Universidade Federal do Piauí - UFPICentro de Ciências Agrárias - CCA

Curso: Medicina Veterinária

Disciplina: Anatomia I

Professor: Dr. Willams Costa Neves

Aluna: Bruna Pires Moreira Lima

Principais estruturas dos ossos dos membros pélvicos e torácicos e diferença entre espécies.

Teresina, 18 de abril de 2011

Ossos do membro torácico

Introdução: O membro torácico é formado pelos seguintes segmentos: Ombro (articulação escápula-umeral), braço, antebraço e mão. Nos ruminantes domésticos, a base óssea do ombro é constituída apenas pela escápula; não há clavícula, presente em outros mamíferos, como os primatas. O braço tem por base óssea o úmero. No antebraço estão localizados o rádio e a ulna (sendo o rádio mais desenvolvido que a ulna). A mão engloba os ossos do carpo, do metacarpo e dos dedos, estes últimos incluindo falanges e ossos sesamóides.

*Escápula É um osso plano, de contorno triangular, que está presa obliquamente ao pescoço e à porção cranial do tórax por meio de diversos músculos. Articula-se distalmente como úmero. Apresenta: 3 margens - dorsal, cranial e caudal;2 ângulos - caudal e cranial;2 faces - lateral e medial.Na face lateral encontra-se uma longa saliência vertical, denominada espinha da escápula, as fossa supra-espinhal (situa-se cranialmente)e infra-espinhal (situa-se caudalmente). A espinha da escápula é bastante desenvolvida nos ruminantes e apresenta em seu terço médio a tuberosidade da espinha da escápula e na sua extremidade distal o acrômio. Situado no terço distal, próximo à margem caudal encontra-se o forame nutrício.Na face medial encontra-se a fossa subescapular e uma área rugosa denominada face serrátil. Na extremidade distal situa-se uma superfície articular côncava, de contorno arredondado, denominada cavidade glenóide, para articulação com a cabeça do úmero. Proximalmente a cavidade glenóide encontra-se o tubérculo supraglenoidal de onde projeta-se o processo coracóide, uma pequena saliência.Na margem dorsal está a cartilagem da escápula, que é uma lâmina de cartilagem hialina. Em ossos preparados ela nem sempre está presente.Diferença entre espécies:Equino: é o único que não apresenta acrômio na parte ventral da espinha. A fossa supra espinhosa estende-se até a parte ventral.Bovino:. a fossa supra espinhosa está voltada mais cranialmente.Suíno: a espinha é triangular e apresenta sua tuberosidade bastante desenvolvida e inclinando-se caudalmente.Canino: a espinha da escapula divide-a em duas fossas semi idênticas.

*ÚmeroÉ um osso longo. Articula-seproximalmente com a escápula e distalmente com o rádio e a ulna. Nele distinguem-se o corpo e duas extremidades proximal e distal. Apresenta:4 faces - cranial, caudal, lateral e medial.Na extremidade proximal estão os seguintes elementos principais: cabeça, colo, tubérculo maior, tubérculo menor e sulco intertubercular. Na face lateral, quase q inteiramente, está uma depressão larga e lisa, de conformação espiralada, denominada sulco do músculo braquial.Na face medial, próximo ao terço médio do corpo, tuberosidade do músculo redondo maior. A face caudal é ocupada, parcialmente, pelo sulco músculo braquial. A crista do úmero percorre distalmente o corpo em sentido latero-medial e nela encontra-se a tuberosidade deltóidea. O forame nutrício está localizado no terço médio do corpo.

