Artrocinética e artrocinemática

Artrocinética e artrocinemática

Artro= Articulação

  • Artro= Articulação

  • Cinética= Movimento

É a área da cinemática que investiga os movimentos fisiológicos articulares.

  • É a área da cinemática que investiga os movimentos fisiológicos articulares.

É a área da cinemática que investiga os movimentos acessórios que ocorrem entre superfícies articulares durante movimentos fisiológicos.

  • É a área da cinemática que investiga os movimentos acessórios que ocorrem entre superfícies articulares durante movimentos fisiológicos.

São os movimentos fisiológicos ou clássicos da diáfise óssea. Estes movimentos podem ser realizados voluntariamente pelo paciente de acordo com os planos cardeais do corpo.

  • São os movimentos fisiológicos ou clássicos da diáfise óssea. Estes movimentos podem ser realizados voluntariamente pelo paciente de acordo com os planos cardeais do corpo.

São os movimentos que ocorrem no interior da articulação e, eles descrevem a distensibilidade na cápsula articular permitindo que os movimentos fisiológicos ocorram ao longo da amplitude de movimento sem lesar as estruturas articulares.

  • São os movimentos que ocorrem no interior da articulação e, eles descrevem a distensibilidade na cápsula articular permitindo que os movimentos fisiológicos ocorram ao longo da amplitude de movimento sem lesar as estruturas articulares.

Giro

  • Giro

  • Rolamento

  • Tração

  • Compressão

  • Deslizamento.

É o movimento completo possível.

  • É o movimento completo possível.

  • Quando um segmento se movimenta ao longo de sua ADM, todas as estruturas na região são afetadas: músculos, superfícies articulares, cápsulas, ligamentos, fáscias, vasos e nervos.

  • Os exercícios de ADM são descritos com maior facilidade em termos de amplitude articular e muscular.

É em geral medida com goniômetro e registrada em graus.

  • É em geral medida com goniômetro e registrada em graus.

Relaciona-se à excursão funcional dos músculos.

  • Relaciona-se à excursão funcional dos músculos.

  • EXCURSÃO FUNCIONAL é a distância que um músculo é capaz de se encurtar após ter sido alongado até seu comprimento máximo. Está diretamente relacionada a articulação percorrida por ele.

Ativa: Quando um músculo encurta em sua amplitude máxima, ou seja, esse é o extremo ativo de sua amplitude.

  • Ativa: Quando um músculo encurta em sua amplitude máxima, ou seja, esse é o extremo ativo de sua amplitude.

  • Passiva: Quando um músculo é alongado em sua amplitude máxima, ou seja, esse é o extremo passivo de sua amplitude.

Movimento dentro da ADM livre.

  • Movimento dentro da ADM livre.

  • Produzido inteiramente por força externa.

  • Ocorre pouca ou nenhuma contração muscular voluntária.

  • Pode ocorrer o movimento auto-passivo.

Movimento dentro da ADM livre.

  • Movimento dentro da ADM livre.

  • Movimento produzido pela contração ativa dos músculos que cruzam a articulação.

Tipo de exercício efetuado ás custas de uma contração muscular ativa ajudada por um terapeuta ou equipamento qualquer.

  • Tipo de exercício efetuado ás custas de uma contração muscular ativa ajudada por um terapeuta ou equipamento qualquer.

Tecidos com inflamação aguda.

  • Tecidos com inflamação aguda.

  • Quando o paciente não é capaz ou não está autorizado a movimentar ativamente.

  • Paciente Comatoso.

  • Paciente paralisado.

Manter a mobilidade articular e tecidos adjacentes.

  • Manter a mobilidade articular e tecidos adjacentes.

  • Minimizar os efeitos da formação de contraturas.

  • Manter a elasticidade mecânica do músculo.

  • Auxiliar a circulação e dinâmica vascular.

  • Favorecer o movimento sinovial para nutrição da cartilagem e difusão de materiais dentro da articulação.

  • Diminuir ou inibir a dor.

  • Auxilia o processo de cicatrização após lesão ou cirurgia.

  • Ajuda a manter a percepção dos movimentos

Sempre que o paciente conseguir realizar contração muscular ativa.

  • Sempre que o paciente conseguir realizar contração muscular ativa.

  • Quando o paciente tem uma musculatura fraca e é incapaz de mover uma articulação por toda a amplitude desejada.

  • Programas de condicionamento aeróbico.

Manter a elasticidade fisiológica e a contratilidade dos músculos participantes

  • Manter a elasticidade fisiológica e a contratilidade dos músculos participantes

  • Fornecer feedback sensorial provenientes dos músculos em contração

  • Fornecer estímulos a integridade dos ossos e dos tecidos articulares

  • Favorecer a circulação e prevenir a formação de trombos

  • Desenvolver a coordenação e as habilidades motoras para atividades funcionais

O movimento passivo não:

  • O movimento passivo não:

  • Previne a atrofia muscular

  • Aumenta a força ou a resistência à fadiga

  • Auxilia a circulação na mesma extensão que a contração muscular ativa, voluntária.

  • O movimento ativo em músculos fortes não mantém ou aumenta força; também não desenvolve habilidade ou coordenação.

  • Quando interferirem de modo negativo no processo de cicatrização.

  • Cuidado com movimentos excessivos, de velocidade inadequada ou errados que podem aumentar a dor e inflamação.

Comentários