Via de administração de medicamentos

Via de administração de medicamentos

(Parte 5 de 5)

• Identificar o esparadrapo com data para controle de uma nova punção;

• Reunir o material utilizado e coloca-lo em local apropriado;

• Realizar anotação de enfermagem do procedimento, descrevendo local e intercorrências.

Durante a administração das medicações podem ocorrer alguns acidentes relacionados à manutenção e permanência do dispositivo venoso: 1. Extravasamento: ocorre infiltração da medicação ou solução que está sendo injetada, causando a formação de edema, dor local. A infusão deve ser interrompida e o cateter deve ser retirado;

2. Obstrução: ocorre quando a infusão é interrompida por algum momento e o dispositivo fica sem fluxo ou fechado durante muito tempo, impedindo a infusão da solução. Indica-se a injeção de solução salina ou água destilada (10ml em seringa de 10ml em bolus), garantindo assim a permeabilidade do cateter;

3. Flebite: ocorre uma inflamação na veia, após a punção venosa e/ou administração da medicação; o cliente apresenta dor local, calor, edema, sensibilidade ao toque e hiperemia (vermelhidão). A infusão deve ser interrompida e o cateter deve ser retirado.

Atenção para não esquecer perfuro-cortante no leito ou no quarto do cliente. É risco de auto-contaminação para o cliente e para a equipe.

NÃO reencape as agulhas após realizar o procedimento de aplicação injetável de medicamentos (ID, SC, IM e EV). Risco de auto-contaminação.

Durante infusões endovenosas podem ocorrer reações pirogênicas ou bacterêmicas e é importante observar suas manifestações clínicas. Em ambas as situações poderão ocorrer calafrios intensos, elevação da temperatura, tremores, sudorese, pele fria, queda da pressão arterial, cianose de extremidades e/ou labial, com abrupta queda do estado geral do paciente. Estas reações se verificam logo após o início da administração de uma terapia endovenosa, e devem cessa assim que esta é interrompida. Em caso de suspeita, deve-se:

Interromper imediatamente a administração da terapia endovenosa; Retirar o cateter da veia do cliente e puncionar novo acesso; Medicar o cliente conforme prescrição médica.

(Parte 5 de 5)

Comentários