O Turismo de Estudos e Intercâmbio em São João del Rei

O Turismo de Estudos e Intercâmbio em São João del Rei

(Parte 1 de 3)

São João del Rei - MG São João del Rei - MG

Presidente da República Federativa do Brasil Luiz Inácio Lula da Silva

Ministro de Estado do Turismo Luiz Eduardo Pereira Barretto Filho

Secretário-Executivo Mário Augusto Lopes Moyses

Secretário Nacional de Políticas do Turismo Carlos Silva

Diretor do Departamento de Estruturação, Articulação e Ordenamento Turístico

Ricardo Martini Moesch

Coordenadora-Geral de Segmentação Sáskia Freire Lima de Castro

Coordenadora-Geral de Regionalização Ana Clévia Guerreiro Lima

Coordenadora-Geral de Informação Institucional Isabel Cristina da Silva Barnasque

Coordenadora-Geral de Serviços Turísticos Rosiane Rockenbach

São João del Rei

Apresentação

O Turismo em São João del Rei

O Turismo de Estudos e Intercâmbio em São João del Rei

O segmento no Mundo e no Brasil

Projeto Destinos Referência em Segmentos Turísticos

Destino referência em Turismo de Estudos e Intercâmbio

Resultados alcançados

Sumário

São João del Rei

Apresentação

Famosa por ser uma das principais cidades históricas de Minas Gerais, São João del Rei mostra que seus encantos e atrativos turísticos vão muito além do legado deixado pelo seu ilustre passado. Declarada Patrimônio Histórico e Artístico Nacional em 1938 e escolhida Capital Brasileira da Cultura em 2007, a cidade, que inspira e expira cultura, sabe muito bem como aliar sua tradição e estilo de vida interiorano a um mundo cosmopolita e dinâmico. Situada em uma região de importantes atrativos turísticos, São João del Rei – ao lado das cidades de Tiradentes, Ouro Preto, Serras do Lenheiro e São José – compõe o Roteiro Caminhos Reais1. Esta região – com suas ladeiras, igrejas, museus e casarios – guarda a riqueza do ciclo do ouro e revela aos seus visitantes o estilo de vida dos mineiros, além de apresentar o melhor do barroco brasileiro e explicar boa parte da história do país. O artesanato e a famosa culinária mineira garantem o sucesso do roteiro, e, para quem gosta de natureza, não faltam opções de ecoturismo e turismo de aventura, com grutas, cachoeiras, rios e montanhas. Em São João del Rei é imperdível uma visita

1. http://www.copa2014.turismo.gov.br/promocional/ roteiros/caminhos_reais.html para conhecer a Igreja de São Francisco de Assis e fazer o agradável passeio de trem até Tiradentes, além de conhecer os ateliês dos santeiros, carpinteiros e sineiros. Com localização geográfica privilegiada, chegar a São João del Rei, é muito fácil, seja de carro, ônibus ou avião. Muitas agências oferecem pacotes e roteiros para conhecer as cidades históricas de Minas, e praticamente todos incluem São João del Rei no itinerário. Para os viajantes mais independentes, o acesso de carro a partir de Belo Horizonte (cerca de 200 km) pode ser feito pela BR-040 (Rodovia Juscelino Kubitschek) ou pela BR- 381 (Rodovia Fernão Dias). Do Rio de Janeiro, são 320 km pela BR-040 (Rodovia Juscelino Kubitschek). Para quem vem de São Paulo, o acesso é pela BR-381, totalizando quase 500 km. Há várias opções de horários de ônibus a partir das capitais, além de linhas regulares para as cidades do entorno. Para quem prefere vir de avião, há voos diretos a partir do Rio de Janeiro e de Belo Horizonte.

