manejo no municipio trabalho 2003

manejo no municipio trabalho 2003

Atualmente em todo o mundo se fala sobre ecologia, meio ambiente e manejo sustentado dos recursos naturais renováveis.

  • Atualmente em todo o mundo se fala sobre ecologia, meio ambiente e manejo sustentado dos recursos naturais renováveis.

  • Há somente uma pequena parte da população que possui conhecimento suficiente para entender a dinâmica e as inter-relações que ocorrem entre os diferentes ecossistemas que existem no mundo.

É preciso trabalhar, promovendo debates, pesquisas, fóruns palestras, no sentido de levar a informação a todas as camadas sócias, no sentido de que cada individuo seja atingido por uma consciência ecológica e que todos possamos reverter o processo de degradação assustadora que estamos vivendo.

  • É preciso trabalhar, promovendo debates, pesquisas, fóruns palestras, no sentido de levar a informação a todas as camadas sócias, no sentido de que cada individuo seja atingido por uma consciência ecológica e que todos possamos reverter o processo de degradação assustadora que estamos vivendo.

  • Somente através do uso de práticas de manejo, que não agridam o meio ambiente, é que pode- se assegurar a perpetuidade da produtividade dos ecossistemas para as futuras gerações. Pó isso é preciso desenvolver um modelo de gestão ambiental que assegure a preservação ambiental junto com as administrações públicas.

A falta de conhecimento do homem em entender os emaranhados ambientais do ecossistema o levam a fazer uso irracional desse meio.

  • A falta de conhecimento do homem em entender os emaranhados ambientais do ecossistema o levam a fazer uso irracional desse meio.

  • É importante lembrar que da preservação dos ecossistemas depende a vida sobre a terra e portanto é de fundamental importância que os homens tenham ao menos um pouco de conhecimento ao seu respeito.

Segundo Divigneaud, 1974, a expressão ecossistema refere-se a toda e qualquer unidade (área) que envolva todos os organismos vivos (bióticos), que se encontram interagindo com o ambiente físico (abióticos), em que estes vivem, de tal forma que um fluxo de energia produza estruturas bióticas bem definidas e uma ciclagem de materiais entre as partes vivas e as não vivas.

  • Segundo Divigneaud, 1974, a expressão ecossistema refere-se a toda e qualquer unidade (área) que envolva todos os organismos vivos (bióticos), que se encontram interagindo com o ambiente físico (abióticos), em que estes vivem, de tal forma que um fluxo de energia produza estruturas bióticas bem definidas e uma ciclagem de materiais entre as partes vivas e as não vivas.

Todo e qualquer ecossistema, constituído por florestas, rios, oceanos e outros, apresenta componentes bióticos e substâncias abióticas que, quando em equilíbrio com o meio, produz estabilidade.

  • Todo e qualquer ecossistema, constituído por florestas, rios, oceanos e outros, apresenta componentes bióticos e substâncias abióticas que, quando em equilíbrio com o meio, produz estabilidade.

  • Schumacher, 1997, destaca que os efeitos que asseguram este equilíbrio dinâmico correspondem essencialmente às relações de alimentação de populações e aos ritmos dos fatores ecológicos. Qualquer desequilíbrio ocasionado pela poluição e destruição dos ecossistemas ocasiona diversos problemas na atmosfera.

  • o meio ambiente vem sendo exaustivamente discutido em função da degradação da natureza e conseqüente decadência da qualidade de vida, tanto nas cidades, como no campo. Esta situação decorre, entre outras razões, do mau gerenciamento ambiental advindo do setor público e privado.

  •  

É necessário que a Administração Municipal crie unidades especificas para o trato das questões envolvendo o meio ambiente, a fim de verificar a quantidade de problemas causados pela falta de um planejamento adequado, ou seja, de políticas que contemplem o impacto ambiental gerado pelos seus projetos.

  • É necessário que a Administração Municipal crie unidades especificas para o trato das questões envolvendo o meio ambiente, a fim de verificar a quantidade de problemas causados pela falta de um planejamento adequado, ou seja, de políticas que contemplem o impacto ambiental gerado pelos seus projetos.

  • Stake, 1991, afirma que: “Para ser sustentável, o desenvolvimento precisa levar em consideração fatores sociais, ecológicos, assim como econômicos; as bases dos recursos vivos e não vivos; as vantagens e desvantagens de ações; alternativas a longo e curto prazos”.

