Nbr10897 04 2003

Nbr10897 04 2003

(Parte 7 de 18)

Conexões do tipo uniões roscadas não devem ser usadas em tubulações de diâmetro maior do que 51 m (2 polegadas).

Uniões que não sejam do tipo rosqueadas, deverão ser do tipo especificamente indicados para uso em sistemas de chuveiros automáticos.

Luvas de redução devem ser usadas sempre que houver alguma mudança no diâmetro da tubulação. São permitidas buchas de redução nos casos em que as luvas de redução, nos diâmetros necessários, não sejam disponíveis no mercado nacional.

X FIM DA 88a REUNIÃO DE 12.1.2001 XXXXXXXXXXXX

X INÍCIO DA 89a REUNIÃO DE 10.12.2001 XXXXXXXXXX 5.4.2 Acoplamento de Tubos e Conexões

Vedantes podem ser utilizados, desde que, garanta a vedação quando aplicados somente na rosca externa. No caso de utilização de fibras vegetais, este deve ser aplicado com zarcão ou primmer.

5.4.2.2 Tubos e conexões de aço para solda

Recomenda-se que os métodos para solda em tubos e conexões estejam conforme procedimentos reconhecidos internacionalmente.

Tubos de aço com diâmetros inferiores a 65 m (2 ½ polegadas) não podem receber derivações através de soldagem.

NBR 10897:2003 16

Os tubos de aço podem ser soldados topo a topo desde que biselados.

Onde se empregar o processo de soldagem, devem ser observados os seguinte procedimentos: a) devem ser executados furos nos tubos com diâmetros iguais aos internos das conexões antes destas serem soldadas; b) materiais resultantes das aberturas nos tubos devem ser retirados e descartados; c) cortes de abertura nos tubos devem ser lixados e todas as saliências internas e resíduos de solda retirados; d) conexões não devem transpassar para região interna dos tubos; e) chapas de aço não devem ser soldadas na terminação de tubos ou conexões; f) conexões não devem ser modificadas; g) acessórios de suporte e fixação de tubulação (tirantes, grampos, porcas, etc.) não devem ser utilizados na soldagem de tubos ou conexões; h) na mudança de diâmetros nominais das tubulações, devem ser empregadas conexões apropriadas.

5.4.2.2.1 Qualificações e registros

Os procedimentos de solda devem ser preparados e qualificados pelo instalador ou fabricante antes da realização de qualquer processo de soldagem. Devem ser observadas qualificações do processo de solda e dos soldadores de acordo com norma aplicáveis (por exemplo AWS B2.1)

Instaladores e fabricantes devem ser responsáveis por todo processo de soldagem. Cada instalador ou fabricante deve ser avaliado pela autoridade pertinente com relação à garantia de qualidade do processo de solda (qualificação de pessoal e processo).

Soldadores devem identificar os pontos soldados através de meios adequados, contendo como informação o nome da empresa de instalação, nome do soldador, e demais dados de interesse.

Instaladores e fabricantes devem manter registros dos procedimentos utilizados para solda e informações dos soldadores, de forma a permitir avaliações por parte das autoridades interessadas. SOB ANÁLISE – ALBERTO

5.4.2.3 Métodos de acoplamento por encaixe

Tubos acoplados com conexões encaixadas devem ser executadas por uma combinação aprovada de anéis de vedação e sulcos. Os sulcos devem possuir dimensões compatíveis com as conexões.

Conexões encaixadas incluindo juntas utilizadas em sistemas de tubulação seca devem ser adequadas para este fim.

X FIM DA 89a REUNIÃO DE 10.12.2001 XXXXXXXX X INÍCIO DA 90a REUNIÃO DE 18.02.2002 XX

5.4.2.4 Acoplamentos para tubos e conexões de cobre (item 3.6.4 DA NFPA) Acoplamentos para conexões de tubos de cobre devem ser brasadas.

A união de tubos de cobre deve ser preferencialmente feita por brasagem.

Solda pode ser usada em sistemans de tubos molhados em áreas de risco leve, desde que a temperatura dos chuveiros automáticos não ultrapassem 100o C. A solda deve ser permitida em sistemas de tubos molhados em áreas de risco leve e ordinário Grupo I, independentemente da temperatura de ativação do chuveiros automáticos, desde que a tubulação esteja sobre o forro. AGUARDAR ANÁLISE ALBERTO

Exceção 1: As conexões de cobre para solda soldadas em cobre podem ser utilizadas em sistemans de tubos molhados em áreas de risco leve, desde que a temperatura dos chuveiros automáticos não ultrapassem 100o C.

