O Matrimonio Perfeito

O Matrimonio Perfeito

(Parte 6 de 7)

Não te deixes seduzir por essas sublimes doutrinas que aconselham o derramamento do sêmen, porque são da Magia Negra. O rei dos átomos diabólicos aguarda no cóccix a oportunidade para despertar a cobra negativamente e dirigí−la para baixo. Com o derrame do sêmen, o Deus Atômico Negro recebe um formidável impulso elétrico, suficiente para despertar a cobra e direcioná−la para os infernos atômicos do homem.

Assim, o homem converte−se em demônio. Assim é como cai no abismo.

A Grande Batalha

A Grande Batalha 30

O Abismo

As tradições cabalistas dizem que Adão tinha duas esposas: Lilit e Nahemah. Lilit é a mãe dos abortos, do homossexualismo e, em geral, de toda classe de crimes contra natura. Nahemah é a mãe da beleza maligna, da paixão e do adultério.

O Abismo divide−se em duas grandes regiões, as esferas de Lilit e de Nahemah. Nestas duas grandes regiões reina soberana a infra−sexualidade.

A Esfera de Lilit

Na esfera infra−sexual de Lilit vivem aqueles que odeiam o sexo; monjes, monjas, anacoretas, pregadores de seitas pseudo−esotéricas e pseudo−iogues que desprezam o sexo, etc.

Todos esses tipos, pelo próprio fato de serem infra−sexuais, costumam afinizar−se com pessoas do sexo intermediário. Assim, não é difícil de se encontrar o homossexualismo metido em muitos conventos, religiões, seitas e escolas pseudo−esotéricas Os infra−sexuais consideram−se indivíduos imensamente superiores às pessoas de sexo normal, e olham−nas com desprezo, considerando−as inferiores.Todos os tabus e restrições, todos ospreconceitos que atualmente condicionam a vida das pessoas de sexo normal, foram firmemente estabelecidos pelos infra−sexuais.

Conhecemos o caso de um velho anacoreta que pregava certa doutrina do tipo pseudo−ocultista. Todos o reverenciavam e o consideravamum santo. Aparentemente era um Mestre e as pessoas o veneravam. Até que uma pobre mulher descobriu tudo, quando este propôs−lhe uma união sexual anti−natural, a pretexto de iniciá−la. Na realidade, este ancoreta era um infra−sexual. Entretanto, dizia ter feito voto de castidade. Aquele homem odiava mortalmente o Arcano A.Z.F. (Magia Sexual) por considerá−lo perigoso. Porém, não via inconveniente algum em propor às suas devotas uniões extra−vaginais, porque era realmente um infra−sexual. Quem poderia duvidar desse homem? Aparentemente era um santo, pelo menos assim acreditavam as pessoas. Seus sequazes o consideravam um Mestre. Entretanto, odiava o sexo. Sim, odiava−o mortalmente, porque essa é a característica dos degenerados infra−sexuais. O mais grave de tudo é que eles se consideram superiores às pessoas de sexo normal, sentem−se super−transcendidos e chegam a seduzir as pessoas de sexo normal, convertendo−as em seus seguidores.

Em nossa missão de divulgação esotérica gnóstica, tivemos a oportunidade de estudar os infra−sexuais. Amiúde ouvimo−los dizendo: "os gnósticos são egoístas, porque só pensam no Kundalini e na Magia Sexual"; "são uns fanáticos do sexo"; "a Magia Sexual é puramente animal"; "o sexo é algo muito grosseiro"; "o sexo é imundo"; "existem muitos caminhos para se chegar a Deus"; "vivo unicamente para Deus e não me interessam essas porcarias de sexo"; "eu sigo a castidade, acho o sexo negativo", etc., etc. Esta é, precisamente, a linguagem dos infra−sexuais, sempre auto−suficientes; sempre com aquele orgulho de sentirem−se superiores às pessoas de sexo normal.