7 São João del Rei - MG

O turismo em São João del Rei

Independente de preferências religiosas, as igrejas devem fazer parte do roteiro turístico de qualquer pessoa que visite a cidade em busca de cultura, pois elas abrigam alguns dos mais belos acervos de arte sacra e barroca do Brasil. Entre as 35 igrejas existentes, se destacam a de São Francisco de Assis, de Nossa Senhora do Carmo, Nossa Senhora do Rosário e Nossa Senhora das Mercês. Vale também conhecer outros ícones da história, como o Museu Ferroviário, Museu de Arte Sacra, Solar dos Neves, Rua da Cachaça e Beco do Cotovelo. Uma boa dica é viver a atmosfera de São João del Rei, andando a pé pelas suas ruas e praças, no ritmo dos moradores locais. Embarcar no passeio de 12 km na Maria-Fumaça até Tiradentes completa a viagem no tempo e leva o visitante a vivenciar o clima romântico do período colonial.

Em São João del Rei e região, a arte e o artesanato encantam os visitantes com o talento de pessoas das mais variadas classes, estilos e tendências. A disputa entre a diversidade e a qualidade é acirrada. A história e a natureza inspiram as mãos habilidosas que produzem peças em prata, estanho, madeira, ferro ou barro, além de bordados, rendas de abrolhos, trabalhos em crochê feitos à mão e móveis rústicos com estilo antigo. Na gastronomia o destaque é para a famosa culinária típica de Minas Gerais e para os animados bares onde se reúnem estudantes, artistas, empresários e todos aqueles que quiserem curtir um happy hour com os amigos. Mas há também opções de restaurantes que servem comida árabe e italiana, além de bistrôs e cafés muito charmosos. A oferta de hospedagem é muito variada. Há hotéis, pousadas e casas de família que hospedam os visitantes, principalmente

Cadastur

Ao contratar serviços para uma viagem, convém verificar se a empresa está cadastrada no Ministério do Turismo. O cadastro dos prestadores de serviços é grande fonte de consulta para o mercado turístico brasileiro e proporciona benefícios para os serviços turísticos cadastrados. Para ter acesso às informações detalhadas sobre os prestadores de serviços regularmente cadastrados, acesse w.cadastur.turismo.gov.br

10 São João del Rei - MG11

São João del Rei - MG estudantes. Mas o destaque são as boas pousadas de charme, que aproveitam casarios antigos e criam uma atmosfera especial para os hóspedes, sem descuidar dos padrões internacionais de serviços de hospedagem. Mas para quem quer ficar mais e vivenciar profundamente a cultura mineira e brasileira, São João del Rei vai mais longe. Com tradição e renome na área de educação, a cidade se

O Turismo de Estudos e Intercâmbio em São João del Rei

Marcada pela tradição de instituições de ensino superior e médio, escolas livres e de idiomas, São João del Rei já é um destino escolhido por brasileiros e estrangeiros para o Turismo de Estudos e Intercâmbio. Além dos atrativos turísticos mais populares, do fácil acesso às capitais da Região Sudeste – inclusive com voos regulares –, o destino oferece hotéis, pousadas, casas de família e residências estudantis para receber turistas e estudantes brasileiros e estrangeiros em busca de ensino de qualidade e contato com as raízes da brasilidade. Muito mais do que cursos regulares de graduação e pós-graduação e das aulas de português para estrangeiros, o que atrai estudantes das mais diversas partes do mundo são os programas educacionais e cursos de curta duração nas áreas de cultura, música e história brasileira, danças típicas, capoeira e futebol de campo. Há ainda a possibilidade de participar de intercâmbio em instituições de nível médio e graduação e fazer estágios e trabalhos voluntários em ONGs locais. Complementando esta oferta organizada, muitas atividades ocorrem espontaneamente na cidade, como apresentações de orquestras, festas religiosas, rituais, carnaval e outras manifestações populares das quais o visitante pode participar e com elas interagir. A oferta é tão diversificada que foi criado o Catálogo de Programas Educacionais e Atividades Turísticas de São João del Rei2, reunindo educação, cultura e turismo em um mesmo pacote. Nele, são elencados 2 programas educacionais, 51 atividades complementares e 13 roteiros turísticos. Há programas, por exemplo, para quem quer aprender a fazer tambores de percussão artesanal e até a famosa cachaça brasileira, ou, se preferir, assistir a espetáculos e concertos e participar de rodas de dança e outras atividades culturais. Para quem está na região em busca de natureza e aventura, há opções de roteiros turísticos com montanhismo, caminhada, rapel, banho de cachoeira e cavalgada. Estes programas e roteiros foram selecionados com apoio da Universidade Federal de São João del Rei (UFSJ), Instituto de Ensino Superior Presidente Tancredo de Almeida Neves (Iptan), escolas de idiomas, escolas livres, agências de turismo e empreendedores locais. Os programas e roteiros foram formatados a partir das potencialidades e atrativos da cidade e região, garantindo uma boa condição de organização e interação com a vida da comunidade.

