(Parte 1 de 6)

Biomas Brasileiros Ecologia Aplicada Profª Dra. Maria Regina de Aquino Silva

Biomas brasileiros 01

Introdução 02 Amazônia 03 Introdução 04

Desmatamento 05

Elementos que compõem o bioma 07

Fauna 07

Vegetação 08

Solo 08

Relevo 09

Água 09

Clima 10

Unidade de conservação existente no Bioma 11

Atividades importantes no município 11

Experiências de ecoturismo no Bioma 12 Caatinga 13 Introdução 14

Localização 15

Caracterização 15

Clima e Hidrologia 16

Geologia, Relevo e Solos 18

Vegetação 20

Fauna 21

Curiosidade 22

Importância Econômica 22

Uso Sustentável Integrado da Biodiversidade 24 Cerrado 29 Introdução 30

Solo 30

Clima 31

Topografia 31

Hidrografia 32

Vegetação 32

Recursos Naturais de Importância Econômica 33

Paisagens fortemente Antropizadas 33 Mata Atlântica 35 Introdução 36

Características 39

Flora 42

Fauna 44

A Mata Atlântica e sua Importância 46

Biomas Brasileiros Ecologia Aplicada Profª Dra. Maria Regina de Aquino Silva

Exploração da Mata 48

Extinção 50

Unidades de Conservação 50 Pampas 53 Introdução 54

Solo 55

Clima 56

Topografia 56

Hidrografia 56

Cobertura Vegetal 57

Fauna 58

Bioma em Risco 58

Capincho é alternativa econômica 62

Considerações 63 Pantanal 64 Introdução 65

Geologia 67

Clima e Solo 68

Elementos da Paisagem 69

Vegetação 70

Hidrografia 73

Fauna 73

Flora 74

Ocupação e Atividades Econômicas 75

Pesca 76

Turismo 77

Mineração 78

Agricultura 78

Ameaças 79

Soluções e Projetos 81

Áreas Protegidas 82

Corredor Maracaju‐Negro 82

Projetos 83

Corredor Miranda‐Serra da Bodoquena 85

Projetos 87

Corredor de Biodiversidade Cuiabá–São Lourenço 87

Proteção de Espécies 90

Arara‐Azul 91

Onça‐Pintada 91

Conciliação de conservação e pecuária 93

Pecuária Orgânica 93

Artesanato 94 Referências Bibliográficas 96

Biomas Brasileiros Ecologia Aplicada Profª Dra. Maria Regina de Aquino Silva

1

Figura 1 ‐ Mapa dos Biomas Brasileiros

Biomas Brasileiros Ecologia Aplicada Profª Dra. Maria Regina de Aquino Silva

Introdução

Bioma é um conjunto de vida (vegetal e animal) constituído pelo agrupamento de tipos de vegetação contíguos e identificáveis em escala regional, com condições geoclimáticas similares e história compartilhada de mudanças, o que resulta em uma diversidade biológica própria. Mapa de Biomas: resultado da parceria entre IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) e MMA (Ministério do Meio Ambiente), iniciada em agosto de 2003. O bioma Amazônia ocupa a totalidade de cinco unidades da federação (Acre, Amapá, Amazonas, Pará e Roraima), grande parte de Rondônia (98,8%), mais da metade de Mato Grosso (54%), além de parte de Maranhão (34%) e Tocantins (9%). O bioma Caatinga se estende pela totalidade do estado do Ceará (100%) e mais de metade da Bahia (54%), da Paraíba (92%), de Pernambuco (83%), do Piauí (63%) e do Rio Grande do Norte (95%), quase metade de Alagoas (48%) e Sergipe (49%), além de pequenas porções de Minas Gerais (2%) e do Maranhão (1%). O bioma Cerrado ocupa a totalidade do Distrito Federal, mais da metade dos estados de Goiás (97%), Maranhão (65%), Mato Grosso do Sul (61%), Minas Gerais (57%) e Tocantins (91%), além de porções de outros seis estados. O bioma Mata Atlântica ocupa inteiramente três estados ‐ Espírito Santo, Rio de Janeiro e Santa Catarina ‐ e 98% do Paraná, além de porções de outras 11 unidades da federação. O bioma Pampa se restringe ao Rio Grande do Sul e ocupa 63% do território do estado.

