Procedimento metodológico

Procedimento metodológico

Neste momento descreve-se o caminho que será percorrido para a realização da pesquisa.

  • Neste momento descreve-se o caminho que será percorrido para a realização da pesquisa.

  • Algumas perguntas deverão ser respondidas para produzir resultados precisos, objetivos e que norteiam a conclusão do projeto.

Local da Pesquisa: onde será realizada?;é a descrição do local da pesquisa, com o objetivo de localizar o leitor em tempo e espaço;

  • Local da Pesquisa: onde será realizada?;é a descrição do local da pesquisa, com o objetivo de localizar o leitor em tempo e espaço;

  • População e amostra: com que ou o quê? (quais os sujeitos/objetos da pesquisa); estabelece-se critérios de elegibilidade da amostra;

  • Instrumento/ técnica de coleta de dados: como? Faz-se a descrição do tipo da técnica utilizada, assim como sua estratégia;

  • Cronograma com as etapas e datas até o final da pesquisa: quando?

  • Análise de dados: como os dados serão condensados;

Itens que devem ser cumpridos para que o sujeito possa ser eleito a participar do estudo;

  • Itens que devem ser cumpridos para que o sujeito possa ser eleito a participar do estudo;

  • Também chamados de critérios de elegibilidade;

  • Delimitam a população de interesse;

    • População de acesso: correspondente às características de elegibilidade; AQUI SE DETERMINA A AMOSTRA
    • População alvo:população de interesse do pesquisador

Itens que não permite que o indivíduo participe de um determinado estudo;

  • Itens que não permite que o indivíduo participe de um determinado estudo;

QUANTITATIVA: coleta sistemática de informações que podem ser quantificadas, em condições de controle, além de análises por meio estatístico; tem como requisito o estabelecimento de hipóteses que se desdobram e variáveis e estas em indicadores;

  • QUANTITATIVA: coleta sistemática de informações que podem ser quantificadas, em condições de controle, além de análises por meio estatístico; tem como requisito o estabelecimento de hipóteses que se desdobram e variáveis e estas em indicadores;

  • QUALITATIVA: coleta e análise sistemática de materiais narrativos. Tem caráter subjetivo;

Enfatiza o raciocínio lógico;

  • Enfatiza o raciocínio lógico;

  • Utiliza procedimentos estruturados e instrumentos formais para coleta de informações;

  • Objetividade na coleta e análise das informações;

  • A análise se dá através de dados numéricos, por meio de procedimentos estatísticos;

  • O pesquisador não interfere na pesquisa;

  • Verifica teoria;

Tem como intenção garantir a precisão dos resultados mediante dados estatísticos, possibilitando margem de segurança;

  • Tem como intenção garantir a precisão dos resultados mediante dados estatísticos, possibilitando margem de segurança;

  • Freqüentemente utilizada para estudos exploratórios, descritivos e analíticos

VANTAGENS:

  • VANTAGENS:

    • Possibilita a análise direta dos dados;
    • Tem força demonstrativa;
    • Permite generalização pela representatividade;

Destina-se à compreensão de alguns fenômenos de natureza mais subjetiva;

  • Destina-se à compreensão de alguns fenômenos de natureza mais subjetiva;

  • Este desenho depende da natureza do problema ou fenômeno que se pretende analisar;

  • Freqüentemente utilizada em estudos que avaliam a experiência humana, que exploram a cultura, que relatam experiência de vida ou estudos de caso;

Trabalha com a interpretação, descoberta, descrição e entendimento;

  • Trabalha com a interpretação, descoberta, descrição e entendimento;

  • Não possui uma coleta de dados estruturada formalmente;

  • Busca o significado e a compreensão destes;

  • Para Minayo (2004):

    • Coerência e lógica;
    • Consistência;
    • Intersubjetividade;
    • Objetivação;
    • Originalidade

VANTAGENS:

  • VANTAGENS:

    • Interação;
    • Considera a subjetividade dos sujeitos envolvidos;
    • Permite compreender resultados individualizados;
    • Permite compreender a dinâmica interna de programas e atividades;
    • Permite compreender múltiplos aspectos da realidade;

DESCRITIVAS: determinam “como é” ou “como está” a situação das variáveis a serem pesquisadas em uma população. Tem como objetivo apresentar os dados e não explicá-los;

  • DESCRITIVAS: determinam “como é” ou “como está” a situação das variáveis a serem pesquisadas em uma população. Tem como objetivo apresentar os dados e não explicá-los;

  • Propõe descobrir, desvendar as características de determinado fenômeno, investigar;

    • Longitudinais: históricos; aqueles que se estendem/acompanha antes, durante e depois do fato/situação;
    • Transversais: de prevalência

ANALÍTICAS: procuram investigar a correlação entre as variáveis, sua relação e o modo com que estão operando; Volta-se a determinar qual a causa de determinado fenômeno.

