BANCADA 6. Banho de leito

BANCADA 6. Banho de leito

CENTRO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS E DA SAÚDE

DEPARTAMENTO DE ENFERMAGEM

SEMIOTÉCNICA

Página

1/4

Bancada nº.

06

Bancada //

Técnica

BANHO NO LEITO

INTRODUÇÃO

As práticas de higiene são influenciadas pelos padrões sócio-culturais e familiares. A hospitalização é uma excelente oportunidade para promover a educação em saúde. A equipe de enfermagem deve manter seus pacientes limpos e livres de maus odores, incentivando para que participe mais ativamente possível de sua higiene.

TIPOS DE BANHO:

  • Banho de aspersão ou chuveiro

  • Banho no leito

  • Banho parcial: rosto, axilas, mãos, região perineal

  • Banho de imersão

FINALIDADE

  • Remover o suor, oleosidade, poeira e os microorganismos.

  • Eliminar odores desagradáveis do organismo

  • Reduzir potencial de infecções

  • Estimular a circulação sanguínea

  • Oferecer sensação refrescante e relaxante

  • Melhorar a auto-imagem, permitindo que se sinta socialmente aceitável.

MATERIAL

  • pares de luvas de procedimento

  • Sabão líquido

  • Saco de lixo grande e balde (se for lavar a cabeça)

  • xampu

  • Solução anti-séptica (bicarbonatada a 1%) e ou creme dental

  • Espátulas envoltas em gazes (se necessário) ou escova de dente

  • 02 copos descartáveis ou aspirador (se necessário)

  • Hidratante

  • Pente

  • Aparelho de tricotomia (se necessário)

  • 02 esponjas macias para banho, gazes algodoadas ou compressas.

  • Pacotes de gazes simples

  • 01 bacia

  • 01 Jarro

  • 01 toalha de rosto

  • 01 toalha de banho

  • Roupas de cama

  • Roupas de uso pessoal

  • Fralda descartável (se necessário)

  • Álcool para desinfecção do leito e compressa cirúrgica

  • Cadeira

  • Biombo

  • Hamper

  • Cuba rim

  • Hidratante, desodorante, perfume (do paciente)

  • Máscara

  • Impermeável

  • Cuba redonda

  • 01 balde

  • Comadre

  • Cotonetes

  • Tesoura, se necessário.

TÉCNICA

Ação

Justificativa

  1. Verificar o prontuário e conversar com o paciente, a fim de levantar suas necessidades.

  1. Recolher todo o material e lavar as mãos

  1. Explicar o procedimento ao paciente

  1. Fechar janelas e portas (zelar para que o ambiente fique aquecido)

  1. Proteger o leito com biombos se for enfermaria

  1. Arrumar o material na mesa de cabeceira

  1. Colocar o paciente em posição adequada ao procedimento (fowler ou dorsal)

  1. Organizar os lençóis na seqüência de uso, conforme técnica de arrumação de cama

  1. Calçar luvas de procedimento

  1. Desprender a roupa de cama, iniciando pelo lado oposto de onde vai permanecer

  1. Retirar coxins, travesseiros extra. Se for reutilizar o lençol de cima ou cobertas, colocá-los na cadeira

TÉCNICA: HIGIENE ORAL NO PACIENTE CONSCIENTE

Ação

Justificativa

  1. Colocar água no copo descartável

  1. Colocar toalha sobre o tórax

  1. Oferecer o material de escovação, ajudando-o se necessário (escova, pasta, toalha e anti-séptico bucal)

  1. Oferecer a água para bochechar várias vezes

  1. Colocar cuba rim sobre o queixo para receber a água utilizada

  1. Oferecer toalha

  1. Caso seja necessário, instruí-lo a maneira correta de escovação de dentes e língua

TÉCNICA: HIGIENE ORAL NO PACIENTE INCONSCIENTE

Ação

Justificativa

  1. Montar material de aspiração (sonda de aspiração e conexões do vácuo) S/N

  1. Colocar água no copo descartável

  1. Colocar toalha sobre o tórax

  1. Umedecer a escova ou espátula envolvida em gaze com água e solução dentifrícia

  1. Não colocar qualquer tipo de líquido na cavidade oral, pois existe risco de aspiração

  1. Escovar os dentes com movimentos circulares e gengivas

  1. Limpar mucosa oral e palato

  1. Lavar a língua usando espátula ou cotonete

  1. Lubrificar os lábios se estiver ressecados

TÉCNICA: LIMPEZA DA FACE

Ação

Justificativa

  1. Lavar os olhos, limpando-os do canto interno para o externo, usando gazes simples.

  1. Fazer a limpeza das narinas com cotonetes ou com gaze envolvida no dedo mínimo

  1. Lavar, enxaguar e enxugar o rosto, orelhas e pescoço no sentido da circulação sangüínea e fazer a barba, se necessário.

