Bíblia Satânica - Anton Sanzor LaVey

Bíblia Satânica - Anton Sanzor LaVey

(Parte 1 de 7)

A Bíblia Satânica Anton Szandor LaVey

Tradução e Organização

Morbitus Vividus Lord ‘Ahrimon

Conhecido como “O Papa Negro” por muitos de seus seguidores, Anton LaVey começou seu caminho para o Alto Sacerdócio da Church of Satan (Igreja de Satan) quando tinha 16 anos e era tocador de órgão em um parque de diversões:

"No Sábado à noite eu via homens que desejam as garotas semi nuas que dançavam no parque, e no domingo pela manhã quando eu estava tocando órgão para a barraca dos evangelistas no outro extremo do parque, eu via estes mesmos homens se sentarem nos bancos da igreja com suas esposas e filhos, pedindo para que Deus os perdoasse e os limpá-se de seus desejos carnais. E na próxima noite de sábado eles sempre voltavam para nossas meninas ou para algum outro local de indulgências”.

“Eu soube então que a Igreja Cristã prospera em hipocrisia, e a natureza carnal daquele homem sempre existirá!”.

Desde então o caminho de sua vida estava claro. Quando finalmente em uma noite de abril, 1966 - Walpurgisnacht, o festival mais importante dos praticantes de bruxaria - LaVey raspou a cabeça e oficialmente anunciou a formação da Church of Satan. Ele tinha visto a necessidade de uma igreja que recapturaria o corpo de homem e seus desejos carnais como objetos de celebração. "A adoração dos aspectos carnais produz o prazer", ele disse "que haja então um glorioso templo de indulgências...”.

A Bíblia Satânica

Anton Szandor LaVey MORBITUS BOOKS BRASIL

Prefacio da Edição Brasileira

Esta é uma tradução totalmente não oficial. O documento que tens agora em mãos é a Bíblia satânica em sua versão integral feita a partir da tradução do inglês para o português de Lord Ahriman. Esta nova versão trás a correção de alguns capítulos, algumas coisas novas, como as chaves enoquianas completas e as notas de Rodapé, bem como toda uma revisão do texto. Foram adicionadas também imagens idênticas a do livro para maior familiaridade.

Salve Satan! Morbitus Vividus, Brasil

25 de dezembro de 1999 (XXXIV Anno Satanas)

(FOGO) -LIVRO DE SATANDiatribe Infernal

(AR) -LIVRO DE LÚCIFERA Iluminação

VIII.IndulgênciaNÃO Compulsão

I.Procura-se Deus – Vivo ou Morto. I.O Deus que te Salvou pode ser você mesmo. I.Algumas Evidências de uma Nova Era Satânica IV.Inferno, O Diabo e Como Vender Sua Alma V.Amor e Ódio VI.Sexo Satânico VII.Nem todos os Vampiros Sugam Sangue IX.Na Escolha de um Sacrifício Humano X.Vida após a Morte pelo Preenchimento do Ego XI.Feriados Religiosos XII.A Missa Negra

(TERRA) -O LIVRO DE BELIALO Domínio da Terra

ITeoria e Prática da Maga Satânica: (Definição e Propósito da

Baixa e da Alta Magia) I. Os Três Tipos de Rituais Satânicos I. A Câmara do Ritual ou da “Descompressão Intelectual” IV. Os Ingredientes Usados na Execução da Magia Satânica:

A.Desejo B.Tempo C.Imagem D.Direção E.O Fator Equilíbrio

V. O Ritual Satânico:

A.Algumas Notas Que Devem ser Observadas Antes do Início do Ritual B.Os Treze Passos C.Artigos Usados no Ritual Satânico

(ÁGUA) - O LIVRO DE LEVIATANO Mar de Fúria

I.Invocação à Satan

I.Os Nomes Infernais

I.Invocação Empregada para a Conjuração da Luxúria

IV.Invocação Empregada para a Conjuração da Destruição

V.Invocação Empregada para a Conjuração da Compaixão

VI.As Chaves Enoquianas (As dezenove Chaves serão listadas aqui em ordem cronológica)

