Material de apoio curso SEFAZ

Material de apoio curso SEFAZ

(Parte 1 de 4)

Curso de Atualização Gramatical e Redação Oficial – SEFAZ-RS

Professora Fátima Ali – 2009

CURSO DE ATUALIZAÇÃO GRAMATICAL E REDAÇÃO OFICIAL

Professora Fátima Áli

Programa

I – Apresentação da Reforma Ortográfica (Acordo Ortográfico promulgado pelo Decreto nº 6.583, de 29/09/2008) e panorama atual da ortografia oficial (acentuação e uso de hífen);

II – Princípios da comunicação (imprescindíveis na redação de textos de qualquer tipologia): clareza, coerência, coesão, concisão, adequação vocabular e correção;

III – Revisão dos aspectos gramaticais que mais geram dúvidas e dificuldades de aplicação: concordância verbal e nominal; regência verbal e nominal; crase e uso dos pronomes relativos; pontuação interna da frase.

IV – Redação Oficial: princípios, formas de tratamento, modalidades de documentos.

Bibliografia:

Academia Brasileira de Letras. VOCABULÁRIO OFICIAL DA LÍNGUA POTUGUESA - VOLP. ABL, 2009.

BELTRÃO, Odacir; BELTRÃO, Mariúsa. Correspondência. São Paulo: Atlas, 2005.

CEGALLA, Domingos Paschoal. Novíssima gramática da Língua Portuguesa. São Paulo, 1998 (41ª ed.)

Manual de Redação da Presidência da República – Brasília, 2002.

MARTINS, Dileta et al. Português Instrumental. São Paulo: Atlas, 2006.

MEDEIROS, João Bosco. Redação Empresarial. São Paulo, Atlas, 2005.

Novo Vocabulário Ortográfico Michaellis. São Paulo: Melhoramentos, 2008.

Guia de Produção Textual da PUCRS in http://www.pucrs.br/gpt

Porto Alegre, 2009

I – ORTOGRAFIA, ACORDO ORTOGRÁFICO e VOCABULÁRIO

QUADRO DAS REGRAS DE ACENTUAÇÃO

Um dos critérios de acentuação gráfica da LP é a posição da sílaba tônica na palavra. Por esse critério, seguem-se as regras abaixo.

Proparoxítonas

Todos os vocábulos proparoxítonos são acentuados.

Exemplos: árvore, metafísica, lâmpada, pêssego, quiséssemos,

África, Ângela.

Paroxítonas

São acentuados os vocábulos paroxítonos terminados em:

 i(s): júri, júris, lápis, tênis.   us: vírus, bônus.

 um/uns: álbum, álbuns.   r: caráter, mártir, revólver.

 x: tórax, ônix, látex. n: hífen, pólen, mícron, próton.

 l: fácil, amável, indelével.  

ditongo: Itália, Áustria, memória, cárie, róseo, Ásia, Cássia, fáceis,

 ão(s):  órgão(s),  sótão (s), ófão (s), bênção (s).

 ã (s): órfã(s),  ímã (s). 

 ps: bíceps, fórceps

* Não se acentuam os paroxítonos terminados em ens: hifens, polens,

jovens, nuvens, homens.

** Não se acentuam os prefixos paroxítonos terminados em i ou r:

super-homem, inter-helênico, semisselvagem.

Oxítonas

Acentuam-se as palavras terminadas em:  a(s ), e(s), o(s): maracujá,

ananás, café, você, dominó, paletós, vovô, vovó, Paraná.

em/ens: armazém, vintém, armazéns, vinténs.

Acentuam-se também os monossílabos tônicos terminados em a, e,

o (seguidos ou não de s): pá, pé, pó, pás, pés, pós, lê, dê, hás, crês.

As formas verbais terminadas em a, e, o tônicos seguidos de lo, la,

los, las também são acentuadas: amá-lo, dizê-lo, repô-lo, fá-lo, repô-la,

fá-lo-á, pô-lo, comprá-la-á.

*** O til vale como acento tônico se outro acento não houver no vocábulo:

lã, fã, irmã, alemã

Regras especiais

Ditongos éu, éi, oi

(ocorrência de duas

vogais na mesma

sílaba)

Acentuam-se os

ditongos de pronúncia

aberta em sílaba final:

chapéu, céu, réu, anéis,

pastéis, coronéis,

herói.

Se estes ditongos

estiverem na penúltima

sílaba sílaba NÃO serão

acentuados: jiboia, ideia,

Assembléia, heróico.

Vogais i e u que

formam hiato

(sílaba que começa

com vogal ou que

só é formada por

uma vogal)

Coloca-se acento nas

vogais i e u que

formam hiato com a

vogal anterior: sa-í-da,

sa-ís-te, sa-ú-de, ba-la-

ús-tre, ba-ú, ra-í-zes,

ju-í-zes, Lu-ís, pa-ís,

He-lo-í-sa, Ja-ú.

Não se acentuam o i e o

u que formam hiato

quando seguidos, na

mesma sílaba, de

l, m, n, r ou z:

Ra-ul, ru-im, ju-iz.

Também não

se acentua o

Hiato segui-

do do dígrafo

nh: ra-i-nha,

ven-to-i-nha,

ba-i-nha

ACORDO ORTOGRÁFICO

Quais foram as mudanças ocorridas na ortografia oficial da LP a partir da reforma promovida pelo Decreto nº 6.583, de 29/09/2008 ?

  • Acréscimo de letras no alfabeto;

  • Extinção do trema;

  • Mudanças em algumas regras de acentuação (6 casos);

  • Mudanças em algumas regras de uso do hífen com prefixos;

  • Mudanças em algumas regras do uso de letras maiúsculas.

