Pele e Anexos

Pele e Anexos

(Parte 1 de 7)

Sistema tegumentar:

pele e anexos objetivos 6AULA

Pré-requisitos

Meta da aula

Identifi car a pele como um órgão sensorial e de proteção.

Esperamos que, após o estudo do conteúdo desta aula, você seja capaz de:

• Descrever a estrutura microscópica da pele e seus anexos.

• Listar as funções da pele.

• Descrever as terminações nervosas da pele.

Para melhor compreensão do conteúdo desta aula, você deverá ter conhecimentos das: • Aulas 21 e 24 de Biologia Celular I.

• Aulas 6, 7, 8 e 12 de Biologia Celular I.

• Aula 2 de Genética Básica.

40 CEDERJ

Corpo Humano I | Sistema tegumentar: pele e anexos

INTRODUÇÃOO tegumento, constituído pela pele e seus anexos (folículos pilosos, unhas, glândulas sebáceas e sudoríparas), é um dos maiores órgãos do corpo, correspondendo a, aproximadamente, 16% do nosso peso corporal. Ele reveste toda a superfície do corpo e é um excelente indicador da saúde de vários outros órgãos. Em um exame clínico, a cor da pele pode indicar a existência de várias condições patológicas. Uma pele com coloração amarelada é fortemente sugestiva de icterícia, que representa um aumento do pigmento bilirrubina no sangue e a sua conseqüente deposição na pele. Uma pele cianótica (cinza-azulada), que pode indicar problemas de natureza respiratória e cardiovascular. Uma coloração pálida é sugestiva de anemia, doença em que o número de hemácias e/ou de hemoglobina se encontra diminuído. Já uma pele sem pigmentação sugere uma doença de origem genética, denominada albinismo, ou seja, as células produtoras do pigmento melanina, um dos principais responsáveis pela cor da pele, são incapazes de produzi-lo. A pele é também um órgão de recepção de estímulos do meio ambiente. Por meio de grande número de receptores sensoriais nela existentes, somos capazes de detectar estímulos de diferentes naturezas, tais como estímulos térmicos, dolorosos, tácteis e muitos outros.

Figura 6.1: Desenho esquemático da pele mostrando os seus componentes: a epiderme, a derme e a hipoderme. São também observados anexos cutâneos: folículo piloso, glândula sebácea e glândula sudorípara.

Na Figura 6.1, você pode observar que a pele é constituída por três camadas:

Epiderme – camada formada pelo epitélio pavimentoso estratificado queratinizado, originado a partir do ectoderma cutâneo (Aula 3 deste módulo).

Derme – camada composta por tecido conjuntivo originado do mesoderma.

Hipoderme – camada adiposa também de origem mesodérmica, que une a pele aos órgãos mais profundos. Esta camada é conhecida como tecido celular subcutâneo e constitui o panículo adiposo.

Epiderme Derme

Glândula sebácea

Hipoderme Folículo piloso

Bulbo piloso

Papilas dérmicas

Músculo eretor do pêlo

Glândula sudorípara merócrina (écrina)

Hipoderme

Epiderme

CEDERJ 41

De acordo com a sua espessura, a pele é classifi cada em delgada (ou fi na) e espessa (ou grossa). Você encontrará pele delgada recobrindo a maior parte do seu corpo. Observe que na palma das suas mãos e na planta dos seus pés a pele é espessa.

A pele desempenha as seguintes funções: Proteção – a queratina, proteína cuja síntese você irá estudar ainda nesta aula, protege a pele contra o atrito e contra a perda de água por evaporação. O pigmento melanina protege a pele contra a ação lesiva dos raios ultravioleta; as células de Langerhans presentes na epiderme e outras células de defesa presentes na derme protegem a pele contra a invasão de microorganismos.

Termorregulação – a pele apresenta importante função na regulação da temperatura corpórea através da sua extensa rede vascular, das suas glândulas sudoríparas e do tecido adiposo nela presente.

Excreção – além da importante função na termorregulação, as glândulas sudoríparas eliminam vários produtos tóxicos do metabolismo celular, como uréia, amônia e ácido úrico.

Sensorial – através das células de Merkel e das terminações nervosas livres presentes na epiderme e também de vários tipos de terminações nervosas sensitivas presentes na derme, a pele recebe informações do meio ambiente e as envia para o sistema nervoso central.

Metabólica – a vitamina D, essencial para a fi xação do cálcio nos ossos, é produzida na pele sob a ação dos raios solares. O tecido adiposo da hipoderme constitui uma importante reserva de energia para o corpo.

1. Em relação às funções da pele, podemos dizer que: a. A queratina confere proteção contra a perda de água por dessecação. b. A queratina confere sensibilidade.

c. A melanina protege a pele contra a entrada de microorganismos patogênicos.

d. As células de Langerhans conferem sensibilidade à pele.

e. As células de Merkel são aquelas que apresentam antígenos e, portanto, protegem a pele contra a entrada de microorganismos.

42 CEDERJ

Corpo Humano I | Sistema tegumentar: pele e anexos

Epiderme

Se você observou atentamente a Figura 6.1, viu que a camada superior da pele, a epiderme, é constituída por epitélio pavimentoso estratifi cado queratinizado. Os epitélios de revestimento se caracterizam por: a) serem constituídos por células muito próximas entre si e, portanto, com pouca substância intercelular; b) serem avasculares; c) apresentarem células polarizadas.

Histologicamente, de acordo com o número de camadas celulares, os epitélios de revestimento são classifi cados em epitélios simples (uma única camada de células) e estratifi cados (duas ou mais camadas de células). Em ambos os casos, as células que os constituem podem apresentar formato pavimentoso, cúbico ou cilíndrico. A classifi cação dos epitélios estratifi cados leva em conta o formato das células mais superfi ciais. Portanto, você agora pode deduzir que a epiderme é formada por várias camadas de células, sendo que a mais superfi cial é constituída por células formada por células pavimentosas.

A maioria das células da epiderme tem como função a síntese de queratina, que é a principal proteína da epiderme; por isso, essas células são conhecidas como queratinócitos. Além dos queratinócitos, originados do ectoderma cutâneo, você encontrará na epiderme outros tipos celulares, com várias origens embriológicas. Por exemplo, os melanócitos, células produtoras de melanina, originam-se das cristas neurais; as células de Langerhans são células de defesa e se originam do mesoderma; as células de Merkel, originadas também das cristas neurais, são células envolvidas nas sensações tácteis.

Estudando as funções da pele, você viu que a queratina protege a pele contra o atrito e contra a perda de água por evaporação ou dessecação; portanto, o item correto é o a. Se fi cou com dúvidas ao responder, releia as funções da pele.

CEDERJ 43

Queratinócitos Agora, observe a Figura 6.2. Na pele espessa, os queratinócitos estão organizados em cinco estratos celulares: basal ou germinativo, espinhoso, granuloso, lúcido e córneo.

Figura 6.2: Desenho esquemático de um corte de pele fi na, mostrando, na epiderme, os queratinócitos organizados em quatro estratos celulares. Por entre os queratinócitos, observa-se a presença dos melanócitos, das células de Merkel e das células de Langerhans. Abaixo da epiderme, pode-se ver uma pequena área da derme.

(Parte 1 de 7)

Comentários