(Parte 1 de 4)

FATEC – Faculdade de Tecnologia de Jaú

Gestão da Produção de Calçados

COUROS EXÓTICOS”

Tecnologia de Materiais Aplicados ao Processo Produtivo 2

Professor: Mauricio M. Peres

Grupo 1:ANDERSON EDUARDO PEREIRA DA SILVA

Arnaldo de Almeida Junior

CRISTIANE SOLATO

DAIANA FERNANDES DO NASCIMENTO

SÉrgio Roberto Francesco

JAÚ - SP

06/2010

FATEC – Faculdade de Tecnologia de Jaú

Gestão da Produção de Calçados

ANDERSON EDUARDO PEREIRA DA SILVA

Arnaldo de Almeida Junior

CRISTIANE SOLATO

DAIANA FERNANDES DO NASCIMENTO

SÉrgio Roberto Francesco

COUROS EXÓTICOS”

Monografia apresentada, como pré-requisito de conclusão da Disciplina Tecnologia dos Materiais Aplicados ao Processo Produtivo do Curso Superior em Gestão da Produção de Calçados, ao Centro Paula Souza, da Faculdade de Tecnologia de Jahu – FATEC

Orientador: Prof. Mauricio Mhirdaui. Peres.

JAÚ - SP

06/2010

ANDERSON EDUARDO PEREIRA DA SILVA

Arnaldo de Almeida Junior

CRISTIANE SOLATO

DAIANA FERNANDES DO NASCIMENTO

SÉrgio Roberto Francesco

COUROS EXÓTICOS”

Monografia apresentada, como pré-requisito de conclusão da Matéria de Tecnologia dos Materiais aplicados ao Processo Produtivo do Curso Superior em Gestão da Produção de Calçados, ao Centro Paula Souza, da Faculdade de Tecnologia de Jahu – FATEC

Orientador: Prof. Mauricio Mhirdaui Peres.

FACULDADE DE TECNOLOGIA DE JAHU – FATEC

CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIAEM GESTÃO DA PRODUÇÃO DE CALÇADOS

Data de Aprovação: ____ de ______________ de 20____

___________________________________________

Professor: Mauricio Mhirdaui Peres

Mestre em Educação – FATEC

02 DE JUNHO DE 2010

Dedicamos a todos os profissionais do ramo da moda, empresários calçadistas, a nossa sala do curso superior de gestão na produção de calçados e sobre tudo a nossas famílias.

Agradecemos a todos que colaboraram em especial ao empresário Rubens Pimentel que mesmo fora do país contribuiu para o desenvolvimento deste trabalho e ao professor Mauricio que nos incumbiu para a realização deste trabalho e acima de tudo a Deus.

