Comunicações

Comunicações

(Parte 1 de 7)

Introdução5
1 Noções Básicas5
1.1 Onda Eletromagnética e suas características5
1.2 Propagação7
1.3 Reflexão, refração, absorção e interferência8
1.4 Ondas sonoras e de rádio10
marítimas1
1.6Tipos e empregos de modulação de uma onda eletromagnética12
2 Equipamentos de comunicação14
2.1 Instalação básica de uma estação radiotelefônica14
2.2Características básicas de um transmissor e um receptor15
2.3 Funcionamento básico das antenas17
2.4Modos de operação simplex, dúplex e semi-dúplex18
especiais20
freqüências21
auxiliares na comunicação marítima23
3 Redes de comunicações e serviços25
3.1 Serviço móvel marítimo25
3.2 Áreas marítimas do Brasil27
3.3Serviços prestados pela Rede Nacional de Estações Costeiras(RENEC)28
3.4Freqüências de escuta, de chamada, de trabalho e suas finalidades28
3.5Principais publicações afetas ao Serviço Móvel Marítimo28
3.6 Orgãos Normatizadores das Comunicações Marítimas29
respondedor radar31
3.8 Estações móveis marítimas32
4 Procedimento radiotelefônico3
4.1 Regras de operação rádio3
Internacional36
4.3A fraseologia padrão e a disciplina nos circuitos39

5 COMCOM

Introdução

Manter comunicações confiáveis no mar é de extrema importância para a segurança da embarcação e para a sua atividade específica. Esta disciplina apresenta noções básicas referentes às comunicações a bordo bem como de equipamentos, redes, serviços e procedimentos radiotelefônicos usualmente utilizados pelos marítimos.

1 Noções básicas 1.1 Onda eletromagnética e suas características

Onda eletromagnética é constituída da variação de um campo magnético e um campo elétrico em movimento. As ondas eletromagnéticas se deslocam à velocidade da luz, 300.0 km/s (trezentos mil quilômetros por segundo). Como exemplo de ondas eletromagnéticas, podemos citar as ondas de rádio, a luz e os raios X. As ondas-rádio e os raios X são exemplos de fontes artificiais de ondas eletromagnéticas, ou seja, são produzidos pelo homem, enquanto a luz do sol é um exemplo de fonte natural de onda eletromagnética, que é produzida pela natureza.

As ondas-rádio são produzidas por um circuito chamado oscilador, constituído por componentes eletrônicos, que transforma corrente contínua em corrente alternada; depois são amplificadas por um amplificador e conduzidas até a antena que transmite as ondas rádio à distância, até serem recebidas pela antena de um rádio receptor.

Podemos comparar a corrente contínua à superfície de um lago tranqüilo. Se jogarmos uma pedra nesse lago, ela, caindo na superfície do lago, formaria uma série de ondas, o que seria comparado a uma corrente alternada. Uma bóia que estivesse a uma certa distância poderia ser comparada à antena de um rádio receptor. As ondas que se formariam ao redor do local onde a pedra caísse na superfície do lago iriam se deslocar até atingir a bóia, fazendo movimentá-la.

1.1.1 Nomenclatura

Uma onda é composta de uma crista e um cavado, sendo que a crista é a parte positiva, ou seja, é a parte que fica acima da linha média, enquanto o cavado é a parte negativa, por ficar abaixo da linha média. A onda eletromagnética, como transportadora de uma mensagem, possui características como tamanho e quantidade de ciclos, que irão influenciar no alcance de lugares distantes.

Ciclo completo – é a distância entre dois pontos iguais de uma onda.

Amplitude da onda – é a altura entre o ponto máximo positivo de uma onda e a linha média.

Freqüência – é o número de ciclos completos de uma onda em um segundo.

Sua unidade é o Ciclos por segundo (c/s) ou Hertz (Hz). São utilizados os múltiplos: KiloHertz (KHz), MegaHertz (MHz) e o GigaHertz (GHz).

1 Hz = 1 ciclo por segundo 1 KHz = 1.0 Hz (mil ciclos por segundo) 1 MHz = 1.0.0 Hz (um milhão de ciclos por segundo) 1 GHz = 1.0.0.0 Hz (um bilhão de ciclos por segundo)

Comprimento de onda – é o comprimento de um ciclo completo, expresso em unidade de distância, sendo que a unidade de medida de comprimento de uma onda é o metro. Podemos identificar uma onda eletromagnética por meio de seu comprimento ou freqüência. Sabendo-se que a velocidade de propagação da onda eletromagnética é de 300.0 km/s (trezentos mil quilômetros por segundo), podemos fazer a seguinte relação:

C (comprimento em metros) = Velocidade de propagação (300.0 Km/s) Freqüência (em KHz)

7 COMCOM

Comprimento de onda, em metros, é igual à divisão da velocidade de propagação, em quilômetros por segundo, pela freqüência, em KiloHertz.