Uma mulher infra−sexual que odiava o marido disse−nos: "só praticaria a Magia Sexual com o meu Guru". Pronunciou esta frase na presença do marido. Aquela mulher não tinha relação sexual com o marido, dizendo que odiava o sexo. No entanto aceitou praticar Magia Sexual unicamente com o seu Guru. Ela tinha afinidade com o Guru porque este era também um infra−sexual. Trata−se do "Santo" já citado neste capítulo, aquele que gozava propondo às suas devotas uniões sexuais anti−naturais.

Conhecemos o caso de um "arqui−hierofante" que odiava às mulheres e dizia frases como esta: "Meu tratamento para com as mulheres é na base do ponta−pé". Este homem pregava uma doutrina e seus sequazes adoravam−no como a um Deus. Vivia sempre rodeado de adolescentes e assim passava o tempo, até que a polícia descobriu tudo.

Era um invertido, um homossexual corruptor de menores. Contudo, tinha o orgulho de todos os infra−sexuais, o orgulho de sentir−se super−transcendido, inefável, divino.

A Esfera de Lilit é a esfera da grande heresia. Essas pessoas já não têm possibilidade de redenção porque odeiam o Espírito Santo.

"Todo pecado será perdoado, menos o pecado contra o Espírito Santo".

A energia sexual é uma emanação da Mãe Divina. Aquele que renuncia à Mãe Cósmica, aquele que odeia à Mãe Divina, aquele que profana a energia da Mãe Divina, afundar−se−á para sempre no Abismo e ali terá que passar

O Abismo pela Segunda Morte. Psicologia da Esfera de Lilit

A Esfera de Lilit distingue−se por sua crueldade e sua psicologia apresenta vários aspectos. Monjes e freiras que odeiam o sexo, homossexualismo nos conventos, homossexualismo fora da vida monástica, abortos provocados, gente que ama a masturbação, gente criminosa dos lupanares, gente que se deleita torturando os outros. Nesta esfera encontramos os crimes mais horrendos registrados nas crônicas policiais, horríveis casos de sangue, crimes de origem homossexual, sadismo espantoso, homossexualismo nas prisões, homossexualismo entre mulheres, monstruosos crimes mentais. Aqueles que gozam fazendo sofrer o ser que amam, infanticídios pavorosos, parricídios, matricídios e fraticídios. Encontramos ainda pseudo−ocultistas que preferem sofrer de poluções noturnas ao invés de se casarem, gente que odeia mortalmente o Arcano A.Z. F. e o Matrimônio Perfeito, gente que acredita chegar a Deus odiando o sexo e anacoretas que não gostam do sexo, considerando−o vulgar e grosseiro.

Esfera de Nahemah

A esfera de Nahemah seduz com o encanto de sua beleza maligna. Nesta região infra−sexual encontram−se os "Don Juans" e as mulheres mais sedutoras. Aí se desenvolve o mundo da prostituição. Os infra−sexuais de Nahemah sentem−se muito "machos". Nesta esfera vivem aqueles que têm muitas mulheres; sentem−se felizes no adultério e julgam−se "garanhões"; ignoram que são infra−sexuais.

Na esfera de Nahemah encontramos também milhões de prostitutas. Estas pobres mulheres são vítimas do encanto fatal de Nahemah. Encontramos ainda senhoras elegantes de alta posição social. Pessoas que vivem felizes no adultério. Esse é o seu mundo.

Na região infra−sexual de Nahemah encontramos a doçura que comove a alma, virgindades que seduzem com o encanto de suas ternuras. Mulheres belíssimas e sedutoras, homens que abandonam os seus lares, enfeitiçados pelo encanto dessas beldades preciosíssimas Encontramos, também, belezas indescritíveis, paixões incontroláveis, salões luxuosíssimos, elegantes cabarés, leitos macios, bailes deliciosos, orquestras do abismo, palavras inesquecíveis, cheias de romance, etc.,etc.

