COMO FAZER POP - TREINAMENTO DA QUALIDADE HRA

COMO FAZER POP - TREINAMENTO DA QUALIDADE HRA

DOCE TEMPOS

PROCEDIMENTO OPERACIONAL PADRÃO - POP

Código

DT – POP – GQ 001

Edição

Primeira

COMO FAZER PROCEDIMENTO OPERACIONAL PADRÃO

Data

20/06/2001

Página

Página de 8

1 – OBJETIVO

Padronizar os Procedimentos Operacionais Padrão (POPs) em termos de redação, emissão e distribuição.

2 – ALCANCE

Este POP aplica-se aos colaboradores da F.FILHOS LTDA em todos os seus níveis.

3 – REFERÊNCIAS

Resolução RDC nº 275, de 21 de outubro de 2002 - ANVISA 

Aprova o Regulamento Técnico de Procedimentos Operacionais Padronizados aplicados aos Estabelecimentos Produtores Industrializadores de Alimentos e a Lista de Verificação das Boas Práticas de Fabricação em Estabelecimentos Produtores Industrializadores de Alimentos.Âmbito: federal

Circular nº 176, de 16 de maio de 2005 - CGPE/ DIPOA/ MAPA 

Trata da Modificação das Instruções para a verificação do PPHO e aplicação dos procedimentos de verificação dos Elementos de Inspeção previstos na Circular Nº 175/ 2005 CGPE/ DIPOA.

Circular nº 175, de 16 de maio de 2005 - CGPE/ DIPOA/ MAPA 

Estabelece Programas de Autocontrole que serão sistematicamente submetidos à verificação oficial de sua implantação e manutenção. Estes Programas incluem o Programa de Procedimentos Padrão de Higiene Operacional – PPHO (SSOP), o Programa de Análise de Perigos e Pontos Críticos de Controle – APPCC (HACCP) e, num contexto mais amplo, as Boas Práticas de Fabricação – BPFs (GMPs). Em razão de acordos internacionais existentes, são estabelecidos os Elementos de Inspeção comuns às legislações de todos os países importadores, particularmente do setor de carnes.

Circular nº 272, de 22 de dezembro de 1997 - DIPOA/SDA/MAPA 

Implanta o Programa de Procedimentos Padrão de Higiene Operacional (PPHO) e do Sistema de Análise de Risco e Controle de Pontos Críticos (APPCC) em estabelecimentos envolvidos com o comércio internacional de carnes e produtos cárneos, leite e produtos lácteos e mel e produtos apícolas.Âmbito: federal

Resolução nº 10, de 22 de maio de 2003 – DIPOA/SDA/MAPA 

Institui o Programa Genérico de Procedimentos – Padrão de Higiene Operacional – PPHO, a ser utilizado nos Estabelecimentos de Leite e Derivados que funcionam sob o regime de Inspeção Federal, como etapa preliminar e essencial dos Programas de Segurança Alimentar do tipo APPCC (Análise de Perigos e Pontos Críticos de Controle).Âmbito: federal

4 – DIVULGAÇÃO

Este POP é divulgado eletronicamente via intranet, para os colaboradores que dispõe de recursos eletrônicos, aos demais colaboradores a divulgação é por meio de cópia papel, emitida pelo Responsável Documentação. A distribuição por cópia papel é controla também pelo Responsável Documentação, com registro contando:

      • Emissor

      • Data da emissão

      • Nome do receptor

      • Área do receptor.

5 – LISTA MESTRA DE DOCUMENTOS

A Lista Mestra de Documentos estabelece os critérios para a codificação de todos os documentos da qualidade da F. FILHOS LTDA.

ANEXO I – LISTRA MESTRA DE DOCUMENTOS DA QUALIDADE

F. FILHOS LTDA.

TEMPOS

GESTÃO DA QUALIDADE TEMPOS

TEMPOS

LISTA MESTRA DE DOCUMENTOS DA QUALIDADE

MANUAL DA QUALIDDE- MQ-DT

PROCEDIMENTOS OPERACIONAIS PADRONIZADOS - POPS

INSTRUÇÕES DE TRABALHO E FORMULÁRIOS

SECÃO

TÍTULO

CÓDIGO

TÍTULO

CÓDIGO

TÍTULO

MQ-DT 001

CONTEÚDO

POP -DT 001

CONTROLE

DE

DOCUMENTOS

IT-T 001

Controle das Listas Mestras dos Documentos do SQ-T

MQ-DT 002

INTRODUÇÃO

POP-DT 002

CONTROLE

DE

REGISTROS DO CQ

FM-T 001

Formulário de Análise Críticas do SQ-T

MQ-T 003

MISSÃO

MQDT- 004

POLÍTICA

MQDT- 005

OBJETIVOS

VALORES

6 – DEFINIÇÃO

Os Procedimentos Operacionais Padrão (POPs) são documentos em cópia papel, que descrevem como conduzir rotinas de trabalho pertinentes à cada área da F.FILHOS LTDA (industrial e administrativa) Os colaboradores envolvidos no sistema de gestão de QUALIDADE da empresa deverão sempre respeitar as instruções contidas nos POPs.

7. CRIAÇÃO DE UM POP

7.1. EMISSÃO

Os POPs podem ser criados por instrução ou iniciativa de qualquer colaborador de uma área, desde que seja um consenso de toda a equipe daquela área.

Os passos da emissão são os seguintes :

1) Redação pelo Emitente.

