Trichoderma spp. no controle de Cylindrocladium candelabrum em Eucalyptus saligna

Trichoderma spp. no controle de Cylindrocladium candelabrum em Eucalyptus saligna

(Parte 1 de 5)

Trichoderma spp. NO CONTROLE DE Cylindrocladium candelabrum EM MUDAS DE Eucalyptus saligna.

Caciara Gonzatto Maciel

Santa Maria, RS, Brasil 2010

Trichoderma spp. NO CONTROLE DE Cylindrocladium candelabrum EM MUDAS DE Eucalyptus saligna.

por Caciara Gonzatto Maciel

Trabalho de Conclusão de Curso apresentado ao Curso de Engenharia Florestal da Universidade Federal de Santa Maria, como requisito parcial para obtenção do grau de Engenheira Florestal

Orientador: Prof. Dr. Marlove Fátima Brião Muniz

Santa Maria, RS, Brasil 2010

Universidade Federal de Santa Maria

Centro de Ciências Rurais Curso de Engenharia Florestal

A Comissão Examinadora, abaixo assinada, aprova o Trabalho de Conclusão de Curso

Trichoderma spp. NO CONTROLE DE Cylindrocladium candelabrum EM MUDAS DE Eucalyptus saligna.

Elaborado por Caciara Gonzatto Maciel

Como requisito parcial para a obtenção do grau de Engenheira Florestal

Comissão Examinadora:

Marlove Fátima Brião Muniz, Dr. (UFSM) (Orientador)

Santa Maria, junho de 2010.

Trabalho de Conclusão de Curso

Curso de Engenharia Florestal Universidade Federal de Santa Maria

Trichoderma spp. NO CONTROLE DE Cylindrocladium candelabrum EM MUDAS DE Eucalyptus saligna.

O fungo Cylindrocladium candelabrum Viegas é um dos principais patógenos de viveiro, agente causal de doenças como a mancha-foliar e o tombamento-de-mudas em Eucalyptus spp. Não existe um tratamento definitivo para estas doenças e vários estudos ainda estão em andamento. Neste sentido, o uso de tratamentos biológicos no controle destas doenças é uma técnica promissora, já que, os benefícios ambientais e econômicos oferecidos, são significativos. No presente trabalho, foi verificado o efeito de compostos comerciais a base de Trichoderma spp., além de alguns isolados pertencentes ao laboratório de Fitopatologia/DFS/UFSM, no controle de Cylindrocladium candelabrum. No primeiro estudo, foram testados, em mudas de Eucalyptus saligna Smith cultivadas em casa de vegetação, os seguintes tratamentos: T1 - Testemunha - sem inoculação; T2

- inoculação de C. candelabrum;

T3 - inoculação de C. candelabrum + Agrotrich®; T4 - inoculação de C. candelabrum +

Trichodel®; T5 - somente Agrotrich®; T6

- somente Trichodel® . Aos 21 dias após a inoculação, foi quantificada a área de lesão foliar das mudas. Ao final do experimento, verificou-se que o agente de biocontrole Trichodel® apresentou resultados positivos na redução dos danos causados pelo patógeno. Num segundo estudo, avaliou-se a supressão da mancha-foliar de Cylindrocladium candelabrum por Trichoderma spp. em folhas de Eucalyptus saligna destacadas, com os seguintes tratamentos: T1 - somente C. candelabrum (testemunha); T2 - isolado 06006S + C. candelabrum; T3 - isolado 53RR + C. candelabrum; T4 - isolado 4D + C. candelabrum; T5 - Agrotrich® + C. candelabrum e T6 - Trichodel® + C. candelabrum.

Depois de cinco dias da inoculação, foi quantificada a porcentagem de área folhar atacada. Ao final, verificou-se que o isolado de Trichoderma sp. 53RR foi o mais eficiente para o controle da mancha-foliar. Em um terceiro estudo, verificou-se a ação antagonista do Trichoderma spp. sobre Cylindrocladium candelabrum em meio de cultura com os seguintes tratamentos: T1 - somente C. candelabrum; T2 - isolado 06006S x C. candelabrum; T3 - isolado 5D x C. candelabrum; T4 - isolado 4D x C. candelabrum; T5 - Agrotrich® + C. candelabrum e T6 - Trichodel® x C. candelabrum. Verificou-se que os isolados de Trichoderma sp. 06006S e 4D foram eficientes, inibindo completamente o crescimento do C. candelabrum.

Palavras-chave: Bioprotetores, Fungo, Eucalyptus saligna.

