Apostila de Anatomia Veterinária I

Apostila de Anatomia Veterinária I

(Parte 1 de 5)

DEPERATAMETO DE MEDICINA VETERINÁRIA Disciplina de Anatomia Descritiva dos Animais Domésticos I

Prof. Daniel Herbert de Menezes Alves Medico Veterinário 2

Oração do Cadáver

lembre-se de que este corpo nasceu do amor de duas almas
Cresceu embalado pela fé e esperança daquela que em seu seio o agasalhou.
Sorriu e sonhou os mesmos sonhos das crianças e dos jovens
Por certo, amou e foi amado e sentiu saudades dos outros que partiram, esperou o
sequer, sem que tivesse uma só prece
Seu nome só Deus o sabe, mas o destino inexorável deu-lhe o poder e grandeza de

Ao curvar-se sobre um cadáver desconhecido, para estudar sua anatomia, amanhã feliz e agora jaz na fria lousa, sem que por ele se derrame uma lágrima servir à humanidade que por ele passou indiferente.

DEPERATAMETO DE MEDICINA VETERINÁRIA Disciplina de Anatomia Descritiva dos Animais Domésticos I

Prof. Daniel Herbert de Menezes Alves Medico Veterinário 3

Conceito:

Anatomia é o ramo da ciência que trata da forma e estrutura dos organismos. Etmologicamente, Anatomia significa cortar separando ou dissociando as partes do corpo. No período inicial de seu desenvolvimento, a anatomia era uma simples ciência descritiva, baseada em observações realizadas a olho nu e com o uso de instrumentos simples de dissecação – bisturi, pinça e outros.

(Ana= em partes, Tomein= cortar)

Tipos de Anatomia:

- MACROSCOPICA = Possível ao alcance visual; - MICROSCOPICA OU HISTOLOGICA = Só ao alcance microscópico;

- EMBRIOLOGICA = Se estuda durante a primeira fase do desenvolvimento, indo até a formação dos tecidos e órgãos;

- ONTOGÊNCIA = É utilizada para designar o desenvolvimento completo total do indivíduo;

- FILOGÊNCIA = É a historia ancestral das espécies é constituída pelas modificações evolutivas que sofreu, mostradas pelos registros geológicos.

- VETERINÁRIA = Lida com a forma e a estrutura dos principais animais domésticos. É geralmente estudada tendo em vista a formação profissional e, portanto, é de caráter altamente descritivo. Trata da forma e estrutura dos principais animais domésticos;

DEPERATAMETO DE MEDICINA VETERINÁRIA Disciplina de Anatomia Descritiva dos Animais Domésticos I

Prof. Daniel Herbert de Menezes Alves Medico Veterinário 4

- COMPARADA = É a descrição e a comparação dos animais, estabelece a estrutura dos animais e a base para a sua classificação;

- ESPECIAL = É a descrição da estrutura de um simples tipo ou espécie. Descreve a estrutura de um só tipo ou espécie.

Exemplo:

- ANTROPOTANIA: Anatomia humana; - HIPOTOMIA: Anatomia do cavalo;

- KYNOTOMIA: Anatomia do cão.

Métodos especiais de estudar Anatomia:

Anatomia Sistemática: Estuda o corpo formado por órgãos que se agrupam em aparelhos que tem origem e estrutura similares e estão associados para realizarem certas funções.

Exemplos:

1. Osteologia: descrição do esqueleto (osso e cartilagem), cujas funções são apoiar e proteger as partes macias do corpo; 2. Sindesmologia: descrição das junturas, cujas funções são dar mobilidade aos seguimentos dos ossos rígidos e mantê-los unidos através de fortes faixas fibrosas, os ligamentos; 3. Miologia: descrição dos músculos e estruturas acessórias que funcionam para colocar os ossos e as articulações em movimentos; 4. Esplancnologia: descrição das vísceras (incluindo os aparelhos digestivo, respiratório e urogenital, o peritônio e as glândulas endócrinas);

DEPERATAMETO DE MEDICINA VETERINÁRIA Disciplina de Anatomia Descritiva dos Animais Domésticos I

Prof. Daniel Herbert de Menezes Alves Medico Veterinário 5

5. Angiologia: descrição dos órgãos da circulação (coração, artérias, veias, linfáticos e baço); 6. Neurologia: descrição do sistema nervos, sua função é controlar e coordenar todos os outros órgãos e estruturas; 7. Estesiologia: É o estudo dos órgãos dos sentidos que põem o indivíduo em contato com o meio ambiente e tegumentos, que funciona principalmente como um revestimento protetor do corpo, como uma parte importante do sistema regulador de temperatura.

