Coleta das amostras de água

Coleta das amostras de água

ANÁLISES MICROBIOLÓGICAS DE ÁGUAS

O exame bacteriológico da água é feito através de dois processos: contagem de bactérias heterotróficas viáveis na água e determinação ou estimativa do número de bactérias coliformes.

  • O exame bacteriológico da água é feito através de dois processos: contagem de bactérias heterotróficas viáveis na água e determinação ou estimativa do número de bactérias coliformes.

  • Com relação aos coliformes, a pesquisa pode ser realizada para se conhecer a concentração dos coliformes totais (a 35°C) ou fecais (a 45°C).

  • A contagem de bactérias heterotróficas em placa tem valor relativo, dá apenas idéia geral da qualidade sanitária da água.

Coleta das Amostras de Água

  • Recipientes e Descloração

  • A coleta de água para exame microbiológico deve ser feita em garrafas ou frascos de vidro (borossilicato) ou plástico autoclavável, limpos e esterilizados.

  • Quando a água a ser coletada tem cloro residual, um agente desclorante, tipo tiossulfato de sódio deve ser adicionado a garrafa para neutralizar qualquer teor de cloro ou outro halogênio presente.

O exame, assim, irá indicar realmente o estado da água do ponto de vista microbiano por ocasião da coleta.

  • O exame, assim, irá indicar realmente o estado da água do ponto de vista microbiano por ocasião da coleta.

  • A quantidade do sal a ser adicionado à garrafa antes da esterilização é de 0,1mL de uma solução a 10% de Na2S2O3 para cada 100mL de água a ser colhida.

Procedimentos para a Coleta

  • Na coleta não encha o recipiente totalmente.

  • Deixe um espaço livre, cerca de ¼ do volume para permitir uma homogenização da água por agitação, imediatamente antes da análise.

  • Use técnicas de assépticas por ocasião da coleta da amostra.

Outros cuidados são:

  • Outros cuidados são:

  • o frasco ou garrafa deve manter-se fechado até o momento da coleta;

  • a amostra deve ser representativa da água que é usada no consumo;

  • o volume da amostra não deve ser inferior a 100mL;

  • todas as amostras devem ser identificada.

A coleta pode ser feita em:

  • Sistema de Distribuição de Água para Consumo Humano

  • A coleta é feita numa torneira que deve ser, inicialmente, desinfetada com solução de hipoclorito de sódio (água sanitária) ou álcool e flambagem para eliminar as contaminações existentes.

  • No primeiro caso, o cloro deve ser removido totalmente, antes da coleta.

Em seguida, a torneira deve ser aberta, deixando a água correr por cerca de dois minutos.

  • Em seguida, a torneira deve ser aberta, deixando a água correr por cerca de dois minutos.

  • O frasco é aberto e na posição vertical efetua-se a coleta.

  • Fecha-se o frasco rapidamente e identifica-se a amostra.

Poços com Bombas

  • Poços com Bombas

  • A água é bombeada por cerca de 3 minutos e procede-se a desinfecção da saída da bomba, deixando que a água escorra novamente para em seguida se feita a coleta da amostra.

Poços ou Cacimbas sem Bombas

  • Poços ou Cacimbas sem Bombas

  • As águas de poços ou cacimbas sem bombas são coletadas diretamente do poço, suspendendo-se o frasco por um fio de nylon ou barbante com um peso colocado e preso na base do frasco para a retirada da amostra na parte mais profunda do poço, evitando contaminação com espuma superficial.

Águas superficiais

  • Águas superficiais

  • Na coleta de amostras de corpos d’água, como rios, lagoas, açudes, seleciona-se pontos de amostragem representativos.

  • Após a retirada da tampa, segura-se o frasco ou outro recipiente pela base, mergulhando-o até uma profundidade em torno de 20cm abaixo da superfície.

O frasco deve ser dirigido de modo que a boca fique no sentido contrário da correnteza.

  • O frasco deve ser dirigido de modo que a boca fique no sentido contrário da correnteza.

  • Após a retirada do recipiente deixe um espaço vazio no mesmo, desprezando-se uma pequena porção da amostra.

Acondicionamento e Transporte da Amostra para o Laboratório

  • A análise microbiológica da amostra d’água deve ser realizada o mais rápido possível.

  • Caso não seja viável realizá-lo dentro de 60 minutos após a coleta, use uma caixa de isopor ou similar com gelo para fazer o transporte da amostra até o laboratório.

  • As amostras quando em armazenagem durante o trânsito para o laboratório, devem ser mantidas entre 4 a 10°C no prazo máximo de até 30 horas após a coleta.

Embora a coleta das amostras de água possa parecer um procedimento simples, deve-se ter um cuidado especial, para que a análise a ser efetuada reflita com fidelidade a real situação da qualidade da água.

  • Embora a coleta das amostras de água possa parecer um procedimento simples, deve-se ter um cuidado especial, para que a análise a ser efetuada reflita com fidelidade a real situação da qualidade da água.