O Abismo

Os infra−sexuais de Nahemah às vezes aceitam o Arcano A.Z.F. (a Magia Sexual), porém fracassam, porque não oconseguem evitar a ejaculação do sêmen.Quase sempre retiram−se do Matrimônio Perfeito falando horrores do mesmo.

São os que costumam dizer: "eu pratiquei Magia Sexual e, às vezes consegui conter−me, sem derramar o sêmen. Eu era um animal gozando das deliciosas paixões do sexo". Após retirarem−se da Senda do Fio da Navalha, representada pela medula espinhal, buscam refúgio em alguma doutrina sedutora de Nahemah, isso se tiverem a sorte de não cair na esfera de Lilit, e então continuam ejaculando o licor seminal. Esse é o seu mundo infra−sexual.

Psicologia da Esfera de Nahemah

Os habitantes infra−sexuais da esfera da Nahemah são delicadíssimos. São os que dizem frases como estas: "matei para defender a honra" , "a ofensa se lava com sangue", "sou um marido ofendido", etc.

O tipo de Nahemah é o daquele que joga a vida por qualquer mulher. É o tipo passional, amante do luxo, escravo dos preconceitos sociais, amigo das bebedeiras, banquetes, festas, modas elegantíssimas, etc.

Estas pessoas consideram o Matrimônio Perfeito algo impossível e quando o aceitam, duram muito pouco tempo neste caminho, porque fracassam. Estas pessoas gozam bestialmente no sexo e, quando aceitam o Arcano A.Z.F., utilizam−no para satisfazer a luxúria; e tão logo encontram refúgio em alguma sedutora doutrina, retiram−se do Matrimônio Perfeito.

Mística de Nahemah

Algumas vezes encontramos tipos místicos na esfera infra−sexual de Nahemah. Estes não bebem, não comem carnes, não fumam ou pelo menos são muito religiosos, ainda que não sejam vegetarianos. O tipo místico de Nahemah é secretamente passional, goza violentamente das paixões sexuais, ainda que depois pronuncie terríveis sentenças contra a paixão sexual. Às vezes, aceita o Arcano A.Z.F., porém retira−se pouco tempo depois, ao encontrar alguma doutrina consoladora que lhe diga frases como estas: "Deus disse: crescei e multiplicai−vos". "0 ato sexual é uma função puramente animal e a espiritualidade nada tem a ver com este ato", etc., etc. Então, o infra−sexual de Nahemah, encontrando justificativa para ejacular o

O Abismo licor seminal, retira−se da Senda do Matrimônio Perfeito. O Abismo

O Abismo 36

A Sexualidade Normal

Entende−se por pessoas de sexualidade normal aquelas que não têm confIito sexual de nenhuma espécie.

A energia sexual divide−se em três aspectos diferentes: Primeiro: a energia relacionada com a reprodução da espécie e a saúde do corpo físico em geral. Segundo: a energia relacionada com as esferas do pensamento, sentimento e vontade. Terceiro: a energia relacionada com o Espírito Divino do Homem.

A energia sexual é, sem dúvida alguma, a energia mais sutil e poderosa produzida e conduzida através do organismo humano. Tudo o que o homem é, inclusive nas esferas do pensamento, sentimento e vontade, é o resultado exato das diferentes modificações da energia sexual.

Devido ao aspecto tremendamente sutil e poderoso desta energia, torna−se realmente difícil controlá−la e armazená−la. Além disso, sua presença representa uma fonte de imenso poder que, se não soubermos manejar, poderá redundar numa verdadeira catástrofe.

Existem no organismo certos canais por onde normalmente deve circular essa poderosa energia. Quando ela chega a infiltrar−se no delicado mecanismo de outras funções, então o resultado violento é o fracasso. Neste caso, danificam−se muitos centros delicadíssimos do organismo humano e o indivíduo converte−se, de fato, num infra−sexual.

