ACABAMENTO FINAL

  • O Lustre das peças é feito em cima de uma bancada, estando algumas pessoas em pé e outras sentadas em banquetas de madeira. A altura dos funcionários na bancada, deve ser na altura dos cotovelos, sendo considerado um trabalho leve.

DISCUSSÃO

  • Troca das banquetas pelas cadeiras industriais para a melhora do conforto na execução das atividades. Assim os funcionários adaptam as suas cadeiras de acordo com o tamanho de cada um.

ADMINISTRAÇÃO

  • Trabalho sentado atendendo clientes e telefonemas. Utiliza o membro superior esquerdo para atender as chamadas telefônicas relatando dor nesta região e na musculatura cervical. A cadeira de trabalho não é ergonômica, sendo citada como desconfortável pela usuária.

  • O teclado do computador está fora de alcance anatômico da funcionária, obrigando-a a exercer uma torção de tronco para teclar no computador, fator de risco de patologias da coluna.

DISCUSSÃO

  • Troca da cadeira por uma ergonômica com apoio para os braços e a adaptação de um fone de ouvido para atender as ligações deixando os membros superiores livres, e evitando o movimento de repetição.

  • Instalação de uma placa de acrílico para a colocação do teclado em baixo da mesa (igual a uma gaveta), evitando assim a torção do tronco da funcionária.

ESCRITÓRIO

  • Os exercícios repetitivos de digitação e as posturas erradas nas cadeiras de trabalho são os principais fatores de risco deste setor.

  • O que se observou foram cadeiras sem apoio para os braços, deixando os punhos na borda da mesa acarretando pressão nos tendões, fator de risco, os pés cruzados em baixo da cadeira e os monitores abaixo do campo visual de algumas pessoas, obrigando a uma flexão de coluna cervical gerando tensão e dor nesta região.

Além disso, duas pessoas do setor falam constantemente ao telefone e teclam no computador realizando as duas atividades juntas adquirindo uma postura que aumenta ainda mais a tensão da musculatura cervical como a inclinação lateral de cabeça e elevação de ombro para segurar o telefone, juntamente com a uma inclinação lateral da coluna vertebral compensatória e membros inferiores sem o apoio dos pés.

  • Além disso, duas pessoas do setor falam constantemente ao telefone e teclam no computador realizando as duas atividades juntas adquirindo uma postura que aumenta ainda mais a tensão da musculatura cervical como a inclinação lateral de cabeça e elevação de ombro para segurar o telefone, juntamente com a uma inclinação lateral da coluna vertebral compensatória e membros inferiores sem o apoio dos pés.

DISCUSSÃO

  • Colocação dos monitores no campo visual de cada um utilizando um suporte de acrílico para cada computador, cada um com uma medida. Os teclados muito utilizados devem ser adaptados com apoio para os punhos e os mouses também.

  • Fones de ouvido iguais ao da recepção para atender as chamadas e digitar ao mesmo tempo devem ser utilizados para evitar a postura viciosa dos funcionários.

CONCLUSÃO

  • As empresas que obtiverem esse tipo de conhecimento ergonômico e souberem otimizá-lo estarão investindo em qualidade de trabalho para os colaboradores e são melhor avaliadas perante o mercado atualmente.

  • As diversas mudanças discutidas são de grande importância para a prevenção dos distúrbios ocupacionais.

  • Devem-se também existir um programa de orientações semanais para que os colaboradores sempre tenham em mente as mudanças de posturas de trabalho e os exercícios durante as pausas.

Como resultado, foi elaborado um diagnóstico sobre a situação anual, a partir da análise dos dados obtidos, e apresentado um relatório contendo sugestões para a adequação do mobiliário e postura dos colaboradores para prevenir as doenças ocupacionais na empresa.

  • Como resultado, foi elaborado um diagnóstico sobre a situação anual, a partir da análise dos dados obtidos, e apresentado um relatório contendo sugestões para a adequação do mobiliário e postura dos colaboradores para prevenir as doenças ocupacionais na empresa.

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

  • ANDERSON ,Bob. Alongue-se no trabalho .São Paulo:Summus,1998

  • COURY,H.J.C.Perspectivas e Requisitos para a atuação Preventiva da Fisioterapia nas Lesões Músculo Esqueléticas. Fisioterapia em Movimento,vol.V,Out1992/Mar 1993,p.63

  • CAÑETE,I. Humanização :desafio da empresa moderna. Porto Alegre:Foco,1996.

  • GRANDJEAN,Etiene .Manual de Ergonomia .São Paulo :Manole,1998.

  • NASCINEMO,Nivalda Marques do;MORAES,Roberta de Azevedo Sanches. Fisioterapia nas empresas .Rio de Janeiro: taba cultural,2000.

  • RIO, Rodrigo Pires do;PIRES,Licínia. Ergonomia-fundamentos da prática ergonômica .Belo Horizonte:Health,1999.

  • VIEIRA,S.I.Medicina básica no trabalho.Curitiba:Genesis,1996.2ª edição V.2.

Comentários