(Parte 1 de 2)

Tipos de Pontos de Costura

São Paulo 2009

Equipe responsável

Elaboração Maria Luiza Veloso Mariano Joveli Ribeiro Rodrigues

Diagramação Joveli Ribeiro Rodrigues

Ficha catalográfica

MARIANO, Maria Luiza Veloso; RODRIGUES, Joveli Ribeiro. Maria Luiza Veloso Mariano e Joveli Ribeiro Rodrigues. Tipos de Pontos de Costura./ - São Paulo, 2009.

1. Tipos de pontos de costura. 2. Costura I. MARIANO, Maria Luiza Veloso. I. RODRIGUES, Joveli Ribeiro, I. Autor. IV. Título.

Tipos de Pontos de Costura7
Ponto Classe 1008
Ponto Classe 2008
Ponto Classe 3009
Ponto Classe 4009
Ponto Classe 50010
Ponto Classe 6001
Ponto Classe 7001
Máquinas Industriais12

Tipos de Pontos de Costura

Costura é a junção das partes que compõem peças confeccionadas, levando em consideração as características (textura, peso e elasticidade) do material a ser costurado.

As costuras são constituídas de pontos que são o ciclo de entrelaçamento da linha no tecido através da agulha e outros elementos que formam a laçada.

O tipo de ponto é a repetição do ponto em intervalos regulares. Entretanto, os pontos são utilizados não somente para unir partes pela costura, mas também para bordar, chulear (acabar bordas de um tecido), casear, pregar botões, etc.

Os diversos tipos de pontos de costura são divididos em classes que obedecem a um critério criado para padronizar a nomenclatura utilizada na indústria.

As classes de pontos de costura são representadas por números de três algarismos. O algarismo da centena corresponde cada uma das classes. São elas:

100 Ponto corrente de uma linha Dividido em 6 tipos: 101 a 106 200 Ponto manual Dividido em 4 tipos: 201 a 204 300 Ponto fixo Dividido em 14 tipos: 301 a 314 400 Ponto corrente multilinhas Dividido em 7 tipos: 401 a 407 500 Chuleado Dividido em 21 tipos: 501 a 521 600 Recobridor (costura de ambos os lados) Dividido em 7 tipos: 601 a 607 700 Ponto firme de uma linha Tipo 701

CLASSE 100: Ponto corrente ou cadeia simples

Esse ponto utiliza uma linha introduzida a partir de apenas um dos lados do material. É geralmente utilizado para costurar temporariamente (alinhavos - 101) ou para ponto invisível (103), feito pela máquina de bainha invisível. Este ponto é formado por uma única linha conduzida pela agulha formando uma corrente e pode se desfazer facilmente a partir do último ponto.

Ponto Tipo 101 Ponto Tipo 103

CLASSE 200: Ponto manual

São pontos formados quando a linha passa de um lado para outro do tecido em sucessivas perfurações. A princípio, eram artesanais, feitos à mão. Hoje, alguns são reproduzidos por máquinas.

O ponto 204, por exemplo, é o ponto X, muito utilizado para fazer bainhas.

Ponto Tipo 204

CLASSE 300: Ponto fixo

O ponto fixo é formado por duas linhas e tem a mesma aparência dos dois lados da costura, quando está corretamente regulado. Todas as categorias desse ponto utilizam a bobina (linha inferior). O resultado é uma costura resistente, duradoura e econômica. A única desvantagem é ter que, periodicamente, recarregar a bobina. O ponto 301 é feito pela máquina reta de ponto fixo. O ponto 304 é feito pela máquina ziguezague.

Ponto Tipo 301 Ponto Tipo 304

CLASSE 400: Ponto corrente ou cadeia multilinhas

Os pontos dessa classe diferenciam-se dos da classe 100 porque são formados por duas ou mais linhas. Essa classe abrange os pontos feitos por máquinas de costura com lúperes tais como a galoneira e a fechadeira.

O ponto 401 é o ponto corrente ou cadeia e é formado por duas linhas. A máquina reta de ponto corrente é um exemplo de máquina que executa esse ponto.

O ponto 406 é feito pela máquina galoneira com duas linhas nas agulhas e uma no lúper e é muito utilizado em bainhas de camisetas de malha.

O ponto 407 é feito pela máquina galoneira com três linhas nas agulhas e uma no lúper. Esses pontos são largamente empregados em malharia já que são mais elásticos do que o ponto fixo. Em contrapartida, eles são mais salientes na parte debaixo, o que pode causar maior desgaste com o uso da peça.

Outra máquina que utiliza o ponto corrente é a elastiqueira (própria para costura de elásticos).

Ponto Tipo 401 Ponto Tipo 406

Ponto Tipo 407

CLASSE 500: Ponto chuleado

São geralmente utilizados para melhorar o aspecto das bordas ou unir partes de uma peça. São amplamente utilizados em malharia, já que possuem propriedades elásticas.

O ponto 504 é o mais conhecido. A máquina de overloque é um exemplo de máquina que executa esse ponto. Por isso, “overlocar” virou sinônimo de chulear.O ponto 516 é feito formando simultaneamente uma fileira de ponto tipo 401 a uma distância específica da agulha que faz o ponto 504 na borda. Ideal para fechar bolsos, pregar mangas, fechar camisas, fechar calças, etc.

Ponto Tipo 504 Ponto Tipo 516

CLASSE 600: Ponto recobridor

As máquinas que fazem o ponto recobridor utilizam um lúper superior, também chamado de trançador ou lúper cego (não possui furo). São chamados recobridores por serem freqüentemente usados nas costuras decorativas e acabamentos finais ou por recobrirem outras costuras.

O ponto 602 utiliza quatro linhas (duas nas agulhas, outra no lúper inferior e a quarta no lúper superior). O ponto 605 é formado por cinco linhas (três linhas nas agulhas, outra no lúper inferior e a quinta no lúper superior). Ambos os pontos são muito usados para recobrir costuras em peças de malharia, principalmente as de moda praia e lingeries. A galoneira é um exemplo de máquina que executa esses tipos de pontos.

Ponto Tipo 602 Ponto Tipo 605

CLASSE 700: Ponto fixo de uma linha

É similar ao ponto 301, porém diferencia-se pela bobina que se enche automaticamente com linha da própria agulha. O primeiro ponto não possui pontas livres. Esse ponto é usado em costuras curtas e pespontos.

Ponto Tipo 701

Máquinas Industriais

As máquinas de costura mais utilizadas em confecção dividem-se em duas classes; as que fazem ponto fixo e as que fazem ponto corrente. Existem no mercado, máquinas muito avançadas, para os mais diversos trabalhos. A seguir, algumas noções gerais sobre algumas delas.

Características das máquinas de ponto fixo:

Todas possuem bobina e caixa de bobina. A amarração da linha superior com a linha inferior fica no meio do material.

Vantagens:- A costura tem a mesma aparência dos dois lados do tecido.

- É um ponto difícil de desmanchar e é mais resistente ao uso.

Desvantagens: - A linha da bobina acaba freqüentemente. - Não possui elasticidade.

(Parte 1 de 2)

Comentários