Anatomia Topográfica:

Para que a posição e aferição das partes do corpo sejam indicadas precisamente, empregam-se certos termos descritivos que precisam ser conhecidos desde já. - Dorsal e Ventral;

- Plano Mediano, Plano Frontal e Plano Transversal;

- Cranial e Caudal.

Anatomia Aplicada:

Considera, o anatômico em relação a outras disciplinas como a cirurgia, semiologia, clínica, etc.

Nomenclatura Anatômica Veterinária: Padronizar os termos empregados em todo o mundo.

DEPERATAMETO DE MEDICINA VETERINÁRIA Disciplina de Anatomia Descritiva dos Animais Domésticos I

Prof. Daniel Herbert de Menezes Alves Medico Veterinário 6

Foi editada em 1968, em Viena, pelo C.I.N.A.V (Comitê Internacional de

Nomenclatura Anatômica Veterinária), onde foram descritos os seguintes princípios:

1. Os termos, na lista oficial, são escritos em latim, mas os anatomistas podem traduzi-los para as suas respectivas línguas; 2. As estruturas que estão muito relacionadas topograficamente devem possuir nomes similares; por exemplo: artéria femoral, veia femoral, nervo femoral – todos ligados ao osso fêmur. 3. Os termos derivados de nomes próprios (epônimos) não devem ser usados; por exemplo: Tendão Calcanear Comum - em vez de Tendão de Aquiles. 4. Os termos devem ser fáceis de se lembrar e devem também, antes de tudo, possuir valor instrutivo e descritivo; como por exemplo: Nervo Mediano.

Usam-se as seguintes abreviaturas para os termos gerais de Anatomia:

A= Artéria; M= Músculo; N= Nervo; V= Veia; R= Ramo; GL= Glândula; LIG= Ligamento; GGL= Gânglio; A= Artérias;

DEPERATAMETO DE MEDICINA VETERINÁRIA Disciplina de Anatomia Descritiva dos Animais Domésticos I

Prof. Daniel Herbert de Menezes Alves Medico Veterinário 7

M= Músculos; N= Nervos; V= Veias; R= Ramos.

Divisão do corpo dos animais domésticos:

Dividi-se em cinco partes fundamentais: Cabeça – pescoço – tronco – membros – cauda.

Obs:

Tronco: tórax, abdome, pelve. Membros: torácicos (anteriores) e pelvinos (posteriores).

Posição Anatômica:

Para evitar divergências na descrição do corpo dos animais, estabelece-se uma oposição fundamental de descrição anatômica para os Quadrúpedes que é a seguinte:

O animal está de pé, com os quatro membros estendidos em firmemente apoiados no solo, o pescoço está encurvado para cima, formando um ângulo de cerca de 145º com o dorso, a cabeça se mantém mais ou menos ereta num plano horizontal de modo que as narinas estejam voltadas para à frente. E os olhos voltados para o horizonte.

DEPERATAMETO DE MEDICINA VETERINÁRIA Disciplina de Anatomia Descritiva dos Animais Domésticos I

Prof. Daniel Herbert de Menezes Alves Medico Veterinário 8

Planos e eixos do corpo dos animais domésticos:

São delimitados no espaço, na descrição anatômica do corpo dos animais, delimitar-se seis planos tangentes à superfície do corpo dos animais:

A – DOIS PLANOS HORIZONTAIS: - Um tangente ao dorso: Plano Dorsal;

- Um tangente ao ventre: Plano Ventral; Obs: Todos os planos paralelos a estes dois e que cortam o corpo dos animas são chamados de PLANOS FRONTAIS.

B – QUATRO PLANOS VERTICAIS: Dois tangente a um dos lados dos animais: Plano laterais Direito e Esquerdo. Obs: Todos os planos paralelos a estes dois e que cortam o corpo dos animais são denominados de PLANOS SAGITAIS OU PARAMEDIANOS: O Plano Sagital Mediano passa pelo meio do animal, dividindo-o em metades ou antímeros direito e esquerdo.

Um tangente à cabeça: PLANO CRANIAL. Um tangente à cauda: PLANO CAUDAL.

Obs: Todos os planos paralelos a estes dois e que cortam o corpo dos animais são denominados PLANOS TRANSVERSAIS.

