Aula 38 - gastrulação

Aula 38 - gastrulação

PROFº: HUBERTT GRÜN. Página 1

Gastrulação:

Após a fecundação, e o período chamado segmentação, inicia-se o processo de gastrulação, durante o qual as células continuam a se dividir e passa a ocorrer aumento do volume do embrião. Ao final desse processo estará formada a gástrula. A seqüência do desenvolvimento embrionário até a formação da gástrula é, portanto: ovo, mórula, blástula, gástrula.

Mórula: Ao final da clivagem, com o mesmo tamanho do zigoto, têm-se um maciço celular constituído por blastômeros.

Blástula: As células internas começam a se deslocar em direção à periferia, formando uma esfera oca denominada blástula; o espaço interno, preenchido por líquidos é denominado blastocele; nos mamíferos placentários, um conjunto de células permanece dentro da blastocele - o embrioblasto (que origina o embrião), envolvido pelo trofoblasto (que formará a placenta).

Imagem retirada da página http://www.uco.es/organiza/departamentos/anatomia-yanat-patologica/embriologia/tutorial/blastula/blastula4_t.gif

Imagem retirada da página: w.pensamientocritico.org/dansou0903.htm

Gástrula: Uma parte das células adentra a cavidade da blástula originando o arquêntero (intestino primitivo), que se comunica com o exterior através do blastóporo (que nos equinodermos e cordados originará o ânus); nesta fase o embrião começa a apresentar os folhetos embrionários = ecto, endo e mesoderme.

Então, a gastrulação é o período de desenvolvimento de blástula até a formação da gástrula, onde começa o processo de diferenciação celular, ou seja, as células vão adquirindo posições e funções biológicas específicas. Sendo o nome do processo pelo qual ocorre uma invaginação nos tecidos do embrião, formando os folhetos embrionários. Em humanos, a gastrulação dá origem a um disco embrionário com três lâminas, ou três folhetos germinativos: endoderma, mesoderma e ectoderma, sendo caracterizados como triblásticos.

Gastrulação. Imagem retirada da página: http://worms.zoology.wisc.edu/urchins/su_LG_DIC_72dpi.jpg

Além do aumento de volume, três outras características da gastrulação são muito importantes:

ش Formação dos folhetos germinativos ou embrionários, que darão origem a todos os tecidos e órgãos; estes poderão ser dois ou três folhetos germinativos, conforme se trate de um animal diplo ou triploblástico, pois dependerá do estágio evolutivo do animal. ش Formação do arquêntero, ou intestino primitivo; ش Formação do blastóporo, um orifício de comunicação do arquêntero com o exterior.

Imagem retirada da página http://www.decisivo.com.br/elvira/biotemp/gastrula.bmp

Imagem retirada da página w.10emtudo.com.br

No final da gastrulação ocorrerá três folhetos embrionários:

Ectoderme (que é o mais externo), Mesoderme (que é o intermediário), Endoderme (o mais interno).

Gástrula de 14 à 16 dias:Imagem retirada da página w.guia.heu.nom.br/folhetos_blastodermicos.htm

Esses três folhetos é que sofrerão processo de diferenciação e originarão todos os tecidos e órgãos do organismo: o sistema nervoso, a camada epidérmica da pele e as regiões bucal e anal são derivadas do ectoderma; o revestimento do intestino e as diversas regiões associadas ao intestino , tais como o fígado e o pâncreas, são derivados do endoderma; as camadas musculares, os vasos sangüíneos e o tecido conjuntivo são derivados do mesoderma.

1.Blástula; 2.Gástrula; laranja-ectoderme, vermelho-endoderme. Imagem retirada da página http://pt.wikipedia.org/wiki/Imagem:Gastrulation.png

Endoderma Mesoderma Ectoderma

PROFº: HUBERTT GRÜN. Página 2

Os animais que possuem três folhetos embrionários (ectoderme, mesoderme e endoderme) são denominados tribásticos. Existem os animais diblásticos, que possuem apenas dois folhetos embrionários a ectoderme e a endoderme.

Na gastrulação também temos a formação do arquêntero, que pode se chamado de intestino primitivo, e a formação do blastóporo, que é o ponto de invaginação da gastrulação.

