Seminário de anatomia dos órgãos dos sentidos

Seminário de anatomia dos órgãos dos sentidos

(Parte 1 de 3)

olfato audição visão paladar

•Os eucarióticos pluricelulares possuem estruturas sensitivas especiais;

•Órgãos dos sentidos propriamente ditos:

A pele, para o tato;

Os olhos, para a visão; A língua, para o paladar;

As fossas nasais, para o olfato;

Os ouvidos, para audição.

•Tais órgãos sensitivos são agrupados de acordo com a ordem de energia à qual respondem:

Mecanorreceptores: respondem a estímulos mecânicos;

Fotorreceptores: sensíveis a ondas luminosas;

Quimiorreceptores: sensitivos a modificações no ambiente químico;

Termorreceptores: sensíveis à temperatura;

Eletrorreceptores: sinais elétricos em alguns peixes. Observação: os receptores transformam a informação sensitiva em potencial de ação.

•Compreendem o olho (bulbo ocular) e seus anexos (ex.: elementos de proteção e músculos).

•DEFINIÇÃO: Órgão responsável pela captação

da informação luminosa/visual transfor- mando-a em impulsos a serem decodificados pelo cérebro;

•LOCALIZAÇÃO: Alojado na órbita composta

de partes dos ossos frontal, maxilar, zigomático, esfenóide, etmóide, lacrimal e palatino;

•DIVISÃO: Parede com três túnicas (camadas): fibrosa (externa), vascular (média) e interna.

OLHO •Túnica externa (esclerótica): esclera + córnea;

ESCLERA: parte opaca; posterior; pouco vascularizada; servindo como proteção e para inserção dos músculos motores do olho; é dita “branco do olho”.

CÓRNEA: parte transparente; anterior da esclerótica; se constitui de várias camadas de tecido transparente e resistente. A mais externa possui grande capacidade regenerativa. É o 1º meio de passagem da luz.

Esclera

córnea córnea esclera

•Túnica média (úvea): coróide + corpo ciliar + íris ;

CORÓIDE: forra maior parte da esclera; é rica em melanócitos; contém os vasos sanguíneos responsáveis pela nutrição e oxigenação das células dos olhos;

CORPO CILIAR: espessamento da túnica, une a coróide com a íris. Possui elevações,

processos ciliares, nos quais se prendem as fibras do músculo suspensor da lente.

ÍRIS: parte colorida do olho. No centro da íris está a pupila, orifício que controla a quantidade de luz.

•Por trás da íris localiza-se o cristalino,

transparente, avascular, formado por duas superfícies convexas. Tem a função de direcionar os raios luminosos à retina.

• Mecanismo de acomodação: O cristalino fica mais espesso para a visualização de objetos próximos e mais delgado para objetos distantes.

Essas mudanças de forma ocorrem para desviar os raios luminosos na direção da mancha amarela.

OLHO •Túnica interna (retina):

Região abaixo da coróide que recebe a luz focalizada pelo cristalino, transformando-a em impulsos elétricos que o cérebro pode interpretar como imagens;

Encontram-se dois tipos de células fotossensíveis:

os cones e os bastonetes. Quando excitados pela energia luminosa, estimulam as células nervosas adjacentes, gerando um impulso nervoso que se propaga pelo nervo óptico.

Os bastonetes são sensíveis à luz (percepção de claro e escuro), e os cones (3 tipos) distinguem as cores;

Os cones são encontrados principalmente na retina central, a partir da fóvea. Os bastonetes, ausentes na fóvea, são encontrados principalmente na retina periférica, porém transmitem informação diretamente pelas células nervosas;

No fundo do olho está o ponto cego, insensível a luz, sem cones e bastonetes. Dele emergem o nervo óptico e os vasos sanguíneos da retina;

Por conter grande quantidade de cones, a fóvea (mácula) é o ponto de maior acuidade visual;

Nos bastonetes existe uma substância sensível à luz – a rodopsina – produzida a partir da vitamina A. A deficiência alimentar dessa vitamina leva à cegueira noturna e à xeroftalmia (provoca ressecamento da córnea, que fica opaca e espessa, podendo levar à cegueira irreversível).

•Compreendem a córnea, a lente (ambos já descritos), o humor aquoso e o corpo vítreo:

HUMOR AQUOSO: fluído aquoso, com composição semelhante à do plasma sem proteínas; Preenche a

córnea e a nutre

câmera anterior e posterior do olho; protege a

CORPO VÍTREO: fluido gelatinoso que se situa entre o cristalino e a retina; Sua pressão mantém o globo ocular esférico (ocupa 4/5 do olho).

•Compreendem os elementos de proteção (supercílios,

cílios, pálpebras, e glândulas lacrimais) e os músculos extrínsecos do olho:

SUPERCÍLIOS: impedem que o suor, escorrendo pela fronte, atinja o olho; são ditas “sobrancelhas”.

CÍLIOS: implantados na borda livre das pálpebras, protegem o olho contra excesso de luz e partículas de poeira; ditas “pestanas” ou “celhas”.

(Parte 1 de 3)

Comentários