Relatório evidências de reação

Relatório evidências de reação

(Parte 1 de 2)

Universidade Federal do Ceará

Física-bacharelado

LABORATÓRIO

RELATÓRIO

Prática 2: Evidências de reação

Nome: Jéssica Borges Cruz

Disciplina: Introdução à química

Turma: CE0847A

Professor: Luiz Constantino

Data da prática: 23/03/2011

ÍNDICE

1.Introdução ....................................................................................................... 3

2.Objetivos .......................................................................................................... 3

3.Procedimento Experimental ..............................................................................4

3.1. Materiais ................................................................................................4

3.2. Reagentes ...............................................................................................4

3.3. Descrição dos Métodos .........................................................................4

4.Resultados e discussão ......................................................................................5

4.1. Resultado Parte 1 ....................................................................................5

4.2. Resultado Parte 2 ....................................................................................6

4.3. Resultado Parte 3 ...................................................................................7

4.4. Resultado Parte 4 ....................................................................................7

5.Conclusão ..........................................................................................................9

6.Bibliografia ......................................................................................................10

1. INTRODUÇÃO

Reações químicas ocorrem quando substâncias sofrem transformações se comparadas com seu estado inicial. Para que uma reação química ocorra, é necessário que as ligações entre átomos e moléculas sejam desfeitas e novamente refeitas com uma diferente organização (arranjo) de antes. Para desfazer o arranjo inicial e propiciar a ocorrência de reação, pode ser que seja preciso fornecer energia na forma de calor ao sistema.

Uma reação química pode ser identificada pelo aparecimento de novas substâncias (produtos), sendo estas diferentes das anteriores (reagentes). Quando isso acontece, ocorrem fatos visíveis que confirmam a existência de reação e alguns deles são:

  • Liberação de gás;

  • Liberação de luz;

  • Mudança na coloração;

  • Mudança no odor;

  • Mudança na temperatura;

  • Formação de precipitado.

Quando dois ou mais sais estão dissolvidos numa mesma solução, poderão ocorrer interações entre seus íons negativos e positivos, prevalecendo a interação eletrostaticamente mais favorável, sendo que poderá formar-se um produto sólido insolúvel (precipitado).

TIPOS DE PRECIPITADO

  • Granular: Pequenos grãos de formato irregular que se sedimentam rapidamente. Sua aparência pode ser comparada à do café moído, sedo possível distinguí-las.

  • Cristalino: Pequenas partículas de formato regular e superfície lisa. Aparenta-se aos cristais de sal de cozinha ou açúcar. Apresenta facilidade na filtração e também se sedimenta rapidamente.

  • Finamente dividido: Partículas muito pequenas que não podem ser distinguidas umas das outras (a olho nu) e levam muito tempo para sedimentarem-se. Sua aparência pode ser comparada à de farinha de trigo.

  • Coloidal tipo gelatinoso: Massa compacta com aspecto de gelatina, impossível de ser filtrada e de difícil manipulação.

  • Coloidal finamente dividido: partículas extremamente pequenas (como no precipitado finamente dividido) que atravessam até os poros de um filtro. Devido ao tamanho, essas partículas dificilmente sedimentam-se.

2. OBJETIVOS

Utilizar evidências experimentais para concluir sobre a ocorrência de reação química,

reconhecer tipos de precipitado e verificar as propriedades químicas de um composto;

3. PROCEDIMENTO EXPERIMENTAL

3.1. MATERIAIS

Tubos de ensaio (diversos);

Estante;

Pipetas graduadas (5 ml);

3.2. REAGENTES

CuSO4 0,2 M ;

Fe2(SO4)3 0,2 M ;

NH4OH 3 M ;

HCl 1 M ;

AgNO3 0,1 M ;

BaCl2 0,1 M;

H2SO4 1 M;

MgCl2 1 M;

NaOH 3 M;

Na2S2O3 0,1 M;

H2SO4 1 M;

NaHCO3 0,1 M;

Mg(sólido);

CuSO4 0,5 M;

K2Cr2O7 0,5 M;

Na2CO3 1 M ;

Amostra desconhecida.

3.3. DESCRIÇÃO DOS MÉTODOS

Parte 1: Mudança de cor.

  • Em tubos de ensaio foram misturados 1 ml das seguintes soluções:

1- 0,2M de CuSO4 e 0,2 M de Fe2(SO4)3;

2- 0,2M de CuSO4 e 3M de NH4OH.

  • Os reagentes foram observados por alguns minutos para identificar evidências de reação.

Parte 2: Tipos de precipitado.

  • Em tubos de ensaio foram misturados 1 ml das seguintes soluções:

1- HCl 1 M + AgNO3 0,1 M;

2-BaCl2 0,1 M + H2SO4 1 M;

3- MgCl2 1 M + NaOH 3 M;

4- Na2S2O3 0,1 M + H2SO4 1 M.

  • Os regentes foram observados por alguns minutos para identificar mudanças ocorridas e velocidade na sedimentação dos precipitados.

Parte 3: Liberação de gás.

  • Em tubos de ensaio foram misturados 1 ml de cada solução a seguir:

1- NaHCO3 0,1 M + HCl 1 M;

2- Mg(s) + HCl 1 M.

  • Os reagentes foram observados a fim de identificar mudanças ocorridas nos sistemas.

Parte 4: Propriedades químicas de um composto.

Para analisar as propriedades químicas dos compostos a seguir, foram realizados os seguintes testes:

  • Foram adicionados 1 ml de cada substância a ser investigada em um tubo de ensaio (um para cada substância) e acrescentadas em todas 1 ml de H2SO4 1M:

1-CuSO4 0,5 M+ H2SO4 1M;

2-K2Cr2O7 0,5 M + H2SO4 1M;

3-MgCl2 1 M + H2SO4 1M;

4-NaOH 3 M + H2SO4 1M;

5-Na2CO3 1 M+ H2SO4 1M;

6-Amostra desconhecida + H2SO4 1M.

  • As mudanças ocorridas foram observadas e anotadas.

  • O mesmo procedimento anterior foi repetido tendo como segundo reagente 1 ml de NH4OH 3M:

(Parte 1 de 2)

Comentários