Relatório - Atividade da Cataláse

Relatório - Atividade da Cataláse

9

I nstituto Superior de Teologia Aplicada – INTA

Curso: Fisioterapia

Disciplina: Bioquímica

Professora: Silvia

RELATÓRIO

ATIVIDADE DA CATALÁSE - ENZIMAS

Marcilene Alves da Silva

Francisco Wesley de Souza

Fabiana Sousa Nascimento

Iane Rikaelle Coelho Lopes

Raynaara Castro Pinto

Priscila Maria Freitas

SOBRAL – CE

2011

S UMÁRIO

1. Introdução -------------------------------------------------------------------------------------------03

2. Objetivos----------------------------------------------------------------------------------------------04

3. Material e Métodos---------------------------------------------------------------------------------05

4. Resultados e Discussão -------------------------------------------------------------------------06

5. Conclusão--------------------------------------------------------------------------------------------08

6. Referência Bibliográfica---------------------------------------------------------------------------09

INTRODUÇÃO

Enzimas são polímeros biológicos, catalisadores de reações químicas, e tornam a nossa vida possível. A presença e manutenção de um conjunto completo e balanceado de enzimas é essencial para a decomposição dos nutrientes que vão fornecer energia e blocos de construção química. A reunião desses blocos químicos para formar proteínas, em proteínas, DNA, membranas, células e tecidos; e o uso da energia para possibilitar a motilidade das células e a contração muscular.

As enzimas catalase e peroxidase são exemplos de enzimas de grande interesse na área de alimentos. Elas ocorrem em plantas, animais e microorganismos. Nos animais e vegetais, acredita-se que a função delas é proteger os tecidos contra os efeitos tóxicos da água oxigenada.

A catalase reduz diretamente a água oxigenada á água e gás oxigênio.

OBJETIVO

Identificar a atividade da catalise enzima.

MATERIAL E MÉTODOS

Materiais:

  • Pipeta de Paster;

  • Almofariz e pistilo;

  • 6 Tubos de ensaio;

  • Béquer;

  • Pinceta;

  • Bastão;

  • Conta gotas;

  • Peróxido de hidrogênio;

  • Placa de Petre;

  • Bico de Bulsen;

  • Funil;

  • Faca;

  • Água;

  • Pinça;

  • Algodão.

Métodos:

1º Ensaio – Material biológico inteiro:

2 tubos de ensaio, sendo 1 tubo para o fígado (escolher o maior tubo de ensaio) e outro para batata, depois adiciona 1ml de H2O2, mais um pedaço inteiro de cada material biológico nos respectivos tubos.

2º Ensaio – Material biológico picado:

2 tubos de ensaio, sendo 1 tubo para o fígado (escolher o maior tubo de ensaio) e outro para batata, depois adiciona 1ml de H2O2, mais um pedaço picado de cada material biológico nos respectivos tubos.

3º Ensaio – Material biológico assado (fígado):

Pega-se um pedaço de fígado com a pinça e leva para o Bico de Bulsen onde será assado, depois de assado o material retornará a bancada para ser colocado no tubo de ensaio, adicionando 1ml de H2O.

4º Ensaio – Material biológico macerado (fígado):

Pega um pedaço de fígado e coloca dentro do almofariz e macera com o pistilo, depois de macerado o fígado é filtrado e colocado 1ml do mesmo no tubo de ensaio, onde é adicionado 1 ml de H2O2.

OBS: Em cada tubo de ensaio acima citado é colocado 1ml de peróxido de hidrogênio, assim observando como vai reagir cada um.

RESULTADOS E DISCUSSÃO

Foi observado quatro ensaios diferentes, no primeiro ensaio dos materiais biológicos inteiros (fígado e batata), o fígado sofreu uma reação maior em comparação com a batata devido conter em sua composição uma grande quantidade de cataláse.

No segundo ensaio com os materiais biológicos picados (fígado e batata), ambas reagiram de forma maior em comparação com os materiais inteiros, devido o aumento da superfície de contato quando os mesmos estão cortados.

No terceiro ensaio com material assado (fígado), o mesmo não obteve nenhum tipo de reação em comparação com o material picado, por conseqüência da temperatura que afetou a atividade da cataláse, resultando assim, em uma desnaturação protéica, processo pelo qual a proteína se torna inativa.

No quarto ensaio com material macerado (fígado), foi observado que, dentre todos os demais ensaios foi o que obteve uma maior reação, porque ocorreu a quebra das células, fazendo assim a extração do material celular.

CONCLUSÃO

Conclui-se que o resultado dos quatro ensaios com material biológico foi de caráter positivo, pois foi identificado a presença da atividade da cataláse nos mesmos.

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

MURRAY, Robert K., GRANNER Daryl K., et al. Harper Bioquímica Ilustrada. Atheneu Editora,26ª Ed. São Paulo. 2004.

www.fcfar.unesp.br/enzimas.htm

Comentários