Aula 6 centro cirúrgico Área física

Aula 6 centro cirúrgico Área física

CENTRO

  • CENTRO

  • CIRÚRGICO

É uma unidade hospitalar assistencial, onde são realizadas intervenções cirúrgicas, visando a atender intercorrências clínicas,

  • É uma unidade hospitalar assistencial, onde são realizadas intervenções cirúrgicas, visando a atender intercorrências clínicas,

  • com suporte da ação de uma equipe de profissionais integrada. Devido à realização de procedimentos invasivos, é considerado uma unidade de alerta máximo.

Equipe Cirúrgica

  • Equipe Cirúrgica

  • Conjunto de profissionais que,

  • num processo dinâmico e interativo,

  • prestam assistência sistematizada e global ao paciente

  • durante sua permanência

  • na unidade de centro cirúrgico.

Equipe Cirúrgica

  • Equipe Cirúrgica

  • Componentes:

  • - Anestesiologista;

  • - Assistente ou auxiliar de cirurgia;

  • - Circulante;

  • -Téc. Enfermagem

  • - Cirurgião;

  • - Enfermeiro e

  • - Instrumentador.

Realizar intervenções cirúrgicas e encaminhar o paciente à unidade de origem na melhor condição possível de integridade;

  • Realizar intervenções cirúrgicas e encaminhar o paciente à unidade de origem na melhor condição possível de integridade;

  • Servir campo de estágio para a formação e aprimoramento de recursos humanos;

  • Desenvolver programas e projetos de pesquisa, voltados especialmente para o desenvolvimento científico e tecnológico de ponta.

O centro cirúrgico deve ter localização especial

  • O centro cirúrgico deve ter localização especial

  • no hospital atendendo os seguintes requisitos:

  • Área independente da circulação geral;

  • Local de pouco ruído para reduzir os estímulos sonoros que possam interferir na concentração da equipe cirúrgica e desencadear estresse do paciente;

  • Próxima das unidades de internação cirúrgica,

  • pronto socorro e UTI.

Estrutura Física

  • Estrutura Física

  • O centro cirúrgico se divide em três setores:

  • Centro cirúrgico propriamente dito;

  • Sala de recuperação pós-anestésica (SRPA);

  • Central de material de esterilização (CME).

Centro Cirúrgico Propriamente Dito

  • Centro Cirúrgico Propriamente Dito

  • Vestiários, Sala administrativa, Área de recepção dos pacientes, sala de espera, lavabos, Salas operatórias – (SO), Sala para guarda de medicamentos e materiais descartáveis(farmácia), sala de guarda de mat. Anestesia, Sala de gases medicinais, sala de equipamentos e aparelhos, rouparia, DME (Mat. limpeza), sala de estar(copa)

Sala de Recuperação Pós - Anestésica (SRPA)

  • Sala de Recuperação Pós - Anestésica (SRPA)

  • Destina-se a receber e prestar assistência à paciente

  • sob ação anestésica.

  • Localiza-se próximo às SOs, permitindo fácil acesso ao atendimento dos cirurgiões, anestesiologistas e da enfermagem.

Central de Material e Esterilização (CME)

  • Central de Material e Esterilização (CME)

  • Destina-se ao preparo e esterilização do material e equipamentos usados no CC e nas unidades do hospital.

  • Pode ser centralizada quando presta serviço a todo hospital ou descentralizada, apenas vinculada ao CC.

Para efeito de controle asséptico, o CC se divide em:

  • Para efeito de controle asséptico, o CC se divide em:

  • Área restrita

  • Área semi-restrita

  • Área não restrita

Área Restrita

  • Área Restrita

  • Tem limites definidos para circulação de pessoal e equipamentos com rotinas próprias para o controle e manutenção da assepsia; Uso de touca e gorro além das roupas próprias são obrigatórias.

  • SO, SRPA, lavabos, CME, corredor interno.

Área Semi - Restrita

  • Área Semi - Restrita

  • Permite a circulação de pessoal e equipamentos de modo a não interferir nas rotinas de controle e manutenção da assepsia;

  • Expurgo, copa, sala de estar, secretaria,

  • sala de preparo de materiais.

Área Não Restrita

  • Área Não Restrita

  • Área de livre circulação no ambiente interno do CC. Uso de roupas próprias

  • Vestiários, secretaria, e corredor de entrada.

SALA

  • SALA

  • OPERATÓRIA

É o local destinado à realização de intervenções cirúrgicas.

  • É o local destinado à realização de intervenções cirúrgicas.

Segundo à legislação brasileira, a capacidade do centro cirúrgico é estabelecida por:

  • Segundo à legislação brasileira, a capacidade do centro cirúrgico é estabelecida por:

  • - proporção de leitos cirúrgicos e

  • - salas operatórias.