Este livro foi escrito porque, com muitas poucas exceções, cada tratado e papel, todo secreto grimorio, todas as "grandes palavras" em cada tópico de magia nada mais são do que mentiras sagradas - culpa jogada a esmo e linguagem esotérica inarticulada pelos crônicos de conhecimento magico, incapazes ou sem vontade de apresentar uma visão objetiva do subjetivo. Escritor após escritor, no esforço de apresentar os princípios da "magia branca e negra", tiveram sucesso em obscurecer o conjunto em questão tão prejudiciais que o estudante de magia da asas a estupidez, empurrando uma prancheta sobre uma tábua de Ouija, ficando em pé dentro de um pentagrama esperando um demônio aparecer para ele, facilmente jogando I-Ching de modo pomposo como muitos antigos pretensiosos, manipulando cartões de papel para prever o futuro que perdeu qualquer significado, indo a workshops que esmigalham seu ego - enquanto faz o mesmo com a sua carteira - e em geral fazendo papel de tolo para si aos olhos daqueles que realmente conhecem. O verdadeiro mago sabe que as estantes do oculto abundam de relíquias instáveis para alarmar mentes e corpos estéreis, jornais metafísicos de auto-ilusão e inúteis livros de regras do misticismo oriental. Antigamente, o assunto da magia e filosofia satânica foram escritos pelos olhos selvagens dos jornalistas do caminho da mão direita. A velha literatura e o produto paralelo de cérebros ulcerados pelo medo e frustração, escritos completamente desvinculados da assistência de quem realmente governa o mundo e quem, dos tronos infernais, da gargalhadas de alegria. As chamas do Inferno queimarão mais fortes incitadas com estes volumes de desinformação acumulada e falsa profecia. Aqui você encontrara a verdade - e a fantasia. Cada uma e necessária para que a outra exista; mas cada uma podendo ser reconhecida pelo que é. Aqui está o conceito satânico por um verdadeiro ponto de vista satânico.

The Church of Satan

São Francisco, Walpurgisnacht 1968

Os deuses do caminho da mão direita guerrearam e disputaram em uma antiga época da Terra. Cada uma dessas divindades e seus respectivos padres e ministros tem tentado encontrar sensatez em suas próprias mentiras. A Era Glacial do pensamento religioso pôs um tempo limitado ao grande esquema de existência humana. Os deuses da sabedoria imunda tiveram a sua saga, e seu milênio quase se tornou uma realidade. Cada um, com seu próprio caminho, "divino" ao Paraíso acusou o outro de heresias e indiscrição espiritual. O Anel de Nibelungen lançou sua derradeira maldição, mas somente porque, quem o procurou, pensou em termos de “Bem” e “Mal” - eles mesmos fazendo todo o tempo o Bem. Os deuses do passado se tornaram seus próprios demônios em condição de vida. Enfraquecidos, seus ministros jogam o jogo do demônio para encher seus tabernáculos e pagar a hipoteca de seus templos. Aliás, eles têm estudado ha tanto tempo a "honradez" e só fazem desastres infelizes e incompetentes. Então, eles todos dão as mãos em unidade fraterna e, em seu desespero, vão ate Valhalla para seu ultimo grande concilio ecumênico. "Uma apólice próxima da florescência do crepúsculo dos deuses" "Os corvos da noite tem fluido adiante, invocando Loki, que deixou Valhalla sem brilho com a marca do tridente do Inferno. O crepúsculo chegou. O brilho da nova luz nasceu da noite e Lúcifer ascendeu, uma vez mais para proclamar: ”Esta e a Era de Satan! Satan governa a Terra!" Os deuses da iniqüidade estão mortos. "Este é o amanhecer da magia e da sabedoria pura. A carne prevalecerá e uma grande igreja será construída, consagrando o seu nome. Não muito longe deverá a salvação do homem depender de sua própria contradição. E isto será revelado pela palavra da carne, e a vida deverá ser a grande preparação para todo e qualquer deleite eterno.

1.Satan representa indulgencia, em vez de abstinência!

2.Satan representa existência vital, em vez de espirituais castelos de ilusões!

3.Satan representa sabedoria pura, em vez de hipócrita auto-ilusão!

4.Satan representa bondade para aqueles que a merecem, em vez de amor desperdiçado aos ingratos!

5.Satan representa vingança, em vez de virar a outra face!

6.Satan representa responsabilidade para o responsável, em vez de relacionamentos com vampiros psíquicos!

7.Satan representa o homem simplesmente como um outro animal, às vezes melhor, mais freqüentemente pior do que aqueles que caminham de quatro, porque em seu "espírito divino e desenvolvimento intelectual", se tornou o animal mais cruel de todos!

