A% relação água materiais secos

Os fatores que afetam a trabalhabilidade podem ser relacionados em três classes:

- característica do próprio concreto, representadas pela consistência, que corresponde ao grau de plasticidade da massa e pela sua capacidade de manter-se homogênea;

- condições de manipulação, envolvendo os tipos de equipamentos e sistemas de trabalho adotados nas operações de produção, transporte e lançamento do concreto;

- condições de projeto, caracterizadas pelas dimensões dos elementos de construção e afastamento das armaduras.

d) PARÂMETROS PARA DEFINIÇÃO DA PLASTICIDADE:

- Fator Água/Cimento

- Compacidade  Compactação ótima sem vazios

- Mobilidade  facilidade de escoar com coesão e viscosidade

- Relação água/materiais secos  (A%)

(Parte 1 de 10)

Comentários