Manual Trator Valtra BH 180

Manual Trator Valtra BH 180

(Parte 2 de 5)

B 12. Acessórios acionados pela tomada de potŒncia (TDP) Quando acoplar equipamentos acionados pela TDP, Ø muito importante que os mecanismos de segurança prescritos sejam utilizados e de que estejam em boas condiçıes. JÆ ocorreram acidentes graves devido à nªo utilizaçªo destes mecanismos. Siga as instruçıes dos adesivos de advertŒncia do fabricante do trator e do implemento.

B 13. Estabilizadores – Quando transportar implementos utilizando o sistema de 3 pontos, os estabilizadores laterais deverão ser travados com pino de trava.

B 14. Reboque

ATENO: Ao usar o reboque, certifique-se de que o mesmo esteja corretamente engatado. ATENO: Quando o trator estiver puxando um reboque, trave sempre os pedais do freio um ao outro. O freio nªo deve ser usado individualmente para controlar a direçªo.

Quando desengatar o reboque da barra de traçªo, calce as suas rodas e apoie a torre de engate do mesmo sobre um cavalete apropriado.

B 24. Acoplamento de implementos Deve-se ter muito cuidado quando os implementos estªo sendo acoplados. Existe o risco de acidente se o trator ou implemento se moverem. Somente Ø seguro acoplar o implemento se o freio de estacionamento estiver acionado ou se as rodas estiverem bloqueadas, afim de prevenir qualquer movimento do trator.

B 31. Tomada de potŒncia Mantenha-se afastado de componentes em movimento, principalmente do motor e da TDP. Quando o eixo da TDP nªo estiver sendo usado, mantenha o protetor no seu lugar. Nªo efetue operaçıes de manutençªo e ou ajuste quando o motor estiver em funcionamento. Antes de acoplar e utilizar um implemento na tomada de potŒncia, certifique-se de que as dimensıes e velocidade de rotaçªo do eixo sªo compatíveis. Centralize e trave a barra de traçªo quando a TDP estiver em uso.

B 28. Estrutura de segurança (ROPS) Ø uma estrutura testada pela Valtra, para suportar o impacto causado pelo trator no caso de acidentes como tombamento e capotamento; protegendo dessa maneira o operador. No entanto, para essa proteçªo ser eficaz, Ø IMPRESCIND˝VEL o uso do cinto de segurança e que a estrutura de segurança nªo sofra ALTERAÕES nas suas características construtivas.

B 26. Triângulo para velocidade reduzida Quando transitar por estrada publica ou rodovia,use sempre o emblema do triângulo de sinalizaçªo de velocidade reduzida na parte traseira do trator. TambØm use a luz intermitente rotativa, quando obrigatória.

B 29. Combustível O diesel Ø um combustível altamente inflamÆvel e pode causar incŒndios ou explosıes. Nªo abasteça o tanque de combustível ou faça serviços de manutençªo perto de chamas, solda, cigarros etc. Os tratores Valtra, tŒm suas características de desempenho avalizadas com o óleo diesel especificado, de acordo com o regulamento tØcnico DNC 01/96. A nªo utilizaçªo do óleo diesel dentro destas especificaçıes poderÆ acarretar problemas, tais como: - perda de rendimento do motor;

- diminuiçªo da vida œtil do motor e do sistema de injeçªo; - alteraçªo no consumo de combustível;

- aumento da emissªo de poluentes;

-dificuldade na partida do motor.

B 30. Barra de traçªo PoderÆ ocorrer problema de estabilidade se for feito engate na parte errada do trator. Faça engate somente na barra de traçªo. Utilize o engate de 3 pontos apenas para os implementos projetados para serem usados com o mesmo, nunca como barra de traçªo.

B 27. Pressªo do hidrÆulico O óleo em alta pressªo penetra facilmente na roupa e na pele, podendo causar sØrios danos. Nunca tente localizar um vazamento no sistema hidrÆulico ou vedÆ-lo com os dedos.

- 10 -

B 25. Adesivos de advertŒncia Nªo remova e nem cubra os adesivos de advertŒncia. Sempre que um adesivo estiver danificado substitua-o por um novo. Adesivos novos devem ser solicitados ao seu ConcessionÆrio Valtra.