Toda atitude mental negativa pode conduzir direta ou indiretamente a estas catástrofes violentas e destrutivas da energia sexual. O ódio ao sexo, o ódio ao Arcano A.Z.F., o asco ou repugnância pelo sexo, o desprezo ao sexo, a subestimação do sexo, os ciúmes passionais, o medo do sexo, o cinismo sexual, o sadismo sexual, a obscenidade, a pornografia, a brutalidade sexual, etc.,etc., convertem o ser humano em um infra−sexual.

O sexo é a função criadora mediante a qual o ser humano é um verdadeiro Deus. A sexualidade normal resulta da plena harmonia e concordância de todas as demais funções. Ela confere−nos o poder de criar filhos sãos, ou de criar no mundo das artes, ou das ciências. Toda atitude mental negativa com relação ao sexo produz infiltrações dessa poderosa energia em outras funções, provocando poderosas catástrofes, cujo resultado fatal é a infra−sexualidade.

Toda atitude mental negativa força a energia sexual, obrigando−a a circular por canais e sistemas aptos para as energias mentais, volitivas ou qualquer outro tipo de energia menos poderosa que a sexual. A consequência é fatal, porque tais sistemas e canais, não podendo resistir à tremenda voltagem da energia poderosíssima do sexo, aquecem−se e fundem−se como um fio muito fino, quando por ele passa uma corrente elétrica de alta tensão.

para criar. Isso é inefávelsublime ... É coisa de paraíso.

Quando o homem e a mulher se unem sexualmente em Matrimônio Perfeito, são, nesses instantes de voluptuosidade, verdadeiros deuses inefáveis. O homem e a mulher unidos sexualmente formam um Andrógino Divino perfeito, um Elohim macho−fêmea, uma divindade terrivelmente divina. As duas metades separadas desde o amanhecer da vida, unem−se por um instante,

A energia sexual é perigosamente volátil e potencialmente explosiva. Durante o ato secreto, durante o êxtase sexual, o casal está rodeado por esta energia terrivelmente divina. Nesses instantes de felicidade suprema e de beijos ardentes que incendeiam as profundezas da alma, podemos reter esta luz maravilhosa para purificar−nos e transformar−nos completamente. Quando se derrama o Vaso de Hermes, quando vem o derrame, a luz dos deuses se retira, deixando as portas abertas para que entre no lar a luz vermelha e sanguinolenta de Lúcifer. Então o encanto desaparece, vem a desilusão e o desencanto. Algum tempo depois, o homem e a mulher iniciam o caminho do adultério porque seu lar terá se convertido em um inferno.

É uma característica da natureza mobilizar enormes reservas de energia criadora para criar qualquer cosmos, embora empregue somente uma quantidade infinitesimal dessas reservas para realizar suas criações. Assim, o homem perde numa ejaculação seminal seis a sete milhões de espermatozóides, quando necessita apenas de um para engendrar um filho.

Na Lemúria, nenhum ser humano ejaculava o sêmen. Os casais daquela época uniam−se sexualmente nos Templos para criar. Naqueles instantes as hierarquias Lunares sabiam utilizar um espermatozóide e um óvulo para criar, sem necessidade de se chegar ao orgasmo e à ejaculação seminal. Ninguém derramava o sêmen. O ato sexual era um sacramento que só se verificava no Templo.

A Sexualidade Normal

A mulher naquela época dava à luz seus filhos sem dor, e a serpente se levantava vitoriosa pelo canal medular. Naqueles tempos o homem não havia saído do Éden, não conhecia a dor nem o pecado e a natureza inteira o obedecia. Foram os tenebrosos lucíferes que ensinaram o homem a derramar o sêmen. O pecado original de nossos primeiros pais foi o crime de derramar o sêmen. Isto é fornicação. Quando o homem paradisíaco fornicou, penetrou no reino dos lucíferes. O homem atual é luciférico.

(Parte 6 de 7)

Comentários