Eixos:

DEPERATAMETO DE MEDICINA VETERINÁRIA Disciplina de Anatomia Descritiva dos Animais Domésticos I

Prof. Daniel Herbert de Menezes Alves Medico Veterinário 9

Pode-se considerar ainda o corpo do animal como sendo atravessado por linhas imaginarias ou eixos.

Um Eixo Sagital: No sentido vertical unindo o centro do Plano Dorsal ao do Ventral.

Um Eixo Longitudinal: No sentido horizontal unindo o centro do Plano

Cranial ao Caudal.

Um Eixo Látero-lateral ou Transversal: No sentido horizontal unindo os centros dos Planos Laterais Direito e Esquerdo.

Termos indicativos de posição e direção:

São utilizados para facilitar a descrição das estruturas que compõem o corpo dos animais:

Lateral e Medial: São termos designados para indicarem a posição de um órgão ou estrutura em relação ao Plano Sagital Mediano. Se uma estrutura esta mais próxima ao PSM, que outra a ser analisada ela é MEDIAL e a outra LATERAL. Quando uma determinada estrutura se encontra entre a lateral e a medial ela é MEDIANA. Exemplo: Vértebras.

Quando as estruturas estão mais próximas aos Planos Craniais e caudais respectivamente.

DEPERATAMETO DE MEDICINA VETERINÁRIA Disciplina de Anatomia Descritiva dos Animais Domésticos I

Prof. Daniel Herbert de Menezes Alves Medico Veterinário 10

Quando as estruturas estão voltadas para os Planos Dorsal e Ventral são ditas Dorsal e Ventral e uma estrutura entre estas é dita MÉDIA. D – EXTERNO E INTERNO

Geralmente utilizados para designarem cavidades, órgãos ocos, com as respectivas faces voltadas para o exterior ou interior.

Termo utilizado para os membros e outros órgãos apendiculares (cauda, orelha, prepúcio, etc.), em relação à sua raiz ou inserção.

Termo utilizado para as espécies cujo eixo funcional do membro passa entre o 3º e 4º dedos como acontece nos ruminantes. A face do dedo voltada para o eixo é denominada AXIAL e a oposta é ABAXIAL, designam os lados dos dedos dos mamíferos.

Rostral: utilizado em substituição ao cranial, para estruturas localizadas na cabeça, a fim de ser evitar inconveniências. Superior e inferior: muito utilizado na Anatomia Humana e pouco na Anatomia Veterinária. Exemplo: Pálpebra superior e inferior.

DEPERATAMETO DE MEDICINA VETERINÁRIA Disciplina de Anatomia Descritiva dos Animais Domésticos I

Prof. Daniel Herbert de Menezes Alves Medico Veterinário 1

Termos utilizados para as partes dos membros voltados para o solo respectivos ao torácicos e pelvino.

Desenho relacionados aos termos de posição e direção

Imagem retirada do livro Anatomia dos Animais Domésticos / Autor: Getty

Princípios gerais de construção corpórea nos vertebrados:

a) – ESTRATIFICAÇÃO: São as camadas sucessivas que constituem o corpo dos animais. Exemplo: Pele, músculos, peritônio, cavidade peritonial, órgãos. b) – ANTIMERIA: O Plano mediano divide o corpo do indivíduo em duas metades, direita e esquerda, estas metades são denominadas ANTÍMEROS e são semelhantes morfológica e funcionalmente podendo dizer-se que os vertebrados são constituídos segundo o princípio da

DEPERATAMETO DE MEDICINA VETERINÁRIA Disciplina de Anatomia Descritiva dos Animais Domésticos I

Prof. Daniel Herbert de Menezes Alves Medico Veterinário 12

Simetria Bilateral. Na realidade, não há Simetria perfeita, porque não existe correspondência exata de todo os órgãos.

1) Estude através de um esqueleto a divisão do corpo dos animais domésticos, observando suas partes fundamentais. 2) Aproveite ainda o esqueleto para estudar a posição de descrição anatômica dos quadrúpedes. Este conhecimento é indispensável doravante. 3) Através dos esqueletos reveja os planos que delimitam o corpo dos animais domésticos, quais sejam: laterais direito e esquerdo, sagitais, sagital mediano, cranial, caudal e transversal (vertical), dorsal, ventral e frontal (horizontal) e sagital (vertical). 4) Procure estudar evidenciando estruturas ósseas que melhor exemplifique os seguintes termos indicativos de posição e direção: lateral, medial, mediano, intermédio, dorsal, ventral, médio, cranial, caudal, proximal, distal, axial, abaxial, palmar, plantar, externo, interno, rostral, superior e inferior.

