APOSTILA DE GESTÃO ADMINISTRATIVA alunos

APOSTILA DE GESTÃO ADMINISTRATIVA alunos

(Parte 1 de 2)

APOSTILA DE GESTÃO ADMINISTRATIVA

  1. O QUE SÃO EMPRESAS

Segundo o Wikipédia, empresas são:

[...] um conjunto organizado de meios com vista a exercer uma atividade particular, pública, ou de economia mista, que produz e oferece bens e/ou serviços, com o objetivo de atender a alguma necessidade humana.

Para as empresas o principal objetivo a ser atingido é o lucro, que em uma visão moderna é a consequência do processo produtivo e o retorno esperado pelos investidores.

1.1 Breve História das Empresas

Sempre existiram formas de trabalhos organizadas e dirigido. Contudo as empresas desenvolveram-se de forma lenta até a revolução industrial.

Muitos investigadores dividem a história da empresa em 6 fases.

1.1.1 Fase artesanal

Desde a antiguidade, até 1780, o regime de produção esteve limitado a artesãos e a mão-de-obra intensiva e não qualificada, principalmente mais direcionada para a agricultura.

sistema de comércio era de troca por troca (trocas locais).

1.1.2 Fase da industrialização

Com a revolução industrial, as empresas sofreram um processo de industrialização ligado às máquinas.

O uso do carvão, nova fonte de energia, veio a permitir um enorme desenvolvimento nos países. A empresa assume um papel relevante no desenvolvimento da sociedades, introduzindo novas máquinas consoante o material que se queria produzir, como a máquina de fiar, tear, maquina a vapor, locomotivas, etc.

1.1.3 Fase de desenvolvimento industrial

Os dois expoentes marcantes desta fase, são o aço e a eletricidade.

ferro é substituído pelo aço, como fonte básica da indústria, e o vapor é transferido pela eletricidade e derivados de petróleo.

O desenvolvimento do motor de explosão e do motor elétrico, estabelecem uma relação entre a ciência e o avanço tecnológico das empresas. Isto fez com que se desse o desenvolvimento dos transportes e das comunicações, o que permitiu encurtar as distancias entre diferentes áreas, o que permite o desenvolvimento rápido do intercambio comercial.

1.1.4 Fase do Gigantismo Industrial

Nesta fase as empresas atingem enormes proporções, passando a actuar em operações de âmbito internacional e multinacional.

Surgem os navios cada vez mais sofisticados e de grande porte, grandes redes ferroviárias e auto-estradas cada vez mais acessíveis.

O automóvel e o avião tornam-se veículos cada vez mais usuais / correntes, e com o aparecimento da televisão as distâncias encurtam-se.

1.1.5 Fase moderna

Corresponde à fase em que o desenvolvimento científico e tecnológico das empresas se afirma de forma surpreendente e a utilização de meios tecnológicos cada vez é mais preciso.

Cada vez é mais notório o contraste entre os países do norte e do sul, começando a ser classificados por países desenvolvidos (os da zona norte, mais avançados a nível tecnológico e empresarial), e países "em via de desenvolvimento" (países da zona do sul, menos industrializados, e mais rurais).

Nos países desenvolvidos começam a “circular” novos materiais básicos ( p.ex plástico alumínio ,fibras sintéticas, etc.). Ao petróleo e eletricidade são aumentadas novas formas de energia, como a nuclear e a solar.

O surgimento de novas energias, como o circuito integrado e a informática, permitem a sofisticação da qualidade de vida quotidiana. O uso de TV a cores, computador, comunicação por satélite e os carros, permite dinamizar as empresas. Existe uma relação direta entre empresa, consumo, publicidade. Várias formas de publicidade são hoje em dia estudadas pelos departamentos de marketing das empresas sendo que o meio publicitário que tem crescido mais nos últimos anos é a Internet, sites como http://www.pandaempresas.com surgem cada vez com mais frequência em todos os Países Desenvolvidos e em vias de desenvolvimento.

Os consumidores cada vez passam a ser mais existentes em termos de tecnologia. Surge então a competição entre as empresas no intuito de satisfazer os clientes, o que leva de forma direta e indireta ao avanço tecnológico.

Por trás deste avanço estão estudos científicos. A ciência cada vez fica mais ligada à empresa.

1.1.6 Fase de incerteza Pós – Moderna

Hoje em dia, as empresas encontram-se num clima de turbulência. O ambiente externo das empresas caracteriza-se por uma complexidade e mobilidade que os empresários não conseguem “gerir” de forma adequada.