Temos então três objetivos relacionados ao desenvolvimento sustentável: os objetivos sociais, econômicos e ecológicos, que podemos caracterizar da seguinte forma na gestão pública:

  • Temos então três objetivos relacionados ao desenvolvimento sustentável: os objetivos sociais, econômicos e ecológicos, que podemos caracterizar da seguinte forma na gestão pública:

  • - os objetivos sociais compreendem moradia, educação lazer e saúde;

  • - os objetivos econômicos compreendem a produção, o acesso aos bens de consumo e o emprego;

  • -os objetivos ecológicos compreendem a preservação do meio ambiente.

De acordo com a Comissão Mundial sobre Meio Ambiente e Desenvolvimento sustentável (1991), satisfazer as necessidade e as aspirações humanas é o principal objetivo do desenvolvimento. Muitas vezes, as necessidade básicas de um grande número de pessoas, como alimento roupas, também aspiram a uma melhor qualidade de vida.

  • De acordo com a Comissão Mundial sobre Meio Ambiente e Desenvolvimento sustentável (1991), satisfazer as necessidade e as aspirações humanas é o principal objetivo do desenvolvimento. Muitas vezes, as necessidade básicas de um grande número de pessoas, como alimento roupas, também aspiram a uma melhor qualidade de vida.

Num mundo onde a pobreza e a injustiça são freqüentes, sempre poderão ocorrem crises ecológicas e de outros tipos. Para que haja um desenvolvimento sustentável é preciso que todos tenham atendidas as suas necessidades básicas e lhes sejam proporcionadas oportunidades de concretizar suas aspirações para uma vida melhor.

  • Num mundo onde a pobreza e a injustiça são freqüentes, sempre poderão ocorrem crises ecológicas e de outros tipos. Para que haja um desenvolvimento sustentável é preciso que todos tenham atendidas as suas necessidades básicas e lhes sejam proporcionadas oportunidades de concretizar suas aspirações para uma vida melhor.

Deverá conter:

  • Deverá conter:

  • Conselho Municipal do Meio Ambiente, de caráter consultivo, deliberativo e normativo, responsável pela aprovação e acompanhamento da implantação da Política Municipal do Meio Ambiente;

  • A Seção de Meio Ambiente do Município, responsável pelo meio ambiente, como órgão central (unidade administrativa);

As demais Secretarias Municipais e organismos da administração direta e indireta, bem como as instituições governamentais e não governamentais com atuação no município.

  • As demais Secretarias Municipais e organismos da administração direta e indireta, bem como as instituições governamentais e não governamentais com atuação no município.

  • Os órgãos responsáveis pela gestão dos recursos ambientais, preservação e conservação do meio ambiente e execução da fiscalização das normas de proteção ambiental, como órgãos executores.

A política ambiental de uma região depende, em primeiro lugar, da preferência social pelo meio ambiente e da disponibilidade de recursos financeiros, técnicos e humanos necessários a sua implantação.

  • A política ambiental de uma região depende, em primeiro lugar, da preferência social pelo meio ambiente e da disponibilidade de recursos financeiros, técnicos e humanos necessários a sua implantação.

  • Segundo Maimon (1996), a preferência social pelo meio ambiente demarca o nível de poluição socialmente aceitável, isto é, quanto de incômodo a sociedade está disposta a suportar e, sobretudo, qual a contrapartida de recursos que está disposta a abrir mão para melhorar seu meio ambiente.

Essa preferência é diferente entre regiões e classes sociais, depende das crenças, ideologias, culturas e dos conflitos de interesses dos envolvidos, tais como, o setor público, o setor privado, a sociedade civil e militar e as organizações não governamentais.

  • Essa preferência é diferente entre regiões e classes sociais, depende das crenças, ideologias, culturas e dos conflitos de interesses dos envolvidos, tais como, o setor público, o setor privado, a sociedade civil e militar e as organizações não governamentais.

  • Maimon (1996), destaca ainda que, em nível internacional, as políticas ambientais podem ser classificadas segundo três macroobjetivos: uma política de segurança mínima (PSM), uma política de crescimento ecologicamente sustentável e uma política com ênfase na Qualidade Total, incluindo neste conceito a Qualidade Ambiental.

