(Parte 2 de 3)

(http://w w.agroatlas.ru/ en/content/diseases/T ritici/Tritici_Pyre nophora_tritic i-repentis/)

Levedura Saccharomycescerevisae. Foto superior: MEV, mostrando uma célula com broto e outra com a cicatriz do broto. Foto ao centro: MO de uma célula em brotamento.

Ascomicetos Ascomicetos

Ciclo de vida de um cogumelo típico (repr. sexual)

Fotos: Amanita muscaria

Basidiomicetos Basidiomicetos

Morangos cobertos por micélio de Rhizopussp. (http://tol web.org/Zygomycota)

Mucorsp: esporângio maduro. (http://tol web.org/images/Mucorales/103792)

R. stolonifer–bolor preto do pão. (http://tol web.org/treehouses/?treehouse_ id=4817 )

Zigomicetos Zigomicetos

Diagrama do ciclo de vida assexualde um bolor. Fotos: MEV e MO de Penicillium sp; placa com colônia de Penicilliumnotatum.

Deuteromicetos Deuteromicetos

Tubo germinativo em Candidaalbicans

Microscopia de contraste de fase (ht tp://w.bmb.lee ds.ac.uk/mbio lo gy/ug/ugteach/dental/tutorials/fun gi/gt.ht m)

Deuteromicetos Deuteromicetos

DoenDoen ç as causadas por fungos as causadas por fungos oOs fungos causam doenças por 3 mecanismos:

1.provocam respostas imunes, após exposição a antígenos fúngicosespecíficos. Ex.: reação alérgica a Aspergillusspp.

2.produção e ação de micotoxinas.

3.infecção: crescimento sobre ou no interior do corpo, denominada micose.

Micotoxinas Micotoxinas oMicotoxicoses: doença fúngicacausada pela ingestão de toxinas de fungos.

oAflatoxinas (Aspergillus flavus ) em amendoim.

oToxina de Fusarium, fungo que cresce em grãos, como trigo e arroz.

oAmanitinae faloidina(Amanita phalloides): ingestão do cogumelo.

oErgot: produzida por Clavicepspurpurea, patógenode plantas, presentes nos grãos. Fonte do LSD.

Centeio infestado com Claviceps purpurea

Amanita phalloides

Micoses Micoses oSegundo grau de envolvimento no tecido e modo de entrada, podem ser:

osistêmica, subcutânea, cutânea ou oportunista.

Micoses Micoses oSistêmica: infecções no interior do corpo, podem afetar vários tecidos e órgãos.

ogeralmente resulta da inalação de esporos do solo; oiniciam‐se nos pulmões e daídifundem‐se para o resto do corpo; onão são contagiosas entre indivíduos; ohistoplasmose ( Hystoplasma capsulatum ), coccidioidomicose (Cocc idioides immit is), paracoccidioidomicose ou bla stomicose sul ‐americana (Parac occ idioides brasiliensis ).

ofungos dimórficos: filamentoso no solo e levedura no tecido.

Micoses Micoses oSubcutâneas: infecções localizadas abaixo da pele.

ocausada por fungos saprofíticos que vivem no solo e na vegetação; oEsporotricose(Sporothrixschenkii): comum em jardineiros e pessoas que trabalham com a terra. Esporos ou micélio entram por lesões da pele.

oUlcerações nas mãos e áreas atingidas.

Esporotricose, uma infecção subcutânea, causada por Sporothrix schenckii .

Micoses Micoses oCutâneas: infecções localizadas na cama externa da epiderme (estrato córneo), pêlos, cabelo e unhas.

ofungos são chamados de dermatófitos; dermatomicoses(“tinha”ou “tínea ”);.

ofungos favorecidos pelo calor e umidade; secretam queratinases.

otransmitidas entre indivíduos ou entre animais e indivíduo. opé‐de‐atleta, onicomicose(unha).

Micose superficial localizada no pé(pé‐de‐atleta), decorrente de uma infecção por Trichophyton rubrum.

Micoses Micoses oOportunistas: causadas por fungos que não induzem doença na maioria das pessoas mas podem fazê‐lo nas imunocomprometidas.

oMais comum: Candidíase oCandidaalbicans, faz parte da flora normal das mucosas dos tratos respiratório superior, gastrointestinal e genital feminino.

oSapinho, vaginite. oCandidíasepode se tornar sistêmica em indivíduos imunodeprimidos.

Doenças fúngicasassociadas a casos da Síndrome da Imunodeficiência Adquirida (AIDS). (a) Candidaalbicansem tecido cardíaco de paciente com infecção sistêmica por Candida. (b) Cryptococcusneoformansem tecido hepático de um paciente com criptococose. (c) Histoplasmacapsulatumem tecido hepático de paciente com histoplasmose. (d) Pneumocystiscariniiem paciente com pneumocistosepulmonar. (e)

Cryptosporidiumsp, oriundo do intestino delgado de um paciente com criptosporidiose.

Candida albicans

Cryptococcus neoformans Histoplas ma caps ulatum

Pneumocystis carinii Cryptosporidium sp a Patógenosconsiderados oportunistas, tendo sido implicados na patogênese da AIDS.

Drogas

Drogas antianti ‐‐ffúúngicas ngicas

(Parte 2 de 3)

Comentários