8.Satan representa todos os assim chamados pecados, pois eles levam a uma gratificação física, mental e emocional!

9.Satan tem sido o melhor amigo que a igreja já teve, pois ele sustentou seus negócios durante todos esses anos!

de fogo. O chama do inferno queima feroze purifica!"

O primeiro livro da Bíblia Satânica não é uma tentativa de blasfemar tanto quanto é uma declaração do que poderia ser chamada de "indignação diabólica". O Diabo foi atacado implacavelmente pelos homens de Deus sem descanso. Nunca houve sequer uma oportunidade, um trecho de ficção, para que o Príncipe das Trevas responde-se á mesma altura aos porta-vozes do Senhor. Os homens do passado estavam livres para definir "bem" e "mal' da maneira que desejassem, e esmagavam alegremente - verbalmente e às vezes, fisicamente - qualquer um que discordá-se de suas mentiras-. Suas idéias de perdão, compaixão e caridade, quando aplicadas à sua Majestade Infernal, se tornam um fingimento vazio - considerando também o fato óbvio que sem o seu satânico inimigo muitas religiões desmoronariam. Como é triste o quanto um personagem alegórico pode ser responsável pelo sucesso de religiões espirituais- e por esses que a maioria ora as regras de jogo justo, que nunca praticam! Durante todos os séculos o Diabo recebeu estas ofensas, ele nunca retrucou aos seus ofensores. Ele permaneceu o como um perfeito cavaleiro durante todo o tempo. Ele mostrou ser um modelo de bom comportamento, mas agora ele sente que é tempo para gritar e dar sua resposta. Ele decidiu que é finalmente hora de cobrar a sua dívida. Agora já não são necessários livros de regras poderosos de hipocrisia. Para reaprendermos a Lei da Selva, far-se-á uma pequena e esbelta diatribe. Cada verso é um inferno. Cada palavra é uma labareda Prossiga a leitura e aprende a Lei.

1.E nesta desolação de aço e pedras eu ergo minha voz para que vocês possam escutar. Para o Leste e para o Oeste eu faço minha evocação. Para o Norte e para o Sul eu faço um sinal proclamando: Morte aos fracos, riquezas para os fortes! 2.Abram seus olhos para que possam ver, Oh homens de mentes confusas, e escutem a mim todos os milhares de incertos! 3.Pois eu me ergo para desafiar a sabedoria do mundo; para interrogar as "leis" do homem e de "Deus"! 4.Eu peço a razão de sua regra de ouro e pergunto o porquê e os motivos de seus dez mandamentos. 5.Diante de nenhum de seus ídolos impressos eu me curvo em respeito, e aquele que uma vez disse "deverás" para mim é meu inimigo mortal! 6.Eu mergulho meu dedo no sangue aguado de seu impotente e louco salvador e escrevo sobre suas sombrancelhas dilaceradas por espinhos: O VERDADEIRO príncipe do mal – o rei dos escravos! 7.Nenhuma irmandade sagrada será verdadeira para mim; nenhum dogma inflexível conseguirá parar minha caneta! 8.Eu deixo para trás todas as normas que não levam ao meu sucesso e alegria terrena. 9.Eu me ergo impassível comandando a invasão da lei do mais forte! 10.Eu olho dentro dos olhos vítreos do seu terrível Jeová e o agarro pelas barbas; eu ergo um machado e então racho seu crânio devorado por vermes! 1.Eu me liberto do sepulcro formado por conteúdos doentes de filosofias vãs e gargalho com um sarcasmo cheio de ira.

