eletrica automotiva

eletrica automotiva

(Parte 1 de 4)

© © © © © 2004. SENAI-SP Sistema de Sinalização e Iluminação Publicação organizada e editorada pela Escola SENAI “Conde José Vicente de Azevedo”.

Coordenação geral

Coordenador do projeto

Planejamento e organização do conteúdo

Elaboração Editoração Digitação

Luiz Carlos Emanuelli José Antonio Messas

Lázaro Aparecido Diana Paulo Roberto Gonçalves Ribeiro

Teresa Candolo Teresa Cristina Maíno de Azevedo Charles Alexandre Menezes

Telefone Telefax

E-mail Home page

Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial Escola SENAI “Conde José Vicente de Azevedo” Rua Moreira de Godói, 226 - Ipiranga - São Paulo-SP - CEP. 04266-060

(0xx11) 6166-1988 (0xx11) 6160-0219 senaiautomobilistica@sp.senai.br http://www.sp.senai.br/automobilistica

APRESENTAÇÃO 5

CENTRAL DE DISTRIBUIÇÃO ELÉTRICA7 •Tomadas de encaixe múltiplo8

CIRCUITOS ELÉTRICOS 17 • Isolação 21

ASPECTOS LEGAIS DE ILUMINAÇÃO E SINALIZAÇÃO22 •Faróis adicionais – de neblina ou longo alcance24

DIAGRAMAS ELÉTRICOS 26 •Normas de segurança (precauções gerais)26

•Noções básicas para interpretação de diagramas Volkswagen 27

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS 126

Um sistema elétrico é um circuito ou conjunto de circuitos que faz com que consumidores (lâmpadas, motores etc.) funcionem de acordo com seus objetivos. Ele é constituído, em sua concepção mais geral, por equipamentos e materiais necessários para o transporte da corrente elétrica, da fonte até os pontos em que ela será utilizada. O sistema elétrico desenvolve-se em quatro etapas básicas: geração da corrente, sua transmissão, sua distribuição e cargas. No entanto, a elaboração de um sistema elétrico não é algo tão simples. Daí, surge a necessidade de uma ferramenta que represente o sistema elétrico para que, orientando-se através dela, técnicos e reparadores atuem eficientemente na montagem e manutenção dos circuitos que compõem um sistema elétrico. É exatamente nesta lacuna que surgem os diagramas elétricos.

Um diagrama elétrico é um esquema que demonstra todos os componentes e conexões do sistema, possibilitando ao técnico visualizar o sistema e seus circuitos. Para que técnicos e reparadores tenham sucesso em seu trabalho, faz-se necessário que sejam capazes de interpretar e analisar os circuitos elétricos a partir do diagrama. É no diagrama elétrico que se pode conferir o funcionamento do sistema, sua dependência e independência em relação a outros circuitos para a execução de um trabalho seguro.

Segurança, por sinal, é o fator que faz da sinalização e da iluminação itens importantíssimos do veículo. Não deve passar despercebido, nem do técnico, nem do reparador, nem ao menos do proprietário ou usuário do automóvel, o aspecto legal do sistema de iluminação e sinalização no veículo. A legislação concernente ao sistema de iluminação e sinalização tem como objetivo garantir que um possível mau uso desses sistemas não venha a expor o veículo ou os que estiverem à sua volta a uma condição insegura, provocando, inclusive, acidentes.

Daí a importância do técnico, que mantém a legalidade do automóvel e, ao mesmo tempo, interpreta os diagramas do sistema elétrico do automóvel para uma correta manutenção do sistema como um todo. É com base nessas necessidades (manutenção e legalidade) que esta apostila foi elaborada. Ela tem como objetivo dar ao aluno do Curso de Sistemas de iluminação e sinalização as condições necessárias para o desenvolvimento das habilidades de leitura e interpretação de diagramas elétricos, assim como a aplicação prática desse conhecimento no dia-a-dia.

Esperamos que você tire o máximo proveito deste material, e que você o utilize não como um simples tutorial, mas sim como um manual prático de consulta em seu trabalho diário.

