Hortic. bras., v. 26, n. 2 (Suplemento - CD Rom), jul-ago. 2008

Crescimento e absorção de micronutrientes em alho vernalizado proveniente de cultura de meristemas sob doses de nitrogênio

Leandra Vicentina dos Reis Leite2; Bruno Ribeiro Santos 2

1 Embrapa, Assessoria de Inovação Tecnológica, Parque Estação Biológica – PqEB, Av. W3 Norte (final), Ed.

Sede, Caixa Postal 040315, CEP 70770-901 Brasília-DF. E-mail: fabio.macedo@embrapa.br 2 UFLA,

Departamento de Agricultura, C. P. 3037, 37200-0, Lavras-MG. E-mail: rovilson@ufla.br

O objetivo da realização deste trabalho foi verificar o crescimento e desenvolvimento de plantas e a absorção de micronutrientes em alho vernalizado proveniente de cultura de meristemas, em função de diferentes doses de nitrogênio aplicadas em cobertura. Foram avaliadas cinco doses de nitrogênio: 60, 90,

120, 150 e 180 kg ha-1 . O experimento foi conduzido em condições de campo, utilizando-se o delineamento de blocos casualizados, com quatro repetições. Os bulbos-semente da cultivar Roxo Pérola de Caçador, provenientes de cultura de meristemas (4ª multiplicação em campo), foram submetidos à vernalização, por 50 dias, a 4ºC. Foram coletados dados de crescimento e desenvolvimento de plantas aos 30, 50, 70, 90, 110 e 130 (colheita) dias após o plantio. Além disso, foram coletadas plantas para a quantificação dos nutrientes. Não foram verificadas diferenças significativas no crescimento de plantas e desenvolvimento de bulbos para as doses de nitrogênio aplicadas. A extração de micronutrientes em todas as doses de nitrogênio avaliadas obedeceu à seguinte seqüência: Fe>B>Zn>Cu>Mn.

PALAVRAS-CHAVES: Allium sativum, nutrição mineral, bulbificação.

Growth and micronutrient absorption in vernalized garlic originated from tissue culture under nitrogen doses

The objective of this work was to verify the growth and development of plants and micronutrient absorption in vernalized garlic originated from tissue culture in function of different topdressing nitrogen doses. Five doses of nitrogen were evaluated: 60, 90,

120, 150 and 180 kg ha-1 . The experiment was conducted under field conditions, using the experimental design of randomized blocks, with four replications. The bulbs of the cultivar “Roxo Pérola de Caçador” originated from tissue culture (four multiplications in field) used for planting were submitted to the vernalization by 50 days at 4ºC. The growth and development of plants were evaluated to the 30, 50, 70, 90, 110 and 130 (harvest) days after planting. In addition, plants were collected for the nutrients quantification. No differences in the plant growth and bulb development were verified for nitrogen doses applied. The sequence extraction of micronutrients for all nitrogen levels evaluated was: Fe> B> Zn> Cu> Mn.

KEYWORDS: Allium sativum, mineral nutrition, bulbification.

MACÊDO FS; SOUZA RJ; CARVALHO JG; LEITE LCR; SANTOS BR. Crescimento e absorção de micronutrientes em alho vernalizado proveniente de cultura de meristemas sob doses de nitrogênio. Horticultura Brasileira 26: S5896-S5900.

5897Hortic. bras., v. 26, n. 2 (Suplemento - CD Rom), jul-ago. 2008

Crescimento e absorção de micronutrientes em alho vernalizado proveniente de cultura de meristemas sob doses de nitrogênio

Algumas técnicas de cultura de tecidos, com destaque para cultura de meristemas, têm sido utilizadas com êxito, visando recuperar a sanidade de clones de alho infectados por viroses. Entretanto, a exigência nutricional do alho multiplicado por cultura de tecidos ainda é pouco conhecida. Portanto, o estudo do acúmulo e a utilização de nutrientes em plantas provenientes de cultura de tecidos tornam-se necessários visando adequar a exigência nutricional à recomendação de adubação desses materiais em lavouras comerciais (Resende, 1997).

A relação entre a curva de crescimento, principalmente em número de folhas e altura, e a quantidade de nutriente absorvida, é de fundamental importância na nutrição e adubação do alho. Se, na maioria das espécies, e dentro de uma mesma espécie, verifica-se diversidade para esses parâmetros, ocasionada pelas condições ambientais, no caso específico do alho, essa influência do meio é decisiva. É de se esperar que, em alhos nobres vernalizados, o desencontro de valores possa ser bem maior pela sensibilidade desse grupo em relação às diferentes condições de clima e solo, pela ação da vernalização (Nakagawa, 1993).

