IMUNIZAÇÃO

IMUNIZAÇÃO

É a capacidade do organismo de reconhecer substâncias, considerá-las estranhas e promover uma resposta contra elas, tentando eliminá-las.

  • É a capacidade do organismo de reconhecer substâncias, considerá-las estranhas e promover uma resposta contra elas, tentando eliminá-las.

Conhecidas desde o século VII, através dos hindus (ingestão de veneno de cobra);

  • Conhecidas desde o século VII, através dos hindus (ingestão de veneno de cobra);

  • Consideradas uma das maiores conquistas no campo da medicina preventiva;

  • Constitui um tipo de imunização ativa.

CONTRA-INDICAÇÕES:

    • CONTRA-INDICAÇÕES:
    • Não administrar em:
    • Crianças com peso inferior a 2kg;
    • Imunodeficientes;
    • Convalescentes de sarampo;
    • Pacientes com lesão importante de pele no local da aplicação.
  • ESQUEMA:

  • Dose única precoce.

Associação do toxoide diftérico, toxoide tetânico e Bordetella pertusis inativada

  • Associação do toxoide diftérico, toxoide tetânico e Bordetella pertusis inativada

Associação do toxoide diftérico, toxoide tetânico e Bordetella pertusis inativada.

  • Associação do toxoide diftérico, toxoide tetânico e Bordetella pertusis inativada.

  • EFEITOS ADVERSOS

    • Febre, dor, irritabilidade eritema e nódulo local
    • Menos comuns: convulsões, síndrome hipotônica-hiporresponsiva, encefalopatia, reação anafilática
    • ESQUEMA:
  • Doses no 2º, 4º e 6º mês de vida. Reforços aos 15 meses e aos 4 anos de idade.

CONDUTA NOS EFEITOS ADVERSOS

  • CONDUTA NOS EFEITOS ADVERSOS

    • Convulsões e síndrome hipotônica-hiporresponsiva: administrar tríplice acelular
    • Encefalopatia: administrar vacina dupla (DT)
    • Reação anafilática: não administrar
    • Síndrome hipotônico-hiporresponsiva – clínica: hipotonia, sudorese fria e diminuição da resposta a estímulos.

Constituída por 10 sorotipos de pneumococos

  • Constituída por 10 sorotipos de pneumococos

  • EFEITOS ADVERSOS

    • Reações febris benignas
    • ESQUEMA
    • Doses no 2º, 4º e 6º mês de vida. Reforços aos 12 meses de idade.

É uma vacina conjugada contra o Meningococo C

  • É uma vacina conjugada contra o Meningococo C

  • EFEITOS ADVERSOS

    • Dor, rubor, edema, endurecimento e hipersensibilidade
    • Irritabilidade, sonolência, diarreia e vômitos
    • ESQUEMA
    • Doses no 3º e 5º mês de vida. Reforços aos 15 meses de idade.

Vacina conjugada

  • Vacina conjugada

  • Representou um importante ganho à população infantil

  • EFEITOS ADVERSOS

    • Febre, dor e eritema
    • ESQUEMA:
  • Doses no 2º, 4º e 6º mês de vida.

  • Acima dos 5 anos estão indicadas para crianças com asplenia, anemia falciforme ou qualquer imunodeficiência.

  • Vacina trivalente (poliovírus I, II e III), com via de administração oral

CONTRA-INDICAÇÕES:

    • CONTRA-INDICAÇÕES:
    • Adiar vacinação em crianças com vômito e diarreia severas.
    • ESQUEMA:
    • Três doses com intervalo de 60 dias, iniciando-se no segundo mês de vida.

Associação de vacinas contra sarampo, caxumba e rubéola

  • Associação de vacinas contra sarampo, caxumba e rubéola

  • Mais de 95% de eficácia na aplicação contra rubéola

  • EFEITOS COLATERAIS:

    • Dor no local da aplicação
    • Meningite asséptica
  • ESQUEMA:

  • Uma aplicação aos 12 meses de idade, com reforço entre 4 e 6 anos

Produzidas por engenharia genética, com eficácia de 90 a 95%.

  • Produzidas por engenharia genética, com eficácia de 90 a 95%.

    • EFEITOS COLATERAIS
    • Praticamente inexistente;
    • Vigiar evolução para hepatite crônica ativa, cirrose e hepatocarcinoma.
    • ESQUEMA:
    • Uma dose ao nascer, com um mês de vida e 6 meses de vida.

A pacientes com imunodeficiência congênita ou adquirida;

  • A pacientes com imunodeficiência congênita ou adquirida;

  • Gravidez (exceto em situações especiais);

  • Neoplasias malignas;

  • Uso de cortiocoide em doses plenas;

  • Uso de imunossupressores.

Não constituem contra indicação ao uso das vacinas:

  • Não constituem contra indicação ao uso das vacinas:

  • Doenças benignas comuns;

  • Desnutrição, baixo peso ao nascer, prematuridade;

  • Doença neurológica estável;

  • Tratamento sistêmico com corticóides em doses diárias não elevadas durante o período inferior a duas semanas ou tratamento prolongado com doses baixas ou moderadas em dias alternados;

  • Alergias (exceto às relacionadas com componentes de determinadas vacinas).

Comentários