Abordagem Comportamentalista na Educação

O comportamentalismo ou Behaviorismo foi criado basicamente pelos os pensadores Ivan Pavlov, John B. Watson e Burrhus Frederic Skinner. O comportamentalismo é a vertente mais importante para que a Psicologia se torne uma ciência de fato, ou seja, a Psicologia Cientifica não deve pretender dedicar-se a compreender o ser humano por completo por meio da introspecção e nem conceituar aquilo que não é passível de ser objetivamente apreendido.

O objeto dessa abordagem o comportamento é aqui definida como “é a expressão visível de um organismo, aquilo que pode ser registrado e quantificado”. Cunha em Psicologia da Educação – Rio de Janeiro: DP&A, 2000 cáp. II pp. 44.

2001 pp.

Isso significa que a principal atuação teórica do comportamentalismo está voltada a compreensão dos fatores internos e externos, relacionados como antecedentes e conseqüentes ao comportamento. Exemplificando pode-se aprender por intermédio de um determinado comportamento, estímulos ambientais que aparecem a priori e logicamente os que se sucedem a posteori, comportamentos de natureza igual ou diferente.

A partir dessa seqüência nos cabe ampliar o conceito de comportamento levando em conta as emoções de cada um, portanto, o comportamento é uma resposta do organismo a algo que o impressiona a partir do exterior, os estímulos. A delimitação desses componentes como objeto de estudo deu ao Comportamentalismo e denominação E-R, estímulo-resposta, e tornou-o conhecido por conceber o ser humano como se fosse uma “caixa-preta”, um recipiente lacrado e indevassável sobre cujo interior nada podemos afirmar.

Skinner contribuiu ao comportamentalismo introduzindo a considerar os fenômenos não diretamente observáveis, que ele chamou eventos privados, como comportamentos também – daí a radicalidade dessa corrente, que colocou a perspectiva fundada por Watson elementos até então desprezados.

No tange a educação o comportamentalismo uma concepção muita utilitarista, isto é, a visão de ser humano implica a possibilidade de serem conhecidos os fatores que determinam o comportamento de indivíduos e grupos de mesma origem. Modificando uma noção de entendimento do ser humano, orientando-o numa direção previsível, tornando possível o controle das suas ações e obtenção segura de resultados. Diminuindo o custo e acelerando o processo de aprendizagem com atividades práticas pedagógicas direcionadas para fins antecipadamente analisados, previstos e planejados, com instrumentos para obtê-los adequadamente.

A aprendizagem segundo os pensadores

Ivan Pavlov

Ivan Pavlov formulou sua teoria do reflexo no início do século XX. Sua hipótese fundamental tem três aspectos indissociáveis:

 a espécie animal responde aos estímulos do ambiente de forma incondicionada;

 é possível condicionar a resposta a partir de estímulos neutros, modificando o comportamento incondicionado;

 os estímulos neutros passam a ser estímulos condicionados.

Esquematicamente, sua formulação decorre de uma experiência que pode ser representada assim:

 estímulo incondicionado (ambiente)-> resposta (incondicionada);

 estímulo ambiente + estímulo neutro -> resposta;

 estímulo condicionado -> resposta condicionada.

Burrhus Frederic Skinner

Skinner formalizou alguns conceitos que descrevem fenômenos vivenciados por todas as pessoas que lidam com aprendizagem, na escola ou em qualquer outro ambiente. Seu trabalho consistiu em desenvolver algumas idéias já presentes, de certo modo, teorização de Pavlov.

Para que o uma pessoa aprenda modo eficaz, segundo a teoria de Skinner, é necessária a repetição. Com estimulação do qual o organismo da pessoa esteja privado, isto é, se dá estímulo adequado esperando o efeito desejado. Este procedimento chama-se de Condicionamento Operante, pois o resultado obtido depende de uma atuação – uma operação – do organismo que modifica o ambiente físico.

Tal modelo proposto por Skinner tem uma concepção de que nosso repertório de comportamentos é estabelecido com base naquilo que o ambiente fornece e, também, dadas as disposições ambientais, esse mesmo repertório é por nós modificado tendo em vista os reforçadores que almejamos.

Comportamentalismo na Escola

O comportamentalismo está presente em nossas casas e escolas, sendo utilizados por pais e mães, educadores sem mesmo terem um conhecimento formal e aprofundado. Certas atitudes dos pais em conceder tudo que os filhos querem, podem reforçar comportamentos indesejáveis. Sem limites a criança se torna um adulto sem a maturidade necessária para compreender certas concepções da sociedade. Já em sala de aula, um professor que começa enervar-se, poderá acarretar em processo de interminável bagunça em determinados alunos. Esses exemplos nos dão a entender que certos procedimentos reforçam de maneira negativa, sem a obtenção dos resultados desejados inicialmente.

Mas, o que fazer? Tanto os pais quanto o professor devem fazer uma reflexão dos seus pontos fortes e fracos, policiar-se diante de qualquer momento passível de erro e tentar conseguir melhores resultados no tocante de sua pretensão desejada.

Skinner foi um dos autores mais dedicados do comportamentalismo aplica a educação, propunha à organização as matérias escolares de forma mais simples, pequenos tópicos a serem ensinados passo-a-passo, com aplicação de teste ou provas de múltipla escolha, em que só haveria uma resposta certa, a utilização de máquinas de ensinar como forma de resolver os impasses que surgem em decorrência das dificuldades de atender cada aluno. O acompanhamento poderia ser feito pela própria máquina, especialmente nas formas de avaliação, entendidas por ele como parte essencial da aprendizagem.

Avaliação e aprendizagem:

 o papel da avaliação na aprendizagem está no contexto de uma concepção que supervaloriza o acerto (a incidência de erro deve ser igual a zero) por parte de Skinner (esta preocupação, diga-se, é indissociável de um conhecimento técnico-científico em construção e aplicação no período de guerra - onde cada erro poderia significar perdas materiais e humanas elevadas);

 coerente com a teoria do reforço, a aprendizagem não é entendida como o resultado de penalidade;

 para que haja controle da tríade estímulo - resposta - reforço, aprendizagem e avaliação deve ser feita por itens;

Programas lineares:

 apresentação da matéria ou conteúdo em seqüências curtas;

 o aluno responde apenas a uma pergunta de cada vez;

 o aluno dispõe do tempo que desejar para responder;

 o aluno não deve passar para o item seguinte antes de haver respondido ao anterior;

 as perguntas são propositalmente muito simples, para que os alunos cometam poucos erros;

 depois de responder, o aluno comprova (verifica) imediatamente a correção ou inexatidão de sua resposta, comparando-a com a resposta correta dado no próprio texto;

 as seqüências são intimamente encadeadas em progressão racional;

 o aluno é levado, desse modo, gradual e logicamente, a um domínio cada vez mais completo do assunto.

Comentários