Exceção 2: As conexões para solda soldadas também devem ser permitidas em sistemas de tubos molhados em áreas de risco leve e ordinário Grupo I, independentemente da temperatura de ativação do chuveiros automáticos, desde que a tubulação esteja sobre o forro.

Materiais de adição para solda devem estar de acordo com NBR 5883. Materiais de adição para brasagem, se utilizados, não devem ser do tipo corrosivo.

5.4.2.5 Outros meios de conexão (item 3.6.5 da NFPA)

Outros métodos de acoplamento para utilização em instalações de chuveiros automáticos podem ser utilizados e instalados de acordo com suas instruções específicas, limitações de instalação e devidamente aprovadas pela autoridade competente.

5.4.2.6 É proibido o uso de solda ou corte por maçarico para reparos ou alterações no sistema de chuveiros automáticos.

5.4.3 Válvulas

Todas as válvulas que controlam as ligações entre sistemas de alimentação de água para combate a incêndio e tubulações de sistemas de chuveiros automáticos devem ser do tipo indicadora. Essas válvulas devem ser construídas de tal maneira que não permitam o seu fechamento desde a posição totalmente aberta em menos de 5 segundos, considerando a máxima velocidade possível de operação.

Todas as válvulas de teste, dreno e controle de vazão devem ser providas com placas de identificação de plástico rígido ou metal a prova de corrosão ou intempéries. Essas placas de identificação devem ser fixadas por meio de fios ou correntes resistentes a corrosão ou outro meio aprovado.

5.4.4.1 A conexão de recalque para o sistema de chuveiros automáticos deve ser instalado conforme as figuras figuras 19 a 21 da normas NBR 10897:1990 – ALTERAR DESENHO - TIRAR A RETENÇÃO

5.4.4.2 Deve possuir duas entradas de água de 65 m de diâmetro, providas de adaptadores e tampões tipo engate rápido.

5.4.4.3 A tomada de recalque deve ser localizada na fachada principal ou muro da divisa com a rua, a uma altura mínima de 0,60 m e máxima de 1,0 m em relação ao piso conforme figura 1.

VOU SCANEAR (figura 19 da norma NBR 10897:1990)

5.4.4.4 Se for comprovado tecnicamente ser impossível atender ao exigido em 5.4.5.3, a tomada de recalque pode ser localizada dentro de uma caixa de alvenaria, conforme figura 2, com tampa metálica, como indicador de “Recalque”.

VOU SCANEAR (figura 20 da norma NBR 10897:1990)

5.4.4.5 Quando a rede de alimentação for comum para chuveiros automáticos e hidrantes e existir acesso fácil e direto aos hidrantes externos, estes podem substituir a tomada de recalque, desde que estes sejam duplos.

X FIM DA 90a REUNIÃO DE 18.02.2002 XXXXXXXXXX

X INÍCIO DA 91a REUNIÃO DE 10.03.2002 XXXXXXXXXX 5.4.5 Alarmes de fluxo de água.

5.4.5.1 O alarme de fluxo de água deve ser específico para sistemas de chuveiros automáticos, e deve ser ativado pelo fluxo de água equivalente ao fluxo através do chuveiro de menor orifício instalado no sistema. O alarme sonoro deverá ser acionado no máximo 5 minutos após o início do fluxo e deve continuar até a interrupção do mesmo.

5.4.5.2 Dispositivos de Detecção de Fluxo de Água.

5.4.5.2.1 Sistemas de Tubulação Molhada: o equipamento de alarme para um sistema de tubulação molhada deve ser constituído de uma válvula de retenção e alarme ou outro dispositivo especificado de detecção de fluxo de água com os acessórios necessários requeridos para esta finalidade.

5.4.5.2.3 As chaves de alarme de fluxo de água tipo palheta devem ser instalados apenas em sistemas de tubo molhado.

5.4.5.3.1 O dispositivo de alarme deve ser mecânico ou elétrico de forma a emitir um sinal audível, pelo menos 20 decibéis acima do ruído normal da área considerada. Caso o nível de ruído da área considerada não permita o cumprimento deste item, um sinalizador visual tipo estroboscópico deve ser utilizado.

5.4.5.4 Toda tubulação de dispositivos operados hidraulicamente devem ser feitas de material resistente à corrosão e de um diâmetro não inferior à ¾ pol. (19 m).

5.4.5.5 Acessórios – Eletricamente Operados: acessórios para operação de alarmes elétricos devem ser instalados conforme NBR 5410.

5.4.5.6 O dreno do dispositivo de alarme deve ser dimensionado de modo a não haver transbordamento. X FIM DA ANÁLISE PARCIAL DA 91a REUNIÃO DE 10.03.2001 XXXXX

(Parte 7 de 18)

Comentários