Solda oxiacetileno

Solda oxiacetileno

SOLDA OXIACETILENO 1

A soldagem oxi-acetilênicaé um processo no qual a união das peças é obtida pela fusão localizada do metal por uma chama gerada pela reação entre o oxigênio e o acetileno.

Pode ser necessário a utilização de material de adição, que em forma de arames é aplicado pelo soldador com uma mão, enquanto que, com a outra, ele manipula o maçarico.

A proteção do metal fundido é proporcionada pelos gases resultantes da queima primária em uma chama corretamente ajustada.

1 -As superfícies a serem soldadas são aquecidas pela chama até a fusão das bordas , formando uma poça de fusão, que estabelece a interação entre as duas peças. (autógena) 2 -Conforme a espessura ou as condições de soldagem do material base há a necessidade de adição ao processo de mais material na forma de varetas (material de adição).

Nesse processo, há sempre a adição de metal não ferroso, que se funde na região de soldagem, que estará aquecia a uma temperatura conveniente. Assim, a união é feita, aquecendo-se o material base, sem fundi-lo, até temperaturas correspondentes à fluidez do material de adição.

O oxi-corte é, na realidade, um processo de combustão. Quando uma chapa de aço é cortada o ferro presente na sua composição, aquecido por uma chama à sua temperatura de ignição, reage com o oxigênio produzindo óxidos de ferro, que serão removidos da área de reação pelo sopro da chama.

Dependendo do metal a ser soldado pode ser necessário a utilização de um fluxo que promove a remoção e a dissolução dos óxidos e impurezas superficiais.

O fluxo normalmente levado até a região da soldagem com auxilio do arame do material de adição.

A soldagem oxi-acetilênicautiliza um equipamento simples e de baixo custo e pode ser usada para a soldagem de diversos tipos de metais.

O mesmo equipamento, pode ser utilizado com diversos maçaricos e “bicos” permitindo executar cortes, brasagem e tratamento térmico de pequenas peças.

É um gás incolor, inodoro, insípido e ligeiramente mais pesado que o ar.

Sobre pressão normal se liquefaz a uma temperatura de -182,9 0 C, formando um líquido claro e azulado .

Um litro de oxigênio líquido pesa 1,14 Kg .

Oxigênio comercial é produzido por eletrólise da água ou mais usualmente pela liquefação do ar atmosférico.

O princípio básico do processo de liquefação é que os gases vaporizam a diferentes temperaturas.

Então, neste processo o ar será filtrado comprimido e resfriado a temperatura de até -1940 C na qual liquefaz todos os componentes do ar.

Depois de liquefeito, faz-se uma destilação fracionada. O nitrogênio e o argônio vaporizam a temperaturas mais altas, deixando o oxigênio quase puro.

No cilindro de oxigênio, este gás é armazenado sob alta pressão, a qual atinge até cerca de 200 kgf/cm2 em um cilindro cheio. 8

O acetileno industrial é um gás incolor, odor picante característico. Ele é mais leve que o ar e se dissolve facilmente em líquidos.

Muito instável, apresenta perigo de explosão quando comprimido a pressões entre 15 e 20 bar.

Devido à sua instabilidade a pressões elevadas, o acetileno é armazenado em cilindros dissolvido em acetona. Esta, para cada aumento de 1 atmde pressão, dissolve um volume de acetileno 25 vezes maior do que o seu.

O cilindro é cheio até uma pressão de cerca de 17,5 kgf/cm2.

Usando-se acetileno de um cilindro -

A vazão de consumo possui um limite acima do qual:

a sua pressão interna cai rapidamente dando a impressão de que o cilindro está vazio.

o acetileno tende a carregar, misturado consigo, uma certa quantidade de acetona.

Nunca deve se deitar o cilindro. Nesta situação, a acetona sairá em grande quantidade misturada com acetileno.

A pressão de saída de acetileno não deve exceder 1,5 kgf/cm2.

O equipamento básico além de ser utilizado com acetileno também pode ser utilizado com outros gazes.

Existindo também maçaricos que trabalham com ar atmosférico.