Em alguns animais, o blastóporo dá origem à boca, e são chamados de protostômios. Quando o blastóporo dá origem ao ânus, são chamados de deuterostômios.

Sendo o blastóporo um orifício que comunica o intestino primitivo (arquêntero) com o exterior, ele pode dar origem tanto ao ânus como à boca – dois orifícios que no adulto, comunicam o sistema digestivo com o exterior. Assim, dependendo da estrutura em que se transforma o blastóporo, podemos considerar dois tipos de animais: ش Protostômios: Aqueles nos quais o blastóporo dá origem á boca; são os vermes, os moluscos e os artrópodes;

Imagem retirada da página http://junglebook.contraditorium.com/wpcontent/uploads/2006/08/taenia_tn.jpg

ش Deuterostômios: Aqueles nos quais o blastóporo dá origem ao ânus; são os equinodermos e os cordados.

Face aboral de um ouriço-do-mar, mostrando o ânus e a placa madrepórica. Imagem retirada da página http://curlygirl.naturlink.pt/aboralourico.jpg

Tipos de Gastrulação: ش Invaginação: Também designada embolia, é o processo mais simples, em que a zona da blastoderme correspondente ao pólo vegetativo, ou dos macrômeros, se invagina, afundando-se ativamente até chegar ao contato com a zona oposta. A parte invaginada forma a endoderme e a externa a ectoderme. Esta situação, considerada primitiva, ocorre nos cordados inferiores e nos equinodermes.

ش Epibolia ou Recobrimento: Neste caso os macrômeros vão ser rodeados pelos micrômeros, devidos ás mitoses aceleradas destes. Assim, passivamente, os macrômeros ficam internamente, formando a endoderme e os micrômeros a ectoderme. Resumindo, os micrômeros se dividem, crescem e se movem para o pólo vegetativo, onde envolvem os macrômeros; a gástrula tem um blastóporo neste polo e eventualmente vestígio de arquêntero. Esta situação é típica dos ovos de anfíbio.

Ovos de Salamandra. Imagem retirada da página http://curlygirl.naturlink.pt/ovosalamandra.jpg

ش Migração: Alguns blastômeros isolam-se e migram para o blastocélio, vindo a unir-se e a originar a endoderme, que ficará rodeada pela ectoderme. Este fenômeno é característico dos vertebrados superiores.

ش Delaminação: Células da blastoderme dividem-se, segundo um plano paralelo á superfície, formando a endoderme.

Mecanismo de Fecundação até chegar a Gastrulação:

Após a fecundação, o ovo se divide inúmeras vezes (Figuras D-

H), atingindo o estágio de blástula (Figura I). A velocidade do desenvolvimento depende da temperatura. A blástula é o estado anterior a gastrulação, durante o qual os folhetos fundamentais se organizam dando origem ao estágio de gástrula (Figura J).

Figuras A-I: Desenvolvimento embrionário do ouriço do mar Lytechinus variegatus. A. óvulo; B. ovo fecundado; C. Início da primeira clivagem; D. estágio de 2 células; E - F. estágio de 4 células; G. estágio de 8 células; H. estágio de mórula; I. blástula. Imagem retirada da página http://www.usp.br/cebimar/artigos/ourico/fecundacao.html

Figura J. Gástrula: Imagem retirada da página http://www.usp.br/cebimar/artigos/ourico/fecundacao.html

Texto retirado do site http://www.usp.br/cebimar/artigos/ourico/fecundacao.html

Sites: http://www.cynara.com.br/embriologia.htm#gastrula http://www.iesambi.org.br/apostilas2004/gastrulacao1m.htm http://curlygirl.naturlink.pt/desan.htm#gastrulacao http://www.usp.br/cebimar/artigos/ourico/fecundacao.html http://www.colegiosaofrancisco.com.br/alfa/classe-aves/desenvolvimentoembrionario.php http://www.infoescola.com/biologia/gastrulacao/

FORMATAÇÃO E EDIÇÃO: LAST UPDATE: 21.02.2011 PROF: LIMA VERDE, HUBERTT. huberttlima@gmail.com; BIOLOGIA REPRODUÇÃO E EMBRIOLOGIA.

Comentários