7

ENGENHARIA DE CONTROLE E AUTOMAÇÃO

ECONOMIA PARA ENGENHEIROS

PROF: SONIA VAS VILELA

Trabalho apresentado ao Curso de Engenharia de Controle e Automação do Centro Universitário de Barra Mansa, como requisito parcial para a obtenção de media em

Economia para Engenheiros.

Aluno: Giovani Meirelles Fonseca (C680037)

BARRA MANSA

2011

Balança Comercial

Giovani Meirelles Fonseca (C680037)

giovani-meirelles@hotmail.com

UBM – Centro Universitário de Barra Mansa

Economia para Engenheiros

Resumo:

O presente texto apresenta uma análise da Balança Comercial brasileira com indicativos das importações e exportações, uma abordagem do Balanço de Rendas e Serviços onde poderemos ver os saldos líquidos dos fatores produtivos bem como da Transferência Unilateral que envolve as remessas autônomas de indivíduos e outros tipos de doações.

Palavras-Chave: economia, balança, comercial, serviços, rendas.

Introdução:

A balança de pagamentos é o registro contábil dos recebimentos e pagamentos feitos pelos diversos agentes da nossa economia nacional tais como o governo, empresas, organizações e indivíduos para com os agentes estrangeiros em todo o mundo.

Balança Comercial

A balança comercial é um termo econômico que representa as importações e exportações de bens entre os países, ela pode ser favorável quando dizemos que um determinado país exportou mais (vendeu para outros países) do que importou (comprou de outros países) e ao contrario podemos afirmar que a balança comercial é negativa (desfavorável). A balança comercial favorável apresenta vantagens para um país, pois atrai moeda estrangeira alem de gerar empregos. Os indicativos da tabela abaixo mostram que a Balança Comercial Brasileira no período de 2009 a Maio de 2011 foi favorável, pois o Brasil exportou mais do que importou.

Em 2010 o saldo da Balança Comercial Brasileira foi positivo em US$20,278 bilhões, neste ano o Brasil exportou US$201,916 bilhões e importou US$181,638 bilhões.

Balança de Serviços

Compõe-se de fretes, seguros, viagens internacionais, royalties, lucros, juros e outros serviços, portanto qualquer pagamento ou recebimento destes itens é considerado uma entrada ou saída de divisas. O saldo da balança de serviços é calculado pela diferença entre as receitas de exportação de serviços e as despesas decorrentes das operações de venda (importações).

BS = Xnf – Mnf

BS = saldo da Balança de serviços

Xnf = receita de exportação de serviços não-fatores

Mnf = despesa de importação de serviços não-fatores

Abaixo uma planilha demonstrativa da Balança de Serviços brasileira no período de 1994-2007 e podemos observar que o resultado do saldo é sempre negativo, pois as despesas estão sempre maiores que a receita.

Balança de Serviços, Brasil período 1994-2007.

Valores em US$ bilhões

Balança de Serviços, Brasil período 1994-2007.

Valores em US$ bilhões

Balança de Rendas

A Balança de Rendas refere-se aos salários e ordenados e a renda de investimentos. Os salários ordenados são os pagamentos (despesas) aos empregados não residentes que prestam serviços no pais e de recebimentos (receitas) de empregados residentes que prestam serviços pelo mundo.

A Renda de investimentos são as remessas (despesas) de rendas de capitais estrangeiros e recebimentos (receitas) por capitais nacionais no resto do mundo. Sendo assim ela subdivide-se em três grupos:

_Renda de investimento direto

_Renda de investimento em carteira

_Renda de outros investimentos

O saldo da Balança de Rendas é calculado pela diferença entre as receitas e as despesas registradas nos elementos que as compõe.

BR = Receitas – Despesas

BR = saldo da balança de rendas

Abaixo uma planilha demonstrativa da Balança de Rendas brasileira no período de 1994-2007 e podemos observar que o resultado do saldo é sempre negativo, pois as despesas estão sempre maiores que a receita.

Balança de Rendas, Brasil período 1994-2007.

Valores em US$ bilhões

Balança de Rendas, Brasil período 1994-2007.

Valores em US$ bilhões

Transferências Unilaterais Correntes

É responsável por registrar as transações internacionais que não envolvem obrigações como contrapartida, entre eles destacam-se:

  • Recursos destinados a reparações de guerra

  • Doações particulares e governamentais em bens ou dinheiro

  • Remessas enviadas por migrantes que trabalham no exterior

  • Pagamentos de pensões a cidadãos nacionais residindo no exterior

  • Ajuda de indivíduos, de entidades filantrópicas e de governos a populações.

O pagamento de transações correntes corresponde aos serviços da balança comercial, da balança de serviços, da balança de rendas e das transferências unilaterais correntes e é calculada da seguinte forma:

TC = BC + BS + BR + TUC

TC = saldo do balanço de pagamento em transações correntes

BC = saldo da balança comercial

BS = saldo da balança de serviços

BR = saldo da balança de rendas

TUC = saldo de transferências unilaterais correntes

Transferências Unilaterais Correntes, Brasil, 1994-2007.

Valores em US$ bilhões.

CONCLUSÃO

A partir do ano 2000 houve uma profunda mudança na balança comercial, registrando equilíbrio e posteriores superávits em grande escala que levaram a saldos positivos em transações correntes mesmo sem mudanças significativas na conta de serviços, mas devemos ressaltar que quando se diz melhora na balança comercial significa que as exportações aumentaram, mas não significa superávit, ou seja, o país exportou mais em um determinado período. Quando se diz superávit é porque as exportações foram maiores que as importações. O objetivo deste trabalho foi mostrar como a economia se comportou nos períodos de 1999 até maio de 2011 em que a balança comercial apresentou efeitos significativos no crescimento do país.

BIBLIOGRAFIA

BENEVIDES PINTO, D. ; VANCONCELLOS, M. A.S.

Manual de economia, 4 ed.

São Paulo: Saraiva 2003.

Comentários