A extremidade distal é constituída pelo côndilo, que subdivide-se em duas superfícies articulares: a tróclea(mais larga e medial)e o capítulo(mais estreita e lateral). Na face cranial dessa extremidade, proximal a tróclea, encontra-se a fossa radial e na face caudal a fossa do olecrano. A cada lado do côndilo encontra-se uma pequena elevação rugosa denominada epicôndilo. O epicôndilo lateral é mais desenvolvido que o epicôndilo medial.Diferença entre espécies:Equino: é o único que apresenta em sua parte proximal o tubérculo intermediário, o tubérculo maior é menos desenvolvido e a tuberosidade deltóidea é mais desenvolvida.Bovino: o tubérculo maior é mais desenvolvido e a tuberosidade deltóidea é menos desenvolvida.Suíno: possui tuberosidade deltóidea pouco desenvolvida.Canino: Possui um grande forame (buraco) em sua parte distal, o forame supra troclear.*Rádio e UlnaO rádio é um osso longo. Rádio e ulna constituem a base óssea do antebraço, o rádio é o mais volumoso e o mais cranial dos dois ossos. Articula-se proximalmente com o úmero, distalmente com o carpo e caudalmente com a ulna. Nele distinguem-se: cabeça, colo, corpo e tróclea. Apresenta:A extremidade proximal do rádio é a cabeça, nela apresenta-se duas superfícies articulares ligeiramente côncavas, uma medial e outra lateral que articulam-se respectivamente com a tróclea e o capítulo do úmero. A fóvea da cabeça do rádio separa essas duas superfícies. Distalmente a cabeça encontra-se o colo, no qual situa-se a tuberosidade do rádio. Na face caudal dessa extremidade apresenta facetas para articulação co a extremidade da ulna; em animais adultos, porém , estas extremidades de ambos os ossos podem apresentar-se fundidas.O corpo do rádio apresenta duas faces : cranial e caudal e duas bordas: lateral e medial. Nele encontra-se o espaço interósseo.A extremidade distal do rádio é constituída pela tróclea, a qual apresenta três superfícies articulares. Nessa extremidade também encontra-se a crista transversa. A ulna é o menor e mais caudal dos dois ossos do antebraço, apresenta uma extremidade distal bem mais desenvolvida que o corpo e a extremidade distal. A extremidade proximal da ulna denomina-se olecrano, sua extremidade livre forma a tuberosidade do olecrano. A face cranial do olecrano apresenta uma projeção ponteaguda, denominada processo ancôneo e, distalmente a este encontra-se duas reentrâncias: uma proximal incisura troclear, e outra distal incisura radial. O corpo da ulna é alongado e está fundido ao corpo do rádio, exceto nos espaços interósseos. A extremidade distal da ulna também está aderida do rádio e termina formando o processo estilóide da ulna.Diferença entre espécies:Equino: a ulna estende-se até a porção central do rádio e apresenta um espaço interósseo proximalmente.Bovino: a ulna estende-se até a parte distal do rádio e apresenta dois espaços interósseo.Suíno: ulna estende-se até a parte distal do rádio e apresenta um pequeno espaço interósseo proximalmente.Canino:a ulnacomeça lateralmente e termina medialmente, rádio e ulna parecem formar um X e apresenta espaço interósseo em toda sua extensão.*CarpoSão ossos curtos. Possuem duas fileiras: a proximal e a distal. Cada fileira comum determinado número de ossos, dependendo da espécie. Na fileira proximal denomina-se, no sentido médio lateral, respectivamente, o carpo radial, intermédio do carpo, carpo ulnar e o acessório do carpo.Na fileira distal pode haver o primeiro, segundo, terceiro e quarto osso cárpico.Os ossos do carpo articulam-se entre si e apresentam, em consequência, várias facetas articulares.Diferença entre espécies:Equino: possui quatro ossos na fileira proximal. Na fileira distal geralmente são três, mas o primeiro osso cárpico é inconstante. O acessório do carpo é mais desenvolvido do que no bovino.Bovino: possui quatro ossos na fileira proximal e dois na distal; o segundo e o terceiro fundidos e o quarto osso cárpico. O acessório é curto espesso e arredondado.Suíno: possui quatro ossos na fileira proximal e quatro na distal, sendo o quarto osso cárpico o maior da fileira distal.Canino: possui três ossos na fileira proximal; o radial e o intermédio fundem-se. E quatro na fileira distal, sendo o quarto osso o maior.

*MetacarpoApenas um osso metacárpico completamente desenvolvido está presente nos ruminantes domésticos. Ele é o osso metacárpico III + IV, que se fundiram durante a vida fetal. Nos bovinos está também presente um osso metacárpico pequeno, rudimentar e estilóide, o metacárpico V, articulado à face lateral da extremidade proximal do grande metacárpico (III + IV) ou pode ainda está ausente.O grande osso metacárpico é um osso longo, nele distinguem-se: base, corpo e cabeça.A extremidade proximal é a base e apresenta duas superfícies articulares ligeiramente côncavas que articulam-se com a fileira distal dos ossos do carpo. No contorno dorsomedial da base encontra-se a tuberosidade metacárpica.O corpo é longo e robusto. Sua face dorsal é convexa em sentido transversal e apresenta-se percorrida longitudinalmente pelo sulco longitudinal dorsal. A face palmar do corpo é plana na sua maior extensão, sendo ligeiramente côncava no terço proximal e é percorrida pelo sulco longitudinal palmar que é mais discreto que o dorsal.A extremidade distal é a cabeça, é formada por duas trócleas, uma medial e uma lateral, separadas entre si pela incisura intertroclear. Cada trócleaé formada por duas superfícies articulares aproximadamente iguais, separadas entre si por uma crista.

