IMPORTANCIA, OBJETIVOS, ATUAÇÕES E DIVISÕES DA TOPOGRAFIA

IMPORTANCIA, OBJETIVOS, ATUAÇÕES E DIVISÕES DA TOPOGRAFIA

UNIVERSIDADE REGIONAL DO CARIRI

CAMPUS CRAJUBAR

CURSO DE TECNÓLOGO EM CONTRUÇÃO CIVIL – EDIFICAÇÕES

O QUE É TOPOGRAFIA, QUAL A SUA ATUAÇÃO, OBJETIVOS, IMPORTÂNCIA E SUAS DIVISÕES.

THIAGO DE SOUZA FREITAS

JUZEIRO DO NORTE, 25/04/11

INTRODUÇÃO

Existe a necessidade de representar, graficamente e em proporções reduzidas, uma porção da superfície da terra, com o intuito de realizar obras de pequenas, médias ou grandes proporções, com todos os acidentes ali existentes que lhe pareçam importantes: acidentes naturais (montanhas, vales, rios, lagos, serras, etc.) e acidentes artificiais (casas, estradas, divisas, povoados, pontes, etc.)

Se esta porção de superfície a representar for de tal extensão de que não necessite considerar a forma da terra, tal constitui o objetivo da topografia, a própria origem (grega) do nome significa “descrição de um lugar”.

Isto é o que veremos a seguir.

TOPOGRAFIA

O significado etimológico da palavra "TOPOGRAFIA", quer dizer:

TOPOS= LugarGRAFIA = descrição, ou seja, "descrição de lugar".

A TOPOGRAFIA é a ciência que estuda a representação detalhada de uma parte da superfície terrestre em um plano, sem levar em consideração a curvatura da terra causada pela sua esfericidade. Significa a descrição exata e detalhada de um lugar, determinando as dimensões, elementos existentes, variações altimétricas, acidentes geográficos, etc.

A Topografia fornece dados, obtidos através de cálculos, métodos e instrumentos que permitem o conhecimento do terreno, dando base para execução de projetos e obras realizadas por engenheiros ou arquitetos. Sendo fundamental tanto na etapa de projeto quanto na execução da obra. Não se pode confundir topografia com geodésia, pois enquanto a Topografia tem por finalidade mapear uma pequena porção da superfície da terra, de 25 a 30 quilômetros de raio, a Geodésia tem por finalidade mapear grandes porções.

Da topografia, dependem diversas outras atividades, tais como: construção civil, minerações, ferrovias, obras de urbanização pública, linhas de transmissão, controle dimensional industrial, pavimentação, arquitetura, paisagismo, etc.

A topografia dispõe de uma ampla utilização de equipamentos como: teodolito, mira, nível topográfico, mira, GPS, baliza topográfica, e se tratando de aparelhos de ultima geração os mais utilizados; A estação total que permite que todos os dados coletados no campo sejam gravados e depois descarregados no computador onde serão processados. Este equipamento permite não somente trazer os dados de campo como também gravar os dados que serão utilizados no campo, ou seja, para realizar a locação de uma área ou implantação de pontos, as coordenadas são gravadas na estação total para serem projetadas em plantas topográficas e materializadas no campo, e também o G.P.S. (Global Position Sistems), que se tornou indispensável para a Topografia, visto que além de amarrar a área nas coordenadas oficiais U.T.M., possibilita o mapeamento de grandes áreas com precisão e em curto espaço de tempo.

ESTAÇÃO TOTALNÍVEL TOPOGRÁFICOCURVAS DE NÍVEIS

ATUAÇÃO

Tendo em vista o restrito campo de operações, abrangendo limitadas porções da superfície terrestre, a topografia lança mão de uma terceira aproximação: considera-as como planas, isto é, despreza a curvatura terrestre, o que constitui o campo topográfico.

Dentro de seu campo de atuação a Topografia adota em seus levantamentos regras e princípios matemáticos que permitem obter a representação gráfica de uma porção da superfície terrestre, projetada sobre um plano horizontal, com a exatidão e os detalhes necessários ao fim a que se destina. Estas regras e princípios estabelecem os métodos gerais de levantamentos topográficos que relacionam entre si as medidas de ângulos e distâncias, com o propósito de definir, com o rigor exigido, a representação pretendida.

Dentre os diversos métodos topográficos, o das coordenadas retangulares e o das irradiações são os mais indicados para o levantamento dos detalhes, enquanto o método do caminhamento e o das intersecções serve ao levantamento do conjunto. De todos, o que oferece maior precisão é o da triangulação, por isso é sempre recomendado para o levantamento do conjunto, pelas vantagens que oferece na fixação mais rigorosa das posições dos vários pontos (vértices dos triângulos) dentro da área a ser representada.