Tem por objetivo garantir a segurança sobre riscos e acidentes ecológicos de grande vulto, evitando as respectivas repercussões sobre a saúde da população.

  • Tem por objetivo garantir a segurança sobre riscos e acidentes ecológicos de grande vulto, evitando as respectivas repercussões sobre a saúde da população.

  • Esta política caracteriza os países com recursos orçamentários e técnicos restritos e onde não há uma forte sensibilização quanto à questão ambiental.

Tem por base a gestão racional dos recursos e a prudência no longo prazo. Visa evitar os impasses e os custos ecológicos altíssimos, enfatizando a prevenção da poluição, a gestão probabilística de riscos globais, o desenvolvimento científico-tecnológico e o acesso à informação.

  • Tem por base a gestão racional dos recursos e a prudência no longo prazo. Visa evitar os impasses e os custos ecológicos altíssimos, enfatizando a prevenção da poluição, a gestão probabilística de riscos globais, o desenvolvimento científico-tecnológico e o acesso à informação.

  • Marca a maioria dos países que avançaram no campo da política ambiental

O meio ambiente deve ser considerado não somente como uma precondição de crescimento a longo prazo, mas como um bem a ser valorizado na política global da qualidade, em todos os seus níveis: econômico, social e ecológico. Visa utilizar o meio ambiente como elemento dinâmico da concorrência e de imagem internacional, de redução das desigualdades sociais e de segurança.

  • O meio ambiente deve ser considerado não somente como uma precondição de crescimento a longo prazo, mas como um bem a ser valorizado na política global da qualidade, em todos os seus níveis: econômico, social e ecológico. Visa utilizar o meio ambiente como elemento dinâmico da concorrência e de imagem internacional, de redução das desigualdades sociais e de segurança.

Maimon (1996), diz que na prática os principais instrumentos de política ambiental são os de comando e controle, que podem ser definidos como um conjunto de regulamentos e normas impostos pelo governo, com o objetivo de influenciar diretamente as atitudes do poluidor, limitando ou determinando seus efluentes, sua localização, hora de atuação, etc.

  • Maimon (1996), diz que na prática os principais instrumentos de política ambiental são os de comando e controle, que podem ser definidos como um conjunto de regulamentos e normas impostos pelo governo, com o objetivo de influenciar diretamente as atitudes do poluidor, limitando ou determinando seus efluentes, sua localização, hora de atuação, etc.

A educação ambiental surge como um conjunto de ações que buscam conciliar desenvolvimento, preservação ambiental e melhoria da qualidade de vida do ser humano.

  • A educação ambiental surge como um conjunto de ações que buscam conciliar desenvolvimento, preservação ambiental e melhoria da qualidade de vida do ser humano.

Cascino (1999), diz: “ A educação ambiental deve tratar das questões globais críticas, suas causas e inter-relações em uma perspectiva sistêmica, em seu contexto social e histórico. A educação ambiental deve levar o homem a viver em harmonia com a natureza, passando pela participação de todos os cidadãos na solução e prevenção de problemas ambientais.”

  • Cascino (1999), diz: “ A educação ambiental deve tratar das questões globais críticas, suas causas e inter-relações em uma perspectiva sistêmica, em seu contexto social e histórico. A educação ambiental deve levar o homem a viver em harmonia com a natureza, passando pela participação de todos os cidadãos na solução e prevenção de problemas ambientais.”

Os países construíram suas economias numa infraestrutura altamente dependente dos combustíveis fósseis, e qualquer mudança brusca teria impactos econômicos politicamente inaceitáveis, sobretudo para as indústrias emergentes.

  • Os países construíram suas economias numa infraestrutura altamente dependente dos combustíveis fósseis, e qualquer mudança brusca teria impactos econômicos politicamente inaceitáveis, sobretudo para as indústrias emergentes.

  • No entanto, é preciso fazer com que os preços da energia reflitam os custos ambientais.

Schmidheiny (1992), propõe uma reorientação dos planos nacionais de energia para uma política de recursos racional e coerente com um horizonte de tempo mais amplo. Esta política está montada sobre três pilares. Esses pilares são: uma maior eficiência energética, uma combinação mais sustentável entre fontes de energia e padrões de consumo e uma estratégia energética de longo prazo.