    • Lavar o pavilhão auricular neste momento, se não após a lavagem do couro cabeludo

  1. Retirar toalha do tórax

TÉCNICA: HIGIENE DO COURO CABELUDO

Ação

Justificativa

  1. Preparar um rolo com a toalha e forrá-lo com saco plástico, colocando em forma de funil de modo que o lado para escoamento da água fique dentro do balde. Faça antes um orifício no fundo do saco

  1. Colocar o balde abaixo da cabeceira

  1. Colocar o paciente em diagonal sobre o leito com a cabeça sobre o rolo e o travesseiro sobre a região torácica posterior

  1. Umedecer os cabelos e aplicar xampu, fazendo massagens no couro cabeludo com a polpa dos dedos, enxaguar.

  1. Aplicar condicionador (s/n) apenas nas pontas e enxaguar

  1. Proteger o cabelo com a toalha, para no final do banho penteá-los

  1. Remover o saco plástico

TÉCNICA: LIMPEZA DO CORPO

Ação

Justificativa

  1. Retirar a roupa até a supra púbica protegendo o tórax e abdome com o lençol de cima

  1. Colocar uma toalha sobre o tórax e sob os braços

  1. Começar do distal para o proximal.

Se estiver sozinho

  1. Lavar, enxaguar e enxugar o braço mais distante com movimentos longos e firmes do punho até a axila (mas sem lavá-las)

  1. Colocar a mão do paciente na bacia; lavar, enxaguar e enxugar a mão, principalmente nos interdígitos, observando condições das unhas.

  1. Repetir ir o procedimento com o braço e mão proximal.

  1. Descobrir o tórax e abdômen. Lavar, enxaguar e enxugar o abdome, tórax e pescoço, com movimentos circulares (de baixo para cima) ativando a circulação, observando as condições da pele e mamas;

  1. Lavar, enxaguar e secar axilas

  1. Hidratar toda região limpa, menos a face

  1. Cobrir o tórax com lençol limpo, abaixar o lençol em uso protegendo a região genital;

  1. Lavar, enxaguar e enxugar os MMII do tornozelo à raiz da coxa começando do mais distante

  1. Colocar um dos pés na bacia; lavar, enxaguar e enxugar o pé, principalmente nos interdígitos, observando condições das unhas.

  1. Repetir o procedimento com o outro membro

  1. Hidratar toda região limpa

  1. Cobrir os membros e lateralizar o paciente

  1. Posicionar em decúbito lateral; lavar, enxaguar e enxugar o dorso iniciando da região lombar à região torácica

  1. Lavar, enxaguar e enxugar a região glútea; (retirar excesso de fezes se for o caso)

  1. Hidratar toda região limpa

  1. Afastar os lençóis para o centro da cama;

  1. Fazer limpeza concorrente com pano e álcool á 70% no mesmo sentido (em direção ao centro da cama)

  1. Colocar os lençóis, impermeável e travessa na ordem padronizada;

  1. Retornar paciente ao centro da cama e em seguida virá-lo para o outro lado

  1. Puxar o lençol sujo e colocar no hamper

  1. Executar a limpeza concorrente do lado oposto (sentido centro para fora)

  1. Puxar os lençóis conforme padronizado

  1. Voltar o paciente em decúbito dorsal

  1. Colocar a aparadeira forrada com impermeável, toalha ou saco de lixo;

  1. Retirar luvas e lavar as mãos para proceder à higiene íntima;

TÉCNICA: HIGIENE ÍNTIMA ou EXTERNA NA MULHER

Ação

Justificativa

  1. Calçar as luvas

  1. Colocá-la em posição litotomica, protegendo-a com lençol em diagonal

  1. Proteger a região inguinal com gaze ou compressas

  1. Irrigar a vulva com água, ensaboar a região pubiana, com movimentos circulares, da parte distal para proximal.

  1. Lavar grandes lábios e irrigar com água desde o púbis

  1. Afastar os grandes lábios, lavar meato urinário e intróito vaginal, no sentido antero-posterior, sem atingir o ânus;

  1. Irrigar a região com água limpa,

  1. Secar região, antes de fechar os grandes lábios

  1. Lavar por último a região perianal de cima para baixo.

  1. Enxugar local com gaze ou compressa, podendo utilizar as compressas da região inguinal

  1. Retirar aparadeira

TÉCNICA: HIGIENE ÍNTIMA ou EXTERNA NO HOMEM

Ação

Justificativa

  1. Calçar luvas

  1. Colocá-lo em posição litotomica protegendo-o com lençol em diagonal

  1. Proteger a região inguinal com gazes ou compressas

  1. Irrigar toda região, ensaboar a região pubiana e inguinal com movimentos circulares, da parte distal para proximal.

  1. Irrigar novamente para retirada do sabão

  1. Afastar o prepúcio para baixo (em pacientes não circuncidados), iniciar a limpeza, umedecendo desde o meato, limpa-lo com gaze umedecida SEM SABÃO, quantas vezes for preciso;

  1. Lavar COM SABÃO a glande e bálamo-prepucial

  1. Irrigar a região e secar

  1. Retornar o prepúcio para região original (se for o caso)

  1. Ensaboar, lavar e enxaguar o corpo do pênis e bolsa escrotal

  1. Ensaboar, lavar e enxaguar região perianal e ãnus

  1. Secar toda região úmida com as compressas laterais.

  1. Retirar a aparadeira;

FINALIZAÇÃO DO PROCECIMENTO

Ação

Justificativa

  1. Hidratar a pele com movimentos circulares

Se não foi realizado anteriormente

  1. Vesti-lo, pentear os cabelos forrando o travesseiro

  1. Arrumar a cama com técnica padronizada

  1. Recolher os materiais e recompor a unidade.

  1. Retirar as luvas e lavar as mãos

  1. Anotar o cuidado prestado, descrevendo as observações.

OBSERVAÇÃO

REFERÊNCIA BIBLIOGRÁFICA

Elaborado por

Profa. Andréia e Denise

Data da Criação

2002

Revisado por

Profa. Denise

Data da última Revisão

01/2011

Assinatura da Validação

Comentários