*Falanges A falange proximal é um osso longo, apresentando base, corpo e cabeça. A extremidade proximal é a base. Na face palmar apresenta duas pequenas facetas planas para articulação com os ossos sesamóides.O corpo apresenta quatro faces: axial, abaxial, dorsal e palmar. A extremidade distal é a cabeça, apresentando-se formada por uma tróclea.Embora mais curta que a proximal, a falange média é também um osso longo. Apresenta na face palmar dois tubérculos que, nos bovinos, são mais desenvolvidos que os da falange proximal, especialmente os abaxiais. A cabeça é constituída por uma tróclea semelhante àquela da falange proximal.A falange distal difere bastante das duas precedentes por sua forma irregular. Apresenta quatro faces: solear, abaxial, axial e proximal. A face Solear é aquela que se apóia no solo por meio do casco; é mais ou menos lisa. Nessa falange encontra-se, palmarmente á face proximal, uma pequena superfície articular para o osso sesamóide distal.

* SesamóidesSão pequenos ossos encontrados próximo à inserção de determinados músculos e que servem para modificar a direção dos tendões desses músculos. O sesamóide distal é um osso alongado em sentido transversal.

Ossos do membro pélvico

Introdução:O membro pélvico compreende quatro segmentos: quadril coxa, perna e pé. O quadril tem como base o osso coxal. A base óssea da coxa é constituída pelo fêmur. A perna tem como base óssea a tíbia e a fíbula, esta última rudimentar nos ruminantes. O pé compreende os ossos do tarso, do metatarso e dos dedos, estes últimos englobando falange e ossos sesamóides.

*CoxalConstituído por três ossos: ílio, ísquio e pube. Ílio é o maior e mais cranial dos três, apresenta a crista ilíaca, tuberosidade sacral, tuberosidade coxal, asa do íleo, linha glútea, tubérculo de pssoas, espinha isquiática, eminência ileopúbica e incisura isquiática maior.O ísquio apresenta a tuberosidade isquiática, o arco isquiático, incisura isquiática.O pube é o menor dos três ossos, apresenta o tubérculo púbico.O acetábulo é a cavidade articular do osso do quadril, formada conjuntamente pelo ílio, ísquio e pube, articula-se com a cabeça do fêmur. A sínfise púbica e a sínfise isquiática forma a sínfise pélvica.Diferença entre espécies:Equino: o ílio é mais encurvado formando uma chanfradura isquiática maior. Comparado com o bovino a tuberosidade sacral forma um espaço menor e o forame obturado é menos desenvolvido. Bovino: As asas do ílio são quase paralelas entre si e formam um ângulo muito menor, comparado com o equino, o espaço entre a tuberosidade sacral é maior, o arco isquiático é estreito e profundo, o forame obturado é mais desenvolvido e a sínfise pélvica forma tipo uma crista.Suíno: A asa do ísquio dobra-se menos do que no equino e no bovino, o espaço entre a tuberosidade sacral é maior e o arco isquiático é mais largo e profundo do que nas outras espécies.Canino: o ílio é quase paralelo com o plano medial. O arco isquiático é relativamente pequeno e semi-eliptico. *Fêmur É um osso longo. Nele distinguem-se o corpo e duas extremidades, proximal e distal. A extremidade proximal compreende a cabeça, o colo, o trocanter maior e o trocanter menor. Na cabeça encontrase a fóvea da cabeça do fêmur. No colo está o trocanter maior, mais bem marcado medialmente, o trocanter menor, que situa-se na face caudal. Unindo esses dois trocanter está a crista intertrocanterica, que delimita juntamente com o trocanter maior a fossa trocantérica. Na face lateral do corpo do fêmur está a fossa supracondilar. A extremidade distal compreende a tróclea e dois côndilos, um lateral e um medial, separados pela fossa intercondilar. Na face medial dessa extremidade, proximalmente aos côndilos encontra-se o epicôndilo medial e o epicôndilo lateral. Distalmente e um pouco caudalmente ao epicôndilo lateral encontra-se a fossa do músculo poplíteo.Diferença entre espécies:Equino: é o único que possui o terceiro trocanter voltado sempre lateralmente. O trocanter maior é mais desenvolvido do que no bovino e estende-se até o terceiro trocanter.Bovino: o trocanter maior estende-se até o tracanter menor. Não possui o terceiro trocanter. É o único que apresenta a fossa supracondilar.Suíno: não possui o terceiro trocanter. O trocanter maior não ultrapassa a cabeça do fêmurCanino: não possui o terceiro trocanter. É bem mais desenvolvido do que as outras espécies porém mais delgado.