Exemplos: 1- Qual o comprimento de onda de uma onda eletromagnética de 30.0 KHz?

30.0

C = 300.0 = 10 metros 2- Qual o comprimento de onda de uma onda eletromagnética de 150.0 KHz?

150.0

C = 300.0 = 2 metros

Podemos observar, pelos exemplos, que quanto maior for a freqüência, menor será o comprimento de onda.

1.2 Propagação

Quando acendemos uma lamparina dentro de um quarto escuro, observamos que todo o quarto fica iluminado. Isto acontece porque a luz se movimenta da lamparina até os objetos: armário, cama, paredes, teto e o chão do quarto. Podemos observar o movimento das ondas da água em um lago, rio ou numa praia, porque essas ondas são muito lentas comparadas à velocidade da luz da lamparina, que é de 300.0 km/s (trezentos mil quilômetros por segundo) e que não podemos ver o seu movimento.

Ouvindo música em um aparelho de rádio, a onda-rádio sai da antena da Estaçãorádio, que transmite a música, até a antena do aparelho de rádio em que está sendo ouvida a música. Outros aparelhos de rádio que estiverem ligados na mesma Estação-rádio que transmite a música poderão captar a mesma música. Isto acontece porque a onda-rádio (onda eletromagnética) se movimenta em todas as direções. A este movimento chamamos de propagação.

1.3 Reflexão, refração, absorção e interferência

A onda-rádio se propaga em linha reta, mas sofre alguns efeitos, que passaremos a descrever.

Quando a antena transmissora (aquela que transmite) pode ser vista pela antena receptora (aquela que recebe), teremos a transmissão da onda-rádio da antena transmissora até a antena receptora em uma onda direta (linha reta), sem quase sofrer nenhuma influência externa, o que permitirá uma comunicação quase perfeita.

Se entre as antenas (transmissora e receptora) houver algum obstáculo, a comunicação só poderá ser feita se a onda-rádio for desviada do obstáculo, para poder alcançar a antena receptora.

Reflexão

Uma onda-rádio, ao atingir um meio de propagação ou um corpo sólido com características diferentes do primitivo, retorna ao meio primitivo com um ângulo de reflexão igual ao ângulo de incidência. Quanto melhor condutora for a superfície, melhor refletirá a onda-rádio.

Refração

Uma onda-rádio refrata ao atingir um meio de propagação com características diferentes do primitivo, mas que a superfície não seja tão boa condutora, ou seja, a direção da propagação da onda-rádio é desviada da linha reta.

9 COMCOM

Absorção

Uma onda-rádio é absorvida ao atingir um meio de propagação ou um corpo sólido com características muito diferentes do primitivo, que a superfície não seja condutora, ou seja, a energia da onda-rádio é transformada em calor.

Interferência

Se duas ou mais ondas-rádio chegarem, simultaneamente, ao mesmo ponto do espaço, poderemos ter uma interferência. A intensidade dessa interferência dependerá da freqüência e da amplitude das ondas envolvidas.

Na prática, os efeitos sofridos pela onda-rádio dificilmente ocorrerão isolados, ou seja, a reflexão, refração, absorção e interferência ocorrem simultaneamente e em diferentes intensidades.

Propagação pela reflexão via Ionosfera

Devido à curvatura da Terra, não é possível propagação da onda-rádio em onda direta (linha reta) entre grandes distâncias. Essa propagação é possível por meio da reflexão da onda-rádio na Ionosfera.

A ionosfera é uma camada da atmosfera terrestre localizada, aproximadamente, entre 60 e 400 Km de altura da superfície da Terra. Essa camada possui a propriedade de refletir a onda-rádio.

A ionosfera é dividida em 4 (quatro) camadas denominadas: Camada D, E, F1 e F2.

A camada D é a mais baixa, situando-se aproximadamente entre 60 e 90 km de altura, muito importante na propagação de ondas longas, refletindo-as, entretanto, para ondas de pequeno comprimento, comportando-se de forma transparente. Existe somente no período diurno.

A camada E situa-se entre 100 e 150 km de altura. Existe somente no período diurno.

A camada F1 situa-se entre 180 e 200 km de altura, é bem mais definida no período diurno. No período noturno, é importante para a reflexão a grandes distâncias das ondas médias.

A camada F2 situa-se entre 250 e 400 km de altura, sua largura é maior durante o dia.

As camadas F1 e F2, no período noturno, tendem a se fundir em uma só camada, denominada simplesmente de camada F, que tem grande importância na propagação das ondas-rádio de pequeno comprimento.

A qualidade da propagação das ondas-rádio está ligada a quatro pontos básicos: potência da emissão, antena do transmissor, freqüência escolhida e qualidade das camadas refletoras (ionosfera) e sua altitude.

1.4 Ondas sonoras e de rádio

(Parte 1 de 7)

Comentários