Farmacologia aplicada a enfermagem

Farmacologia aplicada a enfermagem

(Parte 1 de 7)

Noções Básicas

Artigo 1°

A enfermagem é uma profissão comprometida com a saúde do ser humano e da coletividade. Atua na promoção, proteção; recuperação da saúde das pessoas, respeitando os preceitos éticos e legais.

Artigo 14° Recusar-se a executar atividades que não se4jam de sua competência legal. DAS RESPONSABILIDADES

Artigo 16° Assegurar ao cliente uma assistência de enfermagem livre de danos decorrentes de imperícia, negligência e imprudência.

Artigo 17°

Avaliar criteriosamente sua competência técnica e legal e somente aceitar encargos ou atribuições, quando capaz de desempenho seguro de si e para a clientela.

Artigo 18° Manter-se atualizado, ampliando seus conhecimentos técnicos, científicos e culturais , em benefício da clientela, coletividade e do desenvolvimento da profissão.

Prestar á clientela assistência de Enfermagem livre dos riscos recorrentes de imperícia

Prestar adequadas informações ao cliente e família a respeito de assistência de enfermagem, possíveis benefícios, riscos e conseqüências possam ocorrer.

Noções Básicas

INTRODUÇÃO A FARMACOLOGIA PARA ENFERMAGEM Artigo 33°

Proteger o cliente contra danos decorrentes de imperícia, negligência ou imprudência por parte de qualquer membro da equipe da saúde.

Ministrar medicamentos sem certificar-se da natureza das drogas que compõe e da existência de risco para o cliente.

Artigo 50° Executar prescrições terapêuticas quando contrárias á segurança do cliente.

que trabalha, realizando assim a medicação conforme a prescrição médica

Cumprir as normas do Conselho Federal e Regional de Enfermagem. Um profissional da equipe de enfermagem que administra uma medicação deve conhecer bem a Legislação que regulamenta o exercício de sua profissão e as normas da instituição em que trabalha o exercício de sua profissão e as normas da instituição em 1- AÇÃO DOS MEDICAMENTOS

A medicação age no local onde é administrada, sem passar pela corrente sanguínea; Ex: pomadas e colírios.

Significa que a medicação é primeiramente absorvida, depois entra na corrente sanguínea para atuar no local de ação desejada. Ex: Antibióticos.

2-NOÇÕES DE FARMACOLOGIA:

2.1-CONCEITOS GERAIS : Farmacologia: estudo dos fármacos em todas as suas funções.

Fármaco (pharmacon = remédio): estrutura química conhecida;propriedade de

Noções Básicas modificar uma função fisiológica já existente.

Medicamento (medicamentum = remédio) : fármaco com propriedades benéficas, comprovadas por meio cientifico. Todo medicamento é um fármaco(remédio), mas nem todo fármaco(remédio) é um medicamento.

Droga (drug = remédio, medicamento, droga): substância que modifica a função fisiológica com ou sem intenção benéfica.

Remédio (re = novamente; medior = curar): substância animal,vegetal, mineral ou sintética; procedimento (ginástica, massagem, acupuntura, banhos); fé ou crença; influência: utilizados em benefício da saúde.

Placebo (placeo = agradar): O que feito com intenção benéfica para aliviar o sofrimento: fármaco/medicamento/droga/remédio (em concentração pequena ou mesmo na sua ausência), a figura do médico (feiticeiro).

2.2-Conceitos importantes sobre dosagem

Posologia: É o estudo das doses de administração dos medicamentos. Dose: é uma quantidade de uma droga que quando administrada no organismo produz um efeito terapêutico. Classificam-se em:

1-Dose mínima: é a menor quantidade de um medicamento capaz de produzir o efeito terapêutico. 2-Dose máxima: é a maior quantidade de um medicamento capaz de reproduzir o efeito terapêutico. Se esta dose for ultrapassada ocorrerá efeitos tóxicos ao organismo doente. 3-Dose tóxica: é a quantidade de medicamento que ultrapassa a dose máxima, causando pertubações, intoxicações ao organismo, até a morte. 4- Dose Letal; é a quantidade de um medicamento que causa a MORTE.

3-CONCEITO DE FARMACODINÂMICA: 3.1-FARMACODINÂMICA:

É o estudo dos mecanismos relacionados às drogas, que produzem alterações bioquímicas ou fisiológicas no organismo. A interação, a nível celular, entre um medicamento e certos componentes celulares – proteínas, enzimas ou receptores-alvo, representa a ação do fármaco. A resposta decorrente dessa ação é o efeito do medicamento.

3.2-TIPOS DE FARMACO:

•Fármaco Agonista - intensifica ou estimula um receptor;

•Fármaco Antagonistas – Interage com um receptor mas não estimula, impede as ações de um agonista.

•Podem ser competitivos(compete com o agonista pelos sítios receptores) ou nãocompetitivos( liga-se aos sítios receptores e bloqueia os efeitos do agonista).

Noções Básicas

4- FARMACOTERAPIA:

Refere-se ao uso de medicamentos para o combate de doenças, prevenção e diagnóstico.

Deve - se levar observar além da escolha do fármaco adequado os fatores individuais de cada paciente , tais como: idade, função cardiovascular, GI, hepática, renal, dieta, doença, interação medicamentosa, entre outros.

5- CUIDADOS DE ENFERMAGEM NA ADMINISTRAÇÃO DE MEDICAMENTOS

A responsabilidade em administrar medicamentos é um dos maiores pesos sobre a equipe de enfermagem.

Deve-se conhecer: A ação do fármaco no organismo;

A dosagem e os fatores que a modificam;

As vias de administração;

Absorção e eliminação ( Farmacocinética)

•Regra do 5 C – via certa, medicamento certo, paciente certo, dose certa, hora certa.

6-FARMACOCINÉTICA:

6.1-Farmacocinética : é o caminho que o [[medicamento]] faz no organismo. Não se trata do estudo do seu mecanismo de ação mais sim as etapas que a [[droga]] sofre desde a administração até a excreção, que são: absorção, distribuição, bio-transformação e excreção. Note também que uma vez as a droga no organismo, essas etapas ocorrem de forma simultânea sendo essa divisão apenas de caráter Didático.

6.1.1-As fases da farmacocinética são:

1- Absorção

(Parte 1 de 7)

Comentários