Nutrição enteral

Nutrição enteral

(Parte 1 de 3)

Apresentação04
O que é nutrição enteral?04
Como é colocada a sonda nasoenteral?07
Como evitar a saída da sonda nasoenteral?07
Como evitar obstrução da sonda nasoenteral?08
Quais os cuidados com a gastrostomia ou a jejunostomia?09
Que tipo de dieta devo passar na sonda?09
Posso passar outros líquidos na sonda?10
Como preparar a dieta enteral?10
Como administrar a dieta?1

ÍNDICEÍNDICEÍNDICEÍNDICEÍNDICE O que fazer em caso de problemas com a sonda nasoenteral?..07

no horário recomendado?14
Como administrar medicamentos pela sonda?15
O que fazer em caso de diarréia?15
Cuidados gerais15
Quando devo procurar a equipe responsável?16
- Anexo / Ficha de Acompanhamento17

O que devo fazer se uma dieta não foi passada - Anexo / Observações ............................................................. 19

Este manual tem por objetivo informar a você que faz uso de nutrição enteral, bem como a seus familiares, os cuidados necessários para o sucesso desta terapia. Com este manual, você receberá a prescrição dietética para o preparo da dieta enteral e uma carta de apresentação para a unidade básica de saúde ou outro serviço que poderá atendê-lo em caso de problemas com a sonda. Solicitamos que você traga sempre este manual para suas consultas com a equipe de saúde.

1 - O que é nutrição enteral?

Quando a alimentação pela boca é impossível ou insuficiente, as necessidades nutricionais podem ser satisfeitas através da nutrição enteral. Neste caso, um tubo fino, macio e flexível, chamado sonda nasoenteral, pode ser passado, pelo nariz, até o estômago (figura 1) ou até o intestino delgado (figura 2).

Em alguns casos, é preferível utilizar uma gastrostomia, que consiste numa sonda colocada no estômago pelo cirurgião, através da parede abdominal (figura 3), ou uma jejunostomia, colocada da mesma forma no intestino (figura 4). Os alimentos são administrados diretamente no estômago ou no intestino por uma destas sondas. A dieta fornecida por sonda é chamada dieta enteral e é planejada para fornecer todos os nutrientes normalmente ingeridos pela boca e que são essenciais à recuperação e à manutenção da sua saúde.

Portanto, esta terapia irá lhe oferecer uma melhor qualidade de vida!

Figura 2: Sonda no intestino Figura 1: Sonda no estômago

6 Figura 4: Jejunostomia

Figura 3: Gastrostomia

2 - Como é colocada a sonda nasoenteral?

A sonda é passada por um enfermeiro ou um médico, com um guia metálico flexível. Este guia deverá ser guardado para ser utilizado novamente, caso seja necessário repassar a sonda.

O procedimento é simples, indolor, podendo causar uma discreta náusea ou um desconforto na garganta ou nariz. O tempo de utilização da mesma sonda é indeterminado, ficando a troca a critério do enfermeiro.

3 - O que fazer em caso de problemas com a sonda nasoenteral?

Em caso de obstrução (entupimento), rachadura, furo, perda ou saída parcial da sonda, você deverá procurar a Unidade Básica de Saúde (Posto de Saúde) ou outro serviço que lhe for indicado, levando a sonda, lavada com água e sabão, e seu guia metálico, para que o enfermeiro verifique se podem ser reaproveitados.

4 - Como evitar a saída da sonda nasoenteral?

A sonda deve ser fixada à pele com uma fita adesiva hipoalergênica ou esparadrapo, para evitar que seja retirada acidentalmente ou que se desloque para fora do estômago ou intestino.

Esta fixação deve ser trocada quando estiver suja ou solta: -retire a fixação antiga,

-limpe o nariz com água e sabão,

-fixe a sonda, conforme a ilustração (figura 5), sem passar na frente dos olhos ou da boca.

A sonda não deve ficar dobrada, nem puxar a narina. Em caso de vermelhidão ou machucado na pele, fixar a sonda em outro local.