Trichoderma spp. IN Cylindrocladium candelabrum CONTROL IN Eucalyptus saligna SEEDLINGS

The fungus Cylindrocladium candelabrum Viegas is one of the main nursery pathogens, causal agent of diseases such as leaf spot and damping off seedlings in Eucalyptus spp. There is no definitive treatment for these diseases and several studies are still in process. This way, the use of biological treatments for controlling these diseases is a promising technique, since the environmental and economical benefits offered, are significant. The current study investigated the effect of commercial compounds based on Trichoderma spp. besides some isolates belonging to the Phyto-pathology Laboratory / DFS / UFSM in Cylindrocladium candelabrum control. In the first study of Eucalyptus saligna seedlings grown in greenhouse, the following treatments were tested: T1 - control - without inoculation; T2 - inoculation of C.

candelabrum; T3 - C. candelabrum inoculation + Agrotrich®; T4

- inoculation of C.

candelabrum + Trichodel®; T5 - only Agrotrich®; T6 - only Trichodel®

. At 21 days after inoculation, the leaf injury area of the seedlings was quantified. At the end of the experiment, it was verified that the bio-control agent Trichodel® showed positive results in reducing damages caused by pathogen. The second study evaluated the suppression of leaf spot of Cylindrocladium candelabrum by Trichoderma spp. in leaves of Eucalyptus saligna highlighted, with the following treatments: T1 – only C.

candelabrum (control); T2 – isolate 06006S.+ C. candelabrum; T3 – isolate 53RR + C.

candelabrum; T4 – isolate 4D + C. candelabrum; T5 – Agrotrich® + C. candelabrum; and T6 – Trichodel® + C. candelabrum. Five days after inoculation, the attacked leaf area percentage was quantified. At the end, it was verified that Trichoderma sp. 53RR was the most efficient for leaf spot control. In a third study, it was observed that the antagonist action of Trichoderma spp. on Cylindrocladium candelabrum in the medium of culture with the following treatments: T1 – only C. candelabrum; T2 – isolate 06006S x C. candelabrum; T3 – isolate 5D x C. candelabrum; T4 – isolate 4D x

C. candelabrum; T5 – Agrotrich® + C. candelabrum; and T6 – Trichodel® x C. candelabrum. It was found that the isolates of Trichoderma sp. 06006S and 4D were effective inhibiting completely the growth of C. candelabrum.

Key words: bioprotectors, fungi, leaf spot. Key words: bioprotectors, fungi, leaf spot.

Agradeço a toda minha família, em especial aos meus pais, Leonilda e Carlos, que foram minha maior fonte de inspiração, e com quem pude contar em todo, e qualquer momento.

Ao meu irmão Dassaiévis, pelo apoio e carinho e a minha avó Maria, pelas muitas orações e exemplo de vida.

A professora Marlove Fátima Brião Muniz, pela orientação e incentivo durante a graduação.

Aos meus colegas do curso de Engenharia Florestal, em especial a Karla, Miriam, Jonas, Rodrigo, Jean e Rosana pela amizade verdadeira e estímulo durante todo o curso.

Aos meus colegas do laboratório de Fitopatologia pela amizade e carinho no dia-adia de trabalho.

À Universidade Federal de Santa Maria, por proporcionar a realização deste curso e por todo o aprendizado.

À todos os meus amigos, que mesmo não mencionados aqui, foram essenciais para a conclusão desta primeira etapa.

1. INTRODUÇÃO10
2. REVISÃO BIBLIOGRÁFICA13
2. 1 O gênero Eucalyputs13
2. 2. O gênero Cylindrocladium14
2.3. Controle biológico15
3. MATERIAL E MÉTODOS16
Eucalyptus saligna causada por Cylindrocladium candelabrum16
de Eucalipto17
candelabrum em confronto direto20
4. RESULTADOS E DISCUSSÕES21

Estudo 1. Efeito do controle biológico na podridão-de-estacas de Estudo 2 - Avaliação da supressão da mancha foliar causada por Cylindrocladium candelabrum por Trichoderma spp. em folhas destacadas Estudo 3 – Ação antagonista do Trichoderma spp. sobre Cylindrocladium

Eucalyptus saligna causada por Cylindrocladium candelabrum21
de Eucalipto24
candelabrum em confronto direto25
5. CONCLUSÕES27
6. APÊNDICES28

Estudo 1. Efeito do controle biológico na podridão-de-estacas de Estudo 2 - Avaliação da supressão da mancha foliar causada por Cylindrocladium candelabrum, por Trichoderma spp. em folhas destacadas Estudo 3 - Ação antagonista do Trichoderma spp. sobre Cylindrocladium 7. REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS ..................................................................... 30

APÊNDICE 1 – Mudas de E. saligna utilizadas no experimento28

Lista de Apêndices

esporos do fungo vistas em microscópio com aumento de 20 x (C)28

APÊNDICE 2 – Muda de Eucayptus saligna com mancha foliar causada por C. candelabrum (A); estruturas do patógeno vistas em lupa com aumento de 4 x (B) e

agentes de biocontrole (a) e apenas adição de Trichodel® (b)29

APÊNDICE 3 – Qualidade final das mudas. Inoculação de C. candelabrum, sem

(A); C. candelabrum x Trichodel® (B)29

APÊNDICE 4 – Teste de confronto direto. Testemunha – apenas C. candelabrum

(Parte 1 de 5)

Comentários