- 1 -

B 2. Adesivos de precauçıes de segurança e de controles B. Precauçıes de segurança

- 12 -

B 2.1. Adesivos de precauçıes de segurança e de controles B. Precauçıes de segurança

- 13 -B. Precauçıes de segurança B 2.2. Adesivos de precauçıes de segurança e de controles

- 14 -C. Descriçªo geral

O ar de induçªo do motor passa atravØs do filtro de ar e de um filtro de segurança localizado dentro do próprio filtro de ar. O sistema de admissªo de ar possui um efetivo sistema injetor prØ-separador, eliminando a maioria das impurezas antes de chegar ao filtro. O filtro de segurança previne possíveis danos ao motor se o filtro principal nªo funcionar.

Estes novos motores da sØrie 20 tŒm baixo consumo de combustível e gases de escapes mais limpos.

Os tratores VALTRA BH140, BH 160 e BH180 aqui representados, sªo da linha pesada. Os modelos estªo disponíveis com motores de sØrie 620DS, de quatro cilindros, 4 tempos, injeçªo direta e turbinado. O funcionamento do motor turbinado, tem por princípio, aproveitar os gases de escape dos cilindros do motor. Este gÆs tem como objetivo acionar a turbina e consequentemente forçar a entrada do ar para as câmaras de combustªo do motor, proporcionado maior potŒncia, mais rendimento e menor consumo de combustível.

1 - Tanque de combustível 2 - PrØ-filtro 3 - Bomba alimentadora 4 - Filtro de combustível/elemento filtrante 5 - Bomba injetora 6 - Injetor

Os motores estªo equipados com bombas injetoras rotativas. O combustível flui do tanque via prØ-filtro decantador para a bomba alimentadora e atravØs do filtro para a bomba injetora. Esta por sua vez, força o combustível para dentro do bico injetor.

1 - Marcas de sincronizaçªo da bomba injetora 2 - VÆlvula de descarga 3 - Alavanca de aceleraçªo 4 - Alavanca de parada 5 - Solenóide de parada 6 - Plaqueta de identificaçªo

A bomba injetora Ø acionada por uma engrenagem, a qual Ø fixada na caixa das engrenagens de distribuiçªo do motor. A lubrificaçªo da bomba injetora Ø realizada pelo próprio combustível que circula internamente. É equipada com um solenóide de parada.

C. Descrição geral

C 2. Sistema de alimentaçªo combomba rotativa C 1. Motor

C 2.1. Bomba injetora rotativa

A embreagem Ø do tipo simples e estÆ fixada ao volante do motor por parafusos, contØm uma placa de pressªo com movimento longitudinal e um disco orgânico de fricçªo. É um componente do sistema de transmissªo e tŒm como funçªo acoplar e desacoplar a potŒncia transmitida entre o motor e o sistema de transmissªo, de maneira a permitir o engate e desengate das marchas de velocidades e do acoplamento da tomada de potŒncia (TDP).

O eixo traseiro estÆ montado diretamente na caixa de câmbio, provido de um bloqueio do diferencial do tipo de dentes que acopla e desacopla por meio de um pedal com mola.

É um conjunto localizado entre a embreagem e a caixa de câmbio, que multiplica a rotaçªo vinda do motor para o eixo principal do câmbio em torno de 10%

As reduçıes finais do eixo traseiro sªo do tipo planetÆrio, as quais transmitem a potŒncia para as rodas traseiras.

O eixo de traçªo dianteiro Ø acionado por um eixo transmissor que sai da caixa de câmbio para as rodas dianteiras atravØs do eixo cardan. O bloqueio do diferencial engata-se automaticamente quando as rodas patinam. O acoplamento Ø feito mediante a uma alavanca localizada do lado direito do operador.

O eixo dianteiro pode ser usado com todas as marchas, mas quando transitar por estradas deve permanecer desacoplado.

C 3. Transmissªo C 3.1. Embreagem simples

C 3.5. Multiplicador de velocidades

- 15 -C. Descriçªo geral

A caixa de câmbio Ø parcialmente sincronizada de acionamento mecânico manual com 12 marchas para frente com uma gama para regime baixo / alto e 4 marchas para trÆs.

C 3.4. Eixo traseiro

C 3.3 Caixa de câmbio

C 3.2. Embreagem dupla

A embreagem dupla , fixada ao volante do motor, possue discos separados, acionados independentemente, sendo um para transmissªo e outro para tomada de potŒncia. A embreagem da transmissªo Ø acionada por meio de pedal e a embreagem da tomada de potŒncia por alavanca localizada ao lado esquerdo do painel.

C 3.6 Eixo de traçªo dianteiro

C. Descriçªo geral- 16 -

C 4. Sistema hidrÆulico e direçªo - standard

O sistema hidrÆulico do trator possui um circuito de alta pressªo, com uma bomba hidrÆulica com capacidade de vazªo de 52 litros por minuto com o motor a 2300 rpm e uma vÆlvula de segurança regulada a 180 bar (Kgf/ cm†) para acionamento da vÆlvula de controle remoto e sistema de terceiro ponto.

