Manual de ed. nutricional creche

Manual de ed. nutricional creche

(Parte 1 de 7)

Manual de atividades de educação nutricional para pré-escolares em creches

Autor: Juliana Silva da Matta ORIENTADOR: Nadima Zeidan

Monografia apresentada como requisito parcial para obtenção do título de Especialista em Nutrição Materno-Infantil desenvolvida no Instituto de Nutrição da Universidade do Estado do Rio de Janeiro

Rio de Janeiro 2008

Autorizo, apenas para fins acadêmicos e científicos, a reprodução total ou parcial desta tese.

AssinaturaData

M 435 Matta, Juliana Silva da.

Manual de atividades de educação nutricional para préescolares em creches / Juliana Silva da Matta. – Rio de Janeiro : UERJ, Instituto de Nutrição, 2008. 73 f.

Orientadora: Nadima Zeidan. Monografia apresentada para conclusão do Curso de Especialização em Nutrição Materno-Infantil.

1. Crianças – Nutrição. 2. Pré-escolares - Nutrição. 3.

Hábitos alimentares. I. Zeidan, Nadima. I. Universidade do Estado do Rio de Janeiro. Instituto de Nutrição. I. Título.

Este trabalho é dedicado a todas as pessoas que me acompanharam e apoiaram durante toda a graduação e pós-graduação.

iv

Agradeço a Deus, ao meu noivo Renan, aos meus pais Marinilce e Lauro, à minha orientadora, Nadima, professores e amigos. Sumário

Página

Apresentação ix Resumo x Abstract xi 1. Introdução 1 2. Objetivos 6 2.1 Objetivos específicos 6 3. Metodologia 6 3.1 Educação nutricional 7 3.2 Características de crescimento e desenvolvimento físico do préescolar. 10

3.3 Etapas do desenvolvimento motor e cognitivo do pré-escolar 1 3.3.1 2 anos a 2 anos e 1 meses 1 3.3.2 3 anos a 3 anos e 1 meses 13 3.3.3 4 anos a 4 anos e 1 meses 14 3.3.4 5 anos a 6 anos 15 3.3.5 6 anos a 6 anos e 1 meses 15 3.4 Importância da alimentação saudável para os pré-escolares 16 3.5 Importância do trabalho em educação nutricional junto aos pais dos alunos e funcionários das creches 17

3.6 Atividades de educação nutricional para pré-escolares de creches 19

3.6.1 Atividades propostas 20 vi

3.6.1.1 Teatro de fantoches 20 3.6.1.2 Pirâmide alimentar 21 3.6.1.3 Os sentidos: A Visão, o Paladar e a Olfato –

Vendo, Comendo e Sentindo aromas dos alimentos! 2

3.6.1.4 Desvendando os mistérios dos legumes 24 3.6.1.5 Árvores de frutas 25 3.6.1.6 Brincando com alimentos 28 3.6.1.7 Fruta – Laranja 29 3.6.1.8 Alimentos de consumo moderado 31 3.6.1.9 Self-service 32 3.6.1.10 Álbum Seriado 3 3.6.1.1 Jogo da Memória 3 3.6.1.12 Ilustrações 34 3.6.1.13 Mural 35 3.6.1.14 Oficina Culinária 36 3.6.1.15 Horticulturas 37 3.6.1.16 Jogos interativos 38 3.6.1.17 Avaliação Antropométrica 39 3.6.1.18 Carnaval: Inicio das aulas! - Os alimentos que devem ser consumidos nessa época de folia! 40

3.6.1.19 Semana da páscoa: A cenoura , o alimento do

Coelhinho! 41

3.6.1.20 Semana das Mães: A comida preferida da 42

vii

Mamãe! 3.6.1.21 Festa Junina: Os alimentos típicos! 43 3.6.1.2 Dia do Nutricionista: O papel do Nutricionista na creche! 4

3.6.1.23 Semana da criança: O que as crianças mais gostam de comer e faz bem? 45

3.6.1.24 Mês da Nutrição: O que são alimentos saudáveis? 46

3.6.1.25 Semana da Bandeira: Os alimentos típicos brasileiros! 46

3.6.1.26 Pintando a pirâmide de alimentos 48 3.6.1.27 Conhecendo os grupos alimentares 49 3.6.1.28 Desenhando os alimentos 50 3.6.1.29 Liga-pontos: Que alimento é esse? 51 3.6.1.30 A origem dos alimentos 51 3.6.1.31 Em busca dos alimentos 52 3.6.1.32 Descobrindo os alimentos de fonte vegetal e animal 53 viii

3.6.1.38 As regiões do Brasil 58 3.6.1.39 Visita à feira 59 3.6.1.40 Ouvindo a música 60 3.6.1.41 Brincadeiras populares 60 3.6.1.42 Trabalhando para uma alimentação saudável 61 3.6.1.43 Procurando os utensílios de cozinha 62 4.0 Conclusão 63 5.0 Referências 65 ix

Apresentação

Esta monografia inclui ao seu final o trabalho intitulado “Manual de Atividades de

Educação Nutricional para Pré-escolares em Creches”. O objetivo foi contribuir junto aos nutricionistas e profissionais que atuam em creches para promoção de hábitos alimentares saudáveis, tendo por grupo alvo os pré-escolares.

O material tem por autoras Juliana Silva da Matta (aluna) e Nadima Zeidan (orientadora), e foi produzido nos anos de 2007 e 2008.