2. Disponível em w.studyinbrazil.org.br/ei/saojoao preparou e criou uma rede composta por instituições de ensino superior e técnico, escolas de idiomas, ensino médio e ONGs focadas em projetos sociais e voluntariado. Hoje é ofertada uma grande diversidade de cursos, oficinas e vivências juntamente com os serviços de receptivo e atividades extras, combinação indispensável para a formatação e oferta de programas para estudantes.

14 São João del Rei - MG15

São João del Rei - MG

O segmento de Turismo de Estudos e Intercâmbio

O Segmento Turístico de Estudos e Intercâmbio com foco no receptivo de turistas ainda é novidade para muitos brasileiros. Em geral, quando se pensa em qualificação profissional e enriquecimento cultural, a primeira ideia é ir buscá-los em outros países. Mas, finalmente, o trade nacional já começa a perceber o interesse de estrangeiros em se capacitar em áreas em que o Brasil é referência, além de querer sentir um pouco como é ser brasileiro. Até mesmo os estudantes brasileiros estão descobrindo que é possível encontrar no próprio País aquela qualificação ou experiência de vida que até então só havia em países distantes. A percepção da relação entre as atividades de Estudos e Intercâmbio com o movimento do turismo e da economia local leva à conclusão de que esse tipo de turismo é um ótimo negócio para o país. O Turismo de Estudos e Intercâmbio contribui para o equilíbrio da sazonalidade, aumento da permanência e do gasto médio do turista, além de ter um efeito multiplicador e distribuidor de renda, gerando novas oportunidades de negócio e inclusão social. Internacionalmente, este segmento turístico colabora com o fortalecimento da imagem do país e com a promoção da cultura de paz. Durante muitos anos, as viagens de cunho educativo, por sua amplitude e grande número de atividades englobadas, receberam diversas denominações, como turismo educacional, científico, pedagógico, intercâmbio, estudantil, entre outros. Para começar a organizar o segmento, que envolve inúmeras outras atividades e instituições além das que atuam normalmente no turismo, o Ministério do Turismo analisou a realidade destas atividades e percebeu a necessidade de delimitar o conceito e instituir o segmento. O início deste processo se deu com a publicação do documento

Turismo de Estudos e Intercâmbio: Orientações Básicas, onde são apresentados conceitos e modalidades, além de informações sobre o mercado e bases para o desenvolvimento do Turismo de Estudos e

Intercâmbio. Nesta publicação, define-se o segmento:

Turismo de Estudos e Intercâmbio constitui-se da movimentação turística gerada por atividades e programas de aprendizagem e vivências para fins de qualificação, ampliação de conhecimento e de desenvolvimento pessoal e profissional.1

Dentro deste conceito estão incluídas diversas modalidades, como o ensino médio, os programas de educação superior, os programas de curta duração, tais como cursos livres e visitas técnicas, o ensino de idiomas, estágios profissionalizantes ou trabalho voluntário. Vale destacar que o Turismo de Estudos e Intercâmbio difere dos outros segmentos porque os principais envolvidos na atividade não são diretamente relacionados à cadeia produtiva do turismo. Há professores, tutores e outros profissionais da área educacional e empresarial. Por isso, é muito importante a participação de agências de intercâmbio ou de turismo, diretorias de relações internacionais de empresas, entidades educacionais e órgãos governamentais, clubes esportivos, entre outros, para garantir a profissionalização do segmento. A proposta é explorar o potencial de atratividade do Brasil, incentivando acordos com empresas para estágios e firmando convênios com escolas e universidades, tanto em cursos de longa, quanto de curta duração, e tentar conjugá-los com outras atividades, como cursos de português, cultura brasileira, dança, esporte, culinária, entre outras. Assim, o turista se identificará mais facilmente com o País, sua cultura e povo.