O bioma Pantanal está presente em dois estados: ocupa 25% do Mato Grosso do Sul e 7% do Mato Grosso.

2

Biomas Brasileiros Ecologia Aplicada Profª Dra. Maria Regina de Aquino Silva

3

Figura 2 e 3 ‐ Amazônia

Biomas Brasileiros Ecologia Aplicada Profª Dra. Maria Regina de Aquino Silva

Introdução

A floresta amazônica é conhecida como abrigo da maior biodiversidade do mundo, pois nela podem ser encontradas milhares de espécies animais, vegetais e micro‐organismos. Além da variedade de seres biológicos, a região conta com muitos rios, os quais formam a maior reserva de água doce de superfície disponível no mundo. O clima que caracteriza a região é o equatorial úmido. Potencial de biodiversidade abrigado no bioma Amazônia explorando a fauna e flora, aspectos da vegetação, solo, águas e climas, abrangendo as características do bioma, quantidades de UCs, Estados brasileiros que fazem parte, municípios significante, bem como, experiências de ecoturismo na região e culminando com a visão da equipe.

Figura 4 ‐ Território do Bioma Amazônia

O bioma Amazônia ocupa cerca de 40% do território nacional. Nele estão localizados os estados do Pará, Amazonas, Amapá, Acre, Rondônia e Roraima e algumas partes do Maranhão, Tocantins e Mato Grosso. Também inclui terras de países próximos ao Brasil, como as Guianas, Suriname, Venezuela, Equador, Peru e Bolívia. A área da Amazônia brasileira abrange 4.871.000Km2, apesar de sua riqueza de habitats e diversificada biodiversidade ainda há profundas lacunas de conhecimentos por parte do homem

4

Biomas Brasileiros Ecologia Aplicada Profª Dra. Maria Regina de Aquino Silva sobre algumas espécies existentes no bioma de modo que o processo de conservação ambiental torna‐se um desafio. Duas linhas metodológicas presente para que haja a preservação na Amazônia, são: uma baseada na distribuição de espécies e outra com base nos ecossistemas.

Desmatamento

O processo é resultado de desmatamento, mudanças climáticas e queimadas. As queimadas têm acelerado o processo de formação de área de savana em região que compreende o Mato Grosso e sul do Pará. Cerca de 70% da área anteriormente coberta por floresta, e 91% da área desmatada desde 1970, é usada como pastagem. Além disso, o Brasil é atualmente o segundo maior produtor global de soja (atrás apenas dos EUA), usada sobretudo como ração para animais. À medida que o preço da soja sobe, os produtores avançam para o norte, em direção às áreas ainda cobertas por floresta. Pela legislação brasileira, abrir áreas para cultivo é considerado "uso efetivo" da terra e é o primeiro passo para obter sua propriedade. Áreas já abertas valem 5 a 10 vezes mais que áreas florestadas e por isso são interessantes para proprietários que tem o objetivo de revendê‐las. Segundo Michael Williams, "O povo brasileiro sempre viu a Amazônia como uma propriedade comunal que pode ser livremente cortada, queimada e abandonada." A indústria da soja é a principal fonte de divisas para o Brasil, e as necessidades dos produtores de soja têm sido usados para validar muitos projetos controversos de infraestrutura de transportes na Amazônia. As duas primeiras rodovias, Belém‐Brasília (1958) e Cuiabá‐Porto Velho (1968), eram, até o fim da década de 1990, as duas únicas rodovias pavimentadas e transitáveis o ano inteiro na Amazônia Legal. Costuma‐se dizer que essas duas rodovias são o cerne de um ‘arco de desmatamento’". A rodovia Belém‐Brasília atraiu cerca de 2 milhões de colonizadores em seus 20 primeiros anos. O sucesso da rodovia Belém‐Brasília em dar acesso à Amazônia foi repetido com a construção de mais estradas para dar suporte à demanda por áreas ocupáveis. A conclusão da construção das estradas foi seguida por intenso povoamento das redondezas, com impactos para a floresta. Cientistas usando dados de satélites da NASA constataram que a ocupação por áreas de agricultura mecanizada tem tornado‐se, recentemente,