Coleta de Amostras de Águas para Análise Microbiológica

  • 1- Torneira

  • Limpar a torneira/bomba: remover da torneira qualquer sujeira aderida utilizando um pano limpo.

  • Abrir a torneira: abrir a torneira e deixar escoar a água por cerca de 2 minutos para eliminar as impureza e água acumulada na canalização.

  • OBS: Bomba manual - em se tratando de bomba manual, a água deverá ser bombeada por cerca de 3 minutos e procede-se a desinfecção da saída da água observando os mesmos procedimentos citados para torneira.

Esterilizar a torneira: com algodão embebido em álcool, passar na abertura e internamente e em seguida flambar, ou usar água sanitária, tendo-se o cuidado de remover esta substância completamente.

  • Esterilizar a torneira: com algodão embebido em álcool, passar na abertura e internamente e em seguida flambar, ou usar água sanitária, tendo-se o cuidado de remover esta substância completamente.

  • Abrir a torneira: abrir a torneira novamente e deixar a água fluir por 1 a 2 minutos.

  • Abrir o frasco esterilizado: desamarrar o cordão que envolve a cobertura protetora do frasco.

  • Coletar a amostra: introduzir água no frasco até cerca de ¾ do seu volume.

  • Tamponar o frasco: Colocar o tampão e a coberta protetora no frasco.

2- Poços e Cisternas

  • 2- Poços e Cisternas

  • Preparação do frasco: amarrar o frasco e uma pedra como contrapeso com um barbante para facilitar a descida no poço.

  • Descer o frasco no poço: descer o frasco dentro do poço sem permitir que o mesmo toque nos lados

  • Submergir o frasco: submergir o frasco completamente na água.

  • Elevar o frasco: uma vez que o frasco estiver cheio, recolher e derramar parte da água para criar um espaço de ar e colocar o tampão no frasco imediatamente.

3- Rios, Lagoas e Mares

  • 3- Rios, Lagoas e Mares

  • Coleta da amostra de água de rios e lagoas: nestes casos deve-se mergulhar o frasco até uma profundidade mínima de 20cm, com abertura voltada em direção contrária a corrente, a fim de evitar a contaminação da água com as mãos.

  • Obs: Água do mar -a coleta deve ser feita na região onde as pessoas costumam banhar-se, que corresponde à profundidade aproximada de 1,0 metro que á a região das prais mais utilizada para recreação de contato primário.

  • Acondicionamento das amostras: usar uma caixa de isopor ou similar com gelo para fazer o transporte de amostras até o laboratório.

LIMPEZA E DESINFECÇÃO DE RESERVATÓRIOS

  • Caixa d’água Domiciliar e Cisterna

  • A limpeza e desinfecção de caixas d’água e cisternas deve ser feita periodicamente.

  • Aconselha-se que tal procedimento seja efetuado pelo menos duas vezes por ano.

  • A desinfecção destes reservatórios deve ser realizada: a) após a conclusão da construção da cisterna ou caixa; b) após a operação de limpeza e sempre que houver indícios ou suspeita de contaminação.

Etapas para Limpeza e Desinfecção de Reservatórios

    • Caixa d’água/cisterna
  • Impedir a entrada de água no reservatório: amarrar a bóia impedindo a entrada de água na caixa.

  • Esvaziar a caixa: abrir todas as torneira para facilitar o rápido escoamento da água até o completo esvaziamento da caixa.

  • Obstruir a abertura do cano de distribuição: fechar com um batoque de madeira ou pano a saída do cano de distribuição, evitando a entrada de sujeiras na canalização.

Limpar as paredes e piso da caixa: a limpeza é feita com escovão deixando que a água escoe pela descarga ou usar um balde para esgotá-la completamente. Não utilizar detergente ou sabão.

  • Limpar as paredes e piso da caixa: a limpeza é feita com escovão deixando que a água escoe pela descarga ou usar um balde para esgotá-la completamente. Não utilizar detergente ou sabão.

  • Calcular o volume da caixa d’água ou cisterna de formato retangular ou circular: formato retangular (comprimento x largura x altura) e circular ( π x raio2 x altura).

  • Desinfecção da água da caixa/cisterna: fechar o registro de descarga e soltar a bóia e encher com água limpa adicionando para cada 1.000 litros, 2 litros de água sanitária e deixar em repouso por 2 a 3 horas. Decorrido este tempo, esvaziar o reservatório abrindo todas as torneiras e descargas.

Encher normalmente a caixa/cisterna: após esvaziar a caixa limpa, encher a mesma com água do abastecimento público ou outra de boa qualidade.

  • Encher normalmente a caixa/cisterna: após esvaziar a caixa limpa, encher a mesma com água do abastecimento público ou outra de boa qualidade.

  • Tampar a caixa d’água: colocar a tampa na caixa deixando-a bem ajustada.

Comentários