Altimetria e Curvas de Nível

Altimetria e Curvas de Nível

INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLÓGICA DO PARÁ - IFPA

png_logo_IFET

CURSO TÉCNICO DE MINERAÇÃO

SUBSEQÜENTE 2010/2

ALTIMETRIA

E

CURVAS DE NÍVEL

Enia Andrézia Neves Figueira

SANTARÉM/PA

JUN/2011

INTRODUÇÃO

De acordo com a ABNT (1994, p3), o levantamento topográfico altimétrico ou nivelamento é definido por:

Levantamento que objetiva, exclusivamente, a determinação das alturas relativas a uma superfície de referência dos pontos de apoio e/ou dos pontos de detalhe, pressupondo-se o conhecimento de suas posições planimétricas, visando à representação altimétrica da superfície levantada.”

Durante um levantamento topografico, normalmente são determinados pontos de apoio ao levantamento (pontos planimétricos, altimétricos ou planialtimétricos), e a partir destes, são levantados os demais pontos que permitem representar a área levantada. A primeira etapa pode ser chamada de estabelecimento do apoio topografico e a segunda de levantamento de detalhes.

Os pontos de apoio são aqueles, convenientemente distribuídos, que amarram ao terreno o levantamento topografico e, por isso, deve ser materializado por estacas, piquetes, marcos de concreto, pinos de metal, tinta, dependendo da sua importância e permanência. Para os pontos de apoio ou pontos que serão utilizados em trabalhos futuros e comum elaborar-se a chamada “monografia do ponto”, a qual apresenta diversas informações, como coordenadas, croqui de localização, a data de levantamento, foto do ponto, etc.

Já o levantamento de detalhes é definido como o conjunto de operações topográficas clássicas (poligonais, irradiações, interseções ou por ordenadas sobre uma linha-base), destinado à determinação das posições planimétricas e/ou altimétricas dos pontos, que vão permitir a representação do terreno a ser levantado topograficamente a partir do apoio topográfico. Estas operações podem conduzir, simultaneamente, a obtenção da planimetria e da altimetria, ou então, separadamente, se as condições especiais do terreno ou exigências do levantamento obrigar a separação. A representação topográfica estará baseada em pontos levantados no terreno, para os quais são determinadas as coordenadas.

1. -ALTIMETRIA

É a projeção plana que contempla as informações do relevo do terreno levantado.

O nivelamento destes pontos, porém, não termina com a determinação do desnível entre eles, mas inclui também, o transporte da cota ou altitude de um ponto conhecido (RN Referência de Nível) para os pontos nivelados.

Assim, a altitude de um ponto da superfície terrestre pode ser definida como a distância vertical deste ponto à superfície média dos mares (denominada Geóide).

A cota de um ponto da superfície terrestre, por sua vez, pode ser definida como a distância vertical deste ponto a uma superfície qualquer de referência (que é fictícia e que, portanto, não é o Geóide). Esta superfície de referência pode estar situada abaixo ou acima da superfície determinada pelo nível médio dos mares.

À altitude corresponde um nível verdadeiro, que é a superfície de referência para a obtenção da DV ou DN e que coincide com a superfície média dos mares, ou seja, o Geóide.

À cota corresponde um nível aparente, que é a superfície de referência para a obtenção da DV ou DN e que é paralela ao nível verdadeiro.

A figura a seguir ilustra a cota (c) e a altitude (h) tomadas para um mesmo ponto da superfície terrestre (A). Torna-se evidente que os valores de c e h não são iguais, pois os níveis de referência são distintos.

1.2-SUPERFÍCIES DE NÍVEL

Poderíamos definir Superfície de Nível, também chamada de Equipotencial, como a superfície na qual o trabalho realizado pela força da gravidade é nulo.

SUPERFÍCIE DE NÍVEL VERDADEIRO- É quando a referência de nível é o mar.

SUPERFÍCIE DE NÍVEL APARENTE-é quando a referência de nível é uma superfície qualquer.

1.3-NIVELAMENTO

Chamamos de Nivelamento a série de operações realizadas no campo com a finalidade de obtermos a Altimetria de um terreno.

Podem ser divididos em dois tipos:

1° classe - referenciados à superfície de nível verdadeiro. Ex: barométrico

2° classe - referenciados ao nível aparente. Ex: taqueométrico, trigonométrico e o geométrico (ou diferencial)

*Nivelamento Barométrico - Baseia-se na diferença de pressão com a altitude, tendo como princípio que, para um determinado ponto da superfície terrestre, o valor da altitude é inversamente proporcional ao valor da pressão atmosférica.

*Nivelamento Geométrico e Trigonométrico - Tais tipos de nivelamento são empregados na obtenção de superfícies de nível aparente e na determinação das cotas de pontos, bem como na determinação de diferença de nível entre pontos. A diferença do Geométrico para os demais é que ele se baseia somente na leitura de réguas ou miras graduadas, não envolvendo ângulos.