Convém lembrar:

  • no Brasil, as alterações atingem aproximadamente 0,5% das palavras (o que é pouco de 400 palavras). Nos países que adotam a ortografia de Portugal o percentual é de 1,6%.

  • O Brasil foi o primeiro país da Comunidade de Países de Língua Portuguesa – CPLP – a adotar oficialmente a nova grafia, prevista pelo acordo.

  • A CPLP reúne, além do Brasil: Portugal, Cabo Verde, São Tomé e Príncipe, Angola, Moçambique, Guiné-Bissau e Timor-Leste

  • Este Acordo é meramente ortográfico; portanto, restringe-se à língua escrita, não afetando nenhum aspecto da língua falada. Ele não elimina todas as diferenças ortográficas observadas nos países que têm a língua portuguesa como idioma oficial, mas é um passo em direção à pretendida unificação ortográfica dos países membros CPLP.

1 – Mudanças no alfabeto

  • O alfabeto passa a ter 26 letras. Foram reintroduzidas as letras k, w e y.

  • O alfabeto completo passa a ser:

A B C D E F G H I J K L M N O P Q RS T U V W X Y Z

  • As letras k, w e y, que na verdade não tinham desaparecido da maioria dos dicionários da nossa língua, são usadas em várias situações. Por exemplo:

  • na escrita de símbolos de unidades de medida: km (quilômetro), kg (quilograma),W (watt);

  • na escrita de palavras e nomes estrangeiros (e seus derivados): show, playboy, playground, windsurf, kung fu, yin, yang, William, kaiser, Kafka, kafkiano.

2 – Uso do trema

  • Não se usa mais o trema (¨), sinal colocado sobre a letra u para indicar que ela deve ser pronunciada nos grupos gue, gui, que, qui.

Como era Como fica

  • agüentar aguentar

  • pingüim pinguim

  • bilíngüe bilíngue

  • cinqüenta cinquenta

  • delinqüente delinquente

  • eloqüente eloquente

  • eqüestre equestre

  • freqüente frequente

  • lingüiça linguiça

  • qüinqüênio quinquênio

  • Sagüi sagui

  • seqüência sequência

  • seqüestro sequestro

  • tranqüilo tranquilo

  • Atenção: o trema permanece apenas nas palavras estrangeiras e em suas derivadas. Exemplos: Müller, Führer.

Curiosidade - O trema marcava a sonoridade do U nos encontros GUE, GUI, QUE, QUI; entretanto, algumas palavras sem trema têm duas possibilidades de pronúncia, dependendo da preferência ou costume regional. Isso demonstra o caráter vivo da língua, que muda no tempo e no espaço. Por exemplo:

  • Liquidificador / liqüidificador

  • Líquido / líqüido

  • Questionamento / qüestionamento

  • Liquidação / liqüidação

  • Sanguíneo / sangüíneo

  • Equidistante / eqüidistante

  • Antiguidade / antigüidade

3 - Mudanças nas regras de acentuação

  • 3.1- Não se usa mais o acento dos ditongos abertos decrescentes éi e ói das palavras paroxítonas (palavras que têm acento tônico na penúltima sílaba).

Como era Como fica

  • alcalóide alcaloide

  • alcatéia alcateia

  • andróide androide

  • apóia (verbo apoiar) apoia

  • apóio (verbo apoiar) apoio

  • asteróide asteroide

  • bóia boia

  • celulóide celuloide

  • clarabóia claraboia

  • colméia colmeia

  • Coréia Coreia

Atenção!

  • Essa regra é válida somente para palavras paroxítonas. Assim, continuam a ser acentuadas as palavras oxítonas terminadas em éi, éis, éu, éus, ói, óis.

Exemplos: papéis, herói, heróis, troféu, troféus.

  • 3.2 Nas palavras paroxítonas, não se usa mais o acento no i e no u tônicos quando vierem depois de um ditongo.

Como era Como fica

  • baiúca baiuca

  • feiúra feiura

Atenção: se a palavra for oxítona e o i ou o u estiverem em posição final (ou seguidos de s), o acento permanece. Exemplos: tuiuiú, tuiuiús, Piauí.

  • 3.3 - Não se usa mais o acento das palavras terminadas em êem e ôo (s).

Como era Como fica

  • abençôo abençoo

  • crêem (verbo crer) creem

  • dêem (verbo dar) deem

  • dôo (verbo doar) doo

  • enjôo enjoo

  • lêem (verbo ler) leem

  • magôo (verbo magoar) magoo

  • vôos voos

  • zôo zoo

  • 3.4. Acento diferencial: não se usa mais o acento que diferenciava os pares

  • pára/para,

  • péla(s)/pela(s)

  • pêlo(s)/pelo(s)

  • pólo(s)/polo(s)

  • pêra/pera.

Como era como fica

  • Ele pára o carro. Ele para o carro.

  • Ele foi ao pólo Norte. Ele foi ao polo Norte.

  • O gato tem pêlo curto. O gato tem pelo curto.

  • Comi uma pêra. Comi uma pera.

Atenção!

  • Permanece o acento diferencial em pôde/pode.

  • Pôde é a forma do passado do verbo poder (pretérito perfeito do indicativo), na 3a pessoa do singular.

  • Pode é a forma do presente do indicativo, na 3a pessoa do singular.

Ex.: Exemplo: Ontem, ele não pôde sair mais cedo, mas hoje ele pode.

  • Permanecem os acentos que diferenciam o singular do plural dos verbos ter e vir, assim como de seus derivados (manter, deter, reter, conter, convir, intervir, advir etc.).

Exemplos:

  • Ele tem dois carros. / Eles têm dois carros.

  • Ele vem de Sorocaba. / Eles vêm de Sorocaba.

  • Ele mantém a palavra. / Eles mantêm a palavra.

(Parte 1 de 4)

Comentários