  • ANALÍTICAS: procuram investigar a correlação entre as variáveis, sua relação e o modo com que estão operando; Volta-se a determinar qual a causa de determinado fenômeno.

    • Transversal: se suporta em experiências anteriores = misto(exposição desfecho);
    • Coorte: grupo exposto e não exposto, seguidos para ver se há o surgimento de um novo fenômeno = prospectivo (exposição desfecho);
    • Caso-controle: a partir de um dado identificado, qual esteve exposto à causa ou fator associado = retrospectivo(exposição desfecho);

EXPERIMENTAL: caracteriza-se pela manipulação do fator causal, levando a determinação de seu efeito;

  • EXPERIMENTAL: caracteriza-se pela manipulação do fator causal, levando a determinação de seu efeito;

    • A população é dividida em caso e controle;
    • Introduz-se ou suprime-se o fator suspeito;
    • Depois de determinado período, verifica-se a mudança ou efeitos produzidos;
    • Requer muitos cuidados éticos;

  • AVALIATIVAS: estudos operacionais

      • A avaliar a eficácia, efetividade e eficiência de algo;
      • A submeter à prova algo, como tecnologias, afim de avaliar o enfoque, as técnicas.... Determinando sua efetividade e, posteriormente, decidindo sobre sua implementação;
      • Semelhante ao caso-controle, quanto ao tipo de acompanhamento, baseando-se na comparação com outro método ou aquilo estabelecido como ideal;

Totalidade de indivíduos que possuem características definidas para um determinado estudo;

  • Totalidade de indivíduos que possuem características definidas para um determinado estudo;

Seleção de parte da população para representar a sua totalidade de forma econômica e eficiente;

  • Seleção de parte da população para representar a sua totalidade de forma econômica e eficiente;

  • Deve ser representativa;

  • Exprime o rigor científico da pesquisa;

    • Probabilística: é possível realizar inferências sobre a população de interesse;
    • Não-probabilística: não garantem representatividade, não sendo possível aplicar formas estatísticas e generalizar os dados encontrados naquela população; Utilizada quando não se conhecem o tamanho do universo e os sujeitos são selecionados de forma subjetiva.

ALEATÓRIA SIMPLES: por meio de sorteio, onde cada elemento tem a mesma chance de ser sorteado;

  • ALEATÓRIA SIMPLES: por meio de sorteio, onde cada elemento tem a mesma chance de ser sorteado;

    • A partir de uma tabela ou tábua d números aleatórios ou, ainda, um software;

ALEATÓRIA SISTEMÁTICA: obedece aos mesmos princípios da aleatória simples, no entanto prevê esta coleta ao longo de um período de tempo e determina um ritmo para tomada de unidades da população para compor a amostra;

  • ALEATÓRIA SISTEMÁTICA: obedece aos mesmos princípios da aleatória simples, no entanto prevê esta coleta ao longo de um período de tempo e determina um ritmo para tomada de unidades da população para compor a amostra;

  • Há um intervalo sistemático

ALEATÓRIA ESTRATIFICADA: a população é dividida em subgrupos – estratos;

  • ALEATÓRIA ESTRATIFICADA: a população é dividida em subgrupos – estratos;

    • Para cada estrato(grupo) seleciona-se os elementos de forma aleatória ;
    • Utilizada quando a população possui características distintas

ALEATÓRIA POR CONGLOMERADOS OU GRUPOS:

  • ALEATÓRIA POR CONGLOMERADOS OU GRUPOS:

      • Determina um grupo da população, como escolas, empresas, igrejas, etc. A exigência básica é que o indivíduo, objeto de pesquisa, pertença a um grupo (GIL, 1999; MARCONI e LAKATOS, 1996)