2) Envio para o Revisor que é escolhido em função do seu conhecimento na área de atuação do POP.

3) Correções/sugestões sucessivas até acerto entre o Emitente e o Revisor.

4) Envio pelo Emitente para a Gerência da Qualidade.

5) Correções/sugestões sucessivas até acerto entre o Emitente e a Gerência da Qualidade.

Obs _ Os passos 4) e 5) são dispensados se o Emitente for a própria Gerência da Qualidade.

6) Envio para o Aprovador que é escolhido em função do seu conhecimento e do seu grau de

autoridade na área de atuação do POP.

7) Correções/sugestões sucessivas até acerto entre o Emitente e o Aprovador com eventuais consultas ao Revisor e à Gerência da Qualidade.

8) Envio do POP final pelo Emitente ao Responsável Documentação

9) A redação do POP será em ARIAL 11, com os títulos em caixa alta e em negrito

A disponibilização destes POPs pelo Responsável Documentação para os usuários é tratada no DT - POP-RD-001.

7.2. APRESENTAÇÃO DA CAPA DO POP

Apresentar conforme modelo da página 1 deste POP (DT - POP-GQ-001).

Observações:

  1. A capa deverá ser apresentada, fora raras exceções, em uma única página (a primeira).

  2. O cabeçalho deverá ser repetido em cada página do POP.

  3. Página: Colocar o número da página e indicar o número total de páginas do POP.

  4. Código: Indicar o número do POP, obedecendo aos seguintes critérios:

  5. O número deverá ser apresentado sob a forma: DT-POP-XX-YYY ;

  6. Os 5 primeiros caracteres deverão sempre ser "DT-POP", a exceção do Manual da Qualidade onde estes caracteres deverão ser “DT-MQ”.

  7. Substituir XX pelo Código da Área ou do tipo de POP´s, como por exemplo :

  8. RD: Responsável Documentação

  9. CQ: Controle Qualidade /COMITE DA QUALIDADE

  10. GQ: Gerência da Qualidade

  11. DT : Doce Tempos

  12. POP: Procedimento Operacional Padronizado

  13. Substituir YYY pelo número seqüencial, por ordem cronológica, do POP.

  14. Data : Colocar nesse campo o mês e ano da emissão do POP.

  15. Próxima Revisão: Fica estabelecido no máximo o período de 1 ano para revisão do POP.

  16. Edição: Colocar nesse campo o número da edição do POP.

  17. Elaborado por: Identificar a área responsável pela emissão do POP.

    1. OBJETIVO :

Descrever o objetivo do POP.

APLICAÇÃO :

Identificar a(s) área(s) de aplicação do POP

      1. ATUALIZAÇÃO DO POP

A emissão de uma nova versão do POP segue as mesmas regras que aquelas mencionadas no item 2.1 deste POP (DT-POP-GQ-001). Salvo exceção, o Revisor e o Aprovador deverão ocupar as mesmas funções que para a versão anterior. O número do POP revisado permanece o mesmo que o número das versões anteriores e a versão do POP revisado deverá ter o número seguinte ao da versão sendo substituída. O prazo máximo de validade de uma versão determinada de um POP será de dois anos ou quando houver necessidade de uma mudança em relação à versão em curso.

      1. CONTEÚDO DO POP

O POP deverá sempre responder às perguntas seguintes em relação ao que está sendo exposto:

1 – Quem faz ?

2 – O que faz ?

3 – Quando faz ?

4 – Como faz ?

5 – Onde faz ?

Não mencionar o nome de pessoas no POP, mas sim o nome dos cargos. Quando o POP estabelece o uso de um formulário, anexar o modelo desse formulário ao POP.

      1. CONTROLE DOS POPs

Uma cópia papel da versão em curso de cada POP deve ficar disponível a todos os usuários do POP. É conservada uma cópia eletrônica de todas as versões de cada POP dentro da rede. A rede só permite acessar eletronicamente a última versão de cada POP bem como todas as cópias papel referentes a versões anteriores devem ser recolhidas e destruídas pelo Responsável Documentação.

      1. POPs EXTINTOS

Quando um POP é extinto, o Responsável Documentação precisa conservar a rastreabilidade deste POP ;. Dois casos podem ocorrer:

  • O POP é substituído por um outro (com outra numeração): o arquivista estabelecerá uma tabela de

correspondência mostrando o número do POP antigo e o número do POP substituto. Esta tabela constitui um registro do sistema da qualidade.

  • O POP não é substituído por outro. Neste caso, o rastreamento será feito com a lista dos POPs em vigor na época do estudo.

7.3.5 - FORMULÁRIOS ANEXOS

Quando o POP contiver formulários anexos, estes deverão fazer parte integrante do POP, inclusive sendo incluídos dentro da numeração das páginas do POP. Os formulários deverão comportar um código do tipo DT-POP-GQ-001-v.1 que permita identificar o POP e a sua versão.

8. – LISTA DOS POPS

A lista dos POPs deverá ser atualizada pelo Responsável Documentação, conforme modelo ANEXO I, cada 6 meses ou antes, se julgado procedente por este Responsável.

ANEXO II - DT-POP-GQ-001-v.1

MODELO DE LISTA DE PROCEDIMENTOS OPERACIONAIS

Número

Título

Autor

Revisor

Aprovação

Data

Edição

Elaborado por:

Hélio Ribeiro de Almeida

Revisado por:

Equipe da Qualidade

Aprovado por:

Diretoria

Data

Data:

Data:

Comentários