Se a pressªo do óleo no sistema de direçªo por algum motivo tiver problema, mesmo assim Ø possível girar manualmente o volante da direçªo. A vÆlvula de direçªo funcionarÆ como uma bomba de óleo possibilitando girar o volante. Nestas condiçıes o volante da direçªo ficarÆ consideravelmente mais pesado.

O trator estÆ equipado com sistema de direçªo hidrostÆtica, isso significa que o movimento do volante da direçªo Ø transferido para o eixo dianteiro sobre pressªo do óleo, tomando-se uma direçªo de fÆcil manuseio.

1 - Bomba hidrÆulica 2 - Unidade hidrostÆtica 3 - Comando para controle remoto

4 - Engate rÆpido 5 - Caixa do hidrÆulico

6 - Filtro de sucçªo 7 - Eixo dianteiro

8 - VÆlvula limitadora de pressªo 9 - Filtro de pressªo

- 17 -C. Descriçªo geral

C 4.1. Kit plantadeira pneumÆtica

O trator poderÆ ser equipada com o novo circuito hidrÆulico independente para kit plantadeira pneumÆtica, para motores hidrÆulicos de 0 a 48 ou 64 litros por minuto, com motor a 2000 rpm e Ø constituído pelos seguintes componentes:

acoplada no virabrequim do motor
funcionamento elØtrico hidrÆulico

1. Bomba hidrÆulica com vazªo de 24 ou 32 c/rot. 2. VÆlvula reguladora de fluxo com controle manual e 3. Radiador independente para refrigeraçªo do óleo

radiador

4. VÆlvula limitadora by-pass da pressªo do óleo do

tampa do hidrÆulico
plantadeiras
de 35 litros, com indicador de nível

5. Sensor de temperatura instalado ao lado esquerdo da 6. Filtro de pressªo independente 7. Filtro de sucçªo independente 8. Engate rÆpido diferenciado com trŒs retornos para 9. Tanque adicional do óleo hidrÆulico com capacidade 10. VÆlvula limitadora de pressªo 200 bar(Kgf/cm†) 1. Caixa do hidrÆulico 12. Comando para controle remoto

-18-C. Descriçªo geral

C 4.2. Kit transbordo sem tríplice operaçªo

O trator poderÆ ser equipado com o novo circuito hidrÆulico independente com kit transbordo para cilindros com a capacidade de vazªo de 72 litros por minuto com motor a 2000 rpm e Ø constituído pelos seguintes componentes:

virabrequim do motor
cm†

1. Bomba hidrÆulica com vazªo de 36 c/rot. acoplada no 2. VÆlvula limitadora de pressªo regulada a 200bar (Kgf/ 3. Filtro de retorno

indicador de nível

4. Filtro de sucçªo 5. Engate rÆpido 6. Tanque adicional do óleo hidrÆulico de 35 litros com 7. Filtro de pressªo 8. VÆlvula limitadora de pressªo a 200 bar (Kgf/cm†) 9. Caixa do hidrÆulico 10. Comando para controle remoto.

-19-C. Descriçªo geral

C 4.3. Kit transbordo com tríplice operaçªo

O trator poderÆ ser equipado com o novo circuito hidrÆulico independente com kit transbordo com tríplice operaçªo para cilindros com acapacidade de vazªo de 72 litros por minuto com motor a 2000 rpm e Ø constituído pelos seguintes componentes:

virabrequim do motor

1. Bomba hidrÆulica com vazªo de 36 c/rot. acoplada no

motores hidrÆulicos com controle manual e
funcionamento elØtrico hidrÆulico, ligada ao retorno da
direçªo com vazªo de 32 litros por minuto e com
pressªo mÆxima de 35 bar
3. Radiador independente para refrigeraçªo do óleo

2. VÆlvula reguladora de fluxo para acionamento de

radiador
tampa do hidrÆulico
indicador de nível

4. VÆlvula limitadora by-pass da pressªo do óleo do 5. Sensor de temperatura instalado ao lado esquerdo da 6. Filtro de retorno 7. Filtro de sucçªo independente 8. Engate rÆpido 9. Tanque adicional do óleo hidrÆulico de 35 litros com 10. VÆlvula limitadora de pressªo a 200 bar (Kg/cm†) 1. Filtro de pressªo 12. Caixa do hidrÆulico 13. VÆlvula limitadora de pressªo a 200 (Kgf/cm†) 14. Comando para controle remoto

O trator estÆ equipado com tomada de potŒncia de rotaçªo nominal de 540 rpm e tem tambØm como opcional tomada com rotaçıes nominais de 540 e 1000 rpm. A tomada de potŒncia pode trabalhar completamente independente da caixa de câmbio. O engate e desengate da tomada de potŒncia pode ser feito atravØs da alavanca de controle e do interruptor da TDP, posicionado ao lado direito do banco do operador.

