Normas da abnt para citação e referências

Normas da abnt para citação e referências

(Parte 1 de 8)

Aplicadas à construção do portfólio

Sandra L. Felix de Freitas

Maria Auxiliadora de Souza Gerk

Cristina Brandt Nunes Everton Ferreira Lemos

“A mente que se abre a uma nova idéia jamais voltará ao seu tamanho original”. Albert Einstein

INTRODUÇÃO4
DEFINIÇÕES5
AS CITAÇÕES6
1. Citação direta7
1.1. Citação curta7
1.2. Citação longa7
1.3. Omissão em citação8
1.4. Citação de citação8
1.5. Destaque em citação9
1.6. Tradução de citação9
2. Citação indireta10
REFERENCIAS13
I Definindo os elementos das referências13
I.1. Autor13
I.2. Capítulo, seção ou parte13
I.3. Documento14
I.4. Edição14
I.5. Editora14
I.6. Monografia14
I.7. Publicação periódica14
I.8. Referências15
I.9. Separata17
I.10. Subtítulo17
I.1. Suplemento18
I.12. Título18

Sumário I Construindo as referências segundo a autoria .................................................. 19

I Construindo as referências segundo o tipo de obra2
I.1. Livro no todo2
I.2. Livro no todo em meio eletrônico2
I.3. CD-ROM2
I.4. Obras online2
I.5. Parte de livro23
I.6. Parte de livro em meio eletrônico23
I.7. Trabalhos acadêmicos23
I.8. Publicação Periódica23
I.9. Evento como um todo25
I.10. Evento como um todo em meio eletrônico26
I.1. Trabalho apresentado em evento:26
I.12. Trabalho apresentado em evento em meio eletrônico:26
I.13. Documento jurídico:27
I.14. Imagem em movimento:29
I.15. Documento iconográfico:29
I.16. Documento iconográfico em meio eletrônico30
I.17. Documento de acesso exclusivo em meio eletrônico:30
I.18. Descrição física31
I.19. Notas:32
I.20. Ordenação das referências:32

Para Martins (2000), na elaboração de um trabalho acadêmico devemos fazê-lo de acordo com normas técnicas, a fim de facilitar a comunicação e o intercambio da informação.

No Brasil existe um órgão responsável pela emissão e padronização de todas as normas técnicas brasileiras: a Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT) (Ibdem).

Percebemos que, quando falamos com os alunos que os trabalhos deverão estar de acordo com as normas da ABNT espalha-se um mal estar geral entre os mesmos, pois se imaginam passando horas a fio formatando os seus textos. Mas na verdade seguir as normas da ABNT não complica e sim facilita, além de organizar. “Na prática, a Normalização está presente na fabricação dos produtos, na transferência de tecnologia, na melhoria da qualidade de vida através de normas relativas à saúde, à segurança e à preservação do meio ambiente” (ABNT, 2008).

A norma brasileira que padroniza a apresentação de citações em documentos é a NBR-10520, revisada em 2002 e, a que padroniza a elaboração das referencias é a NBR-6023, também revisada em 2002.

A citação é a menção de uma determinada informação extraída de outra fonte (NBR 10520, 2002a, p.1), ou seja, é um conhecimento que foi produzido por outra pessoa, mas que optamos por utilizá-lo.

As referências são um conjunto padronizado de elementos descritivos retirados de um documento, que permite sua identificação individual (ABNT, 2005). As referências podem ser livros, manuais, periódicos, atlas, CDs, DVDs, etc.

Trabalho acadêmico é um documento que representa o resultado de estudo, devendo expressar conhecimento do assunto escolhido, que deve ser obrigatoriamente emanado da disciplina, módulo, estudo independente, curso, programa e outros ministrados (Ibdem).

Citações reproduzem texto ou pensamento de outra pessoa (HAMMES, 2007, p.24).

No portfólio, as citações devem ser feitas de uma maneira uniforme, segundo critérios da NBR 10520 e elas podem ser diretas ou indiretas.

França et al. (2003, p. 109) definem as citações como sendo,

[...] trechos transcritos ou informações retiradas das publicações consultadas para a realização do trabalho. São introduzidas no texto com o propósito de esclarecer ou complementar as idéias do autor. A fonte de onde foi extraída a informação deve ser citada obrigatoriamente, respeitando-se desta forma os direitos autorais.

Armando Nogueira, jornalista e cronista esportivo brasileiro, que faleceu em 29 de março de 2010, era famoso por suas frases do tipo “Se Pelé não tivesse nascido gente teria nascido bola” também disse: “Copiar o bom é melhor que inventar o ruim”.

Isso é uma grande verdade, pois, em sempre que realizamos um trabalho ou projeto, acabamos “copiando ou emprestando parte do conhecimento de outras pessoas” (XAVIER, 2008). O fato de utilizarmos o conhecimento de outros em nosso trabalho não o torna menos valioso, pelo contrário, provamos que existem autores que embasaram o desenvolvimento do nosso trabalho e por este motivo foram consultados. A citação confere credibilidade ao nosso trabalho. Algumas vezes ao estudarmos determinado assunto observamos que alguns autores discordam entre si, e é importante que esses pontos de vistas diferentes sejam relatados.