ATENÇÃO: Cuidado ao se barbear, para não cortar a sonda quando fixada na bochecha!

Figura 5: Fixação da sonda

5 - Como evitar obstrução da sonda nasoenteral?

Por ser muito fina, a sonda pode entupir-se facilmente, impossibilitando a administração da dieta enteral. Para evitar este problema: -injetar, com uma seringa, 40 ml de água filtrada, fervida e fria na sonda, antes e após a administração da dieta ou de medicamento; -observar os cuidados com a administração de medicamentos (página 18); -em caso de obstrução, injetar lentamente 20 ml de água filtrada, fervida e morna ou refrigerante tipo cola. Atenção: a sonda pode se romper caso a pressão para injetar a água for muito forte .

6 - Quais os cuidados com a gastrostomia ou a jejunostomia?

A sonda é presa à parede do abdômen, mas é útil fixá-la com fita adesiva hipoalergênica ou esparadrapo para evitar trações e deslocamentos acidentais. Seguir as orientações do enfermeiro quanto ao curativo. Em caso de deslocamento, vazamento ao redor da sonda, dor no momento da administração da dieta, interromper a infusão e procurar o seu médico ou equipe que o acompanha.

Os cuidados para evitar a obstrução são os mesmos que para a sonda nasoenteral (item 5).

7 - Que tipo de dieta devo passar na sonda? Existem dois tipos de dieta enteral:

Dieta caseira: é uma dieta que você prepara na sua casa com alimentos em sua forma natural (leite, mel, açúcar, óleo vegetal, caldo de carne, farinhas, ovo, etc.) e que deve ser liquidificada e, se necessário, coada. É necessária uma adequada combinação de alimentos para que a dieta esteja completa e equilibrada. Portanto, siga a receita fornecida e orientada pelo nutricionista.

Dieta industrializada: é uma dieta pronta, balanceada, possuindo todos os nutrientes necessários. Pode ser apresentada sob a forma de pó, que deverá ser liquidificado com água, ou sob a forma líquida, pronta para ser administrada.

O nutricionista indicará a dieta mais adequada à sua situação.

8 - Posso passar outros líquidos pela sonda?

Não deverá ser passado nada pela sonda sem a autorização do nutricionista. Seguir as orientações quanto ao volume de água, chá ou suco sem açúcar, que deve ser administrado entre as dietas.

9 - Como preparar a dieta enteral? ATENÇÃO: Higiene é fundamental no preparo da dieta!!!

Se você usar a dieta caseira: •O local de preparo deve estar limpo;

•Lavar bem as mãos com água e sabão;

•Separar todos os ingredientes e materiais a serem utilizados para o preparo da dieta;

•Verificar se os ingredientes estão dentro do prazo de validade e se as embalagens não estão danificadas;

•Lavar, com água corrente e detergente, todos os utensílios a serem utilizados no preparo da dieta e, após, passar água fervente; •Lavar as embalagens dos ingredientes antes de abrí-las;

•Medir corretamente os ingredientes, de acordo com a prescrição do nutricionista;

•Conservar a dieta na geladeira em recipiente tampado, de preferência vidro ou louça;

•Retirar da geladeira apenas o volume a ser administrado, 15 a 30 minutos antes do horário da administração; •Não aquecer a dieta;

•Utilizar a dieta até 24 horas após o seu preparo; em caso de sobras após esse tempo, desprezar e preparar uma nova dieta.

Se você utilizar a dieta industrializada em pó: •Verificar se a embalagem está dentro do prazo de validade e se não está danificada; •Lavar a embalagem com água e sabão antes de abrí-la;

•Utilizar a quantidade de dieta em pó prescrita pelo nutricionista; •Utilizar a quantidade de água filtrada e fervida recomendada;

•Bater bem a dieta em pó, no liquidificador, com a água resfriada;

•Seguir as demais recomendações para conservação e administração já citadas.

Se você utilizar a dieta industrializada líquida: •Verificar, no rótulo, se está dentro do prazo de validade;

•Lavar bem a embalagem com água e sabão;

(Parte 1 de 3)

Comentários