  • A ANVISA (MS) determina:

  • 01 sala operatória para cada:

  • - 50 leitos não especializados ou

  • - 15 leitos cirúrgicos.

A atual proporção merece um análise devido:

  • A atual proporção merece um análise devido:

  • - ao advento das cirurgias ambulatoriais e

  • - aos avanços tecnológicos.

Algumas características devem ser tomadas:

  • Algumas características devem ser tomadas:

  • - duração do expediente do centro cirúrgico,

  • - especialidades cirúrgicas,

  • - duração média das cirurgias,

  • - demanda diária de cirurgias,

  • - número de leitos cirúrgicos do hospital,

  • - hospital escola,

  • - quantidade materiais e equipamentos disponíveis,

  • - tempo média de permanência no leito cirúrgico.

CORAÇÃO DO CENTRO CIRÚRGICO

  • CORAÇÃO DO CENTRO CIRÚRGICO

Tamanho

  • Tamanho

  • - SO pequena: 20 m², com dimensões mínimas de 3,45m, destinada à cirurgias oftalmológicas e otorrinolaringológicas.

Tamanho

  • Tamanho

  • - SO média: 25 m², com dimensões mínimas de 4,65m, destinada à cirurgias gerais, ginecológicas e urológicas, entre outras.

Tamanho

  • Tamanho

  • - SO grande: 36 m², com dimensões mínimas de 5m, destinada à cirurgias neurológicas, torácicas, cardíacas e ortopédicas.

Forma

  • Forma

  • Retangulares ou circulares; quadradas só se tiver

  • maior dimensão.

Paredes

  • Paredes

  • Revestimento resistente, não refletivo, lavável, de cor neutra e fosca, e com cantos arredondados; devem terminar junto ao piso, sem rodapé.

  • Piso

  • Escuro para evitar reflexos, não poroso, não condutor, resistente a agentes químicos comuns, sem fendas ou fissuras, ter aspecto estético, realçar a sujeira, não refletivo, impermeável, resistente a choque e de fácil limpeza;

Portas

  • Portas

  • Largas (1,50m mínimo), de fácil manuseio, com visores, do tipo vai-vem e com cantos protegidos com aço inoxidável;

Janelas

  • Janelas

  • Na existência delas, devem ser tipo basculantes, vidro fosco e telado, sem parapeitos dentro ou fora, sem cortinas, persianas, etc.

  • Atualmente são substituídas por sistema de ar condicionado ou por tijolos de vidros.

Tomadas e interruptores

  • Tomadas e interruptores

  • No mínimo 1,20m do chão, com pinos de retenção, em número de seis, distribuídas por toda a sala.

  • Ventilação

  • Recomenda-se ventilação artificial, pois permite a renovação do ar, eliminação de odores e impurezas.

Rede de gases

  • Rede de gases

  • Entradas individuais para: oxigênio, óxido nitroso e nitrogênio.

Iluminação

  • Iluminação

  • Deve ser feita da cor mais natural possível para não alterar a coloração da pele e mucosas do paciente, deixar sombras e apresentar brilho.

  • Proteção contra queda de energia, devem ser embutidas e fixas para evitar acúmulo de poeira. Somente o foco cirúrgico é pendente e móvel.

Materiais esterilizados:

  • Materiais esterilizados:

    • Pacotes de aventais
    • Pacotes de campos duplos e/ou simples
    • Pacotes de compressas grandes e pequenas
    • Algodão, gelco, scalpes, algodão ortopédico, ataduras, esparadrapros, micropore
    • Pacotes de gases comuns e especiais
    • Pacote de impermeável (mesas de intrumentais)

caixa de instrumentais

    • caixa de instrumentais
    • Pacote de material para anti-sepsia
    • Pacotes de cúpulas grandes e pequenas
    • Pacote de cuba rim
    • Pacote de bacia
    • Pacote de sondas e drenos diversos
    • Pacote de luvas de diferentes números
    • Pacote de cabos com borracha para aspirador

Caixa de fios de sutura de diferentes tipos e números

    • Caixa de fios de sutura de diferentes tipos e números
    • Caixa ou pacote de cabo de bisturi elétrico
    • Equipos de soro,seringas, agulhas e cateter para oxigênio, sondas para aspiração, nasogástrica e vesical
    • Bandeja de material para anestesia, contendo cânulas endotraqueais com guia, de Guedel, laringoscópio e pinça de Magil