Como já foi citado anteriormente, um sistema elétrico desenvolve-se em quatro etapas básicas de transporte de uma corrente elétrica: geração, transmissão, distribuição e cargas. A central elétrica de um veículo possui essas mesmas quatro etapas, independentemente de marca ou modelo. É a central elétrica que centraliza e distribui todos os circuitos do veículo, constituindo um elemento de conexão. As centrais elétricas internamente são formadas por placas metálicas sobrepostas e isoladas entre si, ou por trilhas cobreadas em placas de fenolite. Um curto-circuito acidental pode interromper essas ligações inutilizando a central elétrica.

Para funcionar adequadamente e com segurança, os circuitos precisam de algumas interfaces entre os comandos convencionais e as cargas, entre os comandos eletrônicos e as cargas, bem como necessitam de dispositivos de proteção. Os relés, que fazem essas interfaces, assim como os seus elementos de proteção, os fusíveis, encontram-se fixados na central elétrica.

A central elétrica apresentada acima é usada pela Volkswagen em seu modelo Santana. Outras centrais elétricas, com formatos diferentes, são usadas tanto pela Volkswagen como

por outras montadoras, mas sempre com o mesmo objetivo, de alojar componentes e distribuir os circuitos.

Algumas montadoras optam por usar várias unidades menores de centrais elétricas distribuídas estrategicamente de acordo com as suas necessidades, como é o caso da Toyota.

Os circuitos elétricos de veículos completos (top de linha) apresentam na maioria das vezes a chamada régua adicional. Esta é uma extensão da central elétrica, um suporte adicional no qual se encontram relés e proteções que não fazem parte dos veículos básicos (populares).

As centrais elétricas são dotadas de tomadas de encaixe múltiplo. As tomadas de encaixe múltiplo servem para fazer a conexão entre os chicotes elétricos e a própria central elétrica. Cada tomada pode ser identificada por: letras, cores, números e letras ou letras e cores, conforme a convenção e necessidade da montadora.

Tomemos como exemplo a central elétrica da Volkswagen. Nela, as posições são identificadas por letras e, para cada posição, existe uma cor definida para o respectivo conector.

Confira a figura da central elétrica abaixo, enfocada do lado das tomadas, e, a seguir, a tabela de cores dos conectores de acordo com a posição da tomada:

Relé é o dispositivo elétrico que abre ou fecha circuitos elétricos, quando ocorre um sinal de tensão.

Os relés e as unidades de comando eletrônico são fixados diretamente à central elétrica. Algumas vezes, como no caso do modelo representado abaixo, que pertence a um Volkswagen (Santana), esses componentes de comando eletrônico estão presos ao suporte sobre a central elétrica (chamado também de régua adicional), de onde partem os circuitos.

A cada posição ocupada por um relé na central elétrica corresponde uma função desempenhada pelo mesmo no sistema elétrico do veículo.

A B C D E F G H I J L M N O P 87a 75N

Cinza Preto Azul Verde Amarelo Marrom Vermelho

Preto

Vermelho Amarelo -

FINALIDADEPOSIÇÃO COR Chicote do painel

Chicote dianteiro direito

Chicote do painel

Chicote dianteiro esquerdo Chicote dianteiro esquerdo

Chicote do painel Chicote do painel Chicote traseiro Chicote do painel Chicote do painel Chicote simples Chicote simples Chicote simples Chicote simples Chicote simples Chicote simples Chicote simples

Veja a seguir a tabela de posicionamento dos relés na central elétrica para o modelo Santana (Volkswagen):

Fusíveis são elementos de proteção dos sistemas elétricos. Eles protegem os sistemas de um possível excesso de corrente causado por sobrecarga ou curto-circuito. Quando os valores da corrente elétrica tendem a ultrapassar os valores estipulados para o circuito, o fusível deve fundir-se, interrompendo a corrente no circuito em questão. Por esse motivo, um fusível nunca deve ser substituído por outro de valor diferente, pois o fusível é

1POSIÇÃORelé do farol de neblina FINALIDADE DO RELÉ

2Relé do sistema de arrefecimento (climatizador)

3 Livre 4 Livre 5Relé estabilizador da função “x” 6Relé temporizador do limpador do vidro traseiro

(Parte 1 de 4)

Comentários