1.Observem o crucifixo; o que ele simboliza? Pálida incompetência dependurada em uma árvore. 2.Eu questiono todas as coisas. Enquanto eu fico diante as facetas infestadas e gastas de seus maiores e mais preciosos dogmas morais, eu aqui escrevo em letras queimando com escárnio: Olhem e vejam; tudo isso é uma fraude! 3.Se juntem ao meu redor, Oh! vocês que não temem a morte, e a Terra será sua, para fazerem o que quiserem! 4.Por muito tempo foi permitido que mão mortas esterelizassem o pensamento dos vivos! 5.Por muito tempo bom e mal, certo e errado, vem sendo manipulados por falsos profetas! 6.Nenhum princípio deve ser aceito por causa de sua natureza "divina". Religiões devem ser questionadas. Nenhum dogma moral deve ser dado como certo – nem um sistema de medidas endeusado. Não existe nada sagrado em códigos morais. Como os ídolos de tempos passados, eles são também o trabalho de mãos humanas, e o que o homem fez ele pode destruir! 7.Ele que demora a acreditar em qualquer coisa e que tudo compreende, pois acreditar em um princípio falso é o início de toda a ignorância. 8.A obrigação de toda nova era é criar novos homens para determinar sua própria liberdade, para utilizá-la para conseguir obter o sucesso material – para quebrar os cadeados e correntes enferrujados de costumes mortos que sempre previnem o aumento das riquezas. Teorias e idéias que podem ter significado vida e esperança e liberdade para nossos antepassados podem agora significar destruição, escravidão e desonra a nós! 9.Conforme o meio ambiente muda, nenhum ideal humano permanece certo! 10.Sempre, então, que uma mentira construiu para si mesma um trono, deixa que ela seja atacada sem perdão ou arrependimento, pois sob o domínio de uma irmandade inconveniente e hipócrita ninguém pode prosperar.

1.Deixe que sofismas estabelecidos sejam destronados para apodrecerem e serem queimados e destruídos pois eles são uma ameaça para toda a nobreza real de pensamento e ação!

12.Que qualquer "verdade" que por resultados seja provada não passar de ficções vazias seja atirada sem cerimônias ao grande vazio, junto com os deuses mortos, impérios mortos, filosofias mortas e outros lixos e escombros inúteis! 13.A mais perigosa de todas as mentiras entronadas é a sagrada, a santificada, a privilegiada – a mentira em que todos acreditam ser um modelo da verdade. Ela é a mãe fértil de todos os erros populares e todas as desilusões. É uma árvore que possui cabeças como uma hidra com mil raízes e repleta de ignorância. É um câncer social! 14.A mentira que é conhecida como mentira está quase erradicada, mas a mentira que é aceita como verdade e até as pessoas inteligentes aceitam como um fato – a mentira que foi imposta a uma criança que repousa nos joelhos de sua mãe – é mais perigosa do que uma pestilência virulenta! 15.Mentiras populares tem sido as maiores e mais potentes inimigas da liberdade pessoal. Só existe uma maneira de se lidar com elas: Cortá-las pela raiz, como é feito com qualquer câncer. Exterminar seus galhos e raízes. Aniquilá-las ou elas nos aniquilarão!

1."Amem-se uns aos outros" foi dito ser a lei suprema, mas por qual poder? Sobre qual autoridade racional o gospel do amor se apoia? Por que eu não deveria odiar meus inimigos – se eu "amálos" não ficarei à sua mercê? 2.É natural que inimigos façam o bem um ao outro – e o que é o bem? 3.Pode a vítima rasgada e ensangüentada "amar" as mandíbulas sujas com seu próprio sangue que o destroça membro por membro? 4.Nós não somos todos animais predadores por instinto? Se os seres-humanos desistissem completamente de lutar uns contra os outros, ele poderiam continuar a existir? 5.Não é "desejo e luxúria" um termo mais verdadeiro para descrever "amor" quando falamos em preservação da espécie? Será que o amor, descrito nas escrituras decadentes, não é simplesmente um eufenismo para o ato sexual, ou será que o "Grande Mestre" era um glorificador de eunucos? 6.Ame teus inimigos e faça o bem a eles, que te odeiam e te usam – não é esta a filosofia do covarde que rola e esconde a cabeça quando é chutado? 7.Odeie seus inimigos com todo o seu coração e se um homem lhe bater em uma das faces ESMURRE ele na outra!; acerte ele com força e sem piedade pois a auto preservação é a maior das leis! 8.Aquele que oferece a outra face é um cão covarde! 9.Pague um tapa com um tapa, escárnio com escárnio, destruição com destruição, acrescido de juros! Olho por olho, dente por dente, quatro vezes pior, cem vezes pior! Faça de você o Terror para seus adversários e quando ele partir vai Ter adquirido um novo tipo de sabedoria para ruminar a caminho de casa. Dessa forma você se tornará respeitado durante todas as fases de sua vida, e seu espírito – seu espírito imortal – viverá não em paraíso intangível, mas na mente e nos atos daqueles cujo respeito você conquistou.

(Parte 1 de 7)

Comentários