5

Biomas Brasileiros Ecologia Aplicada Profª Dra. Maria Regina de Aquino Silva uma força significativa no desmatamento da Amazônia brasileira. Essa modificação do uso da terra pode alterar o clima da região e a capacidade da área de absorver dióxido de carbono. Pesquisadores descobriram que em 2003, então o ano com maiores índices de desmatamento, mais de 20% das florestas no Mato Grosso foram transformadas em área de cultivo. Isso sugere que a recente expansão agrícola na região contribui para o desmatamento. Em 2005, o preço da soja caiu mais de 25% e algumas áreas do Mato Grosso mostraram diminuição no desmatamento, embora a zona agrária central tenha continuado com o desmatamento. A taxa de desmatamento pode retornar aos altos níveis de 2008 à medida que a soja e outros produtos agrícolas voltam a se valorizar no mercado internacional. O Brasil tornou‐se um líder mundial na produção de grãos, incluindo a soja, que totalizam mais de um terço do PIB brasileiro. Isso sugere que as altas e baixas dos preços de grãos, carne e madeira.

Figura 5 ‐ Mapa do desmatamento da Amazônia brasileira, divulgado em agosto de 2009

6

Biomas Brasileiros Ecologia Aplicada Profª Dra. Maria Regina de Aquino Silva

7

Elementos que compõem o Bioma

Fauna

Pesquisas indicam que na Amazônia existem cerca de trinta milhões de espécies animais. Dá para acreditar? E isso porque nem todas as espécies foram encontradas e estudadas pelos cientistas. Lá existem homens. alguns animais que ainda são desconhecidos pelos es. Mais de mil espécies de já foram

Bom, mas uma coisa é certa: são muitos animais convivendo neste grande ecossistema. Talvez os mais famosos deles sejam os macacos. Eles são numerosos: coatás, guaribas, barrigudos... Uma infinidade de primatas pode ser encontrada nos galhos das árvores amazônicas. Além deles existem outros mamíferos característicos da região. São mamíferos terrestres, como onças, tamanduás, esquilos, e mamíferos aquáticos, como peixes‐boi e botos. Os répteis também têm território garantido. Em um passeio pela região podem ser vistos lagartos, jacarés, tartarugas e serpentes. Entre os anfíbios, existem variados tipos de rãs, sapos e pererecas. Uma grande coleção de peixes é outro fato digno de nota: nas águas amazônicas estão 85% das espécies de peixes de toda a América do Sul. Todos os anos milhares deles migram tentando encontrar locais adequados para reprodução e desova. É o que se chama Piracema. Outros seres ainda menores têm grande importância no equilíbrio deste ecossistema: os insetos. Eles são numerosos. Besouros, formigas, mariposas e vespas fazem parte do grupo que é maioria na fauna amazônica. Na terra, na água e no ar. Há grande variedade também de aves na floresta. Araras, papagaios, periquitos e tucanos colorem as copas das árvor aves catalogadas.

Figura 6‐Macaco guariba

Figura 7 ‐ Tucano

Biomas Brasileiros Ecologia Aplicada Profª Dra. Maria Regina de Aquino Silva

8

Vegetação ção do bioma Amazônia se apresenta em três categorias: são constantes e se ndosas árvores, as de grande como a castanheira do Pará. os, cipós e usgos. A vitória mata. ge que se forma a partir da decomposição de folhas, frutos e animais mortos. Esta

A vegeta

Matas de várzea: São matas que sofrem com as constantes enchentes, partes delas estão localizadas em terras altas onde ocorre inundação apenas em determinado período do ano. Enquanto que nas regiões baixas as inundações assemelham as matas de igapó.

Matas de terra firme: Estas se localizam em partes altas e por esse motivo não sofrem com as costumeiras enchentes, nestas estão localizadas as mais fro porte

Matas de igapó: Localizada em locais baixos, sua vegetação se caracteriza por pequenos arbust mrégia brasileira conhecida mundialmente é encontrada nesse tipo de

Solo

O solo da floresta amazônica é em ral bastante arenoso. Possui uma fina camada de nutrientes

Figura 8–Matas de várzea Figura 9 – Matas de terra firme

Figura 10 – Matas de IgapóFigura 11 –Matas de Igapó

Biomas Brasileiros Ecologia Aplicada Profª Dra. Maria Regina de Aquino Silva

9 c é rica em húmus, matéria orgânica muito importante para algumas espécies de plantas da região. Em áreas desmatadas, as fortes chuvas "lavam" o solo, carregando seus nutrientes. É o

14% de todo o território amada chamado processo de lixiviação, que deixa os solos amazônicos ainda mais pobres. Apenas pode ser considerado rtil pa rar nutrientes para nriquecimento do solo. Trata‐se de uma constante reciclagem de nutrientes.