LISTA DE FIGURAS

Figura 1 - Couro de Arraia 20

Figura 2 - Couro de Avestruz 21

Figura 3 - Cores Aplicadas no Couro de Avestruz 22

Figura 4 - Couro da Canela de Avestruz 23

Figura 5 - Manta do Couro da Canela do Avestruz 24

Figura 6 - Couro Belly Leather 25

Figura 7 - Couro de Cobra 25

Figura 8 - Couro de Iguana 26

Figura 9 - Couro de Jacaré 27

Figura 10 - Cores aplicadas no Couro de Jacaré 28

Figura 11 - Cores Aplicadas no Couro Javali 30

Figura 12 - Couro da Pescada Amarela 31

Figura 13 - Couro da Pescada Amarela 32

Figura 14 - Manta do Couro de Rã 33

Figura 15 - Couro de Salmão 34

Figura 16 - Manta do Couro de Tilápia 36

Figura 17 - Tipos de Produtos Fabricados com Couro Exóticos 37

Sumário

Conteúdo

Conteúdo 7

1 - Objetivo: 11

2 - Introdução: 11

2.1 - Conservação: 12

2.1.1 - Resfriamento: 12

2.1.2 - Congelamento: 13

2.2 - Ribeira: 13

2.2.1 - Remolho: 13

2.2.2 - Peles Refrigeradas: 13

2.2.3 - Peles Congeladas: 13

2.2.4 - Peles Sem Processo de Conservação: 14

2.2.5 - Caleiro: 14

2.2.6 - Descarne: 14

2.2.7 - Desengraxe: 15

2.2.8 - Desencalagem e Purga: 15

2.2.9 - Píquel: 16

2.3 - Curtimento: 16

2.3.1 - Curtimento Propriamente Dito: 17

2.3.2 - Descanso: 17

2.4 - Acabamento Molhado: 17

2.4.1 - Neutralização: 18

2.4.2 - Recurtimento: 18

2.4.3 - Tingimento: 18

2.5 - Pré-Acabamento: 19

2.5.1 - Secagem: 19

2.5.2 - Amaciamento: 19

2.5.3 - Acabamento: 20

3 - Tipos de Couros Exóticos: 20

3.1 - Arraia: 20

3.2 - Avestruz: 21

3.2.1 - Canela do Avestruz: 23

3.2.2 - Manta do Avestruz: 23

3.3 – Belly Leather: 24

3.4 - Cobra: 25

3.5 - Iguana: 26

3.6 - Jacaré: 27

3.7 - Javali: 29

3.8 - Ovelha: 30

3.9 – Pescada Amarela: 30

3.9.1 – Manta de Pescada Amarela: 32

3.10 - Pintado: 33

3.11 – Manta de Rã: 33

3.11 – Salmão: 34

3.12 - Tilápia: 35

3.12.1 – Manta de Tilápia: 36

4 – Aplicação: 36

5 – Qualidade: 37

6 – Cuidados Especiais: 37

7 – Resistência: 38

8 – Clipping: 39

9 – Considerações Finais: 39

10 – Referências Bibliográficas: 40

Resumo

O interesse mundial pela Educação Ambiental decorre da constatação de que o avanço tecnológico tem sido associado, historicamente, à degradação do Meio Ambiente. É possível verificar que o desenvolvimento das grandes nações tem ocorrido em detrimento da preservação ambiental. Se não houver disciplina e racionalização no uso dos recursos naturais, preocupações com o solo, com o ar, com a água e etc, as próximas gerações serão afetadas.

Com o desenvolvimento de novos métodos de curtimento que usam exclusivamente produtos orgânicos. Tais como: polímeros, taninos vegetais, taninos sintéticos, resinas acrílicas, e outros insumos que deixam o produto final isentos de metais pesados, que mal utilizados podem agredir o meio ambiente.

A tendência é a migração de todos os curtumes para esse processo, no entanto a técnica é pouco dominada e as maiorias das indústrias ainda não conseguem processar o bio couro de forma a ficar com o produto final similar ao tratado com metais pesados.

A característica principal é a reintegração do couro à natureza após o término de sua vida útil

Palavras Chaves:

Curtimento, Couro Exóticos, Bio Leather, Natureza, Vida Útil, Meio Ambiente, Isento de Metais Pesados, Preservação Ambiental, Recursos Ambientais.

1 - Objetivo:

- Esta pesquisa tem por objetivo identificar os tipos de couros exóticos produzidos para confecção de calçados e artigos de couros como cintos, bolsas, jóias, carteiras e móveis.

2 - Introdução:

A defesa do meio ambiente, que chegou a assustar empresários em todo o mundo, quando começou a se popularizar, mostrou-se uma fonte inesgotável de lucro. Um segmento bastante conhecido é o de reciclagem de materiais, mas há outros caminhos que podem ser percorridos.

Um curtume de couros exóticos, que produz matéria prima para a fabricação de sapatos e calçados e artigos de couros como cintos, bolsas, jóias, carteiras e móveis, tem comprador garantido no Brasil e principalmente no exterior. Por utilizar produtos químicos, o empresário que montar este tipo de indústria, deverá ficar atento ao código ambiental da região onde o curtume será instalado.

Esta atenção não deve ser vista apenas como uma obrigação legal, mas é também, uma forma de atrair clientes, pois os compradores deste tipo de produto, em grande parte, usam couro exóticos de empresas cadastradas no IBAMA curtidos em seus produtos como alternativa à pele de animais em extinção.

O processo de produção para o curtimento de couros exóticos envolve as seguintes etapas: conservação, ribeira, curtimento propriamente dito, acabamento molhado, pré-acabamento e acabamento final.

2.1 - Conservação:

A conservação tem como objetivo evitar a putrefação das peles, minimizando o desenvolvimento de bactérias e ações enzimáticas. Mas antes de efetuar-se qualquer processo de conservação deve-se fazer uma lavagem prévia das peles, recortá-las e pré-descarná-las.

O processo de conservação propriamente dito deve ter início até, no máximo, quatro horas após o abate do animal, respeitando sempre as variações decorrentes das condições ambientais. A conservação pode ser realizada com o uso de sal, salmoura ou biocidas, ou, ainda, com o emprego de técnicas como secagem, resfriamento, congelamento e radiação, entre outras.

Levando-se em consideração o tamanho e a espessura das peles, bem como o tempo de estocagem, a técnica de conservação mais apropriada para couros exóticos é o resfriamento, para períodos curtos de armazenamento, ou o congelamento, pra períodos mais longos. As duas técnicas estão descritas a seguir:

2.1.1 - Resfriamento:

No sistema de conservação por resfriamento, as peles são submetidas a temperaturas próximas de 0ºC, no interior de geladeiras ou câmaras frias. A estocagem da pele resfriada em temperaturas que variam entre 4ºC e 6ºC é possível por até uma semana.

2.1.2 - Congelamento:

Na técnica de congelamento, as peles previamente resfriadas são mantidas a temperaturas de até 30ºC negativos, no interior de congeladores ou freezers. Nestas condições, as peles podem ser armazenadas durante meses ou, até mesmo, anos.

(Parte 1 de 4)

Comentários