Resumo

Alimentação adequada é essencial para o crescimento das crianças. Entre os préescolares, ocorre incorporação de hábitos alimentares, conhecimento de sabores, texturas e cores, sendo essencial, a realização de programas de educação nutricional neste período. O atendimento das crianças nesta faixa etária é realizado, em sua maioria, por creches. O objetivo deste trabalho foi elaborar Manual de Atividades de Educação Nutricional para Pré-escolares em Creches visando promoção da alimentação saudável. Foram coletadas na literatura, práticas de educação nutricional para pré-escolares com finalidade de elaborar o manual. A educação nutricional pode ser definida como processo de ensino, treinamento e facilitação. O desenvolvimento da criança é processo de aprendizagem, vinculado ao amadurecimento do sistema nervoso e aquisição de habilidades motoras, mentais e sociais básicas. Pais, nutricionistas e profissionais que lidam com a criança na creche devem estar conscientes da importância da alimentação saudável para pleno crescimento e desenvolvimento do pré-escolar. Atividades educativas dirigidas a este grupo devem explorar todos os sentidos na busca do conhecimento sobre o alimento e sobre práticas alimentares saudáveis. Há necessidade de maior divulgação da promoção da alimentação saudável na fase pré-escolar como forma de não só garantir crescimento e desenvolvimento adequados, mas também qualidade na vida adulta.

Palavras-chave: Educação nutricional, Educação infantil, Creches e Pré-escolares xi

Abstract

Suitable food is essential for the children's growth. There is a kind of incorporation food habits with the pre-school pupils,the knowledge of tastes, textures and colors, where it's essential to the realization of the nutritional education programs in this time. The treatment of the children that are at this age is done by day care center. The objective of this research was to do Activities Guides of Nutritional Education to Pre-school Pupils that are on Day Care Center to aim them to get a healthy eating habit promotion. In the literature,nutrional education activities to pre school pupils were colected to make the guide. The nutritional education can be defined as a teaching method, training and ease. The children's growth is a learning process, connected to the mature of the nervous system and acquisition of physical coordernation,mental and basic social. Parents, nutricionists and professionals that work with children at day care center must be aware of the importance of healthy eating habits for the full growth and development of the pre-shool pupils. Educational activities specially to these groups must explore everything in pursuit of knowledge of the food and about activities not only to guarantee the suitable growth and development,but also quality in adult's life.

Key-words: Nutritional education, Children education, Day care center and Pre-schools xii

1. Introdução

É fato incontestável a importância da alimentação saudável, completa, variada e agradável ao paladar para a promoção da saúde, sobretudo dos organismos jovens, em fase de desenvolvimento, e para a prevenção e controle de doenças crônicas não transmissíveis, cuja prevalência vem aumentando significativamente (BOOG, 1999).

Nos primeiros anos de vida, é essencial para o crescimento e desenvolvimento da criança uma alimentação qualitativa e quantitativamente adequada, pois proporciona ao organismo a energia e os nutrientes necessários para o bom desempenho de suas funções e para a manutenção de um bom estado de saúde (MONTEIRO et al, 1995).

Isto é particularmente verdade para os pré-escolares, que compreendem crianças de 2 a 6 anos, os quais, além de serem biologicamente vulneráveis, constituem um dos grupos populacionais que mais necessitam de atendimento (AMARAL, 1996).

A necessidade de maior cuidado em relação à alimentação do pré-escolar decorre principalmente do fato de nessa faixa etária ocorrer a incorporação de novos hábitos alimentares, implicando o conhecimento de novos sabores, texturas e cores, experiências sensoriais que influenciarão diretamente o padrão alimentar a ser adotado pelo infante (ALVIÑA, 1996). Nesta fase inicia-se o vínculo entre as crianças e os alimentos, sendo ele o responsável pelo início dos hábitos alimentares (FAGIOLI, 2006).

Depois do primeiro ano de vida as crianças começam a desenvolver suas habilidades e aumenta o interesse pelo ambiente que a cerca. Nesta fase, a criança está aprendendo a usar os cinco sentidos - visão, tato, audição, olfato e paladar - para se relacionar com o mundo, inclusive com a alimentação. Uma atividade típica do pré-escolar xiii é a manipulação dos alimentos antes de comer, situação que não deve ser reprimida, nem mesmo quando ele amassa uma banana entre os dedos para comê-la, isso é um prazer para a criança e ajuda no seu desenvolvimento (CTENAS, 1999).

O pré-escolar aos poucos vai descobrindo o seu poder de decisão na escolha de sua alimentação. É comum um dia a criança aceitar o alimento e no outro rejeitá-lo, o que é perfeitamente normal e faz parte do aprendizado e da relação que ele está estabelecendo com o alimento (CTENAS, 1999).

As práticas alimentares, compreendidas da amamentação à alimentação cotidiana da família, são oriundas de conhecimentos, vivências, experiências, construídas a partir das condições de vida, da cultura, das redes sociais e do saber científico de cada época histórica e cultural. Um estudo identificou que os hábitos e as práticas alimentares são permeados pelo aprendizado materno, que tem início na infância e está associado aos hábitos urbanos de consumo. Assim, os profissionais de saúde podem intervir na realidade tendo em vista a melhoria da saúde da criança e da família. (ROTENBERG, 2004)

Comportamento alimentar tem suas bases fixadas na infância, transmitidas pela família e sustentadas por tradições. Dessa forma, a freqüência com que os pais demonstram hábitos alimentares saudáveis pode estar associada à ingestão alimentar e ter implicações de longo prazo sobre o desenvolvimento do comportamento alimentar dos filhos (TIBBS, 2001). Porém, ao longo da vida, o comportamento alimentar pode vir a modificar-se em conseqüência de mudanças do meio, relativas à escolaridade ou relacionadas às mudanças psicológicas dos indivíduos (DAVANCO, 2007).

(Parte 1 de 7)

Comentários