A topografia atua em:

  • Levantamento topográfico do perímetro de área urbana e rural.

  • Levantamento altimétrico em áreas de interesses.

  • Cadastramento de imóveis.

  • Perfis rodoviários e de canais ou rios.

  • Seções transversais.

  • Quantitativos de volumes.

  • Volume de aterros.

  • Acompanhamento da execução de obras.

OBJETIVOS

A TOPOGRAFIA tem por finalidade o contorno, dimensão e posição relativa de uma porção limitada da superfície terrestre, sem levar em consideração a curvatura resultante de sua esfericidade.

IMPOTÂNCIA

A importância da TOPOGRAFIA pode ser evidenciada pelo fato de que as obras de Engenharia, Agronomia e Arquitetura se executam sobre o terreno, mediante estudos e projetos previamente elaborados, tais como:

  • Construção civil – Casas, prédios, etc.

  • Urbanismo - plano diretor de desenvolvimento de cidade, de uma região metropolitana, sistema viário, eletrificação, abastecimento de água, rede telefônica, escoamento de águas pluviais, loteamentos novos, etc;

  • Obas de maior vulto – barragens, pontes, rodovias, ferrovias, etc.

  • Agricultura – Cadastro de áreas cultivadas, projetos de cultura, drenagens, irrigação, etc.

  • Silvicultura – Florestamento e reflorestamento, dimensionamentos de reservas florestais, etc.

Logo, ao se projetar qualquer obra de Engenharia, Agronomia ou arquitetura, se impõe um prévio levantamento topográfico do lugar onde a mesma deverá ser implantada. Daí a grande importância que se dá a um levantamento ou medição topográfica que deve ser precisa e adaptada ao terreno.

Em ambas as etapas, do projeto e o da construção, a TOPOGRAFIA contribui com os métodos e instrumentos que permitem o adequado conhecimento do terreno, e a correta implantação da obra.

DIVISÕES

Classificamente, visando atender os seus objetivos, a Topografia se divide em: topometria e topologia.

A topometria estuda os processos clássicos de medida de distância, ângulos e diferença de nível. Encarrega-se, portanto, da medida das grandezas lineares e angulares, quer seja no plano horizontal ou no plano vertical, objetivando definir o posicionamento relativo dos pontos topográficos (ponto topográfico é qualquer ponto do terreno que contribui para a definição das medidas lineares ou angulares). Por sua vez, a topometria se divide em:

- Planimetria: estuda e estabelece os procedimentos e métodos de medida, no plano horizontal, de distâncias e ângulos, e a conseqüente determinação de coordenadas planas (X,Y) de pontos de interesse.

EXEMPLO DE PLANIMETRIA

- Altimetria estuda e estabelece os procedimentos e métodos de medida de distâncias verticais ou diferenças de nível, incluindo-se a medida de ângulos verticais. A operação topográfica que visa o levantamento de dados altimétricos é o nivelamento.

EXEMPLO DE ALTIMETRIA

A topometria pode alcançar o seu objetivo mediante três procedimentos distintos:

a) efetuando medidas de grandezas angulares e lineares em relação a um plano horizontal de referência: planimetria; efetuando medidas de grandezas angulares e lineares em relação a um plano vertical de referência: altimetria;b) efetuando conjuntamente medidas de grandezas angulares e lineares em relação aos planos horizontais e verticais, determinando assim as posições relativas dos pontos topográficos, bem como suas respectivas alturas – taqueométrica [Taqueométrica: do grego "takhys" (rápido), "metrum" (medida). São levantamentos topográficos denominados planialtimétricos];c) efetuando medidas de ângulos, distâncias e diferenças de nível sobre fotografias tomadas de pontos do terreno: fotogrametria terrestre; ou sobre fotografias tomadas a partir de aeronaves: aerofotogrametria. A topologia tem por objetivo o estudo das formas exteriores do terreno (relevo) e as leis que regem a sua formação. Em Topografia, a aplicação da topologia é dirigida para a representação do relevo em planta, através das curvas de nível e dos pontos cotados. Atualmente vem sendo muito utilizada à técnica de representação do relevo através dos DTM: Digital Terrain Models. Por esta técnica é possível visualizar o relevo em perspectiva, em conjunto com a planta planialtimétrica, o que facilita sobremaneira a análise do problema de interesse.

CONCLUSÃO

Diante da necessidade de representar todas as dimensões de uma faixa de terra, contamos com vários métodos e instrumentos que nos possibilitam realizar todos os tipos de projetos. Então podemos concluir que a topografia, que é a ciência que nos torna isso possível, oferece a sua enorme importância na exatidão das informações e se torna essencial a todas as áreas da construção civil e outras.

Comentários