Movimentação de Cargas

Movimentação de Cargas

(Parte 1 de 7)

Manual de Movimentação de Cargas1 /50

Consultoria,, desenvolvimento e ttrreiinnaammennttoo para mmaannuuttennccããoo

Assuntopag.
Critérios para utilização de laços03
Cargas nos laços04
Tabela prática para determinação dos ângulos05
Métodos de amarração de carga06
Cabos de aço08
Laços de cabos de aço para movimentação de cargas1
Inspeção em laços de cabos de aço14
Cintas de poliéster17
Inspeção em cintas de poliéster19
Lingas de correntes21
Inspeção em lingas de corrente25
Acessórios27
Sinalização manual para pontes rolantes30
Sinalização manual para máquinas de baldeio35
Cuidados básicos de segurança38
Check-list diário do movimentador de cargas39
Anexos40

Índice Referencias bibliográfica 50

Manual de Movimentação de Cargas2 /50

Consultoria,, desenvolvimento e ttrreiinnaammennttoo para mmaannuuttennccããoo

A movimentação de cargas e a segurança no trabalho.

A movimentação de cargas nos diversos segmentos de produção industrial tem sido motivo de preocupação para a segurança dos trabalhadores envolvidos na operação. Operação corriqueira no dia a de qualquer empresa sejam na operação de carga ou descarga no recebimento de materiais, materiais primas, no deslocamento de equipamentos, produtos, ou operações de manutenção. Não raros são os relatos de acidentes com trabalhadores durante a realização da mesma. A prevenção de acidentes de trabalho nestas operações deve passar por um processo de conscientização dos empregados das limitações e métodos de utilização dos mecanismos e acessórios utilizados nas mesmas e na visão empresarial, que o investimento na capacitação de pessoal e aquisição de acessórios que auxiliem com segurança tais operações lhes economiza no passivo trabalhista gerado por um acidente de trabalho.

Procuramos abordar neste manual as principais recomendações a serem seguidas pelos profissionais responsáveis pela Movimentação de cargas através da utilização de pontes rolantes, pórticos ou máquinas de baldeio. Abordando as características técnicas e de segurança na utilização de laços de cabos de aço, cintas de poliéster, lingas de corrente e seus acessórios.

José Geraldo de Assis Junho / 2009

Manual de Movimentação de Cargas3 /50

Consultoria,, desenvolvimento e ttrreiinnaammennttoo para mmaannuuttennccããoo

¾ Cabos de Aço: para cargas com superfície lisa, oleosa ou escorregadia, assim como laços de cabo de aço com ganchos para aplicação nos olhais da carga. ¾ Cintas e Laços Sintéticos: para cargas com superfícies extremamente escorregadias ou sensíveis, como por exemplo, cilindros de calandragem, eixos, peças prontas e pintadas. ¾ Correntes: para materiais em altas temperaturas e cargas que não tenham chapas ou perfis. Lingas de corrente com gancho podem ser acoplados aos olhais da carga.

¾ Cabos de Aço: para materiais com cantos vivos ou em altas temperaturas. ¾ Cintas e Laços Sintéticos: para cantos vivos e cargas em altas temperaturas.

¾ Correntes: para cargas com superfície lisa ou escorregadia.

Manual de Movimentação de Cargas4 /50

Consultoria,, desenvolvimento e ttrreiinnaammennttoo para mmaannuuttennccããoo

A 9 Cargas nos laços

Ao se especificar um laço para a utilização na movimentação de cargas, devem-se levar em consideração as cargas:

¾ Carga de ruptura mínima: Força mínima que o laço deve suportar sem que haja rompimento.

¾ Carga máxima de trabalho: Massa máxima que o laço está autorizado a sustentar em serviços gerais.

A carga de trabalho a que os laços devem estar sujeitados, devem ser observadas de acordo com o tipo de construção, resistência à tração e ângulo dos mesmos em relação à carga a ser içada. A tensão nos laços, varia de acordo com as inclinações que os sustentam, alterando com isto a carga a que podemos expor os mesmos

A tabela 03 e as figuras a seguir nos mostram a variação na capacidade dos laços de acordo com estas inclinações

E 1,02 1,06 1,10 1,15 1,2 1,31 1,41 1,56 1,74 2,0 K 2,83 1,37 1,07 0,87 0,71 0,60 0,50 0,42 0,35 0,29

E e K = Coeficientes de multiplicação T = P x E H = L X K

Carga L P

L x

Carga

Carga L

L x

Carga

L x

Carga

L x

Carga L

L x

Carga L

L x

90 T=PT=P T=P0

Carga

Manual de Movimentação de Cargas5 /50

Consultoria,, desenvolvimento e ttrreiinnaammennttoo para mmaannuuttennccããoo

Tabela prática para determinação ângulo do laço

Comprimento do laço ( L )

Distância entre os olhais dos laços ( D )

Manual de Movimentação de Cargas6 /50

Consultoria,, desenvolvimento e ttrreiinnaammennttoo para mmaannuuttennccããoo

9 Métodos de amarração de cargas

Os laços a serem aplicados na amarração de cargas, podem ser classificados em: Laço simples, Laços forca, Laços Cesta, variando sua eficiência de capacidade de carga máxima de trabalho, de acordo com o tipo e angulo da amarração (ver tabelas anexas).

Forca Cesta

Triplo Quadruplo Simples

Manual de Movimentação de Cargas7 /50

Consultoria,, desenvolvimento e ttrreiinnaammennttoo para mmaannuuttennccããoo Exemplos de amarração de cargas

Manual de Movimentação de Cargas8 /50

Consultoria,, desenvolvimento e ttrreiinnaammennttoo para mmaannuuttennccããoo

Os cabos de aço são acessórios para levantamento de cargas que devem apresentar as qualidades de força, resistência à tração e flexibilidade.

São compostos de arames enrolados em torno de um núcleo, conforme a figura abaixo:

Alma Arame

Perna Cabo

(Parte 1 de 7)

Comentários