  • Schmidheiny (1992), propõe uma reorientação dos planos nacionais de energia para uma política de recursos racional e coerente com um horizonte de tempo mais amplo. Esta política está montada sobre três pilares. Esses pilares são: uma maior eficiência energética, uma combinação mais sustentável entre fontes de energia e padrões de consumo e uma estratégia energética de longo prazo.

Uma estratégia energética segura, viável do ponto de vista ambiental e econômico, capaz de manter o progresso humano até um futuro distante, é evidentemente imperativa, e também possível. Mas para chegar a ela serão necessários um empenho político e uma cooperação institucional renovados.

  • Uma estratégia energética segura, viável do ponto de vista ambiental e econômico, capaz de manter o progresso humano até um futuro distante, é evidentemente imperativa, e também possível. Mas para chegar a ela serão necessários um empenho político e uma cooperação institucional renovados.

Schumacher (1997), define poluição como sendo qualquer alteração que mude as características originais de um determinado meio.

  • Schumacher (1997), define poluição como sendo qualquer alteração que mude as características originais de um determinado meio.

Os tipos de poluição mais comuns encontrados atualmente nas águas em geral, e que causam grandes desequilíbrios nestes ecossistemas, são:

  • Os tipos de poluição mais comuns encontrados atualmente nas águas em geral, e que causam grandes desequilíbrios nestes ecossistemas, são:

  • poluição por agrotóxicos e produtos químicos;

Poluição por esgotos;

  • Poluição por esgotos;

  • poluição térmica;

  • poluição industrial.

Para melhorar a qualidade de vida das populações é necessário que ocorra a redução dos poluentes a concentrações não prejudiciais. Uma tecnologia avançada e equipamentos adequados, o gerenciamento dos resíduos sólidos, além de uma fiscalização rigorosa, podem amenizar os efeitos negativos desses poluentes sobre o meio ambiente.

  • Para melhorar a qualidade de vida das populações é necessário que ocorra a redução dos poluentes a concentrações não prejudiciais. Uma tecnologia avançada e equipamentos adequados, o gerenciamento dos resíduos sólidos, além de uma fiscalização rigorosa, podem amenizar os efeitos negativos desses poluentes sobre o meio ambiente.

O manejo e destino dos resíduos sólidos, comerciais, domiciliares e industriais, trata-se de um problema que envolve questões ambientais, econômicas e sociais, podendo ter graves conseqüências num futuro próximo.

  • O manejo e destino dos resíduos sólidos, comerciais, domiciliares e industriais, trata-se de um problema que envolve questões ambientais, econômicas e sociais, podendo ter graves conseqüências num futuro próximo.

  • De acordo com a realidade de cada região, várias são as alternativas que podem ser utilizadas para o gerenciamento dos resíduos sólidos urbanos, entre elas:

Segundo Pereira (1996): “A reciclagem é resultado de uma série de atividades da qual materiais que se tornariam lixo, ou estão no lixo, são desviados, sendo coletados, separados e processados para serem usados como matéria-prima na manufatura de bens, feitos anteriormente com matéria-prima virgem.”

  • Segundo Pereira (1996): “A reciclagem é resultado de uma série de atividades da qual materiais que se tornariam lixo, ou estão no lixo, são desviados, sendo coletados, separados e processados para serem usados como matéria-prima na manufatura de bens, feitos anteriormente com matéria-prima virgem.”

Quanto a compostagem, Lima (1995), diz que é o ato ou ação de transformar os resíduos orgânicos, através de processos físicos, químicos e biológicos, em uma matéria biogênica mais estável e resistente à ação das espécies consumidoras.

  • Quanto a compostagem, Lima (1995), diz que é o ato ou ação de transformar os resíduos orgânicos, através de processos físicos, químicos e biológicos, em uma matéria biogênica mais estável e resistente à ação das espécies consumidoras.

A compostagem deve ser desenvolvida em sistemas aeróbicos controlados (a fermentação ocorre na presença de ar), que propicie a esterilização, mineralização e humificação dos resíduos orgânicos. Gera como produto final um fertilizante orgânico, que poderá ter vários usos e aplicações na agricultura, controle de erosão, cobertura de aterros e outros. Uma das grandes vantagens da compostagem é que pode ser desenvolvida em sistemas simplificados e de baixo custo, mantendo a mesma eficiência obtida nos processos mecanizados.