Existem diversas maneiras de se fazer uma citação, são elas:

Citação direta – que podem ser nas seguintes formas: o Curta, o Longa, o Omissão de citação, o Citação de citação, o Destaque em citação, o Tradução de citação;

Citação indireta.

1. Citação direta

É quando fazemos a transcrição fiel de parte do texto consultado. Não é sempre que fazemos isso em um trabalho acadêmico. Esse tipo de citação deverá ser feito quando encontramos uma frase que é muito importante ao nosso trabalho e queremos destacar o pensamento do autor sobre o assunto.

A citação direta pode ser curta (com até três linhas) ou longa (com mais de três linhas).

1.1. Citação curta

A citação a seguir é curta. Observe que a ela aparece entre aspas duplas e junto ao sobrenome das autoras aparece também o ano de publicação e número da página em que este parágrafo foi encontrado. Está é a regra básica para citações diretas com até três linhas. Exemplo:

O enfermeiro desempenha importante papel no Pré-natal. A sua atuação nos “programas de pré-natal implica seu preparo clínico para identificação de problemas reais e potenciais da gestante, família e comunidade, com vistas ao manejo adequado das diversas situações práticas” (PEREIRA e BACHION, 2005, p.660)

1.2. Citação longa

Para a citação longa ou com mais de três linhas é preciso uma formatação diferente, a saber:

Colocá-la em parágrafo distinto;

Fonte menor que a que vem sendo utilizada, por exemplo, se você está usando a fonte Arial 12, fará a citação com Arial 10;

Espaçamento simples entre linhas (para trabalhos digitados);

Recuo de 04 cm da margem esquerda;

Não colocá-la entre aspas.

Exemplo:

Os problemas de saúde do cliente quando classificados à luz de uma taxonomia possibilitam a utilização de uma linguagem padronizada para melhor comunicar os fenômenos de interesse da prática da enfermagem, além de nortear a tomada de decisão, seleção de intervenções de enfermagem individualizadas, documentação e avaliação do cuidado (PEREIRA e BACHION, 2005, p.660).

1.3. Omissão em citação

Ainda falando em citações diretas podemos encontrar algumas vezes a omissão em citação, que é um recurso que utilizamos quando não é necessário citar o texto de determinado autor de maneira integral. Para isso devemos ter o cuidado de não alteramos o sentido do texto original. As omissões podem aparecer no início, no fim e no meio de uma citação, indicadas por um sinal de colchetes com reticências ([...]). Este sinal significa que uma parte do texto não foi usada. Veja um exemplo:

As adaptações do organismo materno [...] têm por finalidade proteger o funcionamento do organismo da mulher e preencher as demandas de oxigênio do feto. Assim, [...] observa-se entre a 14ª e 20ª semanas de gestação, uma discreta hipertrofia da área cardíaca, aumento da freqüência cardíaca de 10 a 15 batimentos por minuto. A freqüência respiratória aumenta aproximadamente duas inspirações por minuto, a respiração é predominantemente torácica com aspecto ofegante e de cansaço (NEME, 2000; LOWERMILK; PERRY; BOBAK, 2002 apud PEREIRA e BACHION, 2005, p.661-62).

Veja que na citação acima o colchete com reticências aparece no início e no meio do parágrafo. A parte do texto que considerei desnecessária citar foi omitida com o referido sinal.

1.4. Citação de citação

Lowermilk, Perry e Bobak, publicado em 2002

Na citação anterior é possível observar também a citação de citação. Ao lermos o parágrafo fica claro que aquele conceito, citado por Pereira e Bachion, no ano de 2005, nas páginas 661 e 662, foi fundamentado em textos de Neme publicado no ano de 2000 e, em

Devemos lançar mão deste tipo de citação quando queremos citar uma obra que está indisponível para nós. Se pudermos ter acesso à obra não devemos usar a citação de citação. Esse tipo de citação deve ser indicado por apud ou citado por. Outra maneira de se realizar a citação seria:

De acordo com Neme (2000) e Lowermilk; Perry; Bobak (2002) citados por Pereira e Bachion (2005 p.661-62), algumas das adaptações do organismo materno,

[...] têm por finalidade proteger o funcionamento do organismo da mulher e preencher as demandas de oxigênio do feto. Assim, [...] observa-se entre a 14ª e 20ª semanas de gestação, uma discreta hipertrofia da área cardíaca, aumento da freqüência cardíaca de 10 a 15 batimentos por minuto. A freqüência respiratória aumenta aproximadamente duas inspirações por minuto, a respiração é predominantemente torácica com aspecto ofegante e de cansaço.

Abaixo trazemos mais um exemplo de citação de citação:

Segundo Campedelli (1986 apud MARGARIDO, CASTILHO, 2004) a consulta de enfermagem é definida como o conjunto de ações realizadas pelo enfermeiro, em uma sucessão ordenada, para conhecer a situação de saúde da clientela e tomar decisões quanto à assistência a ser prestada, visando mudanças favoráveis à saúde.

Observa-se que o autor “Campedelli” foi quem discorreu sobre o assunto, contudo dentro dos parênteses, em CAIXA ALTA aparecem os autores que citaram a obra juntamente com o ano.

1.5. Destaque em citação

(Parte 1 de 8)

Comentários