Relevo as baixas) e ícies são constantemente inundadas pela gua do algumas serras, omo a alto que se encontra o Pico da Neblina, ponto mais lto do Brasil, com cerca de 3.015 metros.

Água féra a agricultura. Mas se apenas essa pequena parte é fértil, como existem tantas árvores? Aqui está um dos pontos essenciais para o equilíbrio do ecossistema. Neste processo a camada de húmus tem um papel fundamental. Além disso, os poucos nutrientes presentes no solo são rapidamente absorvidos pelas raízes das árvores, e estas plantas, por sua vez, tornam a libe e

Compõem o bioma Amazônia: planícies (terrenos com pouca variação de altitude), depressões (tipo de relevo aplainado, onde são encontradas colin planaltos (terrenos com superfície elevada). As plan ás rios. Na região de planaltos existem cs de Taperapecó, Imeri e Parima. Ficam na Amazônia as formações de relevo mais baixa ‐ planície Amazônica ‐ e mais alta planalto das Guianas ‐ do país. É nesse plan a

A água é um importante componente em um ecossistema. Isto porque a água é fundamental para a vida. No caso da floresta amazônica, a água doce é abundante: trata‐se da

Figura 12–Região da Amazônia em época de seca Figura 13–Serra do Imeri

Biomas Brasileiros Ecologia Aplicada Profª Dra. Maria Regina de Aquino Silva

10 maior bacia hidrográfica do planeta. Seu principal rio é o Amazonas, que possui mais de mil afluentes (rios menores que nele deságuam), é o mais largo do mundo e grande responsável pelo ção da gua va o próprio Amazonas, têm a cor a água m

água barrenta, desta forma prese

. O mais conhecido águas pretas é o rio Negro.

Clima o a ssas áreas podem ser mais ou menos adequadas à vida de determinados vegetais e animais. desenvolvimento da floresta. Os rios influenciam a vida dos animais e a vegetação do lugar. De forma geral, são classificados em três tipos: rios de águas barrentas, de águas claras e águas pretas. A colora ária de acordo com determinadas substâncias que podem ser encontradas nos rios. Os chamados rios de águas barrentas, como o Madeira e d modificada por serem ricos em sedimentos e nutrientes. o o Xingu, o Tapajós e o Trombetas possuem muitos trechos de corredeiras e cachoeiras. Estes rios não banham tantos terrenos ricos em nutrientes como os de

Os de águas claras, co antam água mais cristalina. Por fim, os rios de águas pretas são assim denominados por nascerem em terrenos de planície e carregarem a areia e o húmus que caracterizam o solo de tais terrenos. O húmus é o grande responsável pela cor escura das águas rio amazônico de

Na região amazônica chove bastante e a temperatura é elevada, normalmente variando entre 22°C e 28°C. É chamado clima equatorial úmido, que caracteriza algumas áreas próximas à linha do Equador. De acordo com a intensidde das chuvas sobe o nível dos rios; com o aumento do nível dos rios algumas áreas podem ser alagadas e, uma vez alagadas, e

Figura 14 – Rio Negro Figura 15–Onça Pintada

Biomas Brasileiros Ecologia Aplicada Profª Dra. Maria Regina de Aquino Silva

11

Unidade de conservação existente no Bioma regiões ocupam áreas maiores de 0% do s gral; 77 unidades de conservação de as apresentando mais de 20% de suas áreas em unidades de

ainda é insuficiente para garantir versidade de ecossistema existente no mesmo. es importantes no município ipe, possui imensas áreas amirauá e as populações tradicionais ajudam na preservação, estão em extinção são elas: Uacari‐de‐ abeça‐ri negro.

(Parte 1 de 6)

Comentários