*PatelaÉ um grande osso sesamóide que se salienta na face cranial do joelho, articulando-se com a tróclea do fêmur. Constituída pelo ápice, face cutânea, base e fibrocartilagem patelar.Diferença entre espécies:Equino: o ápice possui uma ponta rombuda.Bovino: o ápice é mais pontiagudo.Suíno: a base é mais arredondada.Canino: é longa e estreita

*Tíbia e FíbulaÉ um osso longo, que se estende obliquamente, distal e caudalmente até o jarrete. Articula-se proximalmente com o fêmur, distalmente com o tarso e lateralmente com a fíbula.Já a fíbula é um osso longo, reduzido ou não, situado ao longo da borda lateral da tíbia. As principais estruturas presentes na tíbia/fíbula são: Côndilos (lateral e medial); Eminência intercondilar; Incisura poplítea; Linhas musculares; Maléolos (lateral e medial); Suco do extensor; Suco para inserção do ligamento patelar intermédio; Suco para inserção do ligamento cruzado cranial; Tuberosidade da tíbia; Cabeça e corpo da fíbula.

Diferença entre espécies:Equino: é o único que possui o sulco para inserção do ligamento patelar médio. Não há fusão da tíbia com a fíbula, e esta se estende da extremidade latero-cranial da tíbia até mais ou menos dois terços distais da borda distal da tíbia.

Bovino: Possui a tíbia um pouco mais curta que a dos equinos. As linhas musculares da face caudal são poucas. A fíbula é um pequeno prolongamento pontiagudo da cabeça da fíbula.Cóclea paralela, sagital.

Suíno: É ligeiramente curva e convexa medialmente. Existe um único e largo espaço interósseo e a fíbula se estende por todo o comprimento da tíbia.

Canino: O corpo da tíbia forma uma dupla curva, sendo a parte proximal convexa medialmente, e a parte distal convexa lateralmente. A borda cranial é curta, porém muito proeminente. A fíbula também se estende por todo o comprimento da tíbia, porém é fina e um pouco torcida, e larga nas extremidades.

*TarsoOs ossos que compõem o tarso são: O tálus, calcâneo, metatarsianos (1º, 2º, 3º e 4º) e Central do tarso.É composto por uma fileira proximal e uma distal. Na fileira proximal encontra-se O tálus (osso tibiotarsal), que é medial e muito irregular. E o calcâneo, que é o osso mais volumoso do tarso,é alargado no extremo proximal para formar a tuberosidade calcânea.

Na fileira distal está o osso central do tarso, que é um osso irregular, e os ossos metatarsianos também irregulares.

Diferença entre espécies:Equino: Possui 6 ou 7 ossos.O calcâneo é curto e espesso e a tróclea tem uma certa inclinação latero-medial, no sentido distal-proximal.

Bovino: Possui 5 ossos. O central + 4º metarsiano estão fundidos e o 2º + 3º também. O calcâneo é longo e estreito.Suíno: Possui 7 ossos. O tálus articula-se com o central e com o 4º metarsiano.

Canino: Possui 7 ossos. O tálus articula-se somente com o central.

*Metatarso

Tem a mesma disposição dos ossos metacarpianos. Sua direção é ligeiramente obliqua,distal e ligeiramente dorsal. É composto pelo 1ª, 2ª, 3ª, 4ª e 5ª ossos metatarsianos.Diferença entre espécies:Equino: Apresenta 3 ossos metatarsianos. O grande metatarsiano é o 3º. O 1º e o 5º estão ausentes, e o 2º e 4º têm uma regressão parcial.

Bovino: O 3º e 4º metatarsianos são fundidos, e formam o grande metatarsiano;

Suíno: Possui 4 ossos metatársicos (2º, 3º, 4º e 5º). O 3º e 4º mais desenvolvidos, e 2º e 5º menos desenvolvidos.

Canino: Todos os ossos metatársicos estão presentes.

*Falanges

As falanges são semelhantes às falanges dos membros torácicos

Comentários