Doenças do Maracujá no Estado de Roraima

Doenças do Maracujá no Estado de Roraima

(Parte 1 de 3)

Documentos

Doenças do Maracujá no Estado de Roraima

República Federativa do Brasil

Luiz Inácio Lula da Silva Presidente

Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento

Reinhold Stephanes Ministro

Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária Conselho de Administração

Luis Carlos Guedes Pinto Presidente

Silvio Crestana Vice-Presidente

Alexandre Kalil Pires Ernesto Paterniani Hélio Tollini Marcelo Barbosa Saintive Membros

Diretoria-Executiva

Silvio Crestana Diretor-Presidente

Tatiana Deane de Abreu Sá José Geraldo Eugênio de França Kepler Euclides Filho Diretores-Executivos

Embrapa Roraima Antonio Carlos Centeno Cordeiro Chefe Geral Roberto Dantas de Medeiros Chefe Adjunto de Pesquisa e Desenvolvimento Miguel Amador de Moura Neto Chefe Adjunto de Administração

Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária Centro de Pesquisa Agroflorestal de Roraima Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento

Documentos 01

Doenças do Maracujá no Estado de Roraima

Bernardo de Almeida Halfeld-Vieira Kátia de Lima Nechet José Alberto Martell Mattioni

Exemplares desta publicação podem ser obtidos na: Embrapa Roraima Rod. BR-174 Km 08 - Distrito Industrial Boa Vista-R Caixa Postal 133. 69301-970 - Boa Vista - R Telefax: (095) 3626.7018 e-mail: sac@cpafrr.embrapa.br w.cpafrr.embrapa.br

Comitê de Publicações da Unidade

Presidente: Roberto Dantas de Medeiros Secretário-Executivo: Alberto Luiz Marsaro Júnior Membros: Aloísio Alcântara Vilarinho

Gilvan Barbosa Ferreira Kátia de Lima Nechet Liane Marise Moreira Ferreira Moisés Cordeiro Mourão de Oliveira Júnior

Normalização Bibliográfica: Maria José Borges Padilha Editoração Eletrônica: Vera Lúcia Alvarenga Rosendo

Dados Internacionais de Catalogação na Publicação (CIP) Embrapa Roraima

HALFELD VIEIRA, B. de A.; NECHET, K. de L.; MATTIONI, J. A. M. Doenças do maracujá no estado de Roraima. Boa Vista: Embrapa Roraima, 2006. 21 p. (Embrapa Roraima. Documentos, 13).

Autores

Bernardo de Almeida Halfeld-Vieira Eng. Agr., Dr. Fitopatologia, Embrapa Roraima, BR 174, km 8, Distrito Industrial, CP 133, 69301-970, Boa Vista-R halfeld@cpafrr.embrapa.br

Kátia de Lima Nechet Eng. Agr., Dr. Fitopatologia, Embrapa Roraima, BR 174, km 8, Distrito Industrial, CP 133, 69301-970, Boa Vista-R katia@cpafrr.embrapa.br

José Alberto Martell Mattioni Eng. Agr., Ms. Engenharia Agrícola, Embrapa Roraima, BR 174, km 8, Distrito Industrial, CP 133, 69301-970, Boa Vista-R mattioni@cpafrr.embrapa.br

Introdução6
Antracnose7
Mancha-de-cercospora10
Fusariose1
Mancha-bacteriana14
Anexo 1. Relação de produtos registrados para o controle das doenças que

SUMÁRIO ocorrem em maracujazeiro, em Roraima................................................................. 17

Doenças do Maracujá no Estado de Roraima

Bernardo de Almeida Halfeld-Vieira Kátia de Lima Nechet José Alberto Martell Mattioni

Introdução

O maracujá, originário da América Tropical, tem mais de 150 espécies nativas do

Brasil, sendo a maioria ornamentais e cerca de 60 produzindo frutos comestíveis. De todas, o maracujá amarelo (Passiflora edulis f. flavicarpa) é o mais importante e o mais cultivado, conhecido também como maracujá pérola, do norte, azedo e mirim.

Devido suas propriedades terapêuticas, tem valor medicinal: as folhas e o suco contém passiflorina, um sedativo natural e o chá preparado com as folhas tem efeito diurético. Seu uso principal, no entanto, está na alimentação humana, na forma de sucos, doces, geléias, sorvetes e licores. Também é rico em vitamina C, cálcio e fósforo.

A fácil comercialização, bem como o clima ideal para seu cultivo, fizeram crescer a área plantada em Roraima, muitas vezes sem a devida preocupação com os problemas fitossanitários, que podem onerar ou mesmo inviabilizar a atividade. É uma alternativa agrícola atraente para a pequena propriedade, possibilitando um rápido retorno do capital investido e permitindo ao produtor dispor de um capital de giro durante quase todo o ano.

As doenças afetam o maracujazeiro desde a fase de sementeira até a planta adulta, havendo, freqüentemente dúvidas no diagnóstico das doenças e nas medidas de controle mais adequadas a serem adotadas. Esta demanda, fez a Embrapa Roraima produzir este trabalho, que traz informações das doenças que já foram detectadas no Estado, evitando a sua disseminação, reduzindo as perdas e o uso indevido de agrotóxicos.

7 Doenças do Maracujá no Estado de Roraima Doenças causadas por fungos

Antracnose

A antracnose é uma doença que causa danos severos à cultura do maracujá, principalmente por ocasionar o apodrecimento de frutos. É causada pelo fungo Colletotrichum gloeosporioides Penz. [Glomerella cingulata (Stoneman) Spauld. & H. Schrenk] (Figura 1) , que tem ampla gama de hospedeiros. As condições ideais para o seu desenvolvimento são temperaturas em torno de 27 oC e alta umidade, principalmente com molhamentro foliar. Sua dispersão ocorre por respingos de água. Nas folhas, o fungo causa manchas de coloração parda, inicialmente circulares e deprimidas (Figura 2). Com o progresso da doença pode haver queima foliar intensa (Figura 3). Em frutos, ocorrem manchas pardacentas, também deprimidas, evoluindo para o seu apodrecimento afetando grandes áreas e tornando-os inadequados para comercialização (Figura 4). Apesar dos sintomas serem mais evidentes em folhas e frutos, também podem ocorrer manchas nos ramos. O reconhecimento da doença é facilitado ao se observar pequenas pontuações de coloração cinza-escuro no centro das manchas foliares e nas áreas apodrecidas em frutos, que correspondem a sinais do fungo.

F ot o: B e r na rdo A

. H alfeld V i e i r a

Fig. 1. Acérvulos de Colletotrichum gloeosporioides.

8 Doenças do Maracujá no Estado de Roraima

F ot o: B e r na rdo A

. H alfeld V i e i r a

Fig. 2. Detalhe das manchas foliares causadas por Colletotrichum gloeosporioides, observando-se pontuações de coloração cinza-escuro no seu centro.

F ot o: B e rna rdo A a l fe ld V i e i ra

Fig. 3. Queima foliar intensa por antracnose.

(Parte 1 de 3)

Comentários