Soluções anti-sépticas

  • Soluções anti-sépticas

    • Polvinilpicolidona iodo a 1% ativo (PVPI):
      • Tópico: Base de água – pele íntegra, mucosas e pele lesada
      • Degermante: detergente (sabão e éter) – pele íntegra, escovação cirúrgica, área operatória
      • Tintura alcoólica: Álcool 70% - pele íntegra (tem o poder de fixar o iodo na pele)
      • Clorohexidina: Solução alcoólica, degermante
      • Álcool 70%

Impressos

  • Impressos

    • Sistematização de enfermagem
    • Gráfico de anestesia
    • Relação de gastos (mat/med)
    • Receituário para medicamentos controlados
    • Requisição de laboratório e banco de sangue
    • Atestado de óbito
    • Descrição da cirurgia

Ficha de controle de antibióticos

    • Ficha de controle de antibióticos
    • Ficha de controle de psicotrópicos
    • Ficha de notificação compulsória
    • Outros que se façam necessários

Soluções glicosadas, fisiológicas, Ringer, Manitol, Bicarbonato de sódio e Hemacel

  • Soluções glicosadas, fisiológicas, Ringer, Manitol, Bicarbonato de sódio e Hemacel

  • Medicamentos anestésicos, relaxantes musculares, neuroepléticos, tranquilizantes, analgésicos, colinérgicos, e antí-colinérgicos, eletrólitos, anticoagulantes, antibióticos e outros necessários à assistência do paciente no período intraoperatório

  • Pomadas: xilocaína geléia

  • Adesivos para fixação de curativos e ataduras

Defina centro cirúrgico

  • Defina centro cirúrgico

  • Defina Equipe Cirúrgica

  • Explique os requisitos utilizados quanto a localização do centro cirúrgico

  • O centro cirúrgico se divide em quantos e quais setores? Explique cada um deles

  • Para efeito de controle asséptico, o CC se divide em quantas e quais áreas? Explique cada uma delas

Defina centro cirúrgico

  • Defina centro cirúrgico

  • É uma unidade hospitalar assistencial, onde são realizadas intervenções cirúrgicas, visando a atender intercorrências clínicas, com suporte da ação de uma equipe de profissionais integrada.

Defina Equipe Cirúrgica

  • Defina Equipe Cirúrgica

  • Conjunto de profissionais que, num processo dinâmico e interativo, prestam assistência sistematizada e global ao paciente durante sua permanência na unidade de centro cirúrgico

Explique os requisitos utilizados quanto a localização do centro cirúrgico

  • Explique os requisitos utilizados quanto a localização do centro cirúrgico

  • O centro cirúrgico deve ter localização especial no hospital atendendo os seguintes requisitos: Área independente da circulação geral; Local de pouco ruído para reduzir os estímulos sonoros que possam interferir na concentração da equipe cirúrgica e desencadear estresse do paciente; Próxima das unidades de internação cirúrgica, pronto socorro e UTI.

O centro cirúrgico se divide em quantos e quais setores? Explique cada um deles

  • O centro cirúrgico se divide em quantos e quais setores? Explique cada um deles

  • O centro cirúrgico se divide em três setores:

  • Centro Cirúrgico Propriamente Dito

  • Vestiários, Sala administrativa, Área de recepção dos pacientes, sala de espera, lavabos, Salas operatórias – (SO), Sala para guarda de medicamentos e materiais descartáveis(farmácia), sala de guarda de mat. Anestesia, Sala de gases medicinais, sala de equipamentos e aparelhos, rouparia, DME (Mat. limpeza), sala de estar(copa)

  • Sala de Recuperação Pós - Anestésica (SRPA)

  • Destina-se a receber e prestar assistência à paciente sob ação anestésica.

  • Localiza-se próximo às SOs, permitindo fácil acesso ao atendimento dos cirurgiões, anestesiologistas e da enfermagem.

  • Central de Material e Esterilização (CME)

  • Destina-se ao preparo e esterilização do material e equipamentos usados no CC e nas unidades do hospital. Pode ser centralizada quando presta serviço a todo hospital ou descentralizada, apenas vinculada ao CC.

Para efeito de controle asséptico, o CC se divide em quantas e quais áreas?

  • Para efeito de controle asséptico, o CC se divide em quantas e quais áreas?

  • Área Restrita

  • Tem limites definidos para circulação de pessoal e equipamentos com rotinas

  • próprias para o controle e manutenção da assepsia; Uso de touca e gorro além das roupas próprias são obrigatórias.

  • Área semi-restrita

  • Permite a circulação de pessoal e equipamentos de modo a não interferir nas rotinas de controle e manutenção da assepsia;

  • Área Não Restrita

  • Área de livre circulação no ambiente interno do CC. Uso de roupas próprias

Comentários