  • A compostagem deve ser desenvolvida em sistemas aeróbicos controlados (a fermentação ocorre na presença de ar), que propicie a esterilização, mineralização e humificação dos resíduos orgânicos. Gera como produto final um fertilizante orgânico, que poderá ter vários usos e aplicações na agricultura, controle de erosão, cobertura de aterros e outros. Uma das grandes vantagens da compostagem é que pode ser desenvolvida em sistemas simplificados e de baixo custo, mantendo a mesma eficiência obtida nos processos mecanizados.

Segundo a Autora, o Processo de concessão de licenças e autorizações para o desenvolvimento de atividades econômicas, detalha claramente a disputa entre duas demandas:

  • Segundo a Autora, o Processo de concessão de licenças e autorizações para o desenvolvimento de atividades econômicas, detalha claramente a disputa entre duas demandas:

    • A necessidade de se produzir; e
    • A necessidade de se preservar o meio ambiente.
  • Segundo Valle (1995), o licenciamento das atividades das instalações, é o primeiro e principal vínculo formal que une as autoridades ambientais.

A Lei considera o meio ambiente como Patrimônio público a ser necessariamente assegurado e protegido, privilegiando e enfatizando o aspecto preventivo de controle ambiental.

  • A Lei considera o meio ambiente como Patrimônio público a ser necessariamente assegurado e protegido, privilegiando e enfatizando o aspecto preventivo de controle ambiental.

A Resolução do CONAMA, de 23 de janeiro de 1986, estabeleceu competências, responsabilidades, critérios técnicos e diretrizes gerais, especificando as atividades que estão sujeitas a esses procedimentos. É a Norma que trata dos elementos básicos para a execução dos estudos de impacto ambiental – EIA e apresentação do relatório de impacto ambiental (RIMA).

  • A Resolução do CONAMA, de 23 de janeiro de 1986, estabeleceu competências, responsabilidades, critérios técnicos e diretrizes gerais, especificando as atividades que estão sujeitas a esses procedimentos. É a Norma que trata dos elementos básicos para a execução dos estudos de impacto ambiental – EIA e apresentação do relatório de impacto ambiental (RIMA).

Segundo Pereira e Nascimento (1997), os EIAs constituem um conjunto de atividades que incluem:

  • Segundo Pereira e Nascimento (1997), os EIAs constituem um conjunto de atividades que incluem:

    • Diagnostico ambiental;
    • A identificação;
    • A previsão e medição de impactos;
    • A interpretação e valoração dos impactos;
    • A definição de medidas mitigadoras; e
    • Programas de monitoração dos impactos ambientais.

Na resolução 237/97 do CONAMA, foram estabelecidas as atribuições dos municípios no licenciamento de atividades de impacto local:

  • Na resolução 237/97 do CONAMA, foram estabelecidas as atribuições dos municípios no licenciamento de atividades de impacto local:

  • “Compete ao órgão ambiental municipal, ouvidos os órgãos competentes da união, dos Estados e do Distrito Federal, quando couber, o licenciamento ambiental de empreendidos e atividades de impacto local e daqueles que lhe forem delegados pelo Estado por instrumento legal ou convênio”. (Resolução 237/97 CONAMA, artigo 6º, 1997)

Silva (1999) destaca que a Lei de crimes ambientais nº 9.605/98, representa para a nação Brasileira e principalmente para o Meio Ambiente, um enorme avanço, em função do despertar da sociedade para o exercício da cidadania e os valores que o meio ambiente representa para a sadia qualidade de vida.

  • Silva (1999) destaca que a Lei de crimes ambientais nº 9.605/98, representa para a nação Brasileira e principalmente para o Meio Ambiente, um enorme avanço, em função do despertar da sociedade para o exercício da cidadania e os valores que o meio ambiente representa para a sadia qualidade de vida.

Segundo a Lei aqueles que causarem poluição de qualquer natureza que resultem ou possam resultar em danos à saúde humana ou que provoquem a mortalidade de animais ou a destruição da flora, serão punidos com a pena de reclusão de um a cinco anos. Criminaliza também a pichação de bens públicos e a realização de grandes obras sem o estudo de impacto ambiental.

  • Segundo a Lei aqueles que causarem poluição de qualquer natureza que resultem ou possam resultar em danos à saúde humana ou que provoquem a mortalidade de animais ou a destruição da flora, serão punidos com a pena de reclusão de um a cinco anos. Criminaliza também a pichação de bens públicos e a realização de grandes obras sem o estudo de impacto ambiental.