*Nivelamento Taqueométrico – É um processo de medida indireta, pois é através do retículo ou estádia do teodolito que são obtidas as leituras dos ângulos verticais e horizontais da régua graduada, para o posterior cálculo das distâncias horizontais e verticais.

2. CURVAS DE NÍVEL

Curva de nível é uma linha imaginária marcada em planta ou mapa topográfico e que representam os pontos de mesma altitude do terreno. Esta linha é dada pela intersecção de planos horizontais com a superfície do terreno. Estes planos horizontais são paralelos e eqüidistantes e a distância entre os dois planos é chamada de eqüidistância vertical.

O valor da eqüidistância vertical varia de acordo com a precisão requerida. Geralmente se usa o valor de 1,00 metros sendo que, quanto menor o valor, melhor será a precisão.

A superfície topográfica é representada por curvas de nível, que são linhas imaginárias equidistantes no plano vertical “ Z ”

x 583 = ponto cotado com altitude ¹ da eqüidistância indicada na legenda.

2.1- EQÜIDISTÂNCIA- É o afastamento vertical entre duas isolinhas consecutivas ou a diferença constante de cotas consideradas em um mesmo trabalho.

2.2- CARACTERÍSTICAS DAS CURVAS DE NÍVEL

->Duas curvas jamais se cruzam.

->Duas curvas não podem se encontrar e continuar numa só.

->Quando as curvas de nível estão muito afastadas uma das outra significa que o terreno é levemente inclinado. Quando as curvas estão muito próximas uma das outras, significa que o terreno é fortemente inclinado.

->Uma curva de nível não pode desaparecer repentinamente.

->Curvas de nível tendem a ter certo paralelismo.

->Curvas de nível cruzam cursos d’água.

As curvas de nível, segundo o seu traçado, são classificadas em:

* MESTRAS: todas as curvas múltiplas de 5 ou 10 metros.

*INTERMEDIÁRIAS: todas as curvas múltiplas da eqüidistância vertical, excluindo-se as mestras.

*MEIA-EQÜIDISTÂNCIA: utilizadas na densificação de terrenos muito planos.

Na figura abaixo, temos uma demonstração bastante clara da representação do relevo do solo por meio de Curvas de Nível.

As curvas de nível são importantes para aplicações em obras de engenharia:

CONSIDERAÇÕES FINAIS

Com base na pesquisa extraíram-se as seguintes conclusões: Altimetria também chamada de Hipsometria é a parte da Topografia que tem por finalidade a medida da Distância Vertical ou Diferença de Nível entre diversos pontos.

Por meio daPlanimetria,obtemos a representação de uma área estudada com todos os seus acidentes, projetados em um plano horizontal.

Para a quase totalidade dos trabalhos de Engenharia, onde aplicamos a Topografia, essa representação é incompleta, pois não nos fornece o relevo do terreno.

A Altimetria completará o levantamento Planimétrico, fornecendo-nos elementos para obter o relevo, bem como o modo de representá-lo no papel.

Devido à representação dos levantamentos topográficos serem feitos, na sua maioria, só em planta, vista superior, não é possível determinar as diferenças de altura nos vários pontos do levantamento topográfico (terreno).

Sendo assim, um artifício para representar as diferenças de alturas de um terreno é através das CURVAS DE NÍVEL.

Levantamento topográfico sem curva de nível, não é possível saber qual parte é mais alta no terreno.

Dependendo especialmente dos dados do terreno disponível, pode-se usar o levantamento topográfico (altimétrico) para lançar as curvas de nível diretamente, a partir das plantas da topografia.

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

- IBGEInstituto Brasileiro de Geografia e Estatística

http://www.ibge.gov.br/home/geociencias/cartografia/manual_nocoes/ele mentos_representacao.html.

-WIKIPÉDIA- A enciclopédia livre

http://pt.wikipedia.org/wiki/Topografia-

http://pt.wikipedia.org/wiki/Curva_de_n%C3%ADvel

-GOOGLE- Altimetria e Curvas de Nível aplicados na Topografia/ Imagens de curva de nível e altimetria/ O terreno e sua representação/ Curvas de nível-topografia.

http://www.google.com/#hl=ptBR&q=altimetria+e+curvas+de+n%C3%ADvel+APLICADOS+NA+TOPOGRAFIA&aq=f&aqi=&aql=&oq=&pbx=

http://www.topografia.ufsc.br/Terreno%20Representacao.pdf

http://www.engesat.com.br/?system=news&eid=378

http://www.hezolinem.com/anexos/Produto1556/GUIA%20PR%C3%81TICO%20GERA%C3%87%C3%83O%20DAS%20CURVAS%20DE%20N%C3%8DVEL.pdf

-REVISTA BRASILEIRA DE GEOGRAFIA VOLUMES: 48-49

-GLOSSARIO – VADE MECUM, página 405

-DICIONÁRIO DA LÍNGUA PORTUGUESA- Brasil 500 Anos, - Curva,s.f. pág. 229- Nível, s.m. pág. 466

Comentários