Eletricidade - 2010

Eletricidade - 2010

(Parte 12 de 17)

a) represente em um desenho a direção e o sentido dos vetores campo magnético BE e BF, gerados pela espira e pelo fio, tendo como referência o plano da folha e o esquema.

b) determine a intensidade do campo magnético resultante, supondo que na região não haja nenhuma outra manifestação magnética.

04. (ITA-SP) – Na figura estão representados um fio muito longo, percorrido por uma corrente elétrica iA e uma espira circular de raio R, percorrida por uma corrente iB, ambos num mesmo plano tangenciando o outro, conforme mostra a figura a seguir.

Determine a relação iA/iB para que a intensidade campo no centro da espira ser nulo.

CAMPO MAGNÉTICO NO INTERIOR DE UM SOLENOIDE RETILÍNEO (BOBINA LONGA)

Chama-se solenóide ou bobina longa a um condutor enrolado emhélice cilíndrica.

Características do vetor indução magnética em qualquer ponto do interior de um solenóide ideal.

- Direção: É a mesma do eixo do solenóide reto ou sempre perpendicular ao plano das espiras dele.

- Sentido: É dado pela regra da mão direita.

MÓDULO

- Módulo: B = μ. n. i / L

μ = permeabilidade do material no interior do solenóide.

i = intensidade da corrente.

n = número de espiras contidas no comprimento do solenóide.

PÓLOS DE UMA ESPIRA E DE UM SOLENÓIDE

Quando a corrente for vista no sentido horário, trata-se de um pólo sul; quando for vista no sentido anti-horário, trata-se de um pólo norte.

EXERCÍCIOS

01.(UNICAMP-SP)– Um solenóide ideal de comprimento 50 cm e raio 1,5cm contém 2000 espiras e é percorrido por uma corrente de 3,0A. Sendo μ0 = 4π x 10–7 T . m/A, responda:

a) Qual e o valor da intensidade do campo magnético B no interior do solenoide?

b) Qual e a aceleração adquirida por um elétron lançado no interior do solenóide na direção de seu eixo?

02. (VUNESP-SP) – Em um solenóide imerso no vácuo, o módulo do vetor indução magnética no seu interior pode ser aumentado por meio de:

a) aumento do número de espiras por unidade de comprimento do solenóide.

b) aumento do comprimento do solenóide.

c) diminuição da corrente que atravessa o solenóide.

d) diminuição do número de espiras.

e) diminuição da permeabilidade magnética do meio.

03. (UNIMAR-SP) – Um solenóide com 10.000 espiras por metro é percorrido por uma corrente de 0,4 A. Pede-se calcular a intensidade do vetor campo magnético originado na região central do mesmo. Considere a permeabilidade magnética do vácuo (μ0 = 4π x 10–7 T . m/A).

a) 1,6. 10-8T b) 1,6. 10-6T c) 1,6. 10-4T

d) 1,6. 10-2T e) N.d.a.

04. (UNIFEI-MG) – Considere dois solenóides A e B percorridos por uma corrente elétrica cujo sentido é indicado na figura. Qual é a afirmação verdadeira?

a) A e B se atraem.

b) A extremidade de B mais próxima de A corresponde ao pólo norte do solenóide.

c) A extremidade de A mais próxima de B corresponde ao pólo norte do solenóide.

d) A e B se repelem.

ELETRIZAÇÃO POR ARTITO

Atritando-se dois corpos, inicialmente neutros, ocorre entre eles uma troca de elétrons e, consequentemente, ambos se eletrizam. Os corpos atritados adquirem cargas de mesmo valor absoluto e sinais contrários.

Série triboelétrica é uma sequência ordenada de substâncias que nos dá o sinal da carga que cada corpo adquire após o atrito.

ELETRIZAÇÃO POR CONTATO

Colocando-se em contato dois condutores, A eletrizado e B neutro, verifica-se que B se eletriza com carga de sinal igual ao de A.

Se os condutores esféricos tiverem raios iguais, após o contato suas cargas serão iguais.

Se os condutores esféricos tiverem raios diferentes:

I. Conservação das cargas elétricas.

Q’A + Q’B = QA + QB

II. Q’A / Q’B = RA / RB

ELETRIZAÇÃO POR INDUÇÃO

1. Aproxima-se A de B:

2. Liga-se B a Terra:

3. Desfaz-se a ligação:

EXERCÍCIOS

01. (UNISA-SP) – Três corpos, x, y e z, estão inicialmente neutros. Eletrizam-se x e y por atrito e z por contato com y. Assinale na tabela abaixo a alternativa que indica corretamente a carga elétrica que cada corpo poderia ter adquirido.

02. (UFSCAR) – Atritando vidro com lã, o vidro se eletriza com carga positiva e a lã com carga negativa. Atritando algodão com enxofre, o algodão adquire carga positiva e o enxofre carga negativa. Porém, se o algodão for atritado com lã, o algodão adquire carga negativa e a lã, positiva. Quando atritado com algodão e quando atritado com enxofre, o vidro adquire, respectivamente, cargas elétricas:

a) positiva e positiva.

b) positiva e negativa.

(Parte 12 de 17)

Comentários