POR CONVENIÊNCIA: quando o pesquisador delimita a população para que todos os elementos que comporão a amostra estejam dentro dos critérios de inclusão, ou seja, o universo é igual à amostra;

  • POR CONVENIÊNCIA: quando o pesquisador delimita a população para que todos os elementos que comporão a amostra estejam dentro dos critérios de inclusão, ou seja, o universo é igual à amostra;

INTENCIONAL:quando o pesquisador escolhe os sujeitos da pesquisa ou elementos que irão compor a amostra;

  • INTENCIONAL:quando o pesquisador escolhe os sujeitos da pesquisa ou elementos que irão compor a amostra;

  • É baseado nas informações prévias disponíveis;

  • De acordo com o julgamento do pesquisador;

Movimento de investigação direta e a descrição de fenômenos que são vivenciados pela consciência, sem teorias sobre a sua explicação causal e tão livre quanto possível de pressupostos e de preconceitos(FONSECA e GOMES, 1999).

  • Movimento de investigação direta e a descrição de fenômenos que são vivenciados pela consciência, sem teorias sobre a sua explicação causal e tão livre quanto possível de pressupostos e de preconceitos(FONSECA e GOMES, 1999).

  • O sujeito precisa ultrapassar as aparências para alcançar a essência do fenômeno.

Busca compreender o fenômeno tal como se apresenta;

  • Busca compreender o fenômeno tal como se apresenta;

  • A fonte de dados é a entrevista, em forma de diálogo em profundidade;

  • O pesquisador precisa ser flexível na entrevista, atento ao informante, pois é de cada um deles que irá emergir os significados dos fenômenos;

MODALIDADES:

  • MODALIDADES:

    • Fenômeno situado: descreve o conteúdo das características do fenômeno. Enfatiza o geral e aponta as diferenças nos significados das estruturas gerais;
    • Enfoque nomotético/hermenêutica: preocupa-se com o ser, muito mais do que com a convergência ou divergência dos significados;

ESTRUTURADA: quando há planejamento prévio. Pode ser pergunta aberta ou fechada. Geralmente utilizada na abordagem quantitativa;

  • ESTRUTURADA: quando há planejamento prévio. Pode ser pergunta aberta ou fechada. Geralmente utilizada na abordagem quantitativa;

  • NÃO-ESTUTURADA: orientação não diretiva, desenvolve-se de acordo com o desenrolar da entrevista, porém com relação aos objetivos do trabalho. Mais utilizada na abordagem qualitativa;

  • SEMI-ESTRUTURADA: se desenrola a partir de um esquema básico, porém não aplicado rigidamente, permitindo que o entrevistador faça adaptações necessárias;

DIRIGIDO OU PADRONIZADO: questões fechadas, na maioria. O entrevistador coloca suas impressões;

  • DIRIGIDO OU PADRONIZADO: questões fechadas, na maioria. O entrevistador coloca suas impressões;

  • SEMIESTRUTURADO: pequeno número de perguntas abertas

  • CENTRADA: o narrador descreve livremente;

  • NÃO-DIRETIVA OU AGRUPADA: centrada no tema, porém livre;

Documento com um conjunto de dados a serem registrados pelo informante;

  • Documento com um conjunto de dados a serem registrados pelo informante;

PRECISÃO

  • PRECISÃO

  • CONFIANÇA

  • VALIDADE

Associação Brasileira de Normas técnicas. NBR 14 724: informação e documentação – Trabalhos Acadêmicos – Apresentação. Rio de Janeiro: ABNT, 2002.

  • Associação Brasileira de Normas técnicas. NBR 14 724: informação e documentação – Trabalhos Acadêmicos – Apresentação. Rio de Janeiro: ABNT, 2002.

  • ______. NBR 6023: informação e documentação – referência – elaboração. Rio de Janeiro: ABNT, 2002.

KÖCHE, José Carlos. Fundamentos de metodologia científica: teoria da ciência e prática da pesquisa. 25.ed. Petrópolis, RJ: Vozes, 2008;

  • KÖCHE, José Carlos. Fundamentos de metodologia científica: teoria da ciência e prática da pesquisa. 25.ed. Petrópolis, RJ: Vozes, 2008;

  • ANDRADE, S.M.O. A Pesquisa científica em saúde: concepção e execução. Campo Grande, MS: UFMS, 2008

Comentários