NBR 7165 SB 121 - Simbolos Graficos De Solda Para Construção Naval E Ferroviario

NBR 7165 SB 121 - Simbolos Graficos De Solda Para Construção Naval E Ferroviario

(Parte 1 de 2)

Copyright © 1982, ABNT–Associação Brasileira de Normas Técnicas Printed in Brazil/ Impresso no Brasil Todos os direitos reservados

Sede: Rio de Janeiro Av. Treze de Maio, 13 - 28º andar CEP 20003-900 - Caixa Postal 1680 Rio de Janeiro - RJ Tel.: PABX (021) 210-3122 Telex: (021) 34333 ABNT - BR Endereço Telegráfico: NORMATÉCNICA

ABNT-Associação Brasileira de Normas Técnicas

Palavra-chave: Solda20 páginas

NBR 7165FEV 1982

Símbolos gráficos de solda para construção naval e ferroviária

1 Objetivo

Esta Norma estabelece símbolos gráficos para solda a arco elétrico e a gás utilizados na confecção de desenhos técnicos referentes ao setor naval e ferroviário.

Nota:A representação simbólica adotada deve mostrar claramente todas as especificações necessárias ao tipo de solda, de modo a evitar que o desenho fique sobrecarregado de notas ou vistas contendo detalhes adicionais.

2 Símbolos

A representação simbólica de solda compreende essencialmente um símbolo básico, que pode ser completado por:

a) símbolos suplementares; b) dimensões; c) indicações complementares. 2.1 Símbolos básicos

2.1.1 Os vários tipos de solda são caracterizados por um símbolo que, em geral, é similar à configuração da solda a ser feita.

2.1.2 Os símbolos básicos de solda são mostrados na Tabela 1.

2.2 Símbolos suplementares

2.2.1 São símbolos que fornecem especificações suplementares ao tipo de solda utilizado, tais como contorno, tipo de acabamento dado à superfície da solda, etc.

2.2.2 Os símbolos suplementares de solda são mostrados na Tabela 2.

2.3 Indicações complementares

Compreendem anotações tais como especificações, processos de solda ou outras quaisquer indicações necessárias à clareza e entendimento da representação simbólica da solda.

2.4 Localização dos símbolos 2.4.1 Linha de referência

2.4.1.1 Toda a simbologia de solda deve ser disposta na linha de referência que consiste em uma reta, usualmente horizontal em relação ao desenho, e uma linha de extensão tendo na extremidade uma seta de indicação da localização da solda.

Origem: ABNT - SB-121/1981 CB-07 - Comitê Brasileiro de Construção Naval CE-07:0.02 - Comissão de Estudo de Materiais e Processos NBR 7165 - Graphical symbols for welding for shipbuilding and railway - Symbology Descriptors: Welding. Graphical symbols. Shipbuilding. Railway Esta Norma incorpora a Errata nº 1 de Maio 2005

Simbologia

2NBR 7165/1982 Tabela 1 - Símbolos básicos de solda

2.4.1.2 Caso seja necessário representar particularidades de soldagem (indicações complementares), deve ser adicionada uma “cauda” à linha de referência.

Nota:As especificações de soldagem podem aparecer abreviadas ou codificadas na linha de referência, desde que no espaço da folha de desenho destinado a notas, se designe o significado das abreviaturas e códigos utilizados.

2.4.2 Significado da localização da seta

2.4.2.1 Nos casos dos tipos de solda em juntas de topo, em filete e em flange, a seta deve apontar para um lado da junta; este lado é considerado o “lado da seta” e o outro é chamado “lado oposto da seta”.

2.4.2.2 Nos casos de soldas tipo bujão e ranhura, a seta deve apontar para a superfície de um dos lados da junta, na linha de centro da solda desejada. O lado para qual a seta aponta é considerado o “lado da seta” e o outro é chamado “lado oposto da seta”.

Nota:Quando a junção é mostrada por uma área paralela ao plano do observador (desenhos em planta), considera-se o “lado da seta” como o “lado próximo” ao observador e o “lado oposto da seta” como o “lado oculto” ao observador.

NBR 7165/19823 Tabela 2 - Símbolos suplementares de solda

linha de referência com a seta de indicação apontando claramente a superfície na qual a solda será depositada.

2.4.4 Disposição e significado dos símbolos de solda

A disposição e significado dos símbolos de solda na linha de referência são mostrados na Figura 2.

2.5 Dimensionamento

2.5.1 As dimensões devem ser sempre em milímetros e os ângulos em graus.

2.5.2 As dimensões da solda devem ser indicadas somente uma vez e acima da linha de referência quando em ambos os lados da emenda a solda é do mesmo tipo e tamanho (Figura 3a). Em caso contrário, devem ser indicadas as dimensões em ambos os lados (Figura 3b).

2.4.3 Localização dos símbolos de solda com relação às juntas

2.4.3.1 Os símbolos de solda e dimensões devem ser dispostos conforme o seguinte:

a) abaixo da linha de referência quando a solda for no “lado da seta” (Figura 1a); b) acima da linha de referência quando a solda for no “lado oposto da seta” (Figura 1b); c) acima e abaixo da linha de referência quando a solda for em ambos os lados da junta (Figura 1c).

2.4.3.2 Para solda tipo revestimento ou enchimento não é válida a designação do “lado da seta” e “lado oposto”. Assim sendo, o símbolo básico correspondente a este tipo de solda deve ser sempre posicionado abaixo da

4NBR 7165/1982

2.5.3 A profundidade do chanfro e a penetração da solda para as soldas em juntas de topo devem ser posicionadas da maneira e seqüência mostradas pela Figura 4.

Nota:No caso da solda tipo I, deve ser indicada somente a penetração da raiz.

2.5.4 Quando não for indicado o comprimento do cordão no símbolo de solda tipo filete, admite-se que este cubra toda a extensão da junta.

2.5.5 As dimensões de solda tipo recobrimento não são mostradas na linha de referência. Caso sejam necessárias, estas dimensões devem ser especificadas no próprio desenho.

2.6 Representação da simbologia nos desenhos

2.6.1 É conveniente evitar a colocação da linha de referência na vertical ou inclinada. Caso seja imprescindível, deve ser seguido o mesmo procedimento para colocação dos símbolos na horizontal, posicionando as inscrições de acordo com a convenção usual do desenho.

2.6.2 A extensão das soldas em filetes pode ser indicada no próprio desenho em combinação com a linha de cota (Figura 5).

2.6.3 A representação gráfica do contorno real dos cordões de solda deve ser feita conforme mostrada na Figura 6.

(Parte 1 de 2)

Comentários