A cultura do alho é altamente exigente em nitrogênio, extraindo, segundo Zink (1963),

204 kg ha-1 . Malavolta (1980) ressalta que sem nitrogênio não há proteína e, portanto, plantas deficientes desenvolvem-se menos do que as bem supridas com esse nutriente. Por outro lado, um excesso de N no meio faz com que a planta vegete muito e armazene menos carboidratos.

Diante do exposto, o presente trabalho foi realizado com o objetivo de avaliar o crescimento e desenvolvimento de plantas e a absorção de micronutrientes em alho nobre submetido à vernalização, em função de diferentes doses de nitrogênio aplicadas em cobertura.

O experimento foi conduzido em condições de campo no Setor de Olericultura da

Universidade Federal de Lavras. O experimento foi implantado em um solo originalmente denominado Latossolo Vermelho Distroférrico (EMBRAPA, 1999). A análise química do solo apresentou os seguintes resultados: pH H2O: 7,2; P disponível (extrator Mehlich 1): 39,6 mg

Al+3: 0,0 cmolc dm-3 ; H + Al+3: 1,9 cmolc dm-3; SB: 8,4 cmolc dm-3; t: 8,4 cmolc dm-3 cmolc dm-3 ; V: 81,6 %; matéria orgânica: 4,0 dag kg-1; P-rem: 13,6 mg L-1

; S: 1,3 mg dm-3

Zn: 24,3 mg dm-3; Fe: 3,8 mg dm-3; Mn: 76,8 mg dm-3; Cu: 5,0 mg dm-3; B: 0,5 mg dm-3 ; Si:

Os tratamentos consistiram de cinco doses de nitrogênio aplicadas em adubação de cobertura (60, 90, 120, 150 e 180 kg ha-1 ) e seis épocas de avaliação (30, 50, 70, 90, 110 e

130 dias após o plantio). Adotou-se o delineamento de blocos casualizados, com quatro repetições. As parcelas foram constituídas por 6 linhas de plantio de 2,3 m de comprimento. Utilizou-se o arranjo em fileiras duplas, sendo o espaçamento entre as linhas simples de 0,12 cm e, entre fileiras duplas, de 0,38 cm. O plantio foi realizado na densidade de 10 bulbilhos por metro linear. A área útil foi composta pelas quatro linhas centrais, desconsiderando-se, ainda, 0,3 m das extremidades de cada linha. Em cada coleta de plantas retiraram-se 6 plantas de cada parcela para a quantificação de nutrientes.

Hortic. bras., v. 26, n. 2 (Suplemento - CD Rom), jul-ago. 2008

Crescimento e absorção de micronutrientes em alho vernalizado proveniente de cultura de meristemas sob doses de nitrogênio

A cultivar empregada foi a Roxo Pérola de Caçador, sendo os bulbos-semente provenientes de cultura de meristemas (4ª multiplicação em campo). Estes foram submetidos ao processo de vernalização em pré-plantio à 4ºC, por um período de 50 dias. O plantio ocorreu no dia 17 de abril de 2007.

150 kg ha-1 de K2

O, 18 kg ha-1 de Mg, 3 kg ha-1 de B e 3 kg ha-1 de Zn, nas formas de sulfato de amônio, superfosfato simples, cloreto de potássio, sulfato de magnésio, bórax e sulfato de zinco, respectivamente. As aplicações de nitrogênio em cobertura foram realizadas aos 20 e 90 dias após o plantio, tendo 20% da dose sido aplicada aos 20 dias e 80% aos 90 dias, utilizando-se como fonte a uréia.

A irrigação do experimento foi realizada a cada dois dias, aplicando-se lâmina de 7 m, por meio do sistema de aspersão convencional. Aos 65 dias após o plantio, a irrigação foi suspensa por 20 dias, visando diminuir a incidência de superbrotamento (Macêdo et al., 2006), não ocorrendo também chuvas neste período.

A colheita do experimento ocorreu no dia 25 de agosto de 2007, aos 130 dias após o plantio.

Não se verificaram diferenças significativas na altura de plantas de alho vernalizado, em função das diferentes doses de nitrogênio aplicadas em adubação de cobertura. A altura das plantas comportou-se de forma quadrática em relação às diferentes épocas de avaliação, elevando-se rapidamente, desde os 30 dias após o plantio, até atingir o valor máximo de 81,1 cm, aos 100 dias (Figura 1).

De forma semelhante à altura de plantas, não se observaram diferenças significativas no número médio de folhas nas plantas, ao longo do ciclo da cultura, com a aplicação de diferentes doses de N em adubação de cobertura. O número de folhas aumentou até os 81 dias após o plantio, quando atingiu o valor máximo (7,3). De acordo com Werner (1986), durante a bulbificação, grande parte dos compostos orgânicos e inorgânicos das folhas é exportada para os bulbos, levando a parte aérea à senescência, ocorrendo, então, redução na massa seca dessa parte da planta.