Segundo Pereira e Nascimento (1997), normalmente a avaliação socioeconômica de projetos de investimento requer que se atribuam valores monetários a bens tais como a qualidade do ar e da água, potencial turístico de determinadas áreas, patrimônios históricos, etc.

  • Segundo Pereira e Nascimento (1997), normalmente a avaliação socioeconômica de projetos de investimento requer que se atribuam valores monetários a bens tais como a qualidade do ar e da água, potencial turístico de determinadas áreas, patrimônios históricos, etc.

  • Esses são exemplos de bens públicos e que segundo a Autora, tem valor para a sociedade, mas não tem mercados onde este valor possa ser expresso.

No entanto, para a sociedade poder decidir sobre um investimento que ira afetar de algum modo o meio ambiente, necessita contar com mecanismo adequados para estimar seu valor social.

  • No entanto, para a sociedade poder decidir sobre um investimento que ira afetar de algum modo o meio ambiente, necessita contar com mecanismo adequados para estimar seu valor social.

  • Pereira e Nascimento (1997) ainda destacam que, normalmente, o foco principal de estudo em Economia são as ações dos indivíduos e das empresas. No entanto quanto tentam estimar, por exemplo, o valor recreacional de um determinado bem publico para seus usuários, utilizam métodos das preferências reveladas, medidas a partir do comportamento dos consumidores.

Segundo a Autora os métodos de avaliação extra-mercado existentes, os mais conhecidos para utilização em projetos de tecnologia de infra-estrutura urbana são os denominados de

  • Segundo a Autora os métodos de avaliação extra-mercado existentes, os mais conhecidos para utilização em projetos de tecnologia de infra-estrutura urbana são os denominados de

  • Avaliação Contingente

  • Preços Hedônicos

Avaliação Contingente: O método de avaliação contingente consiste em perguntar aos beneficiários potencias de um projeto especifico quanto estariam dispostos a pagar pelas melhorias ambientais, ou pela instalação de determinados serviços, resultantes da implantação daquele projeto.

  • Avaliação Contingente: O método de avaliação contingente consiste em perguntar aos beneficiários potencias de um projeto especifico quanto estariam dispostos a pagar pelas melhorias ambientais, ou pela instalação de determinados serviços, resultantes da implantação daquele projeto.

  • (Pereira e Nascimento, 1997, p. 02)

Preços Hedônicos: refere-se a um tipo essencial de mercado, onde o preço, que equilibra este mercado, reflete a quantidade de atributos que o bem em questão possui, quanto maior os atributos, maior o preço a eles atribuídos. Um exemplo é o da abordagem do valor da propriedade, onde tenta-se mensurar o custo do dano ambiental ou o beneficio da melhoria ambiental, através da plotagem do efeito da qualidade do meio ambiente sobre o preço da propriedade.

  • Preços Hedônicos: refere-se a um tipo essencial de mercado, onde o preço, que equilibra este mercado, reflete a quantidade de atributos que o bem em questão possui, quanto maior os atributos, maior o preço a eles atribuídos. Um exemplo é o da abordagem do valor da propriedade, onde tenta-se mensurar o custo do dano ambiental ou o beneficio da melhoria ambiental, através da plotagem do efeito da qualidade do meio ambiente sobre o preço da propriedade.

A avaliação de impacto ambiental pode ser considerada como componente integrado no desenvolvimento de projetos e como parte do processo otimizador de decisão.

  • A avaliação de impacto ambiental pode ser considerada como componente integrado no desenvolvimento de projetos e como parte do processo otimizador de decisão.

No entanto, as administrações municipais que se orientarem pelo conceito de desenvolvimento

  • No entanto, as administrações municipais que se orientarem pelo conceito de desenvolvimento

  • sustentável terão de trabalhar para que as economias em crescimento permaneçam firmemente ligadas

  • as suas raízes ecológicas e que estas raízes sejam protegidas e nutridas para que possam dar apoio ao

  • crescimento do município a longo prazo. Portanto, a proteção ao meio ambiente é inerente ao conceito

  • de desenvolvimento sustentável, na medida que visa mais as causas que os sintomas dos problemas do

  • meio ambiente.

Comentários