1. Brasil. Turismo de estudos e intercâmbio: orientações básicas. Brasília: Ministério do Turismo, 2008. Disponível em w.turismo.gov.br

18 São João del Rei - MG

O segmento no Mundo e no Brasil

Por ser um segmento ainda novo no Brasil, é muito importante a análise de estudos de mercado para conhecer a demanda, antes de se iniciar qualquer investimento na oferta de produtos de Turismo de Estudos e Intercâmbio. Segundo a Associação Brasileira de Organizadores de Viagens Educacionais e Culturais (Belta)3, entidade que reúne as principais instituições brasileiras que trabalham nas áreas de cursos estágios e intercâmbio no exterior, atualmente há mais de 100 milhões de estudantes de ensino superior no mundo. Dois milhões deles estão matriculados fora de seus países e, nos próximos cinco anos, deve-se chegar a 3 milhões de estudantes em mobilidade no exterior. Na América Latina são 140 mil estudantes de ensino superior estudando fora do seu país de origem. Estes números têm levado diversos países a definir políticas e estratégias de inserção internacional de sua educação e de atração de estudantes internacionais. No Brasil ainda há poucos estudos específicos sobre a demanda para receptivo no segmento, mas dados da pesquisa

3. Disponível em w.belta.org.br

Caracterização e Dimensionamento do Turismo Internacional, realizada pela Embratur, revelaram que, em 2005, cerca de 72 mil turistas estrangeiros desembarcaram no Brasil com intuito de realizar estudo, curso ou pesquisa no País. Isto equivale a 1,3% do total de turistas estrangeiros que o Brasil recebeu no período. Porém, a procura tem aumentado. Ainda de acordo com a Belta, nos últimos cinco anos, houve um aumento de 78% no número de franceses que vêm ao Brasil para estudar. Nas últimas décadas, a dimensão internacional da educação tem se afirmado como uma das principais tendências mundiais, o que cria um espaço privilegiado de construção de um novo cenário global para o conhecimento. Reconhecendo esta nova realidade e visando o aprimoramento e a sustentabilidade da educação e do turismo brasileiros, o Brasil está definindo suas políticas de inserção no cenário da educação internacional, abrindo inúmeras oportunidades de negócio para o segmento. Cabe destacar que organizar a oferta de programas educacionais e produtos e roteiros turísticos requer empreendedorismo e investimento e seu sucesso depende da percepção da real demanda, e da capacidade do setor turístico e das instituições de ensino de atender a esta demanda.

O modelo de gestão descentralizada4 concebido pelo Plano Nacional de Turismo e implementado pelo MTur prevê a integração de diversas instâncias da gestão pública e da iniciativa privada por meio da criação e organização dos arranjos institucionais. O projeto Destinos Referência em Segmentos Turísticos desenvolvido pelo MTur em parceria com o Instituto Casa Brasil de Cultura, tem como objetivo criar uma estratégia de governança local, a partir do fortalecimento e aperfeiçoamento de segmentos de mercado, procurando envolver de forma participativa toda a cadeia produtiva e instituições relacionadas com o segmento escolhido, através de prioridades e estratégias definidas e com foco na competitividade. O projeto tem como premissa a participação efetiva dos representantes locais, fortalecendo as entidades públicas e privadas, o trade e as organizações não governamentais, levando à formação de um Grupo Gestor que assume o papel de líder do processo, buscando assim garantir a continuidade das ações na área do turismo, resultados mercadológicos e a sustentabilidade do destino. Assim, foram escolhidos dez destinos com características diferentes, em

(Parte 1 de 3)

Comentários