A razão bulbar comportou-se de maneira semelhante em relação às doses de N aplicadas em cobertura. Verificou-se redução linear no valor obtido dos 50 dias após o plantio até a colheita (Figura 2). Segundo Mann (1952), uma relação bulbar inferior a 0,5 indica uma intensificação na formação dos bulbos, o que ocorreu aos 70 dias após o plantio no presente trabalho. Por sua vez, o amadurecimento do bulbo, ou final da bulbificação, ocorre quando esta relação for menor que 0,2, valor próximo ao obtido na colheita deste experimento (0,21), aos 130 dias após o plantio.

O acúmulo de micronutrientes, exceto para o Fe, mostrou-se lento, no início do ciclo da cultura, intensificando-se somente por volta dos 50 dias após o plantio, com a elevação no acúmulo de massa seca nos bulbos (Figura 3). O máximo acúmulo para todos os micronutrientes ocorreu na colheita, aos 130 dias após o plantio, com o máximo acúmulo de massa seca total de bulbos e total de plantas.

5899Hortic. bras., v. 26, n. 2 (Suplemento - CD Rom), jul-ago. 2008

Crescimento e absorção de micronutrientes em alho vernalizado proveniente de cultura de meristemas sob doses de nitrogênio

Em função dos resultados obtidos, verificou-se que as quantidades médias de micronutrientes extraídas por alho vernalizado, considerando-se uma população de 375.0 plantas ha-1, foram de 156,42 g ha-1 de B, 90,10 g ha-1 de Cu, 654,78 g ha-1 de Fe, 76,67 g ha -

1 de Mn, 138,6 g ha-1 de Zn. Portanto, a extração de micronutrientes obedeceu à seguinte seqüência decrescente: Fe>B>Zn>Cu>Mn.

Ao CNPq pelo financiamento do projeto e bolsas concedidas e à FAPEMIG pelo apoio financeiro para a apresentação do trabalho e participação no evento.

EMBRAPA - Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária. 1999. Sistema brasileiro de classificação de solos. Rio de Janeiro: Embrapa Solos. 412 p.

MACÊDO, FS; SOUZA, RJ; PEREIRA, GM. 2006. Controle de superbrotamento em alho vernalizado sob estresse hídrico. Pesquisa Agropecuária Brasileira, 41: 629-635.

MALAVOLTA, E. 1980. Elementos de nutrição mineral de plantas. São Paulo: Agronômica Ceres. 251 p.

MANN, LK. 1952. Anatomy of the garlic bulb and factors affecting bulb development. Hilgardia 21: 195-249.

NAKAGAWA, J. 1993. Nutrição e adubação da cultura do alho. In: FERREIRA, ME; CASTELANE, PD; CRUZ, MCP (eds). Nutrição e adubação de hortaliças. Piracicaba: POTAFOS. p. 341-380.

RESENDE, FV. 1997. Crescimento, absorção de nutrientes, resposta à adubação nitrogenada e qualidade de bulbos de alho proveniente de cultura de tecidos. Lavras: UFLA. 139p (Tese doutorado).

WERNER, RA. 1986. Manejo pós-colheita do alho. Informe Agropecuário 12: 46-49.

ZINK, FW. 1963. Rate of growth and nutrient absorption of late garlic. American Society for Horticultural Science 83: 579-584.

Hortic. bras., v. 26, n. 2 (Suplemento - CD Rom), jul-ago. 2008

Crescimento e absorção de micronutrientes em alho vernalizado proveniente de cultura de meristemas sob doses de nitrogênio

Figura 1. Altura de plantas e número de folhas de alho vernalizado proveniente de cultura de meristemas, em diferentes épocas de avaliação. (Plants height and number of leaves in vernalized garlic originated from tissue culture, in different evaluation times). Lavras, UFLA, 2007.

Figura 2. Razão bulbar de plantas de alho vernalizado proveniente de cultura de meristemas, em diferentes épocas de avaliação. (bulb ratio in vernalized garlic originated from tissue culture, in different evaluation times). Lavras, UFLA, 2007.

Figura 3. Acúmulo de B, Zn, Cu, Mn e Fe em plantas de alho vernalizado proveniente de cultura de meristemas, em diferentes épocas de avaliação. (Accumulation of B, Zn, Cu, Mn e Fe in vernalized garlic plants originated from tissue culture, in different evaluation times). Lavras, UFLA, 2007.

Altura de plantas

(cm)

Número de folhas

Altura de plantas Número de folhas

Razão Bulbar

B Zn Cu Mn Fe

Comentários