DEPERATAMETO DE MEDICINA VETERINÁRIA Disciplina de Anatomia Descritiva dos Animais Domésticos I

Prof. Daniel Herbert de Menezes Alves Medico Veterinário 13

Em um sentido restrito e etmológico, osteologia é o estudo dos ossos.

Em sentido mais amplo inclui o estudo das formações intimamente relacionadas ou ligadas com os ossos e com eles formando um todo: o esqueleto, que é o conjunto de ossos, cartilagens e ligamentos que se interligam para formar o arcabouço do corpo dos animais domésticos e desempenham várias funções.

Em zoologia, o termo se usa em sentido mais amplo, incluindo todas as estruturas duras que protegem outros tecidos.

Exemplo:

O EXOESQUELETO é externo como as escamas dos peixes, a carapaça das tartarugas, penas das aves, etc. O ENDOESQUELETO está cercado de tecidos moles.

Algumas funções do esqueleto:

A – Proteção – órgãos delicados como o coração, S.N.C. etc. B- Armazenamento de íons – Ca e P. C- Sistema de alavancas que movimentadas pelos músculos permitem o deslocamento. D – Sistema de alavancas que movimentadas pelos músculos permitem o deslocamento. E- Local de produção de certas células do sangue. Tipos de esqueleto:

DEPERATAMETO DE MEDICINA VETERINÁRIA Disciplina de Anatomia Descritiva dos Animais Domésticos I

Prof. Daniel Herbert de Menezes Alves Medico Veterinário 14

- ARTICULADO: Todas as peças reunidas. - DESARTICULADO: Peças isoladas.

O esqueleto articulado pode ser:

- ARTICULADO NATURAL: Todas as peças reunidas por ligamentos e cartilagens. - ARTICULADO MISTO: Quando se usa os dois processos.

Divisão do esqueleto:

Divide-se em 3 partes:

- ESQUELETO AXIAL: Coluna vertebral, costelas, esterno e crânio. - ESQUELETO APENDICULAR: Ossos dos membros.

- ESQUELETO ESPLÂNCNICO OU VISCERAL: Ossos do pênis do cão e ossos do coração no boi e carneiro e hióide das aves.

A união entre os esqueletos axial e apendicular é feita por meio cinturas. A cintura escapular une o membro torácico ao tronco e a cintura pelvina une o membro pelvino ao tronco.

Número de ossos:

Varia segundo a idade, devido a fusão durante o crescimento de elementos ósseos que estão separados no feto e no animal jovem e critérios dos autores na contagem.

DEPERATAMETO DE MEDICINA VETERINÁRIA Disciplina de Anatomia Descritiva dos Animais Domésticos I

Prof. Daniel Herbert de Menezes Alves Medico Veterinário 15

Exemplos: EQUINO: 189 OSSOS. SUÍNO: 223 OSSOS. HUMANO: 206 OSSOS. BOVINO: 188 OSSOS. CANINO: 215 OSSOS.

Classificação dos ossos:

De acordo com a morfologia e função são classificados em:

A- LONGO OU TUBULAR: Apresentam um comprimento maior que a largura e a espessura. Os ossos longos são tipicamente de forma cilíndrica alongada com extremidades alargadas.

Exemplo: Fêmur, tíbia, metatarso, úmero (ossos do membro).

• Tem como função: servir de alavanca para a locomoção, elementos de sustentação, etc.

• Um osso longo apresenta duas extremidades denominadas epífises e um corpo, a diáfise. Esta possui no seu interior uma cavidade – o canal medular – que aloja a medula óssea.

B – LAMINAR OU PLANO: Apresenta o comprimento e a largura equivalentes e muito maiores que a espessura. Os ossos planos são expandidos em duas direções.

• Tem a função principal de proteção dos órgão que cobrem e de inserção dos músculos pela grande área de superfície.

C – CURTO: Suas três dimensões são aproximadamente iguais, tanto no comprimento, largura e espessura.

DEPERATAMETO DE MEDICINA VETERINÁRIA Disciplina de Anatomia Descritiva dos Animais Domésticos I

Prof. Daniel Herbert de Menezes Alves Medico Veterinário 16

Exemplo: Ossos do tarso, carpo e sesamóides, etc. • Tem a função de proteção contra choques.

• Tem a função de diminuir a fricção ou mudança de direção dos tendões ou aumentar a força de alavanca para os músculos e tendões.

D – IRREGULARES: De conformações totalmente irregulares. Exemplo: Ossos como as vértebras ossos da base do crânio.

(Parte 1 de 5)

Comentários