•combustível: acetileno, GLP, gás natural, hidrogênio, etc, •comburente : o oxigênio engarrafado, oxigênio do ar atmosférico.

O acetileno pode também ser fornecido através de geradores que são dispositivos que formam este gás através de uma reação química.

MANIFOLDS 13

EQUIPAMENTO 14

EQUIPAMENTO 15

O oxigênioé acondicionado em cilindros metálicos de alta pressão (200 bar), pintados na cor preta (para uso industrial).

O acetileno, que por ser um gás instável, vem dissolvido em acetona e acondicionado em cilindros metálicos pintados na cor bordô, cheios de uma massa porosa. A pressão dos cilindros é ao redor de 15 bar.

A função principal desses equipamentos é o controle da pressão do gás.

Eles reduzem a pressão alta do gás que vem do cilindro para a pressão de trabalho do maçarico, mantendo-a constante durante toda a operação.

São válvulas colocadas nas linhas de oxigênio e acetileno para evitar o retorno de gás ou o refluxo da chama.

Isso pode ocorrer quando a velocidade da chama é maior que a velocidade de fluxo do gás. Neste caso a chama pode atravessar a câmara de mistura em sentido contrário e avançar pela mangueira.

As mangueiras do equipamento oxiacetilênico obedecem a um código fixo de cores:

acetileno –vermelho

As conexões do oxigênio são de rosca direita (sentido horário) e as do acetileno são de rosca esquerda (sentido anti horário).

O equipamento básico é formado por:

Corpo do maçarico

Conexões das mangueiras

Dois tubos separados para passagem dos gases

Válvulas para controle da vazão dos gases

Câmara de mistura dos gases

Bicos

Maçaricos de corte possuem dois fluxos de oxigênio.

Um dos fluxos do oxigênio é controlado, por uma válvula, semelhante à válvula de acetileno e em conjunto com o fluxo de acetileno compõe a mistura que forma a chama de aquecimento.

O outro, acionado por um gatilho, separado, acrescenta mais oxigênio à mistura dos gases, para formar uma chama altamente oxidante, que vai efetuar o corte.

Distribuição da temperatura ao longo da chama 2

A reação química da chama oxiacetilênica pode ser ajustada pela variação da relação da mistura do oxigênio / gás combustível, modificando assim as características da chama:

Chama redutoraChama neutraChama oxidante

MATERIAL DE ADIÇÃO E FLUXO 24

A chama resultante dessa queima pode atingir temperaturas ao redor dos 3.200º C.

A soldagemé na realidade uma fusão que pode ser feita com ou sem adição de material (material de adição ou eletrodo).

No corte,é feito um aquecimento do material a ser cortado até a temperatura de reação do metal com oxigênio (ignição), no caso de aço, entre 700ºC e 900ºC, quando toma a coloração vermelho cereja, mas ainda não atingiu a temperatura de fusão.

Nesse ponto, o jato de oxigênio puro é acionado, incidindo diretamente sobre a área pré-aquecida, o que desencadeia uma reação química exotérmica entre o oxigênio e o metal aquecido, formando óxido de ferro (escória), que é deslocado pela força do jato dos gases e abrindo espaço para a penetração da chama produzindo o corte no metal.

O corte pode ser feito manualmente de forma relativamente grosseira, ou em equipamentos controlados, como carrinhos (tartarugas), pantógrafos copiadores e robotizado

PROCESSO DE CORTE 27

Corte manualCorte com carrinho ou tartaruga 28

PROCESSO DE CORTE 29

PROCESSO DE CORTE 30

PROCESSO 31

As mangueiras, de acetileno e de oxigênio, devem ser purgadas, nesta ordem, antes de acender o maçarico.

O maçarico deve ser aceso inicialmente com o fluxo de acetileno somente, e depois aberto o fluxo de oxigênio.

Nunca deve ser utilizado óleo ou graxa nas roscas e nos reguladores, bicos, maçaricos, ou qualquer outro equipamento que entre em contato com o oxigênio.

O oxigênio nunca deve ser utilizado como ar comprimido, para limpeza, por exemplo.

A área de trabalho deve ser mantida livre de qualquer produto combustível.

Comentários