As empresas tendem a estagnar, o que não é recomendável, pois a empresa deve assumir-se como um sistema de aberto a mudanças e inovações a todos os níveis, nomeadamente a nível de produtos internos e gestão.

1.1.7 Quadro de Síntese

FASE

PERÍODO

Fase artesanal

Antiguidade até à revolução industrial 1780

Fase da industrialização

Primeira revolução industrial 1780 - 1860

Fase do desenvolvimento industrial

Segunda e terceira revolução industrial 1860 - 1914

Fase do gigantismo industrial

Entre as duas grandes guerras mundiais 1914 - 1945

Fase moderna

Do pós–guerra até à atualidade 1945 - 1980

Fase de incerteza

Atualidade após 1980

2.0 CATEGORIAS DAS EMPRESAS

A concepção de uma empresa, seja ela grande ou pequena, com ou sem fins lucrativos, não se torna possível sem a adoção de uma série de princípios administrativos que irão engendrar a organização e o conseqüente desenvolvimento da empresa.

Os princípios administrativos são dados por quatro fatores:

A organização pode ainda ser divida em duas fases:

  • Economia Rudimentar: consumo reduzido, baixa produção, artesanal, falta de organização.

  • Economia Evoluída: aumento do consumo, produção empresarial, desenvolvimento da organização.

Dentre os diversos tipos de empresa, temos a de produção, construtora e a de serviços.

As empresas ainda podem ser classificadas quanto a:

  • Objetivos (comerciais, industriais, de prestação de serviços).

  • Tamanho (grande, média, pequena, micro).

  • Estrutura: (individuais, coletivas, públicas, mistas).

  • Volume de Trabalho Interno (simples, complexas).

  • Organização (Linear ou Militar, Funcional, Estado Maior ou “Staff”).

"Produzir" é o ato de transformar recursos materiais em bens de consumo pela atividade comercial.

"Desperdício" é a perda de materiais por negligencia, imperícia ou imprudência do agente administrativo. O desperdício pode ser causado por tipos de origem, fator material, humano ou racional.

3. 0 DIVISÃO DAS EMPRESAS

3.1 Pelo setor econômico

Dependendo do tipo de prestação da empresa, tem-se as seguintes categorias:

3.2 Pelo número de proprietários

proprietário da empresa pode ser apenas uma pessoa, caso das empresas individuais, como podem ser mais de uma, formando sociedades.

Existem as seguintes modalidades na legislação brasileira:

3.3 Pelo tamanho

A empresa pode ser ainda categorizada pelo seu tamanho, de acordo com um ou uma série de critérios, como o número de empregados, volume de negócios, etc. Uma forma rápida para traduzir genericamente este compêndio de critérios é dizer que a empresa pode ser:

3.4 Pelo fim

  • fim lucrativo

  • fim não lucrativo

Essa divisão, parte da antiga conceituação de Empresa, uma associação organizada ou empreendimento ou ainda uma firma ou pessoa jurídica que explora uma determinada atividade com objetivo de lucro.

Todavia, deve-se levar em conta uma nota em relação a uma certa confusão sobre o que é uma empresa sem fim lucrativo. Uma empresa ao declarar que ter lucros não é um fim em si próprio, não implica que a empresa não crie lucros, mas antes que esses lucros não irão ser redistribuídos pelos dono(s) da empresa.

A empresa pode aplicar esses lucros para poder suportar os custos da sua atividade, e o restante (o chamado lucro) poderá muito bem ser aplicado na expansão da sua atividade (alargamento), aumentos de eficiência (melhoria da qualidade de funcionamento), ou ainda como também tem sido muito praticado: praticar um preço igual ao custo.

4.0 CONCEITO DE ADMINISTRAÇÃO

A administração,também chamada gerenciamento  ou gestão  de empresas, supõe a existência de uma instituição a ser administrada ou gerida, ou seja, um agrupamento de pessoas que se relacionem num determinado ambiente, físico ou não, orientadas para um objetivo comum que é a empresa. 

Empresa, aqui significa o empreendimento, os esforços humanos organizados, feitos em comum, com um fim específico, um objetivo. As instituições (empresas) podem ser públicas ou privadas, com ou sem fins lucrativos.

Atualmente se utiliza esta palavra para designar os estabelecimentos comerciais, industriais, de serviços, etc., grandes ou pequenos, o que não revela seu sentido no título da profissão.

(Parte 1 de 2)

Comentários