Os freios de serviço sªo acionados mecanicamente por meio de pedais e sªo do tipo multidisco banhado a óleo. Os discos do freio estªo localizados entre o diferencial e os eixos finais da carcaça da reduçªo final. Os pedais podem ser usados conectados junto como freios normais ou separadamente como freio de direçªo.

O freio de estacionamento Ø acionado mecanicamente e atua nos freios principais.

Os freios de serviço podem ser ajustados por meio de porcas de regulagem que estªo localizadas na barra de freio. O freio de estacionamento se ajusta por meio da porca no controle do freio.

- 20 -C. Descriçªo geral

velocidade de descidaSªo obtidos impulsos para

O sistema de levantamento hidrÆulico tem controle de posiçªo, profundidade, traçªo/reaçªo e controle de controle de profundidade pelos braços de acoplamento inferiores. Para regulagem do mecanismo de sensibilidade procure um ConcessionÆrio Valtra.

Sempre que o trator estiver provido de vÆlvulas de comando adicionais, pode-se acoplar ao sistema hidrÆulico cilindros hidrÆulicos externos. O acoplamento Ø feito introduzindo a conexªo de engate rÆpido da mangueira no cilindro externo do trator. Como opcional podem ser montadas vÆlvulas de simples ou de dupla açªo; com ou sem destrave hidrÆulico; engate rÆpido; de circuito em sØrie ao sistema hidrÆulico de trŒs pontos e a possibilidade de montar atØ 4 vÆlvulas adicionais.

C 5. Tomada de potŒncia

C 6. Sistema hidrÆulico de levantamento do 3° ponto

C 7. Sistema de freio

C 8. VÆlvula para hidrÆulico auxiliar (opcional)

ATEN˙ˆO Antes de acoplar a mangueira do cilindro hidrÆulico externo, limpe a superfície do engate rÆpido. Quando nªo estiver usando o engate rÆpido, mantenha a tampa plÆstica em seu lugar

- 21 -C. Descriçªo geral

C 9. Descriçªo geral C 9.1. Lado esquerdo do trator

8. Bateria

C. Descriçªo geral- 2 -

C 9.2. Lado direito do trator

C. Descriçªo geral- 23 -

C 9.3. Vista traseira do trator

- 24 -C. Descriçªo geral

A - Visor de inspeçªo B - Indicador de umidade 4.VÆlvula de expansªo 5. Evaporador

C 10. Instalaçªo do ar condicionado

- 25 -D. Instrumentos e controles

D Instrumentos e controles D 1.1 Controles frontais

- 26 -D. Instrumentos e controles

D 1 .2 Painel de instrumentos

1.Volante da direçªo 2.Chave indicadora de direçªo, com as seguintes funçıes: - comutaçªo do farol alto e baixo

- comutador das luzes de mudança de direçªo

- buzina 3.Interruptor das luzes de emergŒncia (pisca alerta) 4.Interruptor das luzes do painel, lanternas e faróis dianteiros 5.Interruptor dos farois de trabalho traseiros 6.Interruptor dos farois de trabalho dianteiros (opcional) 7.Interruptor do limpador e lavador do pÆra-brisas 8.Interruptor do limpador e lavador da janela traseira

(opcional)

Painel de instrumentos modelo AGROLINE

D. Instrumentos e controles- 27 -

D 1 .3. Controles do lado direito

- 28 -D. Instrumentos e controles

D 2. Controles e comandos

D 2.1 Banco do operador

O banco do operador Ø equipado com um sistema de amortecimento que pode ser regulado de acordo com o peso e tambØm possui regulagem para posicionamento conforme a estatura do operador.

Para ajustar o peso, gire o botªo de regulagem para a direita ou para a esquerda.

Para ajustar a estatura do tratorista, acione a alavanca e ajuste a posiçªo do banco para frente, para baixo ou para trÆs.

D 2.2 Abertura da janela traseira da cabine

Gire a alça para cima e empurre a janela para fora. A janela abre em duas posiçıes: intermediÆria ou completamente aberta.

(Parte 2 de 5)

Comentários